Bolívia perde mais uma; Trinidad e Antígua goleiam

logo-copa-2014

vote no Plano Tático no concurso TOP Blogs

Por Matheus Laboissière

Após ser goleada pelo Uruguai, por 4×2, na partida de estreia das eliminatórias (veja aqui – texto 1), a pior seleção da América do Sul, há mais de um ano na última posição do continente no Ranking FIFA (veja detalhes), foi derrotada pela segunda vez, agora em casa, pela Colômbia. Já Trinidad & Tobago e Antígua & Barbuda comemoram goleadas sobre os adversários nas Eliminatórias Concacaf, mas ainda não garantiram vaga na 3ª Fase. Boa leitura!

Bolívia não resiste aos colombianos

 Bolívia x Colômbia

A torcida boliviana fez sua parte e encheu o estádio Hernando Siles (42.000 lugares), na capital do país, La Paz. 33.155 pessoas esperavam a primeira vitória dos Verdes. Porém, diante de uma Colômbia mais experiente, repleta de jogadores atuando na Europa, a Bolívia não conseguiu nem um ponto e segue zerada.

Em jogo fraco tecnicamente, a primeira grande chance de se abrir o placar ficou a cargo dos visitantes. Aos 44 minutos, o meia Dorlan Pabón, do Atlético Nacional (Colômbia), recebeu lançamento na medida. Ele invadiu a área, livre, teve alguma dificuldade para dominar a bola e perdeu ângulo. Com agilidade, Pabón viu o zagueiro boliviano Luiz Gutierréz, do Oriente Petrolero (Bolívia), chegando para desarmá-lo e cortou para dentro, ganhando condições para finalizar.

Antes que pudesse balançar as redes, o zagueiro Ronald Rivero, do Shenzhen Ruby (China), apareceu e tirou-lhe a bola, que sobrou com o goleiro Daniel Vaca, do The Strongest (Bolívia).  Já nos acréscimos, o meia Freddy Guarín, do Porto (Portugal), arriscou de longe, tentando encobrrir Vaca, que voltou a tempo de fazer defesa tranquila. E assim findou a primeira etapa, sem grandes emoções.

No segundo tempo, a Colômbia marcou logo aos três minutos. El lançamento de Guarín, Dorlan Pabón se posicionou bem e aproveitou a cochilada da defesa boliviana, que deixou espaço. Ele caminhou com a bola dominada e tocou na saída de Vaca, depois de deslocá-lo! Aos seis, a Bolívia ficou muito perto de empatar. O meia Wálter Flores, do Bolívar (Bolívia), experimentou de fora da área, mas o chute saiu reto e direto para a linha de fundo, assustando o goleiro David Ospina, que joga pelo Nice (França).

Aos 13, O experiente atacante Pablo Escobar, ex-Santo André-SP, Ipatinga-MG, Mirassol-SP, Ponte Petra-SP e Botafogo-SP e hoje no The Strongest (Bolívia), de 33 anos, desviou cruzamento dentro da área, de primeira, para fácil defesa de Ospina. Os anfitriões pressionavam, mas concediam chances aos colombianos via contra-ataque.

Num deles, aos 14, o meia James Rodríguez, de 20 anos, do Porto (Portugal), que fazia sua estreia pela seleção principal, recebeu grande assistência do meia Abel Aguilar, do Hércules (Espanha). Livre, na entrada da área, ele Rodríguez quase chegou na bola, impedido por Vaca, que foi corajoso e fez a defesa nos pés do colombiano! Segundos depois, o atacante Marcelo Moreno, ex-Cruzeiro-MG e atual Shaktar Donetsk (Ucrânia), driblou Juan Zuñiga, do Napoli (Itália), deixando-o no chão. Entretanto, ele foi infeliz na finalização, que foi longe do gol.

O jogo continuava aberto e com muito mais emoção que no primeiro tempo. Aos 15 minutos, em mais uma mano a mano entre colombianos e bolivianos, o atacante Teófilo Gutiérrez, do Racing (Argentina), recebeu lançamento no lado direito da área. Antes que o Ronald Rivero chegasse, ele bateu, mas a bola foi por cima do gol de Vaca.

A Bolívia continuava no ataque, tentando se aproveitar da altitude de La Paz com chute de fora da área. O veterano meia Jaime Robles, de 33 anos, do Aurora (Bolívia), teve sua chance, mas Ospina caiu no canto esquerdo e espalmou a bola para escanteio! Quase! Aos 28, James Rodríguez caiu pela esquerda e cruzou. A bola passou por Gutierrez, o que o atacante Dayro Moreno, do Tijuana (México), não esperava. Ele se assustou com a bola, que bateu em sua perna e foi para fora.

De tanto insistir, a Bolívia conseguiu o seu gol, num chute de fora da área. Apenas aos 40 minutos, Walter Flores recebeu passe do meia Jhasmani Campos, do Bolívar (Bolívia), driblou o meia Diego Chará, do Portland Timbers (Estados Unidos) e experimentou! Exitoso, a bola bateu no travessão e no gramado, dentro das redes colombianas! Lindo gol, sem chances para David Ospina! Aos 44, outro chute de fora da área, do atacante Arce, que já defendeu Portuguesa-SP, Corinthians-SP e Sport-PE, hoje no Oriente Petrolero (Bolívia), chutou forte! Porém, Ospina espalmou conscientemente para frente, com força, tirando a bola da área!

Já nos acréscimos, aos 48 minutos, um contra-ataque da Colômbia resultou no gol da vitória. Diego Chará tocou para Dayro Moreno, no flanco direito. A grande estrela Falcao Garcia, atacante do Atlético de Madrid (Espanha), se posicionou para receber o passe e foi atendido. Livre, dentro da área, ele só escolheu o canto e finalizou. Vaca ficou ajoelhado, sem ter muito o que fazer! Falcao só entrou aos 34 minutos do segundo tempo, resolvendo a parada a favor da Colômbia!

 Imagem de Amostra do You Tube

Com a primeira vitória nas eliminatórias, em razão de ter folgado na rodada inicial, a Colômbia consegue três importantes pontos, pois enfrentou a pior seleção do continente e alcançou 100% de aproveitamento, fora de casa. A equipe aparece em quarto, podendo chegar a seis e liderar o certame, se ganhar o jogo que está por fazer. Já a Bolívia permanece como o único participante que ainda não somou pontos e já levou seis gols. Deverá ser a lanterna.

Trinitinos goleiam Barbados com facilidade

 Trinidad e Tobago x Barbados

Jogando em casa e contra a pior seleção do Grupo B, Trinidad & Tobago se recuperou da derrota sofrida diante de Bermudas, por 2×1, fora de casa (veja detalhes – texto 3) e disputará a vaga à 3ª Fase das Eliminatórias Concacaf com Guiana. Precisando dos três pontos, os trinitinos não tiveram muito apoio dos torcedores, já que apenas 3.000 acompanharam a partida no estádio Haseley Crawford (27.000 lugares). Os que resolveram pagar ingressos puderam comemorar logo aos seis minutos.

O meia Lester Peltier, do Trencin (Eslováquia), recebeu lançamento em direção à grande área. Ele se livrou do zagueiro Emmerson Boyce, do Wigan (Inglaterra), que se enrolou com o goleiro Jason Boxhill, do Paradise SC (Barbados). A bola sobrou para o próprio Peltier, que só tirou do goleiro e mandou para as redes! Pouco depois, Barbados teve chance de empatar, numa cobrança de falta. O atacante Neil Harvey, atleta do Marine FC (Inglaterra), da 7ª Divisão, mandou a bola para a área, mas o goleiro Marvin Phillip, do West Connection (Trinidad & Tobago) saltou para fazer a defesa.

Antes do intervalo, Barbados chegou perto de igualar o marcador. Em cobrança de escanteio da direita, a bola atravessou toda a área, indo na direção de Neil Harvey. Ele deu azar, pois quando fez o movimento para cabecear, a bola quicou e subiu, indo por cima do gol. No segundo tempo, os anfitriões voltaram a legar perigo ao gol de Boxhill.

Em jogada dentro da área, pelo flanco esquerdo, o atacante e craque do time, Stern John, com 34 anos e jogador do North East Stars – 70 gols em 112 jogos pela seleção –, deu passe açucarado para o zagueiro Seon Power, do mesmo time, que se aventurava no ataque. Dentro da pequena área, ele foi atrapalhado pelo atacante Tristan Parris, chutando por cima do gol!

Aos dez minutos, outro grande lançamento deixou Lester Peltier na cara do gol. Ele driblou o atrapalhado Boxhill e, já dentro da área, só rolou para o gol! 2×0 Trinidad & Tobago! Pouco depois, Stern John teve a chance de marcar o seu… o jovem meia Khaleem Hyland, do Genk (Bélgica), serviu o veterano atacante, que se encontrava livre na entrada da área.

À frente apenas do goleiro, ele escolheu e telegrafou o canto direito, finalizando rasteiro. Boxhill mostrou habilidade e defendeu com os pés! Na sobra, Peltier teve a chance de marcar seu terceiro jogo, mas jogou por cima, pressionado por um adversário. Na sequência, aos 18 minutos, ele não perdoou…

A jovem promessa trinitina, o meia Kevin Molino, 21 anos, do Orlando City (Estados Unidos), serviu muito bem Lester Peltier. Os barbadenses pediram impedimento, claramente inexistente, o que o meia aproveitou. Rapidamente, Peltier rolou para si mesmo e chutou forte, balançando as redes de Barbados pela terceira vez! E olhe, caro Leitor Plano Tático, Peltier poderia ter feito o quarto.

Ele recebeu outro ótimo passe, girou em cima do marcador e chutou rasteiro, no contrapé de Boxhill, que mais uma vez usou as pernas para salvar a pátria! Na sobra, o zagueiro afastou. Aos 45 minutos, ainda deu tempo de Trinidad & Tobago chegar ao quarto gol. Marvin Phillip cobrou falta, perto de sua grande área. Stern John tentou dominar, mas não conseguiu, com a bola sobrando para o meia Hughton Hector, do West Connection (Trinidad & Tobago).

Com velocidade, ele partiu com a bola dominada, não sendo possível o zagueiro Sheridan Grosvenor, do Notre Dame (Barbados), acompanhá-lo. O trinitino observou Boxhill adiantado e mandou por cobertura, um golaço!

 Imagem de Amostra do You Tube

A vitória de goleada sobre Barbados, já esperada, deixa Trinidad & Tobago a um ponto de Guiana (10 contra 9). Por causa disso, os trinitinos terão parada difícil contra os guianenses. No próximo dia 11 de novembro, Guiana recebe Trinidad & Tobago e, se vencer, assegura a classificação para a 2ª Fase. Os Soca Warriors, apelido da seleção trinitina, não podem perder para Guiana nos dois próximos embates, se quiser seguir adiante nas eliminatórias!

Antígua & Barbuda humilha Ilhas Virgens

 Antígua e Barbuda x Ilhas Virgens Estadunidenses

Não tem jeito! Ilhas Virgens Estadunidenses será a seleção que mais levará gols em todas as eliminatórias Diante da fraca Antígua & Barbuda, os virginenses deram mais um vexame e decretaram a maior vitória antiguana da história! A nota triste do confronto é que apenas 1.500 pessoas estiveram presentes ao estádio Sir. Vivian Richards (10.000 lugares), num resultado completamente normal. Poderia ter dado mais público…

O primeiro gol foi marcado logo aos sete minutos, pelo meia Tamarley Thomas, do Antigua Barracuda (Antígua & Barbuda), que joga na 3ª Divisão dos Estados Unidos. A partir dos 24 minutos, o atacante Peter Byers, do Los Angeles Blues (Estados Unidos) furou a defesa adversária e venceu o goleiro Dillon Pieffer, do Helenites (Ilhas Virgens Estadunidenses). Depois de seu primeiro gol, ele anotou mais dois, aos 31 e aos 40 da etapa inicial, assumindo a artilharia das Eliminatórias Concacaf, com oito gols.

Aos 41, Tamarley Thomas ainda fez seu segundo na partida, decretando o elástico placar de 5×0 a favor de Antígua & Barbuda, só no primeiro tempo! Com apenas dez minutos da etapa final, os gols antiguanos voltaram a acontecer. O atacante Randolph Burton, de 24 anos, também do Antigua Barracuda, marcou o sexto e o sétimo, aos 20 minutos.

Com 33, Tamarley Thomas se igualou a Byers na artilharia da partida, chegando ao terceiro gol. O tsunami de gols se encerrou com as comemoração dos meias Jamie Thomas, do Bassa All Saints (Antígua & Barbuda), aos 41, e Kieran Murtagh, inglês de nascimento e que atua pelo Cambridge  United (Inglaterra), da 5ª Divisão (Conference National). O gol ocorreu aos 47 minutos.

Com a histórica goleada, Antígua & Barbuda se dá bem no Grupo F, também em razão da lambança do Haiti, que apenas empatou com Curaçao, em 2×2, dentro de casa (veja os gols – texto 2). Agora com 12 pontos em quatro jogos, ou 100% de aproveitamento, além de 24 gols marcados e três sofridos, os antiguanos se preparam para disputar a vaga com os haitianos. A vantagem é de Antígua & Barbuda, que joga pelo empate. Se vencer o Haiti na próxima rodada, dia 11 de novembro de 2011, em casa, os antiguanos confirmarão matematicamente a vaga à 3ª Fase.

Imagem de Amostra do You Tube

Eliminatórias Asiáticas | Eliminatórias Concacaf | Eliminatórias Sul Americanas

Redes Sociais

Siga o Plano Tático no Twitter: https://twitter.com/PlanoTatico

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede