Equador começa com vitória; Guiana vence a terceira

logo-copa-2014

vote no Plano Tático no concurso TOP Blogs

Por Matheus Laboissière

O Equador está longe de ser reconhecido pela qualidade técnica de seus jogadores. Porém, diante de uma Venezuela sem os principais atletas, conseguiu vencer e soma os três primeiros pontos nas eliminatórias. Já a Guatemala continua 100% no qualificatório da Concacaf e só um desastre completo tira a vaga do país à 3ª Fase. Boa leitura!

Equador despacha Venezuela

Equador x Venezuela

Os equatorianos se aproveitaram muito bem dos desfalques venezuelanos, por opção do técnico venezuelano César Farias, e venceram, num jogo que teve decisiva participação da conhecida atitude de Quito, capital do país, a 2.850 metros do nível do mar. O estádio Olímpico de Atahualpa (39.816 lugares) estava abarrotado de torcedores da casa, que começaram observando a Venezuela no ataque.

Mesmo sem contar com importantes jogadores, como os meias Juan Arango, 31 anos, do Borussia Mönchengladbach (Alemanha), César González, 29, do River Plate (Argentina) e o atacante Rondón, de 22, que joga no Málaga (Espanha), os visitantes quase abriram o placar. O meia Jesús Meza, 27, do Atlas (México), recebeu ótimo passe pela direita, na entrada da área.

Ele aproveitou a patinada do zagueiro equatoriano e emendou um chutaço. Entretanto, a bola subiu muito e foi para fora, para sorte do goleiro equatoriano Máximo Banguera, do Barcelona de Guayaquil (Equador), que estava vendido no lance. Aos 14 minutos, os anfitriões conseguiram o primeiro gol.

O atacante Christian Benítez, do América (México), driblou um zagueiro venezuelano e observou o meia Antonio Valencia, do Manchester United (Inglaterra), livre, no flanco direito. Ele invadiu a área e fez ótimo passe para o atacante Christian Suarez, do Santos Laguna (México). Livre na marca do pênalti, em razão de falha  de marcação do zagueiro José Manuel Velázquez, do Mineros de Guayana (Venezuela), o equatoriano cabeceou, mas a bola atingiu a trave do veterano goleiro venezuelano Renny Vega, 32, do Caracas (Venezuela).

Na sobra, o jovem atacante Jaime Ayoví, mais um que joga no México, pelo Pachuca, mergulhou, dentro da pequena área, para inaugurar o placar. Vega nada pôde fazer, pois já estava no chão após ter tentado fazer a primeira defesa! O técnico colombiano Reinaldo Rueda, que comandou Honduras na Copa da África do Sul, agradeceu aos céus pelo gol de seus pupilos!

Aos 24 minutos, Benítez levou perigo ao gol do Vega. Ele recebeu de costas, na entrada da área e, mesmo cercado por quatro venezuelanos, girou e bateu rasteiro, forte. A bola passou à esquerda da trave de Vega, que só saltou para sair na foto! Quatro minutos depois, os equatorianos ampliaram o placar.

Em outra boa troca de passes, Ayoví tocou para Valencia, que driblou o lateral José Luiz Granados, do Real Esppor (Venezuela) e cruzou mais uma bola para a área. Entre os zagueiros, Christian Benítez não precisou de rebote e cabeceou forte, no contrapé de Vega, que ficou parado em cima da linha! Bonito gol! Velázquez ficou irritadíssimo com Francisco Flores, que era o responsável por subir junto de Benítez.

Com desvantagem de 2×0 no placar, restou à Venezuela se lançar ao ataque. O veteraníssimo zagueiro José Manuel Rey, de 36 anos, bateu falta, por volta dos 34 minutos, obrigando Banguera a se esticar todo e espalmar bola para o canto direito! Quase!

No segundo tempo, o Equador continuou procurando o gol. Logo aos quatro minutos, o meia Christian Noboa, que joga no Rubin Kazan (Rússia), lançou Benítez, que apareceu na entrada da área, aproveitando falha de Rey. Cercado pelos marcadores, ele recuou, ficou de frente para o gol e chutou… Com a ponta dos dedos, Vega desviou o forte petardo de Benítez, com a bola ainda batendo na trave e indo para a linha de fundo.

Aos dez minutos, foi Ayoví quem perdeu lance claro de gol. Ele recebeu passe do meia Luis Saritama, do Deportivo Quito (Equador), na entrada da área. Ele avançou, livre, com a bola dominada e só tinha de tocar por cima de Vega, que saía desesperado para fazer a defesa. Faltou habilidade ao meia equatoriano, que finalizou nas pernas de Vega e perdeu a chance de marcar o terceiro. O rebote ficou com a Venezuela, mas Saritama roubou a bola e tocou para Benítez, que mais uma vez chutou forte, mas errou o alvo!

Aos 31, a Venezuela passou a ter dez atletas em campo. Rey ficou no mano a mano com o rápido Benítez que, 11 anos mais novo, ganhou na corrida e colocou a bola na frente. Antes que ele pudesse dar sequência ao lance, o zagueiro foi no corpo do equatoriano e o derrubou. Como Rey já tinha um amarelo, o árbitro chileno Enrique Osses deu o segundo e o expulsou.

 Imagem de Amostra do You Tube

Com a importante vitória dentro de seus domínios, o Equador larga bem nas eliminatórias, não perdendo pontos contra adversários mais fracos. Na próxima rodada, dia 11 de outubro de 2011, os equatorianos ficam de folga, enquanto a Venezuela, agora com o time teoricamente completo, recebe a Argentina, em Puerto la Cruz, no norte do país.

Guiana vence e elimina Barbados

Barbados x Guiana

Na última esperança de permanecer com chances matemáticas de classificação, Barbados recebeu Guiana, no estádio Nacional de Barbados (15.000 lugares), esperando conquistar pelo menos um pontinho. Mas não deu. Diante de uma Guiana bem melhor tecnicamente, os barbadenses sofreram a terceira derrota em três jogos e não têm mais chances de classificação. Os gols guianenses saíram apenas na metade do segundo tempo.

O primeiro ocorreu aos 28 minutos, marcado pelo atacante Anthony Abrams, de 32 anos, que joga no próprio país, pelo Top XX (Guiana). A três minutos do fim, o experiente meia Chris Nurse, do Carolina RailHawks FC (Estados Unidos), deu números finais à partida. Ele fez sua estreia nas eliminatórias, já que não pôde ser convocado pelo técnico Wayne Dover nos dois jogos iniciais, em razão de contusão.

A situação do Grupo B é a seguinte. Guiana lidera com 100% de aproveitamento em três jogos, com três pontos de vantagem para Trinidad & Tobago. Os dois disputarão a vaga à 3ª Fase, enquanto Barbados e Bermudas farão apenas figuração. Os barbadenses devem ser os lanternas da chave, pois ainda sequer balançaram as redes, além de levar seis gols.

Eliminatórias Asiáticas | Eliminatórias Concacaf | Eliminatórias Sul Americanas

Redes Sociais

Siga o Plano Tático no Twitter: https://twitter.com/PlanoTatico

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede