Sauditas e porto-riquenhos perdem em casa; Guiana é 100%

logo-copa-2014

 vote no Plano Tático no concurso TOP Blogs

A maré da Arábia Saudita realmente não é nada boa. Os sauditas ainda não venceram na 3ª Fase das Eliminatórias Asiáticas e viram a Austrália se isolar na liderança do Grupo D. Já Porto Rico não poderia fazer muita coisa diante do Canadá. Por sua vez, Guiana promete acirrar a briga com Trinidad & Tobago pela vaga do Grupo B à 3ª Fase das Eliminatórias Concacaf. Boa leitura!

Austrália confirma favoritismo e vence fora

Arábia Saudita x Austrália

Depois de suar para vencer a Tailândia, em casa (veja a matéria sobre o jogo – texto 1), por 2×1, nos minutos finais, a Austrália conseguiu outra importante vitória e começa a encaminhar a classificação à Fase Final. Com a seleção saudita mal das pernas, vindo de um empate com Omã, fora, por 0×0 (veja detalhes – texto 2), apenas 15.000 torcedores apareceram no estádio Prince Mohamed Bin Fahd (26.000 lugares), em Damman, para apoiar a seleção da casa.

O jogo estava equilibrado, com chances para ambas as equipes, até os visitantes conseguiram converter em gol e sair em vantagem. Em cruzamento na área, os zagueiros Rashed Al Rahab e Osama Hawsawi falharam na marcação, deixando o atacante Joshua Kennedy livre. Aí foi só ele cabecear com decisão, no canto esquerdo do goleiro Hasan Al Otaibi! Bonito gol!

No segundo tempo, os sauditas foram em busca do empate. Porém, um duro golpe desacordou a equipe da casa. O goleirão Al Otaibi saiu jogando, dando passe para o meia Saud Kariri. Porém, ele foi lento demais para bola, o que o atacante Brett Holman agradeceu.

Ele roubou a bola, caminhou com ela com facilidade, já que a defesa saudita estava desarrumada, e tocou para Joshua Kennedy, livre, só escolher o canto e dobrar a vantagem dos visitantes! Que lambança goleirão! A pequena torcida australiana comemorou muito!

Dez minutos depois, a Arábia Saudita conseguiu o primeiro gol. Em jogada de velocidade, o jovem atacante Nawaf Al-Abid, de 21 anos, caminhou com a bola e, já na entrada da área, tocou para seu companheiro, Naif Hazazi.O zagueiro Michael Zullo, do Everton (Inglaterra) veio na marcação e sequer chegou a encostar em Hazazi, que desabou dentro da área. O árbitro japonês Yuichi Nishimura, que apitou jogos da Copa do Mundo 2010, estava de “olhos fechados” e marcou a penalidade, para desespero dos australianos.

Na cobrança, o atacante Nassir Al-Shamrani precisou de dois lances para conseguir vencer o goleiro Mark Schwarzer, de 38 anos, do Fulham (Inglaterra), para diminuir o prejuízo dos anfitriões. Aos 32 minutos, Yuichi Nishimura marcou outro pênalti! Mas foi para os australianos.

Em cobrança de escanteio, Hamad Al Montashari decidiu não subir para tentar tirar a bola e impedir que Joshua Kennedy cabeceasse. Só que não poderia puxar a camisa do australiano dentro da área, não é mesmo? O zagueiro Luke Wilkshire cobrou forte, no canto oposto ao qual Al Otaibi saltou, para fazer o terceiro gol da Austrália e dar números finais ao jogo!

Imagem de Amostra do You Tube

Com a importante vitória fora de casa, sobre um adversário direto pela vaga, a Austrália parece ser dona de uma das vagas do Grupo D à Fase Final das eliminatórias. A disputa pela segunda está entre sauditas e tailandeses, vantagem para os últimos, que têm três pontos, em razão da vitória de 3×0 sobre Omã (veja matéria sobre o jogo – texto 1).

Na próxima rodada, no dia 11 de outubro, os dois se enfrentam, na Tailândia, e aí sim dará para se ter uma ideia mais clara do que ambos podem fazer nestas eliminatórias. No outro jogo da rodada, a Austrália recebe o lanterninha Omã, com um ponto – desvantagem em relação aos sauditas, terceiros, em um gol de saldo (-3 contra -2) –, esperando se isolar ainda mais na liderança.

Canadá despacha o azarado Porto Rico

Porto Rico x Canadá

Os porto-riquenhos receberam o Canadá esperando um milagre para poder somar algum ponto. Porém, os anfitriões, que atuam em sua maioria no próprio país – cinco no futebol dos Estados Unidos – não conseguiram alcançar a primeira vitória nestas eliminatórias.

Apenas 4.000 torcedores compraram ingressos e assistiram à partida no estádio Juan Ramón Loubriel (12.500 lugares). E eles vibraram com dois bons lances da equipe da casa. Cristian Arrieta, zagueiro de 31 anos, arriscou de longe, mas a bola passou à direita da trave de Lars Hirschfeld, que ainda conseguiu desviar com a ponta dos dedos.

Pouco tempo depois, Cristian Arrieta decidiu experimentar Hirschfeld uma vez mais, com fácil defesa do goleiro do Valerenga (Noruega). A resposta dos visitantes veio em finalização do zagueiro David Edgar, do Burnley (Inglaterra). Após receber passe do meia Terry Dufield, já na porção direita da área, Edgar experimentou, mas a bola passou longe do gol de Eric Reyes.

O primeiro gol canadense aconteceu apenas a cinco minutos do fim da etapa inicial. Após cruzamento, a bola sobrou limpa para o atacante Ian Hume, do Preston North End (Inglaterra), dentro da área, chutar tranquilo, sem qualquer chance para Eric Reyes. Em outro lance, ainda no primeiro tempo, David Edgar foi à linha de fundo e cruzou. Ian Hume se antecipou ao marcador e desviou para fora!

No segundo tempo, Porto Rico voltou no ataque. O meia Tyler Wilson, de 22 anos, do Puerto Rico Islanders (Porto Rico), que havia entrado a 13 do segundo tempo, recebeu passe longo e chegou a ganhar na corrida do zagueiro André Hainault. Porém, o canadense se recuperou a tempo de desviar para escanteio, no que a torcida reclamou pênalti. De fato, ele tocou a bola, mas também pegou o jogador porto-riquenho – o árbitro Enrico Winjgaarde, de Suriname, nada marcou.

Tyler Wilson ainda teve outra grande chance de igualar o marcador. Ele recebeu cruzamento e cabeceou entre os dois zagueiros canadenses, para o chão, mas a bola teimou em passar raspando a trave esquerda de Hirschfeld! Por muito pouco Porto Rico não balançou as redes! Aí o Canadá fez 2×0! Já aos 39 minutos, em cobrança de falta de David Edgar, a bola passou pela barreira e entraria, mas Eric Reyes apareceu para defender. Mas ele não segurou a bola, que sobrou no pé do atacante Simeon Jackson. Ele tocou para o gol antes que Reyes pudesse se recuperar no lance! Falha do goleirão, que poderia ter espalmado para escanteio!

Porto Rico ainda teve a chance de diminuir, com um voleio do zagueiro cabeludo Alexis Rivera, de 28 anos. Mas a bola atingiu a rede pelo lado de fora! Aos 45 minutos, o Canadá fechou o placar. O zagueiro porto-riquenho não conseguiu afastar o cruzamento e a bola ainda tocou nele, sobrando livre para o atacante Tosaint Ricketts, que atua pelo Politehnica Timisoara (Romênia). Ele só deu um toquinho por cima do goleiro Eric Reyes, que saltou para tentar impedir os 3×0 dos canadenses, mas não teve êxito!

 Imagem de Amostra do You Tube

O placar do jogo não mostra com fidelidade o que foi a partida. Porto Rico pecou muito nas finalizações, é verdade, e merecia pelo menos um gol, mas futebol é bola na rede e o Canadá soube aproveitar as oportunidades. Com a segunda vitória, os canadenses se isolam na liderança do Grupo D, com seis pontos. São Cristóvão & Névis aparece com quatro, seguido de Porto Rico (um) e Santa Lúcia (zero ponto).

Na próxima rodada, dia 7 de outubro de 2011, o Canadá recebe Porto Rico, enquanto São Cristóvão & Névis encara Santa Lúcia, em casa, esperando um tropeço dos canadenses para se aproximar na classificação.

Guiana vence Bermudas e está no páreo

Guiana x Bermudas

Apenas 4.200 torcedores adentraram o estádio de Providence (15.000 lugares), na cidade de mesmo nome, no norte de Guiana. E quem não foi perdeu! Os guianenses continuam com a corda toda nas Eliminatórias Concacaf e se candidatam a disputar a vaga do Grupo B à 3ª Fase da competição com Trinidad & Tobago.

No jogo da última terça-feira, o homem da partida foi o atacante de 20 anos Vurlon Mills. Ele, que atua pelo United Petrolin (Trinidad & Tobago), marcou os dois gols da vitória de 2×1 sobre Bermudas, ambos no segundo tempo – aos cinco e aos 15 minutos. Já com 45 minutos, a estrela bermudense, o meia Khano Smith, de 30 anos, do Carolina RailHawks (Estados Unidos), diminuiu para os visitantes, que não conseguiram reagir por completo.

Com a vitória, Guiana assumiu a liderança do Grupo B, com 100% de aproveitamento em dois jogos, ao lado de Trinidad & Tobago, que leva desvantagem nos gols-pró (4 contra 3). Na próxima rodada, em 11 de outubro de 2011, Guiana enfrenta novamente Bermudas, fora de casa, enquanto Trinidad & Tobago recebe Barbados. Os decisivos confrontos entre guianenses e trinitinos ocorrem em 11 e 15 de novembro, nas duas rodadas finais.

De todos os grupos da 2ª Fase, este parece ser o mais emocionante. Além da disputa entre os líderes por apenas uma vaga, há ainda um ingrediente importante. Sete jogadores convocados para defender Guiana nas duas primeiras partidas jogam em Trinidad & Tobago, que teve atletas convocados nos mesmos times trinitinos. Com os jogadores se conhecendo, os dois técnicos, Wayne Dover (Guiana) e o tarimbado Otto Pifster (Trinidad & Tobago) podem consultar os jogadores e armar estratégias especiais! Serão dois jogaços!

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede