Jordânia e Iraque vencem; Guiana tropeça

logo-copa-2014

O Grupo A das Eliminatórias Asiáticas vai pegar fogo nas duas rodadas finais. Jordanianos e iraquianos estão na frente, em razão das vitórias da última terça-feira, 11 de outubro de 2011. Nas Eliminatórias Concacaf, Guiana não conseguiu vencer Bermudas, mas tem vantagem do empate diante de Trinidad & Tobago nas confrontos diretos. Boa leitura!

Jordânia despacha Cingapura

Cingapura x Jordânia aqui

O acanhado estádio Jalan Besar (6.000 lugares), em Kallang, recebeu público menor do que na primeira partida em casa de Cingapura neste 3ª Fase, 5.505, contra o Iraque. Os 3.799 torcedores esperavam algo além das derrotas para China, 2×1 (veja detalhes – texto 3) e Iraque (veja os gols – texto 2). Mas não tiveram o desejo atendido. Diante da sensação das eliminatórias, a Jordânia, restou aos cingapurianos planejar o qualificatório de 2018.

Logo no início, a Jordânia teve chances de marcar. A primeira surgiu com o meia Abdullah Deeb, 24, atleta do Al-Wahdat (Jordânia). Ele recebeu passe no meio-campo e caminhou com a bola dominada. Deeb tinha duas opções, já que os atacantes Odai Al-Saify, 25, do Al-Salmyia (Kuwait), e Ahmed Ibrahim, 27, do Al-Faisaly (Jordânia), caíram pelos flancos. Como a defesa de Cingapura não apertou, Deeb preferiu decidir sozinho e chutou de fora da área, para boa defesa, em dois tempos, do goleiro Izwan Mahbud, 21, do Young Lions (Cingapura).

Aos 11 minutos, a defesa de Cingapura sucumbiu. Em boa tabelinha entre Odai Al-Saify e Ahmad Ibrahim, este último foi à linha de fundo e cruzou. A bola passou longe do meia Hassan Abdel Fattah, 29, do Al-Wahdat (Jordânia), mas não do atacante Abdullah Deeb. Ele apareceu livre na área e cabeceou direitinho, para o chão! A bola quicou e balançou as redes de Mahbud! O zagueiro Jumaat Jantan, 27, do Home United (Cingapura), ficou sem saber quem marcar, já que o meia Haris Harun ficou marcando sua própria sombra no meio da área!

O segundo gol dos jordanianos quase aconteceu, por causa de nova falha de Harun. Ele foi driblar sozinho quatro adversários, no meio-campo, mas não conseguiu. Abdullah Deeb roubou a posse da bola e se lançou ao ataque, com velocidade. Ele fingiu que ia chutar, como no primeiro lance, mas tocou para Al-Saify, na direita, já dentro da área. Ele driblou o zagueiro Daniel Bennett – inglês de nascimento, de 33 anos e 108 partidas pela seleção – para dentro e chutou forte, para linda defesa de Mahbud, que espalmou para escanteio!

Cingapura teve oportunidade de empatar a partida em bola parada. O meia Shahril Ishak, 27, do Medan Chiefs (Indonésia), cobrou escanteio na cabeça do jovem zagueiro Sawufan Baharudin. Ele saltou bonito, livre de marcação, mas finalizou torto, para fora! Ele levou as mãos à cabeça, provavelmente o mesmo movimento exercitado pela torcida. No segundo tempo, a jogada aérea da Jordânia quase resultou no segundo gol.

Após cruzamento, Hassan Abdel Fattah apareceu livre na marca do pênalti e cabeceou, tirando de Mahbud. A bola bateu caprichosamente no travessão, com Baharudin, calmamente, pegando a sobra e recuando de cabeça para o goleiro cingapuriano. Quase! Aos nove minutos, outra jogada aérea finalmente pôde ser finalizada com a bola nas redes. Em cobrança de falta, o zagueiro Anas Bani Yaseen, 22 anos, do Al-Qadsia (Kuwait), subiu no momento certo e desviou, de costas, para o gol. A bola passou embaixo de Izwan Mahbud, que poderia ter feito a defesa, que não era das mais fáceis.

Desanimada com a eliminação iminente, não demorou dez minutos e Cingapura levou o terceiro gol. Em grande jogada individual, o meia Ahmad Ibrahim se livrou de quatro adversários que o cercavam e experimentou da entrada da área, rasteiro. A bola foi no cantinho, sem chances para Mahbud! Novamente, o jovem Haris Harun deixou a desejar no lance, pois deveria ter se postado ao lado do meia jordaniano, para fechar os espaços!

Tranquila no jogo, a Jordânia quase fez o quarto. Numa cobrança de escanteio a favor de Cingapura, os jogadores se enrolaram e tocaram nos pés de Al-Saify. Ele engatou a quinta marcha e deu um passe em profundidade do meio-campo, na passada do meia Shadi Abu Hash´hash, de 30 anos, do Al-Fateh (Arábia Saudita). Ele ganhou na corrida do zagueiro Jumaat Jantan e tocou na saída de Muhbad, que conseguiu evitar o vexame!

 Imagem de Amostra do You Tube

Com a derrota de 3×0, Cingapura dá adeus ao sonho de disputar a Copa do Mundo 2014. Com zero ponto em três partidas, o país deve ser o lanterna do Grupo A. A Jordânia, por outro lado, comemora o excelente momento, já retratado em matéria do Plano Tático (veja detalhes), e deve confirmar a vaga na próxima rodada, dia 11 de novembro de 2011, quando recebe Cingapura. Se vencer, os jordanianos só precisam torcer por um triunfo do Iraque diante da China, com o mando iraquiano, para comemorar matematicamente a vaga na Fase Final das eliminatórias.

Iraque derrota China fora de casa

China x Iraque

Um jogo para ficar na história! Digno de final de campeonato, a partida entre China e Iraque, disputada no estádio Shenzen Bay Sports Center (25.000 lugares), na cidade de mesmo nome (Shenzen), teve de tudo: falha do árbitro iraniano Saeid Mozaffari, pressão chinesa e apresentação heróica do time comandado pelo brasileiro Zico. Logo no início da partida, o Iraque quase marcou. O meia Zhen Zhi, 31 anos, que é companheiro de Dario Conca (ex-Fluminense) no Guangzhou Evergrande (China), cochilou e foi desarmado.

Um jogador iraquiano roubou a bola e tocou para o atacante Mustafa Kareem, 24, do Baniyas (Emirados Árabes Unidos), em profundidade. Ele recebeu e partiu em direção à grande área, deixando os marcadores chineses para trás. Porém, Kareem foi displicente no chute, que saiu fraquinho e nas mãos do goleiro Yang Zhi, 28, do Beijing Guoan (China).

A resposta dos anfitriões, apoiados por 25.000 torcedores, que faziam um barulho ensurdecedor, veio em falha no meio-campo do Iraque. O atacante Gao Lin, 25 anos, do Guangzhou Evergrande (China), recebeu passe no flanco esquerdo e partiu para cima. Ele driblou o meia Qusay Munir, 30, do Qatar SC (Catar) e deu um corte em Samal Saeed, 23, do Al-Zawra´a (Iraque), já dentro da área. Mesmo sem ângulo, ele arriscou dali mesmo e a bola passou por cima do gol de Mohammed Kassid, 24, do Arbil (Iraque), que pulou apenas para aparecer na foto!

Em outro erro do meio-campo iraquiano, a China armou jogada pelo flanco direito. O meia Feng Renliang, 22, do Shanghai Shenhua (China), driblou Saeed, que mais uma vez não conseguiu parar o rápido ataque chinês, e cruzou. A bola foi na cabeça do atacante Yu Hanchao, 22, também do Gangzhou, que finalizou fraco, para tranquila defesa de Kassid! Os chineses pressionavam um Iraque que só se preocupava em garantir o empate. Até que um lançamento displicente resultou na abertura do placar.

Aos 45 minutos do primeiro tempo, o passe longo de Samal Saeed, que estava tomando um banho do ataque chinês, encontrou o craque do time, o capitão e atacante Younis Mahmoud, 28, do Al-Wakrah (Catar). Ele aproveitou falha do zagueiro Du Wei, 29, do Hangzhou Nabel Greentown (China) e deu um toque, tirando Wei da jogada. Com grande visão de jogo, Mahmoud observou Mustafa Kareem livre, na esquerda, invadindo a área, e tocou. Ao invés de finalizar, Kareem devolver a gentileza e assistiu Mahmoud. Ele se antecipou ao zagueiro Li Weifeng, 32, do Tianjin Teda (108 jogos pela seleção), para marcar!

No segundo tempo, o técnico espanhol José Camacho colocou a China no ataque, ao passo que Zico se postou na defesa esperando os erros chineses. Logo na volta do intervalo, o meia Huang Bowen experimentou de longe, com a bola passando perto de Kassid, que estava no lance. Na metade do segundo tempo, a situação do Iraque ficou complicada.

Num lance de contra-ataque chinês, ainda no campo de defesa, o zagueiro Basem Abbas, 29, do Konyaspor (Turquia), foi no corpo do meia Wu Pingfeng, 29, do Guangzhou (China). Uma falta normal, passível de cartão amarelo. Porém, o juiz iraniano Saeid Mozaffari não entendeu assim e expulsou Abbas, o que resultou numa explosão de raiva de Younis Mahmoud, que levou amarelo, por reclamação. Lambança da arbitragem! Detalhe que, no documento da partida, no site da FIFA, há a informação de que Abbas levou o segundo amarelo, o que não se confirma pelas imagens.

Com um a mais e precisando do empate, a China continuou pressionando o Iraque. Zhen Zhi bateu falta para trás, no flanco direito, e o zagueiro Sun Xiang, 29, mais um do Gangzhou Evergrande, experimentou de fora da área, à esquerda de Kassim. Já nos acréscimos, até o goleiro Yang Zhi foi para a área tentar a cabeçada! E conseguiu!

Só que um zagueiro iraquiano, Samer Saeed, que havia entrado há pouco, estava em cima da linha e salvou a pele do Iraque, já que o goleiro Kassid não chegaria a tempo de fazer a defesa! No escanteio, Kassid foi herói e tirou com as pontas dos dedos a cabeçada do meia Yu Hai, 24, do Shaanxi Renhe Commercial Chanba (China). Na sobra, o zagueiro Sala Shakir, 24, do Al-Khor (Catar), tirou a bola antes que o goleirão Yang Zhi, que continuava na área, pudesse desviar e balançar as redes! Que sufoco!

 Imagem de Amostra do You Tube

Com a vitória pelo placar mínimo, o Iraque continua bem posicionado na tabela da chave A, com seis pontos, contra nove da líder Jordânia e três da China. Na próxima partida, no dia 11 de novembro de 2011, o Iraque terá mais uma chance de encaminhar sua classificação, já que enfrenta a China. Porém, o jogo não será em solo iraquiano, em razão de falhas de segurança observadas na partida contra a Jordânia, no último dia 2 de setembro de 2011, na qual o Iraque perdeu por 2×0 (detalhes da partida – texto 1).

Guiana se salva de derrota no fim

Bermudas x Guiana

Líder do Grupo C na 2ª Fase das Eliminatórias Concacaf, Guiana viajou até Bermudas querendo manter a diferença de três pontos que tinha para Trinidad & Tobago, que havia perdido para a mesma Bermudas, na rodada passada, por 2×1 (veja os gols – texto 3). Porém, o time comandado pelo atacante Khano Smith estragou os planos guianenses.

Os gols da partida foram marcados apenas no segundo tempo. Os donos da casa sonhavam com a classificação e o estádio Nacional de Bermudas (8.500 lugares) veio abaixo quando o atacante John Barry Nusum, 30, do Crystal Palace Baltimore (Estados Unidos), da 2ª Divisão do país, marcou! Imagina-se a cara do técnico Wayne Dover, já que Bermudas fez 1×0 aos 26 minutos.

Porém, dez minutos depois, para alívio dos visitantes, o ala Ricky Shakes, 26, que é inglês de nascimento e fez sua estréia pela seleção de Guiana justamente no jogo passado, a vitória de 2×0 sobre Barbados (veja detalhes – texto 2) ele atua pelo Ebbsfleet United, equipe inglesa que já foi tema de matéria do Plano Tático (veja aqui).

Imagem de Amostra do You Tube

Com o empate em 1×1, Bermudas está matematicamente eliminada das eliminatórias, com quatro pontos em quatro partidas. A vaga à 3ª Fase ficará entre Guiana e Trinidad & Tobago, que se enfrentam nas duas rodadas finais. A vantagem é dos guianenses, que permanecem invictos e jogam por dois empates. Se vencer em 11 de novembro de 2011, em casa, Guiana carimba o passaporte!

Eliminatórias Asiáticas | Eliminatórias Concacaf | Eliminatórias Sul Americanas

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede