Eliminatórias 2014 Uzbequistão segura Japão, Coreia do Norte se recupera

logo-copa-2014

 vote no Plano Tático no concurso TOP Blogs

Tailândia e Iraque perderam na primeira rodada, com os iraquianos não conseguindo evitar a zebra chamada Jordânia. Portanto, as partidas diante de Omã e Cingapura eram muito importantes para dar início à recuperação na tabela. Boa leitura!

Tailândia vence Omã com facilidade

Tailândia x Omã

Após a derrota de 2×1 para os australianos, de virada, aos 41 minutos do segundo tempo (veja matéria sobre o jogo – texto 1), os tailandeses precisavam da vitória diante de Omã, em casa. A torcida que compareceu ao estádio de Rajamangala (65.000 lugares), em Bangcoc, viu uma Tailândia em cima o tempo todo. A primeira chance de abrir o placar foi dos donos da casa.

O atacante Teerasil Dangda, de 23 anos, fez boa jogada pela direita, driblando o zagueiro Saad Al Mukhaini e cruzou para a área. A bola passou na frente do atacante Sompong Soleb, que se esticou todo para desviar a gol, mas não conseguiu. A pressão dos anfitriões só resultou em gol aos 35 minutos do primeiro tempo.

Num toque de bola rápido e preciso, a bola chegou para o meia Surat Sukha, de 29 anos, que estava de costas para o ataque. Ele pensou com inteligência e, antes que a marcação omani pudesse cercá-lo, tocou de calcanhar para o atacante Sompong Soleb, que entrava livre pelo meio da defesa de Omã.

Aí foi só ele colocar um pouco de velocidade, impedindo a chegada do zagueiro Hassan Yusuf, invadir a área, enganar o goleiro Ali Abdullah e tocar rasteiro para o fundo das redes. Nem ele acreditou que fez o gol, bastante comemorado pela animada torcida tailandesa.

O gol não mudou a postura ofensiva orquestrada pelo técnico alemão Winfried Schäfer, de 61 anos (veja matéria sobre sua contratação – texto 1). E a decisão do comandante tailandês se fez acertada seis minutos depois. A Tailândia começou a tocar a bola desde o campo de defesa. Quando ela chegou para um companheiro que lançou Teerasil Dangda.

Ele recebeu a bola nos pés, entre dois zagueiros, e partiu com a bola dominada para a grande área Mesmo seguido de perto pelo zagueiro Mohammed Al Balushi, de 22 anos, Dangda mostrou habilidade e controle de bola. Assim que invadiu a grande área, ele chegou a ser tocado por Al Balushi, mas antes que pudesse perder o equilíbrio, conseguiu tocar fraquinho, na saída de Ali Abdullah, que não conseguiu fechar o ângulo! Bonito gol!

O único gol do segundo tempo, o terceiro da Tailândia, saiu já nos acréscimos. Por volta dos 46 minutos, com o jogo já resolvido, os anfitriões foram mais uma vez ao ataque. Surat Sukha fez outra boa jogada, pela direita e tocou para o lateral-direito Suree Sukha, que ultrapassava pela direita. Ele chegou à linha de fundo e cruzou para a área.

O atacante de 27 anos Chatree Chimtalay, em sua segunda partida com a camisa tailandesa, saltou para cabecear, antecipando-se ao goleiro Ali Abdullah, mas só pegou na bola de raspão. Para azar do zagueiro Rashid Al Farsi, a bola veio exatamente onde ele estava. Ela bateu no atleta de Omã e morreu no fundo das redes. Rashid também falhou no empate de 0×0 diante da Arábia Saudita, pela primeira rodada (veja matéria sobre o jogo – texto 2) ao recuar mal para o goleiro Al Habsi, que salvou a pele de Omã naquela ocasião.

Imagem de Amostra do You Tube

Com a boa vitória em casa, a Tailândia marca os primeiro três pontos no Grupo D e agora descansa até 11 de outubro de 2011, quando recebe a Arábia Saudita, também em Bangcoc. A depender do resultado entre Austrália versus Arábia Saudita, que jogam em solo saudita, a Tailândia pode terminar a primeira perna da 3ª Fase das Eliminatórias Asiáticas na zona de classificação.

Iraque se recupera e vence Cingapura

Cingapura x Iraque

Depois da derrota surpreende, em casa, para a Jordânia, por 2×0, na estreia de Zico no comando do Iraque (veja matéria sobre o jogo – texto 1), os iraquianos precisavam de vitória diante de Cingapura, fora de casa. A torcida de Cingapura, também derrotada na primeira rodada, por 2×1, para a China (veja resumo da partida – texto 3), lotou o pequeno estádio Jalan Besar (6.000 lugares), com o reforço dos iraquianos. Mas não foi suficiente.

Os gols do jogo só saíram no segundo tempo. Logo aos cinco minutos, o Iraque atacou. O zagueiro Bassim Abbas estava no meio-campo e decidiu fazer um lançamento na entrada da grande área. Samal Saed disputou bola com o zagueiro no alto e ganhou. A pelota sobrou livre para o atacante Alaa Abdul-Zahra, de 23 anos, cabecear antes que o jovem zagueiro Safuwan Baharudin, de 19 anos, pudesse afastar o perigo.

A bola foi cantinho esquerdo do goleiro de Cingapura, Lionel Lewis, que nada pôde fazer. A torcida visitante comemorou e os iraquianos agradeceram a Alá! O segundo gol do Iraque aconteceu no finalzinho da partida. Por volta dos 41 minutos, um lançamento vindo da linha que divide o meio-campo pegou a zaga de Cingapura de surpresa.

O habilidoso e goleador atacante Younis Mahmoud, camisa 10 do Iraque, ganhou do experiente zagueiro Daniel Bennet, de 33 anos, que é nascido na Inglaterra, na corrida. Safuwan Baharudin apareceu de trás para ainda tentar salvar o lance, esticando a perna, mas não alcançou a bola. Ela quicou no chão e, com a pontinha da chuteira, Younis Mahmoud conseguiu desviá-la, no que a pelota encobriu Lionel Lewis, pare desespero do jovem Baharudin e do próprio goleirão de Cingapura!

 Imagem de Amostra do You Tube

Com o triunfo, o Iraque aparentemente recupera os três pontos perdidos dentro de casa e volta a ficar com chances de classificação. O próximo compromisso do time de Zico será no dia 11 de outubro de 2011, contra a China, fora de casa. Um desafio e tanto para os iraquianos terminarem de se recuperar, pois dificilmente a Jordânia, que aparece como adversário direto pela segunda vaga à Fase Final, derrotará os chineses dentro da China.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede