Honduras empata com Canadá e tem início de crise

A campanha dos hondurenhos nas Eliminatórias Concacaf para a Copa do Mundo 2014 começou muito aquém do que os torcedores esperavam de uma seleção que esteve no Mundial da África do Sul em 2010. Depois de ser derrotada dentro de casa pelo Panamá, por 2 a 0 (veja os principais lances – texto 2), Honduras precisava de um bom resultando contra o Canadá, fora de seus domínios, para compensar a derrota na estreia. Já os donos da casa, considerados a terceira força do Grupo C, procuravam somar mais três pontos – venceram Cuba por 1 a 0, fora (veja alguns lances – texto 2) – e dar um importante passo rumo ao Hexagonal Final.

O técnico colombiano de Honduras, Luis Fernando Suárez, 52 anos, estava pressionado por um bom resultado, ou seja, a vitória: “A ansiedade não leva a nada, conversamos sobre isso com os jogadores. Não podemos ser afoitos, temos que jogar um bom futebol, com inteligência, sem deixar a emoção tomar conta. Precisamos estar focados para este partida”, deu a receita.

O goleiro reserva do Canadá, Milan Borjan, 24 anos, do Vaslui (Romênia), que atuaria como titular em razão da expulsão de Lars Hirschfeld na partida diante de Cuba, sabia exatamente como os adversários se postariam dentro de campo:

“Vai ser um jogo muito difícil, pois Honduras tem bons jogadores e muita experiência, mas vamos jogar diante de nossa torcida. O Canadá tem uma boa seleção e espero uma Honduras muito desesperada para conseguir o resultado, e nós, sabendo disso, temos de estar precavidos. Eles vêm querendo marcar gols, mas isso não quer dizer que temos de ficar na defesa [...] Honduras está desesperada e temos de aproveitar isso, essa é a lógica”,

O técnico do Canadá, Stephen Hart, 52 anos, natural de Trinidad & Tobago, pedia calma aos jogadores: “Conversei com os atletas que esta partida é só mais um jogo. Pode parecer meio clichê, mas temos de pensar jogo a jogo. Honduras é uma boa equipe, joga para frente e será um adversário difícil, não há dúvida disso”.

O jogo

O estádio BMO Field (21.859 lugares) estava com bom público, com exatos 16.132 torcedores esperando uma partida movimentada, com chances para os dois lados. Os canadenses, empurrados pela torcida, tomaram a iniciativa, chegando duas vezes ao gol do goleiro Noel Valladares, 35 anos, do Olimpia (Honduras), mas sem qualquer perigo. O primeiro lance que realmente levantou a tocida ocorreu aos 29 minutos do primeiro tempo.

Honduras teve direito à cobrança de escanteio pela esquerda, mas não conseguiu finalizar. A bola ficou com o Canadá, que partiu em contra-ataque fulminante, com o meia Julian de Guzman, 31 anos, do Toronto FC (Canadá). Porém, ele errou o passe, e o zagueiro Mauricio Sabillón, 33 anos, do Marathón (Honduras), recuperou a posse de bola, mas tomou a decisão errada. Ao invés de abrir a jogada na direita, ele tentou carregar a pelota e foi desarmado pelo meia Will Johnson, 25 anos, do Real Salt Lake (Estados Unidos), que deu um carrinho e reiniciou o contra-ataque canadense. A bola sobrou para o atacante Dwayne de Rosario, 34 anos, do DC United (Estados Unidos), que imprimiu boa velocidade ao lance pela esquerda e invadiu a área.

Antes de finalizar por cima do gol, De Rosario driblou o zagueiro Maynor Figueroa, 29 anos, do Wigan (Honduras), que não ofereceu resistência ao canadense! Aos 39 minutos, Honduras é quem esteve perto de balançar as redes. O zagueiro Emilio Izaguirre, 26 anos, do Celtic (Escócia), percebeu o ótimo deslocamento do meia Roger Espinoza, 25 anos, do Sporting Kansas City (Estados Unidos), que se movimentou para a esquerda e mandou a bola para a grande área. Na segunda trave, apareceu o meia Wilson Palacios, 27 anos, do Stoke City (Inglaterra), que tinha espaço para finalizar.

Porém ele pensou uma jogada melhor e apenas tocou para o atacante Anthony Lozano, 19 anos, do Alcoyano (Espanha), que entrava de frente para o gol, livre de marcação. Poderia ter sido gol de Honduras, mas Lozano ficou com medo do carrinho do zagueiro Kevin McKenna, 32 anos, do Colônia (Alemanha), e foi mole para a bola, errando o alvo! Quase gol dos hondurenhos! No segundo tempo, aos 22 minutos, o Canadá chegou a balançar as redes de Honduras…

Em cobrança de escanteio, a bola foi lançada na cabeça do zagueiro David Edgar, 25 anos, do Burnley (Inglaterra), que finalizou bonito, como manda o figurino. Só se esqueceu de mirar o gol de Noel Valladares, no que a bola foi para fora, batendo na placa de publicidade e encostando na rede pelo lado de fora, dando a impressão de que havia sido gol. Mas o grito da torcida canadense foi em vão… Na metade final do jogo, Honduras partiu para o ataque em busca do gol que deixaria a seleção mais tranquila na tabela, mas as finalizações deixaram a desejar, como a de Roger Espinoza, a melhor delas, aos 43 minutos, num chute de fora da área que Milan Borjan espalmou a escanteio, mas estava no lance.

Aos 45 minutos, diante do desânimo do narrador hondurenho sobre sua seleção, a qual ele mal tinha certeza de que chegará ao Hexagonal Final, quase aconteceu o gol canadense. Em nova cobrança de escanteio de Will Johnson pela direita, McKenna subiu sozinho na primeira trave, mas errou o alvo e cabeceou para fora! Aos 49 minutos, falta cobrada mais uma vez por Johnson teve a bola erguida na área hondurenha, que voltou a falhar e deixou David Edgar sozinho. Mas ele cabeceou mal, numa bola que nem saiu pela linha de fundo!

Imagem de Amostra do You Tube

Reações pós jogo

Após o empate sem gols, Stephen Hart se disse surpreendido com a postura adversária: “Fiquei surpreso com a forma de jogar de Honduras, pois não esperava que jogassem tão nervosos, sem atacar e dando muito espaço para trabalharmos a bola, o que não aproveitamos. Não estou satisfeito com o resultado, perfeitamente poderíamos ter vencido, mas faltou a finalização certa. Tivemos mais ocasiões de gol que Honduras”, encerrou.

Como não poderia deixar de ser, se falou muito na demissão do técnico Luis Fernando Suárez, que se defendeu: “Já falei muito sobre a partida, isso já é passado. Tivemos um jogo de muita exigência mental e muito trabalho na parte tática. Apresentamos falhas defensivas, mas ao final cumprimos com o que queríamos. Gostei da personalidade da equipe depois dos momentos de pressão, mas precisamos somar mais pontos como visitante”, disse o colombiano, que fez um apelo final aos hondurenhos: “Tenho o mesmo desejo de vocês de classificar para a Copa do Mundo 2014 e não preparo a equipe para perder. A pressão existe, é normal, já vivi situações assim. Quero seguir no cargo, me sinto forte para isso”, encerrou.

Com apenas um ponto em dois jogos, Honduras é terceira colocada no Grupo C, à frente de Cuba, que perdeu as duas partidas até o momento. O Panamá lidera a chave com 100% de aproveitamento em duas rodadas, enquanto o Canadá é segundo, com quatro pontos – os dois primeiros garantem vaga no Hexagonal Final. Na próxima rodada, em 7 de setembro de 2012, Honduras vai encarar Cuba, fora de casa, enquanto o Canadá recebe o Panamá, na briga pela liderança do grupo.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede