Os algozes do Brasil no Pan de Guadalajara 2011

 506202607

Mesmo sem apoio, o esporte brasileiro sempre ganha muitas medalhas em Pan Americanos, algumas em modalidades longe de serem consideradas populares no país. Entretanto, uma sempre tem de vir, é regra! Claro, Leitor Plano Tático, o futebol masculino tem obrigação de disputar a medalha de ouro, chegar às finais do torneio de futebol! Mas há tempos isso não acontece!

Negativo

A última vez que o futebol brasileiro alcançou a disputa do ouro, ficando com o vice-campeonato, foi no Pan de Santo Domingo, na República Dominicana, em 2003. Na época, jogadores como Fernando Henrique (goleiro ex-Fluminense-RJ, hoje Ceará-CE), Coelho (lateral-direito ex-Corinthians-SP e atual Karabükspor, da Turquia) e Dagoberto (do São Paulo-SP) faziam parte do time derrotado pela Argentina, por 1×0. Outros destaques eram Diego (dupla de Robinho no Santos-SP, atual Atlético de Madrid, da Espanha), Dudu Cearense (revelado no Vitória-BA, hoje no Atlético-MG) e Vagner Love (atleta do CSKA Moscou, da Rússia).

Em 2007, no Rio de Janeiro, a equipe sequer passou da 1ª Fase, ficando atrás do Equador, que seria o campeão. Faziam parte do elenco Lulinha (hoje no Bahia-BA), Maicon (lateral da seleção, convidado) e Alex Teixeira (meia ex-Vasco-RJ, atual Shaktar Donetsk, da Ucrânia). A última medalha de ouro do Brasil data do Pan de Indianápolis (Estados Unidos), em 1987. Para se ter uma ideia, Taffarel e Ricardo Rocha, que participaram do tetracampeonato mundial em 1994, Evair, hoje auxiliar-técnico, Luís Carlos Winck, treinador desde 2005, fizeram parte do time campeão diante do Chile, por 2×0.

Vexame

Na edição 2011, o objetivo era quebrar o incrível jejum de 24 anos (seis edições) sem um ouro no esporte mais popular do país. Mas outro vexame abateu a seleção do técnico Ney Franco. Os brasileiros não venceram nenhum jogo na 1ª Fase, apenas empatando com Argentina (1×1) e Cuba (0×0) e perdendo, de forma infantil, para Costa Rica (3×1). No jogo diante de Cuba, que não tem nenhuma tradição no futebol e levou uma seleção que joga no obscuro futebol nacional, o ataque brasileiro cansou de perder oportunidades.

Numa delas, o atacante Henrique, do São Paulo-SP, não conseguiu mandar para as redes, sozinho, na pequena área! Mesmo não tendo sido marcado um pênalti claro a favor do Brasil, aos 22 minutos do segundo tempo, o Brasil não poderia ter ficado no 0×0 diante de uma seleção inexpressiva, caso da cubana.

Melhores momentos e gols da partida

 Imagem de Amostra do You Tube

Algozes

Com apenas dois pontos em duas rodadas, o Brasil chegou à última rodada precisando vencer a Costa Rica, que somava três pontos e jogava pelo empate. Os erros infantis voltaram a se repetir, mas o adversário era bem melhor do que Cuba. Base da equipe que disputou o Mundial sub-20 de 2011 e atingiu as oitavas de final, os costa-riquenhos nem tomaram conhecimento da seleção brasileira e decretaram uma vitória merecida. Dois atletas em especial tornaram-se pesadelo para a defesa tupiniquim.

O atacante Jonathan McDonald, de 23 anos, tem muita experiência no futebol profissional. Debutante aos 16 anos, quando apareceu no Campeonato Costarriquenho de 2004, pelo Carmelita, da 2ª Divisão do país, o atleta já defendeu Herediano (Costa Rica), por cinco anos – 16 gols em 63 partidas no período – e até os canadenses do Vancouver Whitecaps, que disputa a Major League Soccer dos Estados Unidos revolveram apostar em Mcdonald. No entanto, ele jogou apenas sete partidas, não marcou gols e voltou ao país natal.

Hoje, o atacante pertence ao Alajuelense (Costa Rica), grande equipe nacional, e até já ficou no banco durante partida da seleção principal da Costa Rica. Contra o Brasil, Mcdonald fez dois gols e poderia ter feito o terceiro, de pênalti, defendido por César, do Flamengo-RJ.

Outro que atrapalhou os planos brasileiros foi o meia Danny Blanco, de apenas 19 anos. Habilidoso, por vezes deu as pedaladas que antes faziam parte do repertório do futebol tupiniquim. Também atleta do Ajaluenese, Blanco foi alçado ao time principal este ano, para funcionar numa espécie de rodízio de atletas do elenco, já que a liga nacional terá mais partidas, o que pode resultar em lesões e suspensões dos titulares. Este sim pode vir a se tornar um grande jogador.

Melhores momentos e gols da partida

Imagem de Amostra do You Tube

Futuro?

Mais uma vez adiada, a tão sonhada medalha de ouro em Pan Americanos ficará para 2015, quando Toronto (Canadá) sediará o evento. Será que o futebol brasileiro quebrará os 28 anos de jejum ou o esporte mais popular do país amargará três décadas sem olhar os adversários do alto do pódio?

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede