Tahiti e Camarões vencem; Serra Leoa despacha Cabo Verde

Na Oceania, a Nova Caledônia era favorita para somar três pontos diante dos tahitianos, mas os eventos da partida resultaram na vitória apertada do Tahiti. Na África, os favoritos camaroneses,  diante de uma República Democrática do Congo desfigurada, venceram por apenas um gol de diferença, mas somaram três pontos. Em Serra Leoa, os donos da casa confirmaram o favoristismo diante de Cabo Verde. Bao leitura!

Tahiti surpreende e tem seis pontos na tabela

Na segunda rodada do Grupo A, o estádio Lawson Tama, em Honiara, Ilhas Salomão, teve um jogo bastante movimentado e cheio de gols, como costuma acontecer nas Eliminatórias da Oceania para a Copa do Mundo 2014. Após a goleada de 10 a 1 sobre Samoa Ocidental (veja os gols da partida – texto 1), o Tahiti sabia que o placar dificilmente se repetiria, mas uma vitória era possível. Aos 19 minutos do primeiro tempo, o meia Lorenzo Tehau, 23 anos, do Tefana (Tahiti), cobrou escanteio pela direita do ataque, colocando a bola no meio da grande área.

Havia muitos jogadores se amontoando, o que atrapalhou a saída do goleiro Rocky Nyikeine, 20 anos, atleta do Gaïtcha (Nova Caledônia). Bem colocado, o atacante Alvin Tehau, 23 anos, também do Tefana, subiu mais que o meia Joel Wakanumuné, 25, anos que joga pelo Chambéry (França), da quinta divisão nacinal, usando a cabeça para inaugurar o marcador! 1 a 0 Tahiti! Aos 27 minutos, o Tahiti chegou novamente por meio de cobrança de escanteio, desta vez pelo lado esquerdo.

Lorenzo Tehau colcou a bola na primeira trave, mas os atacantes tahitianos não conseguiram desviar para o gol. A bola sobrou para Alvin Tehau, que emendou uma bicicleta que tinha a direção do gol. Porém, o atacante Georges Gope Fenepej, 23 anos, do Magenta (Nova Caledônia) – fez gol na vitória diante de Vanuatu, na primeira rodada (veja aqui – texto 2) –, impediu a finalização de Tehau, saltando em direção à bola com as mãos levantadas. Logicamente, o árbitro Chris Kerr, da Nova Zelândia, assinalou penalidade máxima, além de expulsar de forma direta Fenepej, que prejudicou e muito a equipe!

Na cobrança, o zagueiro Nicolas Vallar, 28 anos, do AS Dragon (Tahiti), colocou a bola no lado oposto ao qual o goleiro saltou para ampliar a vantagem tahitiana! 2 a 0 Tahiti! Pouco tempo depois, aos 32 minutos, o zagueiro Judikael Ixoée, 22 anos, do Hyères FC (França), da quinta divisão nacional, foi tentar dominar a bola no campo de defesa, ao invés de afastar o perigo, diante da aproximação do defensor Jonathan Tehau, 24, atleta do Tamarii Faa´a (Tahiti). O resultado foi que o jogador tahitiano desarmou o adversário, invadiu a área e tocou para seu irmão, Lorenzo Tehau, livre de marcação, que apenas finalizou com tranquilidade! 3 a 0 Tahiti!

No segundo tempo, o técnico de Nova Caledônia, Alain Moizan, deve ter renovado o ânimo de seus jogadores para buscar o empate, mas a desejosa reação dos caledônios sofreu um baque logo aos nove minutos. Numa jogada no meio-campo, o meia Henri Caroine, 30 anos, do AS Dragon, driblou com habilidade Jean Wakanumune, que não perdeu a viagem e acertou as pernas do adversário com um carrinho violento! Coube ao neozelandês Chris Kerr mostrar outro cartão vermelho, e Nova Caledônia ficou com nove atletas em campo!

Aos 29 minutos, os caledônios alcançaram o primeiro gol, com uma enorme ajuda da defesa do Tahiti. Um chutão para frente vindo da defesa estava mais para o domínio do Tahiti. O zagueiro Tamatoa Wagemann, 32 anos, do Changé (França), da quinta divisão, fez sinal de que deixaria a bola para o goleiro Mikäel Roche, 29 anos, do AS Dragon. Porém, o arqueiro tahitiano demorou a sair e só conseguiu dar um tapinha na bola. O meia Marius Bako, 27, do Gaïtcha, estava na entrada da área e tocou por cobertura, diminuindo para Nova Caledônia! 3 a 1 Tahiti! Valeu a briga do atacante Jacques Haeko, 28 anos, jogador do AS Lössi (Nova Caledônia), que pressionou a defesa adversária e a induziu ao erro!

Aos 35 minutos, o que parecia improvável aconteceu. Em nova jogada aérea, o zagueiro Tehevarii Ludivion, 22 anos, atleta do Vénus (Tahiti), perdeu para Jacques Haeko, que finalizou bonito, no canto de Mikäel Roche. Porém, a bola acertou a trave, mas voltou para os pés de Haeko, que, com o goleiro caído, balançou as redes e deixou Nova Caledônia a um gol do empate! 3 a 2 Tahiti!

Os caledônios acreditaram na igualdade e foram ao ataque, deixando espaço na defesa. E foi aí que o Tahiti aproveitou para marcar o quarto gol na partida. Em contra-ataque, o atacante Roihau Degage, 23 anos, do Tefana, recebeu dentro da área, se livrou do volante Dominique Wacalie, 29 anos, do Décines (França), e finalizou com convicção, tirando do goleiro! 4 a 2 Tahiti e vitória praticamente assegurada! Dois minutos depois, nova jogada aérea a favor de Nova Caledônia resultou no terceiro gol do país. O zagueiro Dick Kauma, 24, do AS Lössi, foi para a área na cobrança de escanteio e finalizou duas vezes para finalmente balançar as redes tahitianas! Mas não havia mais tempo… 4 a 3 Tahiti!

Imagem de Amostra do You Tube

Após o emocionante jogo de sete gols, o técnici local do Tahiti, Eddy Etaeta, analisou a performance da equipe: “Jogamos muito bem no primeiro tempo, mas criamos dificuldades para nós mesmos na etapa final. Quando a Nova Caledônia marcou o primeiro gol, eles ganharam muita confiança e foi difícil para nós desde então”, disse ao site oficial da Confederação de Futebol da Oceania.

Por outro lado, Alain Mozain lamentou os dois homens a menos durante boa parte dos 90 minutos: “O Tahiti tomou a frente no placar muito cedo, mas eles cansaram e tenho certeza de que se tivéssemos completos dentro de campo teríamos vencido a partida”, encerrou.

Agora, na última rodada da 2ª Fase das eliminatórias, o Tahiti, dono de seis pontos, 14 gols marcados e quatro sofridos, medirá forças com Vanuatu, no jogo de fundo, precisando apenas do empate para se garantir na Fase Final. Já a Nova Caledônia encara Samoa Ocidental, torcendo por uma derrota tahitiana e uma tarde inspirada de seus atacantes, para fazer saldo contra a seleção mais fraca da chave A.

Camarões sofre para vencer desfigurada RD do Congo

Assim que as duas equipes estavam perfiladas no gramado do estádio Ahmadou Ahidjo (38.720 lugares), em Yaoundé, capital de Camarões, para a abertura dos jogos pelo Grupo I das Eliminatórias Africanas para a Copa de 2014, podia-se perceber algo de diferente na boa equipe da República Democrática do Congo. Ao invés dos jogadores de clubes europeus, o récem-contratado técnico francês Claude Le Roy, 64 anos (treinou várias seleções, dentre Gana, Omã, Síria (veja aqui) e está na segunda passagem pela RD do Congo), em setembro de 2011, tinha a grande maioria de atletas que atuam no futebol local.

Para esta partida, a seleção africana atravessou vários problemas extra-campo, a começar pela intenção da federação nacional de não convocar muitos atletas europeus – apenas os que jogarem regularmente –, numa clara interferência no trabalho do treinador e que causou a demissão do técnico anterior, o francês Robert Nouzaret. Em 23 de maio de 2012, outro problema acometeu o trabalho de Le Roy, que ameaçou abandonar o cargo.

A federação local não disponibilizou dinheiro para que a delegação de 31 atletas convocada pelo treinador francês pudesse viajar para o período de treinamentos em Lubumbashi, na República Democrática do Congo, afim de se preparar para os jogos. Uma semana de testes em Ajjaccio, na França, também fora cancelada, pois os atletas locais não conseguiram visto para entrar no país europeu.

Para piorar, oito jogadores não atenderam à convocação de Claude Le Roy, dentre eles os atacantes Lomana LuaLua, 31 anos, do Karabükspor (Turquia), e Dieumerci Mbokani, do Anderlecht (Bélgica), tudo por causa das dificuldades financeiras da federação e opção por jogadores locais. Assim, no time titular da República Democrática do Congo, apenas cinco atletas atuavam no futebol do exterior, quatro deles na Europa, diferente de Camarões, que não tinha alguns jogadores importantes, como Samuel Etoo, mas ainda assim contava com estrelas da Europa.

O único gol da partida aconteceu no início do segundo tempo, por volta dos 15 minutos. O atacante Eric Choupo Moting, 23 anos, do Mainz 05 (Alemanha), fez boa jogada pelo lado esquerdo do ataque, já dentro da área. Ele tinha a marcação do zagueiro Mpeko Issama, 25 anos, do Vita Club (República Democrática do Congo), e estava conseguindo driblar o adversário… Issama só conseguiu parar Choupo Moting com falta, num carrinho, entendido pelo árbitro sul africano Daniel Bennett como falta!

Na cobrança do pênalti, Eric Choupo Moting precisou de duas finalizações para fazer 1 a 0 Camarões. Na que valeu, ele chutou forte e rasteiro, vencendo o conhecido goleiro Robert Kidiaba, 36 anos, do TP Mazembe (República Democrática do Congo), que acertou o canto, mas a cobrança foi bem batida!

Imagem de Amostra do You Tube

Na próxima rodada do Grupo I, no dia 10 de junho de 2012, Camarões vai visitar a Líbia, enquanto a República Democrática do Congo tentará se recuperar diante de Togo. Uma nova derrota dos democrático-congoleses poderá causar a demissão de Claude Le Roy, que não costuma ter muito peso na consciência para deixar seus trabalhos. Camarões continua favorito à vaga na Fase Final, mas terá de jogar muito mais se não quiser passar sustos.

Serra Leoa espanta zebra e tem três pontos

Na capital serra-leonina, Freetown, o estádio Nacional de Serra Leoa (30 mil lugares) pôde acompanhar uma boa largada da seleção anfitriã, diante dos caboverdianos. Porém, foram os visitantes que chegaram com perigo pela primeira vez. Logo aos sete minutos, o meia Babanco, de 26 anos, atleta do Arouca (Portugal), obrigou o Christian Caulker, de 23, jogador do FC Kallon (Serra Leoa), a fazer grande defesa, impedindo o gol de Cabo Verde.

Logo depois, Serra Leoa deixou os torcedores tranquilos. Aos dez minutos, o volante Mohamed Kamara, 24 anos, do Partizan Belgrado (Sérvia), fez 1 a 0 Serra Leoa! Aos 25 minutos, os donos da casa voltaram a balançar as redes caboverdianas, com o lateral esquerdo Sheriff Suma, 25 anos, do Ravan Baku (Azerbaijão). 2 a 0 Serra Leoa! No segundo tempo, aos 41 minutos, o atacante Zé Luis, 21 anos, que atua no Gil Vicente (emprestado pelo Braga, ambos de Portugal), acertou a trave. Nos acréscimos, aos 49 minutos, o mesmo Zé Luis conseguiu diminuir para Cabo Verde, em assistência do meia Marco Soares, 27, do União de Leiria (Portugal). 2 a 1 Serra Leoa, PLACAR FINAL!

Com a vitória, Serra Leoa começa bem, mas terá que se sair melhor que a Tunísia, que também venceu na rodada (3 a 1 sobre a Guiné Equatorial, de virada), se quiser ficar com a única vaga da chave B à Fase Final das eliminatórias. Mas o embate entre ambos ficará só para março de 2013, pois Serra Leoa visita, no próximo dia 9 de junho, Guiné Equatorial, enquanto Cabo Verde tentará vencer os tunisianos.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede