Notas Rápidas – Eliminatórias 2014: Iraque e Arábia Saudita começam mal

logo-copa-2014

vote no Plano Tático no concurso TOP Blogs

Quem poderia imaginar que iraquianos e sauditas não venceriam na primeira rodada da 3ª Fase das Eliminatórias Asiáticas? Pois isso de fato aconteceu! O Iraque do técnico brasileiro Zico se deu mal e perdeu para a surpreendente Jordânia. Já a Arábia Saudita trouxe um pontinho de Omã! Boa leitura!

Iraque tem o pior resultado do dia

Iraque x Jordânia

Os 24.000 animados iraquianos ficaram perto de lotar o estádio Franso Hariri (28.000 lugares), mas nada disso adiantou. Nem a estrela do ex-técnico do Japão, Zico (veja matéria sobre sua contratação) foi suficiente para o Iraque sair com uma vitória da cidade de Arbil, na região do Curdistão. Por volta dos 43 minutos da primeira etapa, a Jordânia teve direito a bater uma falta, ainda no campo de defesa.

A bola achou o atacante Hasan Mahmoud, que conseguiu desviar de cabeça para Ahmad Ibrahim. O camisa 10 da Jordânia observou o lateral-direito Bashar Bani Yaseen, de 34 anos, livre do outro lado do campo e esperou ele se posicionar para receber o passe. Dito e feito, ele fez o lançamento e Bani Yaseen pensou rápido! Ele deu uma embaixadinha e antes que a bola tocasse o chão, o atleta jordaniano mandou para o segundo pau.

A bola passou por dois jogadores iraquianos, mais o goleiro Mohammed Kassid, que ficou parado no meio do gol. A marcação do Iraque não acompanhou Hasan Mahmoud, que, livre, completou para o gol, colado na trave! 1×0 Jordânia! Na comemoração, os atletas jordanianos ainda fizeram continência, não se sabe para quem ou com que propósito.

O segundo gol da Jordânia aconteceu no início do segundo tempo. Com dois minutos de bola rolando, os visitantes foram mais uma vez ao ataque e cruzaram. O Atacante Abdullah Deeb, do atual campeão jordaniano Al-Wahdat (veja matéria sobre a competição) estava livre e cabeceou forte, para grande defesa de Kassid.

Porém, o goleirão iraquiano espalmou nos pés de Deeb, que dominou, driblou um zagueiro, deixando-o no chão, e chutou rasteiro, na diagonal, para delírio dos jogadores jordanianos, que aprontaram a primeira zebra da 3ª Fase das Eliminatórias Asiáticas!

Imagem de Amostra do You Tube

Com a boa vitória fora de casa, a Jordânia agora recebe, no próximo dia 6 de setembro, a China, em Amã, tentando pelo menos mais um ponto, para permanecer na liderança do grupo. Já Iraque e Cingapura medem forças em Cingapura em busca dos primeiros pontos e da recuperação. Se houver um perdedor, este ficará bem atrás no que tange às chances de classificação. A partida ocorre no mesmo dia.

Arábia Saudita fica no zero diante de Omã

 Omã x Arábia Saudita

Com a vitória da Austrália em cima da Tailândia, de virada (veja matéria sobre o jogo, no texto 1), a Arábia Saudita entrou no jogo diante de Omã, na capital do país adversário, Muscate, precisando da vitória para dividir a liderança com os australianos. O estádio de Seeb (12.000 lugares) estava simplesmente abarrotado de omanis – cerca de 14.000 compareceram –, mas isso não significou gols para os donos da casa. A primeira jogada de perigo foi de Omã, logo aos quatro minutos.

O atleta Amad Ali foi lançado no flanco esquerdo do campo. Mesmo com a marcação do zagueiro Saud Hassan, o omani passou com facilidade pelo marcador, jogando a bola entre as pernas. Com algum espaço antes que o zagueiro Osama Hawsawi chegasse, Amad Ali cruzou para o atacante Jumaa Darwish, que pegou de primeira, mas isolou!

Aos sete, Omã ficou bem perto de abrir o placar. Depois de ótima tabelinha entre Jumaa Darwish e Fouzi Bashir, este recebeu passe açucarado e invadiu livre a grande área do goleiro Hasan Al-Otaibi. Bashir poderia ter finalizado, mas preferiu servir Amad Ali, que vinha sem qualquer marcação pelo meio da área. Porém, o passe foi forte demais e, mesmo que Ali tenha dado carrinho para tentar finalizar, acabou jogando para fora.

A Arábia Saudita não se postava somente na defesa e arriscou algumas investidas para a cima da defesa de Omã, que se virou muito bem e conseguiu ganhar todas as divididas, facilitando a vida do goleiro da casa, o experiente Ali Al-Habsi, único de Omã que atua na Europa, pelo Wigan (Inglaterra) veja texto sobre o atleta.

Por volta dos 23 minutos, os torcedores omanis reclamaram de falta na entrada da área. Ahmed Al Mukhaini deu ótimo passe para Amad Ali, que ganhou de Osama Hawsawi na corrida e ia invadindo a área saudita, quando caiu. Se marcada pelo árbitro do Catar Abdulrahman Abdou, a falta poderia resultar na expulsão de Hawsawi, que impediu chance clara de gol. Pode-se perceber nas imagens que o zagueiro saudita toca no calcanhar de Ali, que bate na bola. Um lance difícil, mas faltoso.

A primeira chegada mais perigosa da Arábia Saudita aconteceu aos 25 minutos da primeira etapa. O meia Abdulaziz Al Dawsari recebeu lançamento pelo lado esquerdo, passou fácil por Mohammed Al Balushi e invadiu a área. Na hora em que ele ia finalizar, o camisa 6 Rashidi Al Farsi, que vinha na cobertura, chegou a tempo de desarmá-lo, jogando a bola para escanteio.

Aos 32, a Arábia Saudita acertou a trave. Em cobrança de escanteio, Saud Hassan recebeu passe fora da área e experimento. O chute foi tão forte que Al Habsi nem se mexeu, torcendo para a bola ir para fora. Ela bateu na trave e continuou em jogo, mas o saudita que pegou o rebote estava completamente impedido.

Imagem de Amostra do You Tube

No segundo tempo, os visitantes continuaram na pressão sobre Omã. Logo aos dez minutos, houve um lançamento para o ataque saudita. O zagueiro Rashid Al Farsi estava à frente de Abdulaziz Al Dawsari e preferiu recuar a bola de cabeça para Al-Habsi. Só que o passe foi curto demais e a bola sobrou para Al Dawsari que dividiu com o goleiro omani. Al Habsi salvou os anfitriões tocando de raspão a bola com a cabeça!

Omã só conseguiu responder de fato aos 26 minutos. Em cobrança de falta, Mohammed Al Balushi mandou um petardo, que o goleiro Hasan Al Otaibi não conseguiu encaixar. Por sorte, a bola bateu em seu peito e ganhou distância. Quatro minutos mais tarde, Omã reclamou de pênalti. Fouzi Bashir recuperou bola tirada pela defesa saudita e ia passar por Abdullah Al Dossary. Porém, a bola bateu em seu braço, que estava junto do corpo, mas que, se não estivesse ali, poderia dar outra direção à bola.

Aos 33 minutos, a Arábia Saudita ficou mais uma vez perto de abrir o placar. Já dentro da área, Naif Hazazi, que havia entrado no segundo tempo, tocou para Abdulaziz Al Dawsari, já dentro da área. Com muita habilidade, ele driblou facilmente Saad Al Mukhaini e chutou à queima-roupa, mas Al Habsi mostrou elasticidade e saltou para espalmar a bola!

Imagem de Amostra do You Tube

Sem acertar o alvo, as duas seleções e seus treinadores, o holandês Frank Rijkaard (Arábia Saudita) e o francês Paul Le Guen (Omã) - veja matéria da contratação, no texto 1 - saíram chateados e devem melhorar e muito a pontaria se quiserem seguir em frente no Grupo D. Após a primeira rodada, a Austrália aparece como franca favorita – encara os sauditas, fora de casa, na próxima terça, 6 de novembro – e a Tailândia – recebe Omã, no mesmo dia –  pode até brigar por classificação, mas terá de melhorar o posicionamento da defesa e achar um goleiro mais convincente!

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede