Uzbequistão vence fácil; Chade triunfa, mas não leva; Guiné Equatorial perde, mas se garante

logo-copa-2014

vote no Plano Tático no concurso TOP Blogs

Por Matheus Laboissière

Pelas Eliminatórias Asiáticas, os uzbeques finalmente fizeram mais de um gol por partida, contra o oponente mais fraco da chave, o Tadjiquistão, em casa. Na África, o Chade devolveu a derrota sofrida para a Tanzânia, em casa, mas o gol marcado fora de casa classificou o adversário. Já Guiné Equatorial sucumbiu perante a Madagascar, fora de casa, mas o mesmo critério colocou o país na etapa seguinte. Boa leitura!

Mais três pontos para o Uzbequistão

Uzbequistão x Tadjiquistão

Já matematicamente garantido na Fase Final, os torcedores uzbeques não se animaram muito em acompanhar sua seleção no estádio Pakhtakor Markaziy (35.000 lugares). Apenas 5.325 pessoas compraram ingressos e assistiram a um jogo de uma só equipe. Mesmo acuado na defesa, o Tadjiquistão foi o primeiro a conseguir algo.

Aos oito minutos, o jovem zagueiro Eraj Razhabov, de 20 anos, do Istiqlol (Tadjiquistão), lançou bola na grande área. Ela chegou ao atacante Kamil Saidov, do CSKA (Tadjiquistão), que conseguiu a cabeçada, mesmo marcado pelos zagueiros Vitaliy Desinov, do Dnipro Dnipropetrovsk (Ucrânia), e Islom Tukhtakhodjaev, atleta do Neftchi Farg´ona (Uzbequistão). Porém, a finalização foi fraquinha, ficando nas mãos do goleiro Ignatiy Nesterov, que joga no Bunyodkor (Uzbequistão).

Aos 20 minutos, jogada individual do meia Vagiz Galiulin, do Sibir Novosibirsk (Rússia), quase resultou em gol. Ele carregou a bola da esquerda para o meio, se livrou de dois marcadores e finalizou rasteiro, da entrada da área. Muitos atletas estavam encobrindo a visão do goleiro Alisher Tuychiev, do Istiqlol, que até foi para a bola, mas não seria capaz de fazer a defesa! A pelota tirou tinta da trave direita.

Aos 25 minutos, o meia Sanzhar Tursunov, do Volga Nizhny Novgorod (Rússia), engatou a quinta marcha e foi até a entrada da área, pela direita, lançando Galiulin, no lado oposto. No entanto, ele perdeu a disputa com um zagueiro, que esticou a perna e evitou a finalização à queima-roupa. Nove minutos depois, o Uzbequistão finalmente conseguiu vencer a retranca tadjique.

Tursunov recebeu lançamento dentro da área, na direita. Sem ângulo e com o meia Jamshed Ismoilov, do Regar-TadAZ (Tadjiquistão), em cima dele, o uzbeque foi criativo. Com um corte para dentro, ele driblou o marcador e ao mesmo tempo ganhou ângulo para a finalização. Num chute forte e rasteiro, ele venceu Tuychiev, com a bola ainda passando por entre as pernas do goleiro! Com o gol, o Uzbequistão não recuou, mas continuou pressionando a frágil defesa tadjique, que se encontrava assustada.

Aos 38 minutos, o meia Timur Kapadze, do Incheon United (Coreia do Sul), fez tabelinha, na entrada da área, com o atacante Bahodir Nasimov, do Neftchi Baku (Azerbaijão), e cruzou. A bola encontraria o atacante Aleksandr Geynrikh, do Suwon Bluewings (Coreia do Sul), mas o meia Dilshod Vasiev, do Istiqlol, interceptou, de cabeça. Atrapalhado, a cabeçada dele passou raspando a trave direita de Tuychiev, indo para a linha de fundo! Quase gol contra!

No segundo tempo, o Tadjiquistão foi quem começou atacando, a exemplo do primeiro. Um lançamento longo, vindo do campo de defesa, deixou o atacante Akhtam Khamroqulov, do Regar-TadAZ, no meio dos zagueiros Islom Tukhtakhodjaev e Shavkat Mullajanov, do Al-Ahly (Catar). Depois de a bola quicar uma vez, o tadjique conseguiu a finalização, com a pelota ainda no ar, mas pegou fraco. Nesterov, entretanto, não fez a defesa de primeira, com a bola batendo em seu peito, mas salvou o gol ao se recuperar e segurar a pelota nos pés de Kamil Saidov.

O Uzbequistão continuava tentando de todas as formas fazer o segundo gol, mas Alisher Tuychiev, mesmo com alguma dificuldade, conseguia evitar o gol dos donos da casa. Porém, aos 15 minutos, os uzbeques alcançaram o 2 a 0 no placar! O meia Odil Akhmedov, do Anzhi Makhachkala (Rússia), recebeu passe de Azizbek Haydarov, longe da grande área. Mesmo a tanta distância, ele finalizou, pegando mal na bola. Para sua sorte, a pelota desviou no meio do caminho e enganou Tuychiev, que nada pôde fazer, a não ser observar suas redes sendo balançadas!

Quatro minutos depois, a bola parada do Tadjiquistão quase resultou no primeiro gol do país na 3ª Fase das eliminatórias. Escanteio cobrado por Dilshod Vasiev encontrou a cabeça do zagueiro Eraj Razhabov, que finalizou na pequena área, livre de marcação. Porém, Nesterov estava no lance e fez maravilhosa defesa, no reflexo, mandando para escanteio! Quase!

Aos 27 minutos, um bonito lance do Uzbequistão resultou no terceiro gol dos anfitriões. Odil Akhmedov lançou, na direita, um companheiro. De primeira, sem deixar a bola cair, ele mandou para a grande área, mesmo sob a marcação do zagueiro Akmal Saburov, do Istiqlol. Aí o atacante Aleksandr Geynrikh, esperto no lance, e cabeceou na primeira trave, se antecipando ao jovem zagueiro Farkhod Vasiev, do Shinnik Yaroslav (Rússia). Maravilha de gol!

O placar era totalmente a favor, mas o Uzbequistão queria mais. A principal maneira de chegar ao gol de Tuychiev era por meio de chutes de fora da área, principalmente com Odil Akhmedov, que finalizava perto das traves, levando grande perigo ao Tadjiquistão. A três minutos do fim, os visitantes ainda ficaram com um a menos. Em grande contra-ataque, os uzbeques ficaram com três atacantes, contra um defensor.

Quando Aleksandr Geynrikh botava a bola na frente e partia em direção ao gol, o zagueiro Eraj Razhabov deu carrinho, fazendo falta. Sem titubear, o árbitro emiriano Mohamed Zarouni mostrou o cartão vermelho direto para o atleta tadjique, que nem reclamou.

Imagem de Amostra do You Tube

Os três pontos foram muito importantes para o Uzbequistão, que assume a liderança do Grupo C, com 13 pontos, três à frente do Japão, que perdeu na rodada. Os uzbeques, ao lado de Irã e Catar, são os únicos invictos nesta etapa, e caminham para garantir a primeira posição. Na rodada final, no próximo dia 29 de fevereiro de 2012, o Uzbequistão vai a Toyota encarar os japoneses, enquanto o Tadjiquistão se despede das eliminatórias diante da torcida, contra a Coreia do Norte.

Tanzânia se garante na 2ª Fase

Tanzânia x Chade

A vitória da Tanzânia sobre Chade, fora de casa, por 2 a 1 (veja detalhes – texto 3), deixou a situação dos chadianos difícil. Além de vencer o adversário, em pleno estádio Nacional Benjamin Mkapa (60.000 lugares), em Dar El Salaam, o triunfo deveria ser por dois gols de diferença, por causa do critério de gol fora de casa.

Os visitantes, portanto, tinham de se lançar ao ataque em busca de tirar a desvantagem da Tanzânia. Mas não foram capazes. Chade balançou as redes uma vez, com o atacante Mahamat Labbo, que atua no Laval (França), aos três minutos do segundo tempo.

Com medo da desclassificação, o técnico dinamarquês Jan Poulsen colocou a equipe para frente. Pouco depois, aos 13 minutos, os donos da casa quase empataram. Em boa jogada, os atacantes Mrisho Ngassa, do Young Africans (Tanzânia), e Thomas Ulimwengu, do TP Mazembe (República Democrática do Congo) se aproximaram do gol, mas Ngassa acertou a trave do goleiro Brice Mabaya, do Foullah  Edifice (Chade).

Na parte final, o Chade teve boas chances de fazer o gol da classificação, mas os atacantes pecaram nas finalizações, falhando em levar o país à 2ª Fase do qualificatório africano. Agora, a Tanzânia figura no Grupo C, ao lado de Marrocos, Gâmbia e Costa do Marfim, adversária da estreia, no próximo dia 1º de junho de 2012.

Madagascar vence, mas não avança

Madagascar x Guiné Equatorial

Madagascar tinha chances de se classificar para a 2ª Fase das eliminatórias, mas a derrota de 2 a 0 sofrida em solo guinéu-equatoriano foi demasiada elástica (veja detalhes – texto 3). E a situação dos donos da casa piorou ainda mais quando os visitantes abriram o placar no estádio Municipal Mahamasina (22.000 lugares), na capital do país, Antananarivo.

Aos 26 minutos, o meia Doualla Viera Ellong, nascido em Camarões, mas que, pelo menos, atua num clube da Guiné Equatorial, o Sony Elá Nguema, deixou os visitantes praticamente classificados. No início do segundo tempo, aos nove minutos, o jovem atacante Yvan Rajoarimanana, de 23 anos, do Fanilo Japan Actuels (Madagascar), deixou tudo igual, dando esperança aos torcedores malgaxes.

Precisando de mais três gols, os anfitriões continuaram pressionando, mas só venceriam o goleiro Felipe Ovono, do Sony Elá Nguema, uma vez mais. O gol da vitória de Madagascar aconteceu aos 45 minutos, marcado pelo meia Falimery Ramanamahefa, de 19 anos, que atua no Tana FC Formation Anamalanga (Madagascar).

Classificada, a Guiné Equatorial e seus inúmeros estrangeiros (veja detalhes aqui) ficam no Grupo B, ao lado de Cabo Verde, Serra Leoa e Tunísia, adversária do primeiro jogo, em Tunis, no próximo dia 1º de junho de 2012.

Eliminatórias Asiáticas | Eliminatórias Concacaf

Eliminatórias Sul Americanas | Eliminatórias Africanas

Redes Sociais

Siga o Plano Tático no Twitter: https://twitter.com/PlanoTatico

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede