Árabes começam bem a 2ª Fase das Eliminatórias Asiáticas

logo-copa-2014

vote no Plano Tático no concurso TOP Blogs

Três países de origem árabe também estrearam nas eliminatórias vencendo seus adversários. O destaque vai para a Arábia Saudita, que custou para abrir o placar contra a fraca seleção de Hong Kong. Boa leitura!

Sauditas estão praticamente classificados

Arábia Saudita x Hong Kong

Os 20.354 torcedores que assistiram à partida no estádio Prince Mohamed Bin Fahd (35.000 lugares), em Damman, terceira maior cidade do país, localizada no leste, no Golfo Pérsico, se assustaram. Até os acréscimos do primeiro tempo, o placar mostrava igualdade de 0×0 entre Arábia Saudita e Hong Kong, o que poderia complicar uma classificação considerada fácil.

O alívio começou a tomar conta dos sauditas exatamente aos 46 minutos. O meia Tasser Al-Jassim fez um lançamento do meio campo para o atacante Nasser Al-Shamrani, surpreendendo a defesa honconguesa. O goleiro Yapp Hung Fai saiu para cobrir o buraco deixado pelos zagueiros, movimento percebido por Al-Shamrani, que só tocou por cobertura, fazendo um golaço!

Hong Kong ainda levaria outro balde de água fria, dois minutos depois. Aos 48, o experiente Mohamed Noor bateu falta no vazio. A defesa de Hong Kong falhou de novo ao ficar observando a bola e não marcar Osama Al-Muwallad, que se deslocou muito bem e cabeceou totalmente livre de marcação, para fazer o segundo gol saudita.

O terceiro e último gol da partida saiu logo aos dois minutos da etapa final, Em nova cobrança de falta, desta vez pelo lado direito, Noor fez outra assistência. Num lindo passe rasteiro para a entrada da pequena área, ele encontrou Nasser Al-Shamrani, que fez seu segundo gol na partida, fechando a contagem.

Para o jogo de volta, em Hong Kong, só um milagre para os donos da casa conseguirem algo além da eliminação na 2ª Fase. Porém, isso não quer dizer que a Arábia Saudita está jogando o fino da bola. O momento do futebol local não é dos melhores e os sauditas devem ter em mente que só ganharam porque Hong Kong realmente é bastante frágil. Os sauditas têm muito a melhorar para a sequência das eliminatórias!

Gols do jogo

Imagem de Amostra do You Tube

Kuwait derrota os animados filipinos

Kuwait x Filipinas

Depois de eliminar Sri Lanka, na Fase Preliminar das eliminatórias, os torcedores filipinos esperavam conseguir um bom resultado fora de casa, diante do Kuwait. Por esta razão, dos 20.000 torcedores que quase lotaram o estádio Mohammed Al-Hamad (22.000 lugares), centenas eram filipinos. Porém, quem começou empolgando a torcida foram os kuwaitianos, que perderam boas chances de abrir o placar.

Filipinas investia pouco em jogadas ofensivas, preocupando-se mais em defender. Numa jogada de contra-ataque, o camisa 10 de Filipinas, Phil Younghusband, um dos bons talentos da equipe, recebeu bola livre de marcação e caminhou em direção ao gol. Porém, o goleiro Nawaf Al Khaldi foi melhor e conseguiu desviar a bola, evitando a abertura do placar por Filipinas, o que seria muito importante.

Logo depois, o Kuwait abriu o placar. Aos 16 minutos, o jovem meia Fahad Al Enezi, que já havia feito boas jogadas pela direita, driblou dois marcadores filipinos de uma só vez e cruzou na cabeça de Yousef Nasser Al Sulaiman, de apenas 20 anos, que não desperdiçou a oportunidade, levando ao delírio a torcida da casa.

Por sua vez, Phil Younghusband continuava levando perigo ao Kuwait. Em outra jogada individual, ele protegeu bem a bola e, mesmo com a marcação de um zagueiro, emendou um forte chute, que explodiu no travessão de Al Khaldi, em mais uma chance desperdiçada pelos filipinos.

Lances do 1º tempo

Imagem de Amostra do You Tube

Na etapa final, as estratégias continuaram as mesmas. O Kuwait tinha as melhores chances, enquanto os filipinos só iam ao ataque na boa. Angel Guirado, um espanhol naturalizado filipino, quase retirou a vantagem kuwaitiana, chutando para fora. Aos 23 minutos, porém, o Kuwait marcou o segundo.

Em cobrança de escanteio, a bola viajou até a pequena área. Depois de muita confusão, os jogadores de Filipinas não conseguiram afastar o perigo e a bola sobrou para Mausaed Neda, que atua na Arábia Saudita, empurrar para o gol, antecipando-se ao goleiro Neil Etheridge, do Fulham (Inglaterra).

Com 2×0 para o Kuwait, Filipinas decidiu se postar ainda mais na defesa, na esperança de não levar mais gols, o que praticamente daria fim a qualquer chance de classificação à 3ª Fase, algo inédito para o país. Porém, no finalzinho da partida, a seis minutos do fim do tempo regulamentar, Al Ibrahim fez bela jogada individual, se livrando de dois marcadores. Quando percebeu que tinha espaço para finalizar, não pensou duas vezes e, da entrada da área, chutou no canto direito de Etheridge, que caiu, mas não conseguiu fazer a defesa.

Etheridge ainda evitou o quarto gol do Kuwait, defendendo, no reflexo, uma cabeçada. Os 3×0 conquistados pelos kuwaitianos não resultaram numa grande superioridade dos anfitriões. Filipinas merecia pelo menos um gol, o que deixaria o país com boas condições de reverter a desvantagem, em Manilla, capital filipina, no próximo dia 28 de julho. Só um desastre completo resulta na perda da vaga pelos kuwaitianos.

Lances do 2º tempo

Imagem de Amostra do You Tube

Em jogo polêmico, Emirados Árabes vencem Índia

Emirados Árabes x Índia

A partida entre Emirados Árabes Unidos e Índia tinha tudo para ser equilibrada. Porém, o juiz catariano Banjar Al Dosari resolveu pender suas decisões para um lado. Logo aos 19 minutos do primeiro tempo, Ali Al Wehaibi recebeu passe dentro da área e foi puxado pelo zagueiro Roy Debrabata, dentro da área.

O juiz marcou pênalti, acertadamente, e expulsou diretamente Debrabata, que era o último homem. Ismail Hamdan bateu e marcou o primeiro. Paul Subrata, goleiro indiano, acertou o canto, mas não teve condições de evitar o pior.

Depois, num lance ocorrido aos 29 minutos, o árbitro Al Dosari se complicou de vez e prejudicou os indianos. Paul Subrata fez boa defesa em falta cobrada pelo adversário. Ismail Al Hammadi, atleta dos Emirados Árabes, foi na direção do goleiro, sem a intenção de evitar o choque. Subrata procurou se proteger, deixando o joelho, que mal chegou a tocar Hammadi, que caiu no chão simulando uma agressão do indiano.

Al Dosari expulsou Subrata de forma direta e deu outro pênalti para os donos da casa. Claro, a pequena torcida, apenas 3.179 pessoas, que compareceu ao estádio internacional Sheikh Khalifa (16.000 lugares), comemorou. Al Shehhi, atacante dos Emirados Árabes, converteu a penalidade, dobrando a vantagem dos anfitriões.

O terceiro gol dos árabes só aconteceu aos 37 do segundo tempo. O “ator” Al Hammadi, que provocou a expulsão de Subrata, fez boa jogada com Amer Abd Alrahman, que tocou de calcanhar, deixando Al Hammadi na cara do gol. Aí foi só tocar no contra-pé de Karanjit Singh, que substituiu Subrata.

Até a volta, em Nova Déli, na próxima quinta-feira, 28 de julho, o técnico indiano Armando Colaco terá de trabalhar o emocional de seus jovens jogadores, a fim de reverter a grande vantagem dos Emirados Árabes Unidos. Fica a impressão de que, se não fosse a lambança do árbitro, os indianos poderiam complicar a classificação dos Emirados Árabes.

Gols da partida

Imagem de Amostra do You Tube

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede