Irã se salva no final e Catar goleia lanterna; Ruanda empata

logo-copa-2014

vote no Plano Tático no concurso TOP Blogs

Por Matheus Laboissière

Os iranianos jogaram fora de casa, diante do Bahrein, e iam se complicando no Grupo E. Entretanto, um gol salvador diminuiu o prejuízo dos comandados do técnico português Carlos Queiroz. Já o Catar embola a mesma chave, ao derrotar a Indonésia. Nas Eliminatórias Africanas, Ruanda foi até a Eritreia querendo vencer, mas a igualdade ficou de bom tamanho. Boa leitura!

Irã se salva da derrota e é líder

Bahrein x Irã

Mesmo depois de terem perdido por substanciais 6 a 0, fora de casa (veja os melhores momentos – texto 1), os 18.000 torcedores do Bahrein fizeram sua parte e se acomodaram no estádio Nacional do Bahrein (35.000 lugares), ocupando pouco mais da metade das dependências. A primeira boa chance de marcar saiu dos pés dos anfitriões.

O atacante Ismail Abdul-Latif, do Al-Nasr (Omã), recebeu passe dentro da área e finalizou, mas um zagueiro iraniano deu carrinho e mandou a bola para escanteio. Provavelmente, o goleiro Seyed Rahmati, do Steghlal (Irã), teria muita dificuldade para fazer a defesa, pois o chute bareinita era à queima-roupa.

As duas equipes procuravam o ataque, mas falhavam nas finalizações, para sorte dos goleiros. O Irã, mesmo jogando fora de casa, era mais presente. Num dado momento, da partida, um torcedor invadiu o campo, paralisando o jogo, que voltou normalmente após alguns minutos. Por volta dos 46 minutos, já nos acréscimos da primeira etapa, o Bahrein alcançou o gol.

O meia Fouzi Aaish, que atua pelo Al-Sailiya (Catar), cobrou falta com maestria, no ângulo direito de Rahmati. Porém, o iraniano conseguiu grande defesa, voando no segundo andar, mas deu rebote. Na sobra, um atleta bareinita mandou a bola para o meio da área, suficiente para o meia Mahmoud Al Ajmi, que joga na Europa, pelo FK Tirana (Albânia), desviar para as redes!

O Bahrein conseguiu levar a vantagem para o segundo tempo, em que o Irã tomou a iniciativa, já que precisava da vitória. Os anfitriões também chegavam ao gol de Rahmati, mas apenas em jogadas de contra-ataque. Na metade da etapa final, o Irã teve direito à uma falta frontal. O meia Mojtaba Jabbari, do Esteghlal (Irã), cobrou bem, mas em cima do goleiro Sayed Jaffer, que apenas espalmou para escanteio, por segurança.

No final do jogo, o atacante Mohammad Ghazi, do Zob Ahan (Irã), recebeu cruzamento da direita, em sua cabeça. Ele finalizou bem, entre dois marcadores, que nem saltaram, mas Jaffer foi na direção da bola e espalmou para escanteio! Pouco tempo depois, Jabbari cobrou outra falta, na direção do meia Andranik Teymourian, do Esteghlal (Irã).

O atleta iraniano estava livre, na segunda trave, e encheu o pé, para estufar as redes bareinitas, mas a bola subiu, indo longe do gol! A esta altura, o Bahrein já abdicara de qualquer jogada do ataque, preocupando-se em garantir a vitória. Sem pressão, a marcação iraniana foi avançando para o ataque, em busca do gol de empate.

As únicas chances de marcar do Irã ocorreriam em jogadas de bola parada e em chutes de fora da área, em razão de o Bahrein ter armado uma forte retranca. Num dos lances, já nos minutos finais, o meia Javad Nekounam, que atua no Osasuña (Espanha), experimentou de fora de área, num chute colocado, buscando o canto esquerdo de Jaffer. Entretanto, a bola passou perto, mas em direção à linha de fundo.

Aos 48 minutos do segundo tempo, o Irã conseguiu o heróico empate. Um lançamento de Nekounam, no meio-campo, para a grande área encontrou a cabeça de um jogador iraniano. Ele finalizou muito bem, mas a bola pegou no travessão. Sayed Jaffer saltou, mas não encontrou nada, ficando no chão.

Aí ficou fácil para Mojtaba Jabbari, que estava livre, à frente do goleiro, cabecear. A bola ainda resvalou na cabeça do jovem atacante Ali Muneer Mohamd Redha, de 19 anos, antes de adentrar as redes do Bahrein! Ufa! Os atletas reservas até invadiram o gramado para comemorar, enquanto o silêncio fazia trilha sonora no estádio, numa lamentação sem precedentes dos torcedores bareinitas!

 Imagem de Amostra do You Tube

Com a igualdade, o Irã consegue manter a liderança do Grupo E, com oito pontos em quatro partidas (2v, 2e, 0d). O Bahrein continua vivo na disputa por uma das duas vagas, pois aparece com cinco pontos, três atrás de iranianos e catarianos. Na próxima rodada, dia 15 de novembro de 2011, o Irã vai até a Indonésia, enquanto o Bahrein viaja ao vizinho Catar. Este é um dos grupos mais equilibrados da 3ª Fase das Eliminatórias Asiáticas e qualquer um dos três países pode alcançar a classificação.

Catar despacha Indonésia com facilidade

Catar x Indonésia

O Catar, sede da Copa do Mundo de 2022, não poderia vacilar e perder pontos diante dos indonésios, que até o momento não somavam nenhum ponto. E o prognóstico se corroborou acertado ao longo da partida. Dentro de casa e empurrado por 6.500 torcedores no estádio Jassim Bin Hamad (15.000 lugares), na capital Doha, o Catar dominou as ações e fez o dever de casa.

Por volta dos 30 minutos do primeiro tempo, os comandados do técnico brasileiro Sebastião Lazaroni comemoraram. O meia Hussain Ali Shehab, que nasceu no Iraque, mas joga no próprio Catar, pelo Lechwiya, deu uma cavadinha, da entrada da área, para o meia Ibrahim Khalfan, do Al-Sadd, atual campeão da Liga dos Campeões da Ásia – estará no Mundial de Clubes da FIFA 2011 –, que se apresentava livre dentro da área.

Porém, a bola desviou num zagueiro da Indonésia e sobrou para o meia Mohammed Razak, do Lechwiya, também completamente livre. Com habilidade em dia, ele pegou de primeira, num meio-voleio, sem deixar a bola cair, estufando as redes do goleiro Hendro Kartiko, de 38 anos, do Mitra Kukar (Indonésia)!

Apenas três minutos, depois as bandeirinhas do Catar distribuídas aos torcedores voltaram a tremular. De pênalti, Ibrahim Khalfan deslocou Kartiko, que caiu para o lado oposto, para dobrar a vantagem dos anfitriões. Já no segundo tempo, a defesa da Indonésia resistiu por 19 minutos, até que os catarianos fizeram o terceiro.

Em grande jogada individual do uruguaio de nascimento Andrés Sebastián Soria Quintana, atacante de 28 anos, ele deixou quatro indonésios na saudade, fazendo um lindo giro, e tocou para Ibrahim Khalfan, que ficara livre, em razão de sua marcação ter ido em cima de Quintana. Ele preparou o chute e atingiu o canto direito de Kartiko, que se esticou todo, mas não conseguiu fazer a difícil ou até impossível defesa!

Com 3 a 0, o Catar cumpria o objetivo, mas ainda queria mais. O quarto e último gol da goleada sobre a Indonésia aconteceu já nos acréscimos do jogo. Por volta dos 47 minutos, Andrés Quintana recebeu lançamento, deixou o zagueiro Hamka Hamzah, do Mitra Kukar (Indonésia), no chão e ainda evitou a aproximação do outro zagueiro, Muhammad Roby, do Persisam Putra Samarinda (Indonésia), para tocar no canto de Kartiko, que mais uma vez não teve culpa!

 Imagem de Amostra do You Tube

A vitória catariana é bastante importante, pois os três pontos deixam a equipe empatada com o Irã, na liderança do Grupo E. A vantagem dos pérsios é apenas no saldo de gols (9 contra 5). A grande decisão da chave será no próximo dia 15 de novembro de 2011, quando o Catar recebe o Bahrien. Se vencer, os catarianos se garantem na Fase Final das Eliminatórias Asiáticas. Já a Indonésia, com zero ponto, dá adeus matematicamente ao sonho da Copa do Mundo.

Ruanda apenas empata, mas leva vantagem

Eritreia x Ruanda

A Eritreia, que disputa as eliminatórias desde a edição para a Copa de 2002, mas sequer participou do qualificatório para 2010, por desistência, sabia que uma vitória diante de Ruanda seria difícil. Mesmo assim, quem se deslocou até o estádio de Cícero (20.000 lugares), na capital da Eritreia, Asmara, deve ter gostado do comportamento dos anfitriões.

Aos 35 minutos do 1º tempo, o atacante Tesfalem Tekle abriu o placar para a Eitreia, vencendo o goleiro ruandês Meddy Kagere, atleta de 26 anos e que joga no próprio país, pelo Police Kibungo (Ruanda). Porém, no início do segundo tempo, por volta dos sete minutos, os visitantes alcançaram a igualdade no placar, em gol marcado pelo jovem atacante Elias Uzamukunda, de 20 anos. Nascido em Ruanda, ele defende a equipe do AS Cannes (França), que jaz na 4ª Divisão do país.

Imagem de Amostra do You Tube

Na partida de volta, no próximo dia 15 de novembro de 2011, Ruanda será a favorita para ficar com a vaga na 2ª Fase das eliminatórias. Se ocorrer de Eritreia avançar, será uma grande zebra. O vencedor do confronto jogará no Grupo H, ao lado de Argélia, Mali e Benin.

Eliminatórias Asiáticas | Eliminatórias Concacaf

Eliminatórias Sul Americanas | Eliminatórias Africanas

Redes Sociais

Siga o Plano Tático no Twitter: https://twitter.com/PlanoTatico

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede