Nova Caledônia humilha Samoa Ocidental; Etiópia consegue zebra

Na Oceania, a terceira e última rodada do Grupo A da 2ª Fase das eliminatórias teve a boa seleção da Nova Caledônia encerrando sua participação nesta etapa com uma sonora goleada sobre a fraca Samoa Ocidental. Na África, esperava-se uma vitória da África do Sul, sede da última Copa do Mundo, mas foi a Etiópia quem comemorou ao final dos 90 minutos! Boa leitura!

Nova Caledônia goleia e está na Fase Final

O estádio Lawson Tama, em Honiara, Ilhas Salomão, não estava cheio como nas partidas da seleção da casa, mas quem se sujeitou a sentar no barranco que serve de arquibancadas pôde ser brindado com uma chuva de gols. Logo aos dez minutos, o meia Roy Kaiara, do Magenta (Nova Caledônia), fez tabelinha com o atacante Kalase Gnipate, 26, do Mont Dore (Nova Caledônia) e recebeu na frente, já dentro da área. Antes que o zagueiro Andrew Stefano, 25, do Hekari United (Papua Nova Guiné), pudesse desarmá-lo, Roy Kaiara chutou de bico e balançou as redes samoenses! 1 a 0 Nova Caledônia!

Um minuto depois, o atacante Jacques Haeko, 28 anos, do Lössi (Nova Caledônia), ficou cara a cara com goleiro Aukusitino Aitupe, 27 anos, e acertou o ângulo, num bonito chute, ampliando a vantagem de seu país! 2 a 0 Nova Caledônia! Com 22 minutos, os caledônios cobraram escanteio, do lado esquerdo do ataque, com o meia Jonathan Kakou, 22 anos, do Magenta, colocando a bola na primeira trave. O atacante Iamel Kabeu, 29, do Manu Ura (Tahiti), estava bem colocado e finalizou de cabeça, fazendo mais um! 3 a 0 Nova Caledônia, com facilidade!

Apenas três minutos depois, o zagueiro Jarrel Sale, 27 anos, derrubou Jacques Haeko na grande área, no que o árbitro de Ilhas Salomão Gerald Oiaka assinalou pênalti. Na cobrança, o zagueiro Judikael Ixoée, 22 anos, do Hyères (França), acertou o alvo de Samoa Ocidental! 4 a 0 Nova Caledônia! No finalzinho do primeiro tempo, Iamel Kabeu fez grande jogada pelo lado direito, driblou dois zagueiros samoenses e foi até a linha de fundo, cruzando para trás. Kalase Gnipate vinha livre de marcação de trás e só teve o trabalho de colocar a bola no contrapé de Aukusitino Aitupe, com extrema tranquilidade! 5 a 0 Nova Caledônia!

Antes do intervalo, aos 46 minutos, Nova Caledônia ainda conseguiu marcar mais um. Nova jogada pelos lados do campo, desta vez com o meia Miguel Kayara, 25, do Hienghène Sport (Nova Caledônia), a bola saiu da linha de fundo para trás, encontrando Jacques Haeko, que só tocou para as redes e fechou o primeiro tempo em 6 a 0 Nova Caledônia!

Na etapa final, por volta dos 27 minutos, aconteceu um cruzamento para a grande área. O goleiro samoense Motu Hafoka, que substituiu Aukusitino Aitupe no intervalo, foi para a bola a fim de tentar a defesa, mas a viu passar por ele e encontrar Jacques Haeko, que se esticou todo para alcançar a pelota e desviar para as redes vazias! 7 a 0 Nova Caledônia! Com 44 minutos, o meia Joël Wakanumuné, 25 anos, do Chambéry (França), encarou a defesa de Samoa Ocidental e serviu Jacques Haeko, livre na esquerda. Com habilidade, o atacante pegou de trivela, com o pé direito, e fez seu quarto gol na partida! 8 a 0 Nova Caledônia!

O golpe final dos caledônios ocorreu aos 46 minutos. Pela direita, Judikael Ixoée fez bela jogada, driblou um zagueiro e foi até a linha de fundo, cruzando rasteiro e reto. O goleiro não saiu, mas Jacques Haeko – pela enésima vez – estava bem colocado, no centro da área, e só teve o trabalho de empurrar para as redes e fechar a goleada! 9 a 0 Nova Caledônia, PLACAR FINAL, com cinco gols de Haeko!

Imagem de Amostra do You Tube

Após a partida, o técnico Alain Moizan ficou satisfeito com o treino de luxo: “Essa partida nos permitiu utilizar jogadores que não vinham atuando e isso é importante num torneio longo como esse. Agora estamos nas semifinais [da Copa das Nações da Oceania e na Fase Final das Eliminatórias da Oceania para a Copa do Mundo 2014] e tudo é possível em um jogo. Jogaremos o nosso melhor a partir de agora”, encerrou.

Por sua vez, o zagueiro Andrew Stefano estava bem chateado: “Fizemos o nosso melhor e pudemos aprender com essa experiência. Foi uma boa oportunidade termos jogado nesse nível, pois precisamos melhorar nossa finalização, já que temos velocidade e porte físico”, disse, analisando os pontos positivos da campanha.

Nova Caledônia encerra a campanha na 2ª Fase das eliminatórias com seis pontos, perdendo apenas para o Tahiti. Ainda na disputa do título da Copa das Nações da Oceania, que dá vaga à Copa das Confederações 2013, o mais importante para os caledônios é ainda sonhar com a Copa do Mundo 2014, que ainda terá Tahiti, Nova Zelândia e Ilhas Salomão ou Fiji, que disputam vaga nesta madrugada (horário do Brasil).

Já Samoa Ocidental percebeu que ainda precisa melhorar muito, mas que a única maneira de progredir no futebol é enfrentando equipes mais tarimbadas. A seleção encerra sua participação com três derrotas em três jogos, apenas um gol marcado e 24 sofridos.

África do Sul tropeça na Etiópia

O Grupo A das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo 2014 tinha um grande favorito. A África do Sul, sede do último mundial, estava acima de República Centro Africana, Botsuana e Etiópia, adversário da estreia, em casa, no estádio Royal Bafokeng (42 mil lugares), em Rustenburgo, que sediou seis partidas na Copa do Mundo 2010. O técnico local dos etíopes, Sewnet Bishaw, deixava o favoritismo para os sul africanos, sem perder as esperanças: “Sabemos que a África do Sul começou as preparações com todos os jogadores e bem antes de nós, mas não podemos esquecer que serão 11 contra 11 em campo”, avisou.

A diferença de qualidade entre os jogadores dos dois países, pelo menos na teoria, era marcante. O elenco da Etiópia tem como destaque apenas o atacante Saladin Said, 22 anos, do Wadi Degla (Egito), um dos poucos que joga fora do país. Já a África do Sul, comandada pelo técnico Pitso Mosimane, 47 anos, ex-meia da seleção, tinha atletas atuando no futebol europeu, como o meia Steven Pienaar, 30 anos, do Everton (Inglaterra).

Para piorar a situação da Etiópia, houve problema com a impressão dos passaportes dos jogadores para que a delegação adentrasse o território sul africano, pois faltavam algumas informações. O problema foi resolvido, mas a Etiópia chegou apenas no dia 1º de junho ao local do jogo, dois dias antes da partida. Portanto, tudo estava a favor da África do Sul assim que a bola rolou, mas é fato que os donos da casa não souberam aproveitar as vantagens…

Logo a um minuto de partida, os anfitriões demonstraram força, com o forte chute do lateral Morgan Gould, 29 anos, do Kaizer Chiefs (África do Sul), que o goleiro Sesay Bassa, de 42 anos, conseguiu espalmar para escanteio. Com dez minutos, o grande nome da seleção, Steven Pienaar, cobrou falta pelo lado esquerdo, mas Bassa apareceu novamente muito bem, espalmando para escanteio e evitando o gol sul africano!

Aos 30 minutos, a África do Sul tocava bola na defesa, com o zagueiro Tsepo Masilela, 27 anos, que atua no Getafe (Espanha). O sul africano se distraiu e foi surpreendido pelo atacante Saladin Said, que roubou-lhe a posse da bola e partiu em velocidade, pelo flanco direito do ataque etíope. Ele driblou um zagueiro que estava à sua frente, abriu espaço para finalizar e mandou no ângulo do goleiro Itumeleng Khune, 24 anos, do Kaizer Chiefs, que não poderia defender! Que golaço e que surpresa! 1 a 0 Etiópia, para a festa dos torcedores presentes ao estádio!

No segundo tempo, as ações se repetiram. A Etiópia jogava no erro sul africano, sempre no contra-ataque, enquanto os Bafana Bafana pressionavam em busca do gol de empate, mas paravam no bom goleiro Sesay Bassa, como aos 19 minutos, em que ele defendeu uma cabeçada à queima-roupa, salvando os etíopes! Porém, aos 32 minutos, a defesa da Etiópia falhou e deu espaço suficiente para o atacante Katlego Mphela, 27 anos, do Mamelodi Sundowns (África do Sul), finalizar com violência, no canto esquerdo de Bassa, que não chegaria na bola! 1 a 1 África do Sul versus Etiópia!

Imagem de Amostra do You Tube

Após o surpreendente empate, sobrou para o técnico Pitso Mosimane tentar explicar: “O que tinha de acontecer na partida ocorreu [pressão da África do Sul sobre a Etiópia], mas não conseguimos aproveitar as muitas chances que criamos. Como posso resolver o problema das finalizações? O atacante Siyabonga Nomvete [34 anos, do Moroka Swallows/África do Sul] estava no jogo. Não se pode falar que não criamos situações de gol, vamos falar sério aqui! Tive os jogadores por apenas sete dias!”, reclamou o Mosimane.

Diante do bombardeio dos repórteres, o técnico tentou explicar o principal problema que envolve o futebol sul africano: “Não queremos aceitar a realidade de que não fazemos gols, nem mesmo que os nossos programas de divisões de base são ruins. Vamos mudá-los então! A Espanha demorou 80 anos para vencer uma Copa do Mundo, mas eles mudaram a metodologia. O que temos nessa área na África do Sul? Se não mudarmos isso, poderei estar eu aqui ou não, que nossos atletas continuarão perdendo gols”, retrucou.

Porém, todas as explicações de Pitso Mosimane parecem não ter convencido a federação sul africana, que acabou demitindo o treinador um dia após a entrevista coletiva. Para o seu lugar foi chamado o técnico do Free State Stars (África do Sul), Steve Komphela, 44 anos, ex-zagueiro da seleção entre 1992-95, que ainda vai se encontrar com o elenco hoje, 5 de junho de 2012.

Portanto, esta é a seleção da África do Sul que vai entrar em campo no próximo dia 9 de junho, diante de Botsuana, fora de casa.  Será um jogo para espantar a crise, já que os botsuanos perderam para a República Centro Africana por 2 a 0 (veja resumo da partida – texto 2). Se alguém sair derrotado desde jogo estará seriamente ameçado de ser eliminado! Um dia depois (10 de junho), a Etiópia recebe a República Centro Africana, que pode disparar na liderança, algo impossível anteriormente!

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede