Austrália confirma favoritismo; Coreia do Norte perde em casa

logo-copa-2014

vote no Plano Tático no concurso TOP Blogs

Por Matheus Laboissière

Jogando em casa, diante de Omã, adversário mais fraco do Grupo D, os Socceroos não tiveram muitas dificuldades para somar mais três pontos. Num confronto direto entre Coreia do Norte e Uzbequistão, válido pela chave C, os uzbeques se deram em bem e estão praticamente classificados.

Austrália vence a terceira

Austrália x Omã

O caminho dos australianos até a Fase Final das Eliminatórias Asiáticas está sendo trilhado com facilidade. Após triunfos sobre Tailândia, por 2×1 (veja detalhes da partida – texto 1) e Arábia Saudita, 3×1 (veja resumo do jogo – texto 1), a vítima seguinte atendeu pelo nome de Omã. No confortável estádio ANZ (85.000 lugares), 24.372 torcedores comemoraram já aos oito minutos de bola rolando. Como esperado, a Austrália teve bastante posse de bola na parte inicial da partida (80% contra 20%), até que o atacante Brett Holman, 27, atleta do AZ Alkmaar (Holanda), recebeu cruzamento do zagueiro Rhys Williams, 23, do Middlesbrough (Inglaterra), dentro da área.

Ele desviou a bola, dando um passe para o meia Matt McKay, 28, que defende as cores do Rangers (Escócia). Já dentro da área, ele cruzou rasteiro, de primeira, a bola passou pelo zagueiro Mohammed Al-Balushi, 22, jogador do Al-Wasl (Emirados Árabes Unidos), indo parar à frente de Holman, que se esticou para mandar a bola nas redes do bom goleiro Ali Al-Habsi, do Wigan (Inglaterra) veja matéria sobre o atleta. A primeira boa chegada de Omã ocorreu apenas aos 24 minutos.

Após falha de um zagueiro australiano, que cabeceou a bola para cima, o atacante Amad Ali, 27, que joga no Catar, pelo Al-Rayyan, dominou a bola no peito, com categoria, a deixou tocar o chão e emendou um chute fraco, para fácil defesa do goleiro Adam Federici, 26, também atuando na Inglaterra, pelo Reading. Já no segundo tempo, as ações continuaram as mesmas. Num bom ataque logo aos dez minutos, a Austrália quase fez o segundo.

O lateral-esquerdo Luke Wilkshire, de 30 anos e vinculado ao Dinamo Moscou (Rússia), recebeu passe na esquerda, dominou e cruzou, após observar um companheiro livre. A bola chegou ao atacante Brett Holman, que pegou de primeira, mas na orelha da bola, que foi para fora, sem perigo. Dez minutos depois, o estádio pôde comemorar pela segunda vez!

Em mais uma jogada de Wilshire, ele tocou para Rhys Williams, que forçou um passe na frente. O meia omani Ahmed Mubarak, 26, jogador do Al-Ahli (Arábia Saudita), desviou a bola, de carrinho. Ela ficou com um zagueiro de Omã, que tocou para o companheiro de posição, Abdulrahman Al-Alawi, de 25 anos, que joga no próprio país (Al-Tali´aa Sur). Só que ele cochilou, sendo desarmado por Brett Holman, que foi à linha de fundo e cruzou. O atacante Joshua Kennedy, atleta do Nagoya Grampus Eight (Japão), fez um lindo corta-luz, deixando a bola para o próprio Wilshire.

Ele bateu, para grande defesa de Al-Habsi! Mas, ele deu rebote, muito bem aproveitado por Kennedy, que encheu o pé e estufou as redes omanis! O zagueiro Rashid Al Farsi, do Al Oruba (Omã), ainda tentou salvar, se jogando na frente da bola, sem sucesso! Aos 22, Omã teve a chance de diminuir o prejuízo. Ahmed Mubarak cobrou falta na entrada da grande área, no canto esquerdo. Federici voou na bola a tempo de evitar o gol!

A seis minutos do fim, a Austrália marcou o terceiro. Em mais uma jogada que teve participação de Luke Wilshire, ele cobrou falta na área. O zagueiro Matthew Spiranovic, australiano de nascimento que joga pelo Urawa Red Diamonds (Japão), desviou levemente de cabeça, tirando a possibilidade de Al-Alawi afastar o perigo. O meia Mile Jedinak, 27 anos, que defende o Crystal Palace (Inglaterra) estava bem à frente, na pequena área, e só desviou a bola, sem nenhuma chance para Al-Habsi!

 Imagem de Amostra do You Tube

Com a terceira vitória em três jogos, a Austrália se isola ainda mais na liderança, com 100% de aproveitamento. O país da Oceania, cuja seleção joga na Ásia, está muito perto da classificação matemática. Baste vencer o próprio Omã, fora de casa, em 11 de novembro de 2011, na próxima rodada. Caso os Socceroos empatem, a seleção só conseguirá se classificar se Arábia Saudita e Tailândia também fiquem iguais.

Coreia do Norte perde e se complica

Coreia do Norte x Uzbequistão

Diferente de 2010, quando os norte-coreanos tiveram o prazer de participar da Copa do Mundo da África do Sul, parece que o Brasil não receberá a delegação do país em 2014. Num confronto direto diante do Uzbequistão, já que o Japão deve se classificar com facilidade, ao passo que o Tadjiquistão é saco de pancadas do Grupo C, a Coreia do Norte não conseguiu fazer valer o mando de campo.

O estádio Yanggakdo (30.000 lugares), na capital do país, Pyongyang, praticamente serviu de túmulo para as pretensões norte-coreanas. O único gol da vitória uzbeque foi marcado pelo atacante Alexander Geynrich, 27, que pertence ao Pakhtakor Tashkent (Uzbequistão), mas está emprestado ao Suwon Bluewings (Coreia do Sul). Ele balançou as redes do goleiro Ri Myong-Guk, 25, do Pyongyang City (Coreia do Norte), por volta dos 25 minutos do primeiro tempo.

Imagem de Amostra do You Tube

Faltando três rodadas para o fim da 3ª Fase, a Coreia do Norte aposta suas últimas fichas no próximo dia 11 de novembro de 2011, quando encara o próprio Uzbequistão, fora de casa. Uma derrota em Tashkent, capital do país, elimina matematicamente os norte-coreanos, que somam hoje apenas três pontos, resultado da vitória de 1×0 sobre o Tadjiquistão, em casa (veja detalhes da partida – texto 2). O Uzbequistão está em segundo, com sete.

Eliminatórias Asiáticas | Eliminatórias Concacaf | Eliminatórias Sul Americanas

Redes Sociais

Siga o Plano Tático no Twitter: https://twitter.com/PlanoTatico

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede