Laos e Palestina são os últimos classificados

logo-copa-2014

 vote no Plano Tático no concurso TOP Blogs

A 1ª Fase Preliminar das Eliminatórias Asiáticas terminou ontem, domingo. E mais duas seleções mantêm vivo o sonho de se aproximar cada vez mais da Copa do Mundo do Brasil 2014. A Palestina entrou em campo diante do Afeganistão bem à vontade, com uma boa vantagem. Já Laos correu muito para eliminar Camboja, na prorrogação, num dos jogos mais carregados de emoção até aqui. Veja o que ocorreu nos dois confrontos, além da partida de ida do Clássico das Virgens, pela Concacaf! Boa leitura!

Laos utiliza fator casa e avança

Os laocianos ficaram bem felizes com a segunda classificação do país à 2ª Fase das eliminatórias

Mesmo com o New Laos National Stadium (25.000 lugares) não estando nem com a metade das cadeiras ocupada, já que 9.000 torcedores compareceram, a equipe anfitriã conseguiu um grande resultado na base da superação.

Os quatro gols a favor de Camboja (4×2) (ver texto 3), no jogo de ida, deixavam os visitantes com boa vantagem, que se esvaiu ainda no primeiro tempo. Lamnao Singto, atacante do MCTPC FC (Laos), abriu o marcador logo aos 19 minutos. Aos 31, o outro avançado da equipe, Khampheng Sayavutthi (joga pelo Khonkaen, da Tailândia) colocou a vaga no colo de Laos, que estava avançando pelos dois gols marcados em Camboja.

Porém, antes do intervalo, Chhin Chhoeun, meia de apenas 18 anos, que joga no National Defense Ministry (Camboja), diminuiu para os visitantes (2×1), que agora estavam classificados.

Na volta do intervalo, Laos esteve bem melhor e logo fez dois gols, aos dois (Soulyia Syphasay, de apenas 17 anos) e novamente Lamnao Singto, aos dez minutos, obrigando aos cambojanos fazer um gol para levar a decisão da vaga para os pênaltis. E Kouch Sokumpheak ouviu os apelos do técnico sul coreano Lee Tae Hoon, fazendo o segundo de Camboja, a 15 minutos do fim.

O palco da partida não recebeu grande público

O jogo terminou 4×2, resultado que obrigou os times a jogarem mais 30 minutos. Mas quem de fato entrou em campo no período foi Laos, que marcou mais duas vezes (Visay Phaphouvanin e Sysomvang Kanlaya) e conseguiu a classificação, num placar agregado de 8×6.

Após a partida, alguns cambojanos estavam revoltados com o resultado. O que ganhou mais voz foi um jornalista inglês que trabalha em Phnon Penh, capital de Camboja. Brouwer criticou o fato de o treinador Lee Tae Hoon ter se preparado mal para os dois jogos das eliminatórias. Segundo ele, Tae Hoon errou ao dar preferência a jogadores sub-23 em detrimento de outros mais experientes, já que, no segundo semestre, competições da categoria vão acontecer, palco ideal para a observação dos atletas.

Brouwer reclamou ainda do que chamou de desculpa do sul coreano, que justificou a eliminação pela falta de controle emocional dos jogadores quando estes atuam fora de casa. O jornalista disse que o salário de Tae Hoon é pago pela Federação de Futebol da Coreia do Sul e que, por esta razão, não há sinalização de nenhuma mudança de comando na seleção.

De fato, tomar oito gols de um Laos bastante jovem, na qual a maioria dos atletas tem entre 18 e 23 anos, é complicado. Nas eliminatórias de 2010, quando Camboja também caiu na 1ª Fase Preliminar, diante do Turcomenistão, um time mais forte do que Laos, sofreu cinco gols nos dois jogos. Haverá de ter modificações na maneira de conduzir os trabalhos da seleção, com defende Brauwer.

Gols do jogo

Imagem de Amostra do You Tube

Palestina joga para o gasto e avança

 Formação da equipe que venceu o Afeganistão no jogo de ida

Pelo fato de a Palestina jogar em casa pela primeira vez em eliminatórias, cerca de 9.000 pessoas estiveram presentes ao estádio Faisal Al-Husseini (12.500 lugares). Vindo de uma vitória por 2×0, os palestinos entraram tranquilos, mas procurando conseguir outro triunfo.

Logo aos 11 minutos, o meia de 24 anos, Houssam Wadi, recebeu passe de Hussam Abu Saleh, pouco à frente do meio-campo, deu um toquinho e emendou um petardo dali mesmo, já que a marcação afegã demorou a cercá-lo. A bola viajou e morreu no fundo das redes, numa enorme falha do goleiro Hamidullah Yousufzai, de 29 anos, o que não tira os méritos de Wadi, que fez um bonito gol.

A Palestina, ao longo do primeiro tempo e no segundo, demonstrou algumas falhas de marcação de seus atletas, como o lateral-direito Abu Saleh, que protagonizava as melhores chances do Afeganistão. Ao longo de todo o jogo, os palestinos, com o atacante Murad Alyan e o defensor Omaar Jarun, quase aumentaram a vantagem, mas pecaram nas finalizações. Aí o Afeganistão empatou, aos 18 minutos do segundo tempo, com Balal Arezou, de 22 anos, que atua no Asker (Noruega).

Antes do empate, o Afeganistão chegou a dominar o meio-campo, o que mostra a fragilidade da Palestina, que agora vai encarar um adversário bem mais experiente. Os jogos contra a Tailândia ocorrem nos próximos dias 23 e 28 de julho e os palestinos vão tentar surpreender novamente. Pelo menos, o tabu de nunca ter avançado de fase nas eliminatórias está quebrado!

Gol da Palestina

Imagem de Amostra do You Tube

Clássico das Ilhas Virgens tem um vencedor

 Concacaf

As Ilhas Virgens Britânicas e Estadunidenses começaram a disputar uma vaga na 2ª Fase das Eliminatórias da Concacaf no último domingo, 3 de julho de 2011. A britânica apresentava mais experiência e melhores jogadores, além de ter mais vitórias (13 em 69 jogos) do que a oriunda dos Estados Unidos, que havia vencido só um jogo nos 27 disputados – a primeira partida da história da seleção foi em 1998, sete anos depois da estreia da britânica.

Porém, havia o fator casa, já que a partida foi disputada na cidade de Charlotte Amalie, capital das Ilhas Virgens Estadunidenses, de 18 mil habitantes. Pela primeira vez, o país, que disputa as eliminatórias desde 2002, jogaria em seus domínios, no estádio Lionel Roberts (9.000 lugares).

A base da seleção da casa é formada por atletas que atuam nas divisões inferiores do Estados Unidos, sendo destaque o atacante Alderman Lesmond, não por seu futebol. Aos 32 anos, ele já foi jogador de críquete. Foi dele o primeiro gol da equipe, logo aos seis minutos de partida. Detalhe que Lesmond é apenas o segundo a marcar um gol pelas Ilhas Virgens Estadunidenses em eliminatórias.

Na etapa final, Reid Klopp, aos sete minutos, deu números finais à partida, os primeiros pontos das Ilhas Virgens Estadunidenses em eliminatórias – antes, derrotas para São Vicente & Granadinas, em 2002 (9×0 e 5×1); São Cristóvão & Névis (4×0 e 7×0), em 2006; e Granada (10×0), em 2010.

Para a volta, no estádio Sherly Ground (2.000 pessoas), na capital das Ilhas Virgens Britânicas, Road Town, mistério. Apesar da vantagem estadunidense, os britânicos têm mais história internacional e já venceram os rivais por 5×0, em 2004, no mesmo local. A única certeza é que, após a partida do próximo dia 10 de julho, domingo, saber-se-á qual país será eliminado na 2ª Fase das Eliminatórias da Concacaf!

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede