Egito vence e lidera; Gabão derrota Burquina Fasso

Na África, o Egito vai liderando o Grupo G da 2ª Fase e a vitória sobre o oponente mais difícil da chave, Guiné, fora de casa, nos acréscimos, mostra que a seleção caminha a passos largos para a Fase Final. No Grupo E, o Gabão também conseguiu um ótimo resultado diante de um adversário direto, mas nada parece muito definido na chave. Boa leitura!

Egito consegue importante vitória fora de casa

O momento da seleção egípcia não é muito positivo, mesmo com a vitória na primeira rodada, de 2 a 0 sobre Moçambique, dentro de casa (veja os gols aqui – texto 2), mas com portões fechados em razão da falta de segurança, com gols somente no segundo tempo. Dois jogadores do técnico estadunidense Bob Bradley, 54 anos, que comandou os Estados Unidos na Copa do Mundo 2010, chegaram a brigar no período de treinamentos da seleção para os jogos. Para o bem do Egito, o goleiro Ahmed El Shennawy, 21 anos, do Zamalek (Egito), e o famoso atacante Mohamed Zidan, 30 anos, do Mainz 05 (Alemanha), fizeram as pazes e agora estão se dando bem.

Imagem de Amostra do You Tube

Mas é fato que a equipe precisava jogar melhor do que diante de Moçambique, pois os donos da casa aceitaram a retranca adversária e demoraram a furá-la, com  jogadas em baixa velocidade e falta de movimentação do meio para frente:

“Será um jogo difícil, Guiné tem um time muito bom, que joga para frentre, especialmente pelos lados do campo. Mas eu confio na qualidade dos meus jogadores e tenho certeza de que poderemos conseguir um bom resultado”, encerrou Bradley.

Por outro lado, o técnico francês de Guiné, Michel Dussuyer, 53 anos, só queria que os jogadores se concentrassem na partida, pois eles chegaram a cobrar da federação nacional os prêmios pela vitória fora de casa diante de Zimbábue – que não perdia em seus domínios há oito anos –, por 1 a 0 (veja o resumo do jogo – texto 3), de 3 mil dólares por jogador. O ministro dos Esportes de Guiné chegou a dizer aos jogadores para “atuarem não pelo dinheiro, mas pelo país”, problema recorrente em várias seleções africanas.

Para piorar, Dussuyer não pôde contar no último treino antes da partida contra o Egito com o capitão do time, o zagueiro Kamil Zayatte, 26 anos, do Istanbul (Turquia), e com o meia Thierno Bah, 29 anos, do Lausanne (Suiça), ambos contundidos de última hora. Mesmo assim, o francês demonstrava confiança: “Os jogadores estão focados para o jogo, que será muito disputado. Toda a conversa é sobre como vencer a partida, a atmosfera do grupo está muito boa”, definiu.

O estádio du 28  de Septembre (35 mil pessoas), em Conacry, capital da Guiné, estava com 14 mil torcedores meio desconfiados para a partida, diante de todos os problemas extra-campo. Aos 18 minutos do primeiro tempo, os donos da casa tiveram direito à cobrança de pênalti, assinalado pelo árbitro camaronês Néant Alioum, depois de o meia Ibrahima Traoré, 23 anos, do Stuttgart (Alemanha), receber passe à frente do meia Hosny Abd Rabo, 27 anos, do Al Ittihad (Arábia Saudita), que o derrubou com um carrinho por trás, dentro da área. Na cobrança, o meia Abdoul Camara, 21 anos, do Sochaux (França), cobrou no mesmo lado esquerdo que o goleiro Essam El Hadary, 39 anos, do Al Merreikh (Sudão), saltou, mas a batida foi muito boa, sem chances! 1 a 0 Guiné!

No segundo tempo, por volta dos 13 minutos, o Egito chegou ao empate. O zagueiro Ahmed Fathy, 27 anos, do Al Ahly (Egito), finalizou de fora da área, pelo lado direito, procurando o canto direito do goleiro Naby Yattara, 28 anos, do Arles Avignon (França), que rebateu a bola para o lado. O meia Ahmed Temsah, 26 anos, do El Dakhleya (Egito), pegou a sobra dentro da área, ao lado da linha de fundo, e teve tempo e espaço suficientes para cruzar para trás, encontrando o experiente atacante Mohamed Aboutrika, 33 anos, do Al Ahly (Egito). De primeira, ele finalizou, sem chances para Yattara! 1 a 1 Guiné versus Egito!

Apenas oito minutos depois, o goleiro Naby Yattara fez fácil de fesa, mas deixou o nervosismo dominá-lo e acabou chutando Hosny Abd Rabo dentro da área. Claro, Néant Alioum marcou pênalti e ainda expulsou Yattara pela agressão – foi substituído por Abdul Keita, 22 anos, do AS Kaloum (Guiné). Mohamed Aboutrika assumiu a responsabilidade da cobrança, bateu no canto direito do novo goleiro, à meia altura, impossibilitando qualquer defesa do adversário! Virada em Conacry, Egito 2 a 1! Aos 43 minutos, o jovem atacante Alhassane Bangoura, 19 anos, do Rayo Vallecano (Espanha), resolveu a parada para Guiné. Ele tinha três jogadores egípcios o cercando, na entrada da área, mas utilizou  muito bem sua habilidade e passou entre eles, aparecendo dentro da área, cara a cara com El Hadary. Com um forte chute rasteiro e cruzado, Bangoura balançou as redes e empatou a partida, levando os torcedores à loucura! 2 a 2 Guiné versus Egito!

Porém, aos 49 minutos do segundo tempo, no último lance da partida, o Egito conseguiu uma grande jogada… O jovem atacante Mohamed Salah, 19 anos, do Basel (Suiça), recebeu incrível passe por trás dos zagueiros de Guiné e teve todo o tempo do mundo para esperar a saída do goleiro Abdul Keita e tocar por cima! 3 a 2 Egito, PLACAR FINAL! Desespero dos jogadores da casa, festa dos visitantes!

Imagem de Amostra do You Tube

Após a partida, Naby Yattara foi criticado por Michel Dussuyer: “Mesmo com dez jogadores em campo, jogamos para cima e conseguimos o empate, mas levamos o gol nos acréscimos. Cansamos durante a partida, e isso não pode acontecer. Agora vamos pensar nos jogos seguintes. Um goleiro tem de permanecer calmo, Naby Yattara presica evoluir…”, encerrou o francês.

Já Bob Bradley gostou do resultado: “Estou feliz pela maneira que o time respondeu diante do gol de Guiné [aos 43 minutos do segundo tempo]. Esperava um jogo difícil aqui, mas acreditei no meu time e sabia que a vitória não seria fácil. Agora os egípcios podem acreditar que podemos nos classificar para a Copa do Mundo 2014, é uma realidade. Estamos nos esforçando muito para alcançar esse sonho antigo”.

Na próxima rodada, em 22 de março de 2013, o Egito,  com seis pontos, recebe o Zimbábue, terceiro, com apenas um. No mesmo dia, o lanterna Moçambique, também com um ponto, vai jogar diante de sua torcida contra Guiné, que vem na segunda posição, com três pontos.

Gabão vence um adversário direto

A chave mais disputada da 2ª Fase das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo 2014, em que todos os quatro integrantes do Grupo E empataram por 0 a 0, o Gabão, que levou um ponto de Niamey, capital de Níger (veja todos os lances da partida – texto 1), tinha a grande chance de terminar na primeira posição após duas rodadas. O adversário, Burquina Fasso, era um dos favoritos à vaga na Fae Final, ao lado do próprio Gabão, prova de que a partida não seria fácil.

Antes de a bola rolar, o técnico português do Gabão Paulo Duarte, 43 anos, que treinou Burquina Fasso entre 2008-12, explicou as razões do empate diante de Níger, fora de casa: “Foi um bom resultado se você olhar as dificuldades que existiram na partida. O calor de 34°C, 36°C atrapalhou, assim como o próprio time, que é 50% novo. Os jogadores se comprometeram a brigar e tiveram muita vontade de vencer a partida”, disse.

Sobre Burquina Fasso, Paulo Duarte afirmou: “Trabalhei quatro anos em Burquina Fasso, com 15 vitórias, dois empates e apenas uma derrota. Conheço cada jogador individualmente e as características coletivas do time, e é um adversário difiícil de enfrentar, porque tem bons jogadores, mas falta poderio ofensivo à equipe. Se conseguirmos a vitória, estaremos muito bem posicionados na tabela, pois os dois primeiros jogos são os mais difíceis”, disse o português.

O belga Paul Put, 56 anos, técnico burquinense, esperava um jogo disputado: “Enfrentei o Gabão quando treinava Gâmbia, em Moanda [cidade a sudeste do território]. Conheço um pouco do adversário e o acompanhei durante a Copa Africana de Nações 2012. É um ótimo time, que eu respeito”, encerrou.

A partida, disputada no estádio d´Angondjé (40 mil lugares), em Libreville, capital do Gabão, diante de 23 mil torcedores, começou com os donos da casa no ataque. Nos primeiros dez minutos, o atacante Stéphane Nguema, 27 anos, do Bitam (Gabão), deu muito trabalho para o volante Mohamed Koffi, 25 anos, do Petrojet (Egito), em boas jogadas pelo lado esquerdo, obrigando o burquinense a ficar preso na marcação. Aos 19 minutos, Nguema fez boa jogada e serviu o craque do time, o atacante Daniel Cousin, 35 anos, do Rangers (Escócia), que finalizou… Porém, o goleiro Abdoulaye Soulama, 32 anos, do Asante Kotoko (Gana), salvou Burquina Fasso!

No segundo tempo, Burquina Fasso dominou, mas foi o Gabão que balançou as redes, aos 12 minutos. Cobrança de escanteio do meia Levy Madinda, 20 anos, do Celta de Vigo B (Espanha), encontrou a cabeça do zagueiro Rémy Ebanega, 22 anos, do Bitam, que estava completamente livre de marcação, em grande falha de Burquina Fasso. Ele só teve o trabalho de desviar para as redes e bater Abdoulaye Soulama! 1 a 0 Gabão, PLACAR FINAL! No restante do jogo, os burquinenses tentaram o empate e até tiveram chance de empatar, mas a má pontaria dos atacantes acabou por resultar na derrrota dos visitantes!

Na próxima rodada, em 22 de março de 2013, o Gabão vai visitar Congo, num jogo que pode definir a liderança da chave, já que ambos estão com quatro pontos e rigorosamente empatados. Na outra partida, no mesmo dia, Burquina Faso decide com Níger, em casa, quem vai continuar sonhando com a Copa do Mundo 2014.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede