Coreia do Sul e Japão confirmam favoritismo; Santa Lúcia empata

logo-copa-2014

Duas das grandes seleções asiáticas, ao lado da Austrália, japoneses e sul coreanos venceram e lideram suas chaves. O Japão estraçalhou a fraca equipe do Tadjiquistão, que ainda não balançou as redes nesta fase. Por sua vez, a Coreia do Sul não fez um bom jogo, mas levou os três pontos. Santa Lúcia acabou eliminada nas Eliminatórias Concacaf, mas conseguiu um empate fora de casa. Boa leitura!

Japão humilha fraco Tadjiquistão

Japão x Tadjiquistão

Os japoneses não tiveram nenhuma dificuldade para golear os tadjiques. Com uma equipe em que todos os atletas jogam no obscuro futebol do país, o Tadjiquistão não poderia fazer muita coisa diante dos “europeus” do Japão. A superioridade dos anfitriões se fez corroborada logo aos 11 minutos. O zagueiro Yuichi Komano, do Jubilo Iwata (Japão), caminhou com a bola até o ataque. Ele viu o meia Kengo Nakamura, que joga no Kawasaki Frontale (Japão), livre, na esquerda, e tocou.

De primeira, ele voltou a bola para Komano, que tinha espaço para cruzar, em razão de dois marcadores terem ido em cima de Kengo. Ele levantou na área e o atacante Mike Havenaar. Ele, que saiu da Holanda para o Japão com apenas um ano e atua pelo Ventforet Kofu (Japão), subiu mais que o zagueiro Eradzh Ergachev, do Istqlol (Tadjiquistão) e mandou para as redes, sem chances para o veterano goleiro Alisher Tuychiev, de 35 anos, do mesmo time. Foi apenas o terceiro jogo de Havenaar na seleção.

Oito minutos mais tarde, aos 19, o Tadjiquistão cobrou lateral no campo de defesa e o meia Jakhongoir Jalilov (claro, é do Istiqlol) foi sair jogando, mas acabou desarmado pelo atacante Shinji Okazaki, atleta do Stuttgart (Alemanha). A bola sobrou para Komano, que tocou para Nakamura. Ele devolveu o passe, mas a bola caiu nos pés de Okazaki, já dentro da área, só com o goleiro à frente. Ele correu na diagonal e encheu o pé, antes que Ergachev e o meia Nuriddin Davronov (imagine de qual clube ele é) chegassem para tirar a bola!

Com 2×0 no placar tão cedo, o Japão se sentiu tranquilo para continuar pressionando o Tadjiquistão, que mal conseguia atacar. O terceiro gol dos anfitriões aconteceu aos 35 minutos. A bola cruzou a área tadjique e sobrou para o meia Makoto Hasebe, do Wolfsburg (Alemanha). Ao invés de ele mandar a bola para a área uma vez mais, o capitão japonês tocou para Komano, que levantou para Okazaki. Ele, de cabeça, desviou e colocou Nakamura com todas as chances de marcar, mas Tuychiev fez a defesa, dando rebote. Assustado, Ergachev tirou a bola, mas ela não ganhou distância.

Pior: acabou virando um passe para Komano encher o pé. A bola ainda passou entre as pernas do zagueiro Akmal Saburov (sempre o mesmo time) e resvalou, enganando Alisher Tuychiev, que não teve nenhuma culpa! A quatro minutos do fim, os japoneses conseguiram o quarto gol, para delírio dos 44.688 torcedores presentes ao estádio de Nagai (50.000 lugares), que já deviam estar cansados de tanto levantar…

Nakamura recebeu passe no flanco esquerdo do zagueiro Yuto Nagatomo, da poderosa Internazionale (Itália). Com grande liberdade para pensar, ele viu o atacante Shinji Kagawa, jovem – 20 anos – do Borussia Dortmund (Alemanha), invadindo a área pela diagonal e arriscou. Ergachev estava na marcação e não conseguiu acompanhar Kagawa, que se antecipou e tocou por cima, no ângulo direito de Tuychiev, que nem esboçou muita reação! Pela primeira vez, o goleirão tadjique reclamou de sua defesa. Pelo menos, ele teria 15 minutos para descansar e se preparar para o bombardeio do segundo tempo!

Logo a dois minutos, o jogador com mais partidas pela seleção japonesa entre os convocados, Yasuhito Endo, do Gamba Osaka (Japão) – 112 jogos, com nove gols –, serviu muito bem Kagawa, no lado esquerdo da grande área. De costas para o marcador, ele devolveu a bola para Endo, que viu Komano aberto na direita e deu o passe. Em mais um cruzamento do japonês, Havenaar subiu mais que os inertes zagueiros Eradzh Razhabov e Davron Ergashev (sempre ele) e cabeceou para as redes, tirando do goleiro! Bonito gol!

A 11 minutos, o Tadjiquistão se defendeu bem e saiu com a bola dominada. Davronov tentou carregar os visitantes até o meio-campo, mas a marcação de Hasebe e Komano, que fez falta ao colocar o corpo à frente do meia tadjique, roubaram a bola de Davronov. A bola chegou até Nagatomo, na esquerda, que tocou rasteiro para Nakamura, que estava alguns passos dentro da área e pedia o passe. Ele não dominou de primeira, o que acabou servindo de passe para ele mesmo, que aí emendou um chute cruzado, rasteiro, sem chances para Tuychiev! 6×0 Japão!

O sétimo gol do Japão também foi uma maravilha! Shinji Kagawa pegou sobra da defesa tadjique, mas estava sem ângulo para o chute, do lado direito, em cima da linha da grande área. Então, ele preferiu recolocar a bola na área. Mas não conseguiu… para sorte do Japão e azar do Tadjiquistão, a bola pegou uma curva e foi morrer dentro do gol, encobrindo Tuychiev! As imagens comprovam que Kagawa não queria fazer o gol, tamanho foi o sorriso sem graça ele deu aos companheiros!

O último gol da partida, para alívio de Alisher Tuychiev, aconteceu aos 29 minutos. Após dois cruzamentos para a área, Kengo Nakamura conseguiu colocar a bola na cabeça de Shinji Okazaki, que finalizou muito bem, por cima de Tuychiev, que ainda deu um toquinho para dentro do gol, e do zagueiro Sokhib Suvonkulov, que saltaram para afastar a bola, mas não foram exitosos!  O goleirão tadjique estava desolado com a tempestade de gols que sofrera…

Imagem de Amostra do You Tube

A histórica goleada deixa o Japão (sete pontos) tranquilo no que tange à classificação à Fase Final. Só um desastre completo tira a vaga japonesa. Na próxima rodada, dia 11 de novembro de 2011, inclusive, uma nova vitória diante do Tadjiquistão (zero ponto), fora de casa, somada ao triunfo do Uzbequistão (sete pontos) em cima da Coreia do Norte (três pontos), na casa do primeiro, classifica ambos. É o que deve acontecer.

Coreia ganha, mas não convence

Coreia do Sul x Emirados Árabes Unidos

Os 28.689 torcedores que presentes ao estádio Copa do Mundo Suwon (43.959 lugares) esperavam a segunda goleada da Coreia do Sul nestas eliminatórias, a exemplo dos 6×0 diante do Líbano, em 2 de setembro (veja os gols – texto 2), na primeira rodada. Mas, desta vez, os anfitriões estiveram longe daquela exibição, mas os três pontos contra os Emirados Árabes Unidos, lanternas do grupo, vieram. No primeiro tempo, os sul coreanos quase chegaram ao gol.

O meia Ki-Sung Yeng, do Celtic (Escócia), recebeu passe na direita. Ele driblou com maestria o zagueiro Walid Abbas, que atua no próprio país, pelo Al Shabab Al Arabi (Emirados Árabes Unidos) e chutou! A bola tocou as redes pelo lado de fora, assustando o goleiro Majid Nasir, do Al Wasl (Emirados Árabes Unidos), que saltou temendo levar o gol. Ele chegou a tocar na bola.

Pouco tempo depois, os visitantes encaixaram um belo contra-ataque. Em tabelinha, o meia Ismail Al Hammad, do Al-Ahli (Emirados Árabes Unidos) recebeu passe, entortou o zagueiro Lee Jung-Soo do Al Sadd (Catar), que foi ao chão, e bateu, de fora da área. A bola subiu, para alívio do goleiro Jung Sung-Ryong, do Suwon Bluewings (Coreia do Sul).

Com mais volume de jogo, a Coreia do Sul quase abriu o placar. O lateral Choi Hyo-Jin, do Sangju Sangmu Phoenix (Coreia do Sul) cruzou da direita até o lado oposto do gramado. O capitão e sensação sul coreana do momento, o atacante Park Chu-Young, do Arsenal (Inglaterra), chegou por trás do zagueiro Mohamed Ahmed, do Al-Shabab (Emirados Árabes Unidos), e cabeceou. A bola foi por cima do gol de Nasir. Na segunda etapa, ocorreu o primeiro tento do jogo.

Em grande jogada, o meia Seo Jung-Jin, do Jeonbuk Motors (Coreia do Sul), colocou Park Chu-Young na cara do gol! Aí foi só o atacante do Arsenal gozar de toda a sua habilidade para tocar na saída de Nasir, que ficou vendido no lance! Bonita jogada! Pouco depois, os donos da casa quase ampliaram. O zagueiro Kim Young-Kwon, do Omyia Ardija (Japão) foi à linha de fundo e cruzou da esquerda. A bola foi na cabeça do jovem atacante Ji Dong-Won, de 20 anos, do Sunderland (Inglaterra). Mas ele errou o alvo e tocou por cima! Nasir havia saído mal e nem no gol estava!

Aos 19 minutos, os donos da casa dobraram a vantagem. Ki Sung-Yeng cobrou escanteio e contou com grande ajuda do zagueiro Ismail Hamdan, do Al-Wahda (Emirados Árabes Unidos)! Ele desviou com o ombro direito para o fundo das próprias redes, matando Majid Nasir, que ia na direção da bola para fazer tranquila defesa! Que lambança! Aos 31 minutos, a partida foi paralisada!

Choi Hyo-Jin e Park Chu-Young disputaram a mesma jogada e se chocaram, cabeça com cabeça. O árbitro chinês Tan Hai permitiu a entrada dos médicos para acudir os atletas, que ficaram caídos. Houve sangramento, estancado com sucesso. Chu-Young deixou o campo minutos depois, aos 34. Já nos acréscimos, aos 47, os visitantes diminuíram.

O atacante Ismail Matar, do Al Wahda (Emirados Árabes Unidos), fez tabelinha com um companheiro na entrada da área, recebeu e invadiu a meta do goleiro Sung-Ryong. Sem deixar a bola cair desde o primeiro passe, Matar ainda ajeitou a pelota no peito e tocou rasteiro, no canto direito do goleiro sul coreano, mesmo cercado por dois zagueiros! Golaço! Mas ficou só nisso!

Imagem de Amostra do You Tube

Com a segunda vitória em três partidas, a Coreia do Sul segura a ponta da tabela, com sete pontos, dois de vantagem para o Kuwait e três diante do Líbano. Na próxima rodada, dia 11 de novembro de 2011, a Coreia do Sul visita os Emirados Árabes Unidos, que ainda não pontuaram. Se vencer, estará praticamente classificada, já que o Kuwait recebe o Líbano e qualquer resultado deixará os sul coreanos em boa situação no Grupo B.

Santa Lúcia atrapalha planos de São Cristóvão & Névis

São Cristóvão e Névis x Santa Lúcia

Os são-cristovenses precisavam da vitória para não ficarem muito atrás do Canadá, adversário direto pela vaga à 3ª Fase das Eliminatórias Concacaf. Para isso, teriam de vencer a fraca Santa Lúcia, que ainda não havia somado pontos. Não foi o que aconteceu. Diante de apenas 1.000 pessoas, que pagaram ingressos e adentraram o estádio Warner Park Sporting Complex (8.000 lugares), São Cristóvão & Névis apenas empatou e poderia até ter saído derrotado.

O primeiro gol da partida surgiu na metade do segundo tempo, aos 29 minutos. O atacante Magnam Valcin, do Central Castries (Santa Lúcia) venceu o goleiro Akil Byron, atleta do Newtown United FC (São Cristóvão & Névis), colocando os visitantes em vantagem. A sete minutos do fim, o camisa 10 Ian Lake, que atua no mesm clube de Byron, empatou a partida, que terminou mesmo em 1×1.

O empate foi péssimo para ambos, pois Santa Lúcia está eliminada matematicamente das eliminatórias, a duas rodadas do fim. Com seis pontos, a quatro do Canadá, São Cristóvão & Névis terá de vencer os dois jogos contra os canadenses para alcançar a classificação. Se, na próxima rodada, em 11 de novembro de 2011, houver empate, em São Cristóvão & Névis, o Canadá comemora a classificação antecipada, o que tem grandes chances de acontecer. Porto Rico, também fora das eliminatórias, visita Santa Lúcia, num amistoso que de nada servirá.

Eliminatórias Asiáticas | Eliminatórias Concacaf | Eliminatórias Sul Americanas

Redes Sociais

Siga o Plano Tático no Twitter: https://twitter.com/PlanoTatico

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede