Eliminatórias Ásia 2014: anfitriões começam com vitória

 logo-copa-2014

 vote no Plano Tático no concurso TOP Blogs

23 de julho de 2011, dia de 2ª Fase das Eliminatórias Asiáticas para a Copa do Brasil 2014, começou com três partidas. Todas elas terminaram com triunfos dos donos da casa. O placar mais elástico aconteceu na partida entre China e Laos.

China consegue virada sensacional e está classificada

China x Laos

Os 13.500 torcedores que se acomodaram nas dependências do estádio Kunming Tuodong Sports Center (40.000 lugares), na cidade de Kunming, no sul da China, perto da fronteira com Laos, levaram um susto na primeira etapa.

Com apenas quatro minutos, o meia de 19 anos, Soukaphone Vongchiengkam, que joga pelo Ezra (Laos), abriu o marcador para os visitantes. Ele recebeu passe no meio-campo, avançou com a bola dominada pela defesa da China, que estava mal posicionada, e tocou no contrapé do goleiro Yang Zhi, do Beijing Guoan (China), que foi lento e não conseguiu evitar que a rede balançasse.

A partir daí, com a derrota parcial, os chineses partiram para cima de Laos, mas pecavam nas finalizações. Aos 31 minutos, um erro do ataque da China permitiu o contra-ataque fulminante dos laocianos. Inteligente, o atleta de Laos não tocou a bola para um companheiro, que estava impedido, esperando a ultrapassagem de Manolom Phomsouvanh, de apenas 18 anos, pela esquerda, completamente livre.

Ele foi até a linha de fundo e cruzou na ponta direita, para o atacante Visay Phaphouvanin fazer o segundo gol de Laos, num peixinho maravilhoso, à queima-roupa de Yang Zhi, que mais não evitou o pior. Os laocianos estavam felizes da vida com o comando do placar diante de uma seleção que já foi à Copa do Mundo.

Reação

Os chineses começaram a entrar na partida já nos acréscimos da primeira etapa. Depois de boa troca de passes no campo de ataque, o lateral Liu Jianye, de 24 anos, observou a movimentação dos companheiros e cruzou para a área. Yang Xu estava bem posicionada e cabeceou, livre de marcação, para o fundo das redes, em cima do goleiro laociano, Sourasay Keosouvandeng. O gol sofrido por Laos, aos 47 minutos, poderia custar caro. E custou!

Logo no início da segunda etapa, os chineses continuaram pressionando os laocianos, em busca do gol de empate. A recompensa chegou aos sete minutos, com Chen Tao. Ele recebeu passe dentro da área, livre, e tocou no contra-pé de Keosouvandeng, num gol muito parecido com o primeiro de Laos. Dois minutos depois, Yang Xu marcou o segundo dele e o da virada da China, tocando para o gol de dentro da pequena área.

Nervosa e assustada, a defesa de Laos protagonizava lambanças épicas, o que dava mais moral para os chineses continuarem no ataque. Aos 27 minutos, novamente pelo buraco existente na esquerda da defesa de Laos, Yang Xu recebeu passe totalmente livre, dentro da área e chutou. Ele pegou na orelha da bola, que mudou de trajetória, enganado Keosouvandeng, que ficou vendido no lance. 4×2 China e tranquilidade de volta. Os outros três gols dos donos da casa saíram na parte final do jogo, fechando o placar em 7×2 para a China.

Com o resultado, os chineses já podem ser considerados um dos classificados à 3ª das Eliminatórias Asiáticas. Laos, que receberá a China no próximo dia 28, quinta-feira, no estádio New Laos National Stadium, na capital Vientiane, não parece ter forças para reverter a desvantagem. A defesa demonstrou muita fragilidade na bola aérea, deixando o goleiro laociano à mercê do ataque chinês. A aventura laociana terá um último capítulo na próxima partida.

Melhores momento e gols do jogo

Imagem de Amostra do You Tube

Palestina perde fora de casa, mas está no páreo

Tailândia x Palestina

A seleção da Palestina viajou até Buriram, a 400 km da capital da Tailândia, Bangkok, para enfrentar os donos da casa. O único gol da partida foi marcado pelo meia de 23 anos, Jakkraphan Kaewprom, que atua pelo time da casa, o Buririam PEA.

O meia Chakrit Buathong, de 25 anos, recebeu passe na linha de fundo, pela esquerda, e cruzou. O zagueiro da Palestina, o capitão Abdellatif Bahdari, conseguiu afastar de cabeça, momentaneamente. A bola sobrou para Kaewprom que, de dentro da área, na direita, chutou rasteiro, no contrapé do goleiro Mohammed Shbair, que nada pôde fazer. Bahdari ainda tentou salvar e jogou a bola contra a própria meta.

Os jogadores palestinos, após o gol, tentaram se animar, bradando palavras de incentivo entre eles. Mesmo diante de uma derrota parcial de 1×0, a favor da Tailândia, dentro de um praticamente lotado estádio I-Mobile (14.000 lugares), os palestinos não tinham motivo para desespero, mas deveriam ter atenção para não levar mais gols.

Leia também: Plácido de Castro encara maratona na Série D 2011

E deu certo! O 1×0 fora de casa deixa o confronto em aberto para a partida de volta, no próximo dia 28 de julho, no estádio internacional Faisal Al-Husseini, em Al Ram, na Cisjordânia. Porém, Hussam Wadi (veja a entrevista exclusiva concedida pelo atleta ao Plano Tático) e seus companheiros terão de jogar muito mais se quiserem conseguir a inédita classificação à 3ª Fase das eliminatórias. Não será um jogo fácil e os tailandeses estão em vantagem!

É importante dizer que a Palestina jogou com alguns desfalques. O zagueiro chileno e naturalizado palestino Roberto Bishara, do Palestino (Chile), foi impedido de viajar por seu clube. Outro defensor, Ehab Abujazr, de 30 anos, foi impedido por Israel de deixar a Faixa de Gaza e acompanhar a delegação até Amã, no Iêmen, onde a Palestina esteve se preparando para os confrontos diante da Tailândia e também foi cortado pelo técnico fraco-argelino Mousa Bezaz.

Melhores momentos e gol da Tailândia

Imagem de Amostra do You Tube

Clássico entre Cingapura e Malásia tem muita emoção

Cingapura x Malásia

O Plano Tático afirmou ontem, na reportagem sobre os confrontos da 2ª Fase das Eliminatórias Asiáticas especial (ver título Pequenos, no final do texto), que o 58º jogo da história entre Cingapura e Malásia teria muita emoção. E foi o que ocorreu no estádio de Jalan Besar (6.000 lugares), na cidade de mesmo nome, a exatos 8 km da capital do pequeno país, de nome Cingapura.

Os malaios deixaram os torcedores confiantes já no primeiro minuto de partida. Com apenas 16 segundos, o atacante Mohdi Safeee Mohdi Sali, de 27 anos, único que joga fora do país – pelo Pelita Jaya (Indoésia), recebeu cruzamento de Mohdi Putra Omar, dentro da área. O zagueiro de Cingapura falhou, Sali matou no peito e chutou forte. O goleiro Izwan Mahbud estava no meio do gol e conseguiu espalmar para frente, no susto. A bola sobrou para o mesmo Sali, que tocou no contrapé de Mahbud e abriu o placar para os visitantes.

Os malaios que estavam presentes em bom número no estádio comemoraram muito. Porém, aos sete minutos, Cingapura conseguiu a igualdade. Aleksandar Duric, atacante sérvio naturalizado cingapuriano, marcou seu 15º gol pela seleção – em 36 jogos, desviando falta cobrada por seu companheiro, bem à frente do goleiro Sharbinee Bin Ramli, que não conseguiu espalmar.

O segundo gol de Cingapura veio aos 22, Qiu Li, também atacante, de 30 anos. Novamente em jogada de bola parada, o camisa 11 cobrou e colocou no canto direito de Bin Ramli, que nem se mexeu. Ele é natural da China, outro jogador naturalizado.

Na parte final do primeiro tempo, Cingapura conseguiu marcar mais duas vezes. Em dois minutos, Fahrudin Mustafic, outro sérvio (aos 44), e Shi Jiayi, mais um chinês (aos 46), colocaram Cingapura em vantagem de 4×1 no intervalo.

Gols do 1º Tempo

 Imagem de Amostra do You Tube

Reação

No segundo tempo, a emoção tomou conta da partida. A Malásia foi para o ataque a fim de tentar diminuir o prejuízo para o jogo de volta, em solo malaio. Com cinco minutos de bola rolando, Safiq Rahim, capitão da Malásia, foi expulso de forma direta. Aos dez, foi a vez de Cingapura ficar com um jogador a menos. Bin Yunos recebeu o segundo amarelo e deixou o campo.

Aos 24 minutos, Bin Jasuli cruzou para a área. Bin Yahaya, que havia entrado cinco minutos antes, dominou meio sem jeito, mas conseguiu mandar para o fundo das redes antes que o goleiro Mahbud pudesse fechar o ângulo. Assim como Cingapura fez no primeiro tempo, a Malásia conseguiu outro gol um minuto depois.

Mohd Sali, que havia feito o primeiro, recebeu bola na entrada da grande área, girou com habilidade e chutou rasteiro, no canto esquerdo de Mahbud, sem chances de defesa. O camisa 10 malaio comemorou muito com o banco de reservas, com seus companheiros fazendo um montinho em Sali. Porém, aos 36, Duric deixou a marcação na saudade e, já dentro da grande área chutou livre para o gol, marcando o quinto de Cingapura e dando números finais à partida.

As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quinta-feira, 28 de julho, em Kuala Lumpur, capital da Malásia. O confronto está aberto e os malaios precisam de dois gols de diferença para avançar, conquanto que Cingapura não perca por 6×4 ou mais, o que lhe daria a vaga pelos gols marcados fora de casa. Será mais um jogo emocionante!

Gols do 2º Tempo

Imagem de Amostra do You Tube

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede