Níger e Gabão ficam no zero; Tunísia vence

Na primeira rodada da 2ª Fase das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo 2014, qualquer um entre nigerinos e gaboneses poderia sair vitorioso e assumir a liderança do Grupo E, mas nada disso aconeceu. Já na partida entre Tunísia e Guiné Equatorial, os donos da casa começaram perdendo, mas conseguiram a virada e os três pontos. Boa leitura!

Em jogo de iguais forças, zero a zero no placar

O estádio Général Seyni Kountché (35 mil lugares), em Niamey, capital de Níger, não estava lotado, com 20 mil torcedores nas arquibancadas, talvez pelo forte calor que acomete o país nessa época, com temperaturas entre 34°C e 36°C, o que pode ser considerado vantagem para os donos da casa, mais acostumados com o clima. Os jogadores do Gabão também sentiram o forte calor, atrapalhando o rendimento dos comandados do técnico português Paulo Duarte, 43 anos (já treinou Burquina Faso, entre 2008-12).

Com mais experiência internacional, já que alguns atletas atuam em equipes de primeira divisão da Europa, os gaboneses esperavam sair com a vitória, mas Níger, mesmo com nenhum atleta de grande destaque no exterior – a maioria atua nas grandes ligas africanas, mas o destaque é o meia Moussa Maazou, do Zulte Waregem (Bélgica) –, segurou o empate. É importante dizer que Níger vive o melhor momento de sua história, tendo disputado pela primeira vez a Copa Africana de Nações, em 2012, mas caindo  na 1ª Fase, com três derrotas (veja mais um pouco sobre a seleção nigerina).

Aos 23 minutos do primeiro tempo, o Gabão conseguiu uma linda finalização. O veterano atacante Daniel Cousin, 35 anos, maior jogador da atual seleção, que joga no Rangers (Escócia), recebeu lançamento longo na esquerda, e dominou na frente do zagueiro Mohamed Chikoto, 22 anos, do Platinum Stars (África do Sul). Ele teve espaço suficiente para ficar de frente para o lance e cruzar para a grande área. A bola encontrou o atacante Henri Antchouet, 32 anos, do Churchil Brothers (Índia), que fez malabarismo, dominando a pelota no peito e, sem deixá-la cair, emendando um voleio.

Porém, ele levou azar e a bola explodiu no travessão, ficando mais para o goleiro Kassali Daouda, 28 anos, do Cotonsport (Camarões). Quase! Aos 36 minutos, depois de muita movimentação dos jogadores dentro de campo, o árbitro argelino Djamel Haimoudi preferiu paralisar a partida para que os atletas de hidratassem, dado o forte calor em Niamey. As duas equipes tentavam chegar ao ataque, mas erravam nas finalizações, o que ajudava muito a vida dos dois goleiros.

Aos 23 minutos do segundo tempo, o lateral Edmond Mouele, 30 anos, do Mangasport (Gabão), conseguiu cruzar pelo lato direito para a grande área. Daniel Cousin estava bem colocado e finalizou, mas pegou mal na bola, que subiu e sequer assustou Kassali Daouda… Com 38 minutos, Níger esteve perto do primeiro gol. O meia Issoufou Boubacar, 21 anos, do Phuket (Tailândia), fez bom lance em cima do meia Zita Mbanangoyé, 31 anos, do Dinamo Minsk (Bielorrússia), e conseguiu o cruzamento. Após um desvio  na primeira trave, a bola sobrou para Moussa Maazou, que se apoiou no adversário e cabeceou, mas a bola foi por cima do gol! Mesmo com algumas chances para os dois lados, a partida terminou mesmo em um 0 a 0 entre Níger e Gabão!

Imagem de Amostra do You Tube

Após a partida, o técnico do Gabão, o português Paulo Duarte, explicou a razão de o placar não ter sido modificado ao longo dos 90 minutos: “Para quem não esteve aqui, pode ter parecido que tivemos um mau resultado, mas com 34°C, 36°C, estava muito calor, além de o time ser quase 50% novo. Assim, a dinâmica da equipe é um pouco difente, o que é normal. Creio que os jogadores mostraram grande capacidade de se entregar e muita vontade de ganhar. Tivemos duas chances de vencer, mas erramos. O mais importante é que apareceu um time no Gabão e poderemos ir melhor dentro de casa”, disse.

Com o empate de 0 a 0, todos no Grupo E estão empatados, com um ponto e sem gols marcados e sofridos. Na próxima rodada, que já está sendo disputada, Níger encara Congo – perdeu por 1 a 0 –, fora de casa, enquanto o Gabão vai recebendo Burquina Fasso – venceu por 1 a 0 –, finalmente contando com a estrela do time, o jovem atacante Pierre Emerick Aubameyang, 22 anos, do Saint Ètienne (França).

Tunísia consegue virada sobre Guiné Equatorial

O público não esteve presente em grande número ao estádio Mustapha Ben Jannet (20 mil lugares), em Monastir, no nordeste da Tunísia, a 162 km da capital do país, Tunis. Apenas 10 mil torcedores acompanharam a partida de estreia dos tunisianos. O técnico local Sami Trabelsi, 44 anos, ex zagueiro da seleção entre 1994-01, tinha alguns problemas no elenco, como a contusão do jovem meia Youssef Msakni, 21 anos, do Espérance Tunis (Tunísia), num amistoso diante de Ruanda, em 27 de maio de 2012 (vitória de 5 a 1).

Trabelsi também tinha na reserva o bom atacante Hamdi Harbaoui, 27 anos, do Lokeren (Bélgica), que havia estreado pela seleção tunisiana no jogo contra Ruanda, fazendo dois gols. Já Guiné Equatorial, do técnico brasileiro Gílson Paulo, tentava repetir a boa campanha da Copa Africana de Nações 2012, mesmo que tenha em seu elenco um grande número de estrangeiros naturalizados, inclusive dois brasileiros, o goleiro Danilo Clementino, do Treze-PB, e o zagueiro Ronan, do Botafogo-DF (veja texto sobre o assunto).

Aos 33 minutos, a Tunísia marcou. Lançamento vindo da defesa teve o desvio de um atacante tunisiano na entrada da área, que acabou virando um passe para o atacante Saber Khalifa, 25 anos, do Évian (França). Sozinho dentro da grande área, o atleta só teve o trabalho de esperar o momento certo para tocar na saída do goleiro Danilo Clementino, 30 anos, do Treze-PB, e abrir o marcador! Porém, algo aconteceu… o árbitro argelino Mehdi Abid Charef acabou anulando a jogada, pois Khalifa estava impedido – um lance bastante confuso, na verdade, mas parece que a arbitragem acertou.

No lance seguinte, em que a cobrança do impedimento foi feita por Danilo, a defesa da Tunísia afastou mal e a bola sobrou para o atacante Rubén Epitié, 29 anos (nascido na Espanha), do Rubí (Espanha). Ele tocou para o companheiro de ataque, Randy, 25 anos (nascido na Espanha), do Las Palmas (Espanha), que resolveu a parada. Mesmo cercado por quatro jogadores tunisianos, Randy conseguiu finalizar, no que a bola bateu no zagueiro Ammar Jamel, 25 anos, do Colônia (Alemanha), enganando o goleiro Aymen Mathlouthi, 20 anos, do Ésperance Tunis (Tunísia). 1 a 0 Guiné Equatorial!

No segundo tempo, não demorou muito para a Tunísia empatar a partida. Logo aos seis minutos, atacante Hamdi Harbaoui, 27 anos, do Lokeren (Bélgica), que entrara com um minuto da etapa final, fez boa jogada pela esquerda, tocando a bola por entre dois jogadores, o zagueiro Lawrence Doe, 34 anos (nascido na Libéria), do Al Shabab (Omã), e o volante Ben Konaté, 25 anos (nascido na Costa do Marfim), do The Panthers (Guiné Equatorial).

Ele tocou para o meia Anis Ben Hatira, 23 anos, do Hertha Berlim (Alemanha), que serviu muito bem, mesmo apertado pela marcação do volante Jean Maxime Ndongo, 19 anos (nascido em Camarões), do Deportivo Mongomo (Guiné Equatorial), o atacante Issam Jemâa, 28 anos, do Brest (França). De primeira, na pequena área, ele tirou de Danilo Clementino e balançou as redes com facilidade! 1 a 1 Tunísia versus Guiné Equatorial! Aos oito minutos, Hadoui perdeu sua chance. Ele recebeu cruzamento da direita, ganhou no alto de Lawrence Doe, e ao mesmo tempo já ajeitou a bola de cabeça para emendar um chute cruzado, sem deixar a pelota cair, passando perto de Danilo Clementino!

Pouco depois, aos dez minutos, a Guiné Equatorial sucumbiu na partida. Em cobrança de falta frontal, Anis Ben Hatira lançou a bola dentro da grande área. A defesa dos visitantes não acompanhou e restou ao goleiro Danilo Clementino sair do gol e disputar a bola com Hamdi Harbaoui! Porém, o atacante tunisiano chegou primeiro e finalizou direto nas redes, virando a partida! 2 a 1 Tunísia! No finalzinho, aos 42 minutos, um chutão do goleiro Aymen Mathlouthi resultou no último gol.

O atacante Saber Khalifa ganhou de cabeça e colocou a bola na frente, mas sofreu falta. Porém, a jogada continuou, pois o meia Chadi Hammami, 25 anos, do Sfaxien (Tunísia), estava no lance e deu sequência. Ele ajeitou a bola na entrada da área e finalizou com força, reto, vencendo Danilo Clementino com um chute no cantinho direito do goleiro! 3 a 1 Tunísia, PLACAR FINAL!

Imagem de Amostra do You Tube

Com a vitória, a Tunísia assume a liderança do Grupo B das eliminatórias, com três pontos, ao lado de Serra Leoa, que derrotou Cabo Verde por 2 a 1 (veja aqui – texto 3), diferença de apenas um gol de saldo. Na próxima rodada, os favoritos à única vaga da chave vão encarar Cabo Verde, fora de casa, enquanto Guiné Equatorial recebe Serra Leoa, tentando se recuperar na tabela.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede