Catar é goleado pela Coreia do Sul; Panamá surpreende Honduras

Na Ásia, os catarianos estavam confiantes para encarar a Coreia do Sul, depois de terem vencido o Líbano fora de casa. Os sul coreanos esperavam um jogo difícil em Doha, capital do Catar. Mas nada disso aconteceu e os visitantes venceram com facilidade. Na Concacaf, os esperançosos panamenhos querem muito se despedir da geração atual da seleção com a inédita classificação à Copa do Mundo e começaram a 3ª Fase muito bem. Boa leitura!

Catar perde e está atrás das principais forças

Uma coisa é certa: a seleção do Catar, em que todos os jogadores atuam no milionário futebol do país, inclusive brasileiros naturalizados, do técnico brasileiro Paulo Autuori, poderá brigar por vaga direta à Copa do Mundo, já que faltam seis jogos até o fim da Fase Final. Porém, não é loucura nenhuma apontar, hoje, o Catar como adversário de Uzbequistão e Líbano, caso este melhore, pela vaga do Grupo A na repescagem das Eliminatórias Asiáticas para a Copa do Mundo 2014, contra o terceiro do Grupo B. No jogo diante da Coreia do Sul, 10.730 torcedores estiveram no estádio Jassim Bin Hamad (15 mil lugares), em Doha, capital do Catar, para torcer por sua seleção.

Antes do jogo, o técnico sul coreano Choi Kang Hee, 53 anos, esperava uma partida complicada, ainda mais sem a presença do bom atacante Park Chu Young, 26 anos, do Arsenal (Inglaterra), cortado do time depois de não saber se explicar sobre uma convocação ao exército nacional – ele está sendo criticado por não ser comprometido com a seleção nacional –: “O jogo não será fácil para nenhum dos dois. Será nossa primeira partida nessa fase das eliminatórias, o que significa que um bom começo é sempre importante. Os jogadores são experientes e usaremos isso a nosso favor”, afirmou.

Paulo Autuori também tratou de usar o mesmo tom: “Jogaremos contra uma das equipes mais difíceis das eliminatórias, franca favorita para estar no Brasil 2014. Será um jogo difícil, mas estou confiante de que meus jogadores atuarão bem, para que possamos atingir nossos objetivos”, disse.

A partida começou disputada e a grande promessa do futebol catariano, o atacante Yusef Ahmed, 23 anos, do Al Sadd (Catar), conseguiu um grande lance individual, aos 22 minutos minutos do primeiro tempo. Ele recebeu lançamento e ganhou do zagueiro Kwak Tae Hwi, 30 anos, do Ulsan Hyundai (Coreia do Sul), disparando pela esquerda. Ahmed invadiu a área e, antes que outro zagueiro, Lee Jung Soo, 32 anos, do Al Sadd, chegasse, chutou firme! A bola passou entre a trave e o goleiro Jung Sung Ryong, 27 anos, do Suwon Bluewings (Coreia do Sul), que falhou no lance! 1 a 0 Catar!

Aos 26 minutos, a Coreia do Sul teve calma para conseguir uma boa jogada ofensiva. O meia Kim Bo Kyung, 22 anos, do Cerezo Osaka (Japão), recebeu passe na esquerda do ataque, já dentro da área. O zagueiro Messad Al Hamad, 26 anos, do Al Sadd, chegou atrasado no lance e Bo Kyung teve todo o tempo do mundo para observar o posicionamento de seus companheiros e fazer o passe.

Com uma cavadinha, ele levantou a bola na primeira trave, onde se encontrava o atacante Lee Keun Ho, 27 anos, do Ulsan Hyundai, que se antecipou muito bem ao goleiro Qasem Burhan, 26, atleta do Al Gharrafa (Catar), e cabececou sem problemas para as redes! 1 a 1 Catar versus Coreia do Sul! Que falha da defesa catariana! No segundo tempo, os sul coreanos viraram a partida, em outra jogada aérea. Kim Bo Kyung cobrou escanteio na primeira trave, a zaga do Catar não conseguiu se sobrepor no lance e facilitou a vida de Kwak Tae Hwi, que subiu e cabeceou por cobertura, vencendo Qasem Burhan, que havia saído do gol para tentar afastar de soco! 2 a 1 Coreia do Sul!

Por volta dos 18 minutos, a Coreia do Sul preferiu o lançamento longo da defesa à troca de passes consciente, e deu certo! A bola chegou para o atacante Lee Dong Gook, 33 anos, do Jeonbuk Motors (Coreia do Sul), na direita, que girou sem marcação e tocou no meio da área, para o também atacante Kim Shin Wook, 24 anos, do Ulsan Hyundai. De primeira e sem tempo de reação para a defesa catariana, Shin Wook bateu no cantinho, à meia força, colocando nas redes, sem chances para Burham! 3 a 1 Coreia do Sul, que dominava amplamente a partida!

Aos 34 minutos, os visitantes tiveram mais uma cobrança de escanteio. A bola tinha a primeira trave como endereço, exatamente onde estava o zagueiro catariano Hamid Khaleefa, 24 anos, do Al Rayyan (Catar). Porém, o atleta subiu e não achou nada, mesma situação do compenheiro de posição Mohammed Kasola, 25 anos, do Al Sadd. Aí apareceu novamente o atacante Lee Keun Ho, livre na segunda trave, sem goleiro e nenhum jogador adversário na marcação, para só botar a cabeça na bola e sair comemorando seu segundo gol na partida! 4 a 1 Catar, PLACAR FINAL!

Imagem de Amostra do You Tube

Depois do jogo, o técnico sul coreano Choi Kang Hee foi diplomático em suas palavras: “Esperávamos um jogo mais complicado, por causa do clima e pelo fato de estarmos jogando fora. Começamos mal e levamos o gol, mas depois dominamos e fizemos três gols no segundo tempo”, analisou.

O derrotado técnico brasileiro Paulo Autuori tratou de elevar a confiança dos atletas: “Gostaria de dizer aos jogadores para que esqueçam esta partida e pensem agora no Irã. Jogamos bem no segundo tempo, mas não entramos em campo no segundo. Após o gol da virada, nos desconcentramos e perdemos três pontos. Agora, temos de aprender com nossos erros e não podemos ter medo do que virá a seguir. Temos de lutar e tudo isso é um grande desafio para nós”, encerrou.

Na próxima rodada, em 12 de junho de 2012 (terça-feira), a Coreia do Sul repetirá o confronto da 3ª Fase com o Líbano – no primeiro, goleada dos sul coreanos por 6 a 0 (veja aqui – texto 2) –, em casa. No outro jogo do Grupo A, o Irã recebe o Catar, numa boa chance das duas maiores forças somarem três pontos em seus domínios e dispararem na liderança.

Panamá vence Honduras fora de casa

Representantes da Concacaf na última Copa do Mundo, na África do Sul, os hondurenhos esperavam que sua seleção começasse a campanha nas Eliminatórias Concacaf para a Copa do Mundo 2014 com uma vitória diante do Panamá. Por sua vez, os panamenhos vinham de uma tranquila classificação na 2ª Fase, contra Dominica e Nicarágua, e precisavam mostrar qualidade diante de uma equipe mais tarimbada (veja todas as informações sobre a seleção panamenha). Em entrevista coletiva dias antes do jogo, o técnico do Panamá, o folclórico atacante Dely Valdés, 45 anos (defendeu PSG/França, Real Oviedo/Espanha e Malaga/Espanha entre meados da década de 1990 e início dos anos 2000), pregava respeito ao adversário: “Honduras vem forte, será um oponente difícil, ainda mais jogando em casa. Eles são favoritos”, comentou.

A equipe panamenha não é tão inexperiente, haja vista possui alguns jogadores no futebol da América, em Estados Unidos, Colômbia e México, por exemplo, com a base da seleção jogando no próprio país. Já os comandados do técnico colombiano Luis Fernando Suárez, 52 anos, defendem clubes em sua maioria da própria liga hondurenha, com alguns na primeira divisão da Europa, como o atacante David Suazo, 32 anos, do Catania (Itália). Porém, o experiente jogador não participou da partida, diante de uma lesão sofrida durante os amistosos de preparação.

O estádio Olímpico Metropolitano (37.325 lugares), na cidade de San Pedro Sula, estava praticamente lotado, com os torcedores fazendo muito barulho. A primeira chance da partida foi dos donos da casa, em cobrança de escanteio. O zagueiro Emilio Izaguirre, 26 anos, do Celtic (Escócia), colocou a bola na primeira trave, na cabeça do companheiro de posição, Maynor Figueroa, 29 anos, do Wigan (Inglaterra). O zagueiro subiu sozinho, mas a finalização tocou no travessão e saiu em tiro de meta!

Aos 35 minutos, o Panamá surpreendeu a defesa hondurenha com um grande contra-ataque. Num lançamento longo vindo da defesa, a bola chegou para o meia Alberto Quintero, 24 anos, do Independiente Medelín (Colômbia), que estava pouco adiante do meio campo e totalmente livre, já que a defesa de Honduras contou com o impedimento. Sozinho, Quintero colocou muita velocidade no lance e, mesmo acompanhado nos metros finais por um zagueiro adversário, finalizou forte. O goleiro Noel Valladares, 35 anos, do Olimpia (Honduras), já estava ajoelhado, quando ergueu a mão direita e mandou para escanteio! Que chance para o Panamá e que falha da defesa de Honduras!

No segundo tempo, Honduras precisou de apenas três minutos para quase marcar um gol. Em boa jogada do ataque dos anfitriões, que fizeram tabelinha na entrada da área, a bola foi alçada no meio da grande área, para o atacante Carlo Costly, 29 anos, sem clube. Em posição legal, o atleta mergulhou na bola, mas a finalização de cabeça foi para fora, mas passou perto, assustando o goleiro Jaime Penedo, 30 anos, do Municipal (Guatemala)! Nos minutos seguintes, as duas equipes conseguiam chegar, mas erravam as finalizações, num jogo completamente aberto e com muita tensão no ar.

Aos 19 minutos, o Panamá criou outra jogada ofensiva. A bola foi tocada na frente e se ofereceu para o bom atacante Blas Pérez, 31 anos, do FC Dallas (Estados Unidos). Ele estava de costas para o gol, mas dominou a bola e girou com extrema velocidade, emendando um forte chute, que foi no ângulo de Valladares, sem chances de defesa! Golaço! 1 a 0 Panamá! Três minutos depois, Honduras poderia ter empatado, se não fosse a grande defesa de Jaime Penedo…

Emilio Izaguirre cobrou falta pelo lado direito, quase na linha da grande área, colocando a bola no ângulo direito do goleiro panamenho. Penedo percebeu o lance e se esticou todo para mandar a pelota para escanteio, salvando o Panamá do empate! Aos 32 minutos e já no desespero, o atacante Anthony Lozano, 19 anos, do Alcoyano (Espanha), deu uma de esperto e fingiu cabecear no meio da grande área, sozinho, mas na verdade utilizou a mão! Sorte dele que o árbitro mexicano Roberto Garcia não viu, e que também não foi gol!

Aos 35 minutos, o Panamá matou a partida. Blas Pérez de início à jogada de ataque e tocou para o atacante Marcos Sánchez, 22 anos, do Tauro (Panamá), que havia entrado na etapa final. Ele caminhou um pouco para o lado do campo e cruzou na grande área, na primeira trave. Blas Pérez estava por ali e, livre de marcação, pôde subir com estilo e cabecear para o chão, no que a bola adentrou as redes hondurenhas, sem chances para Valladares! 2 a 0 Panamá, que calava a torcida de Honduras!

Nos minutos finais, os jogadores da casa sentiram o baque e perderam a força, restando aos torcedores vaiar os ataques do Panamá. Honduras ainda teve uma última chance, aos 42 minutos, com Anthony Lozano, que finalizou forte e meio sem ângulo, mas Jaime Penido estava bem colocado e mandou a escanteio! Um minuto depois, o meia panamenho Armando Cooper, 24 anos, do Godoy Cruz (Argentina), fez grande jogada individual. Pela direita, ele invadiu a grande área e passaou como queria pelo meia Óscar García, 27 anos, do Houston Dynamo (Estados Unidos).

Quando o zagueiro Johnny Leverón, 22 anos, do Motagua (Honduras) se apresentou para o lance, tentou desarmar Cooper, mas conseguiu apenas tocar-lhe as pernas, no que Roberto Garcia marcou penalidade máxima, para desespero do narrador da partida, que já imaginava os 3 a 0 dos panamenhos sobre Honduras. Na cobrança, o meia Almícar Henríquez, 28 anos, do Atlético Huila (Colômbia), bateu muito mal, fraco! No rebote de Noel Valladares, ele tentou de novo, com um forte chute à queima-roupa, mas o goleiro hondurenho fez outra bela defesa, impedindo o terceiro gol dos visitantes! Mas não havia mais como modificar o placar, que ficou mesmo em 2 a 0 Panamá, PLACAR FINAL!

Imagem de Amostra do You Tube

Após a partida, Dely Valdés, que não conseguiu levar seu país à Copa do Mundo quando jogador, estava radiante, mas ao mesmo tempo compensado: “Sou daqueles que prefere trabalhar aos poucos e nosso objetivo é classificar para o Hexagonal Final, não podemos pensar em outra coisa. O resultado hoje foi muito importante e devemos comemorar, mas já temos de pensar em Cuba”, disse.

O ex-atacante avaliou que a partida diante de Honduras era a mais difícil no Grupo C, “mas que isso não significa que estamos classificados e Honduras eliminada. Ainda restam 15 pontos em disputa e tanto nós como eles pode conseguir o objetivo de chegar entre os seis melhores”.

Na próxima rodada, em 12 de junho de 2012 (terça-feira), o Panamá recebe Cuba, em casa, esperando se isolar na liderança do Grupo C, com 100% de aproveitamento. Já Honduras terá de se recuperar diante do Canadá, fora de casa, que tem três pontos, pois venceu os cubanos por 1 a 0, fora de casa (veja tudo aqui – texto 2).

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede