Angola apenas empata com Libéria e se complica

Os angolanos, estreantes em Mundiais na edição 2006, tinham a intenção de voltar à Copa do Mundo já em 2014, mas o fato é que a situação dos Palancas Negras no Grupo J da 2ª Fase das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo 2014 é bem complicada. Depois do surpreendente empate dentro de casa diante de Uganda, por 1 a 1, levando o gol aos 43 minutos do segundo tempo (veja tudo sobre a partida – texto 2), os angolanos comandados pelo técnico interino local Romeu Filemon, 45 anos, também comandante do 1º de Agosto (Angola), precisavam da vitória diante da Libéria, oponente mais fraco da chave, mesmo fora de casa.

O jogo

14 mil torcedores liberianos apoiaram a sua seleção no estádio Antoinette Tubman (25 mil lugares), derrotada na primeira partida por Senegal, em 3 a 1, fora de casa (veja os gols da partida – texto 1), querendo o time do técnico local Kaetu Smith mais ofensivo. A primeira chance foi dos donos da casa, mas o atacante Francis Doe, 26 anos, do Terengganu FA (Malásia), autor do gol diante de Senegal, tomou a decisão errada e finalizou em cima do goleiro Landú, 22 anos, do Desportivo do Libolo (Angola), logo aos quatro minutos do primeiro tempo.

Porém, a etapa inicial teve o domínio de Angola, que até poderia ter findado com vantagem, se não fossem as chances perdidas. O atacante Manucho, 29 anos, do Valladolid (Espanha), cabeceou para fora, assustando o goleiro Nathaniel Sherman, 21 anos, do UMC Roots (Libéria). O zagueiro Mingo Bile, 25 anos, do 1º de Agosto, apareceu de surpresa na pequena área, mas finalizou muito mal, para longe do gol, enlouquecendo os torcedores angolanos. A última chance angolana nos primeiros 45 minutos ficou a cargo do atacante Djalma Campos, 25 anos, do Porto (Portugal), que fez ótima jogada pela direita, passando por dois jogadores, mas na hora da finalização mandou mal, e a bola apenas saiu pela linha de fundo, sem perigo para Nathaniel Sherman.

Aos 33 minutos, o meia Dioh Williams, 27 anos, do BK Häcken (Suécia), fez boa jogada pela direita, mas foi fominha. Ele poderia ter cruzado para Francis Doe, que estava livre de marcação, mas tentou resolver o lance sozinho, tendo o chute desviado a escanteio por Landú!

No segundo tempo igualmente fraco tecnicamente, os angolanos continuaram em cima do adversário, mas a falta de pontaria impediu que o zero fosse retirado do placar. A Libéria chegou a reclamar de pênalti sofrido pelo atacante Sekou Oliseh, 22 anos, do CSKA Moscou (Rússia), não marcado pelo árbitro mauritânio Ali Lemghaifry. O lance, no entanto, prosseguiu e o meia Anthony Laffor, 27 anos, capitão da Libéria e atleta Mamelodi Sundows (África do Sul), teve a chance de marcar, mas mandou por cima do gol! Pouco depois, o meia Martin Kendu, 19 anos, do LISRC (Libéria), emendou um lindo voleio após cobrança de escanteio, finalização defendida por Landú.

Nos minutos finais do jogo, foi a Libéria quem teve a chance de balançar as redes, com o atacante Francis Doe. Ele finalizou forte de dentro da área, obrigando a Landú fazer incrível defesa, mandando para escanteio! No fim, os oponentes se abraçaram nas duas últimas posição do Grupo J, num 0 a 0 frustante!

Imagem de Amostra do You Tube

Após a partida, Romeu Filemon reclamou das condições climáticas de Monróvia, capital da Libéria: “Começamos bem o primeiro tempo e tivemos algum domínio do jogo, mas falhamos em converter as oportunidades que criamos. No segundo tempo, partimos para o ataque, mas não conseguimos muito sucesso, devido ao desgaste físico por causa do calor intenso”, encerrou.

Interino contratado em 16 de abril de 2012, Filemon teve o vínculo com a seleção de Angola oficialmente encerrado, pois a federação local aventa a possibilidade de anunciar um técnico iugoslavo, brasileiro ou uruguaio. Porém, há rumores de que Romeu Filemon pode continuar no cargo, mas para isso terá de negociar sua rescisão de contrato de dois anos com o 1º de Agosto, o que não agradaria ao profissional.

Kaetu Smith também não aprovou o resultado: “Não era esse o placar que queríamos. Viemos para conseguir três pontos, mesmo sabendo que enfrentaríamos um time muito eficiente na defesa, mas que também foi muito bem nos contra-ataques. Foi uma partida muito igual, e não conseguimos acelerar e nem retardar as ações no momento certo”, lamentou.

Próximos jogos

Com ou sem Filemon, Angola retorna às disputas das eliminatórias no próximo dia 22 de março de 2013, quando vai encarar Senegal, fora de casa. No mesmo dia, a Libéria recebe Uganda, procurando sair da incômoda lanterna do Grupo J. Os liberianos estão com apenas um ponto, enquanto Uganda aparece em segundo lugar, com dois, mesmo número de Angola _ vantagem ugandesa nos gols-pró (2 contra 1). Senegal lidera a chave com quatro pontos e poderá se desgarrar dos outros adversários caso derrote Angola, um resultado absolutamente normal.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede