Uruguai derrota Peru; Iraque tropeça em Omã

Na América do Sul, uma das piores seleções do continente voltou a perder, desta vez numa boa vitória do Uruguai, que não comandou toda a partida. Na Ásia, o Iraque tinha toda a chance de passar para a segunda posição de seu grupo de forma isolada, mas apenas empatou com Omã, em campo neutro, e continua sem vencer na Fase Finel! Boa leitura!

Uruguai leva susto, mas soma três pontos

Brigando diretamente pela liderança das Eliminatórias Sul Americanas para a Copa do Mundo 2014 com Argentina e Chile, os uruguaios precisavam da vitória diante do Peru, em casa, para continuarem no bolo da parte de cima da tabela. Porém, mesmo com um jogo teoricamente fácil, o temor dos donos da casa era de que acontecesse algo como na partida anterior, em que o Uruguai empatou em casa com a Venezuela, por 1 a 1 (veja os melhores lances – texto 1). Essa era a preocupação do zagueiro Diego Godín, 26 anos, do Atlético de Madrid (Espanha):

“Este jogo será muito parecido com o da Venezuela, no qual os visitantes jogarão pelo empate. É claro que eles virão fechados na defesa e tentarão sair no contra-ataque, o que devemos impedir, ficando com a bola nos pés e criando espaços na defesa. Teremos trabalho”, disse o atleta à imprensa uruguaia.

Um dos principais problemas do técnico uruguaio Óscar Tabárez, 65 anos, era a grande ausência do zagueiro Diego Lugano, 31 anos, do PSG (França), muito importante na defesa, como capitão e organizador, assim como no ataque, com suas jogadas aéreas fulminantes. O atleta levou o segundo cartão amarelo contra a Venezuela e estava suspenso, um alento para os peruanos.

Do lado visitante, aliás, que frequentava as últimas posições, a vitória ou até mesmo um empate era o objetivo, mas o técnico uruguaio Sergio Markarián, 67 anos, também tinha desfalques. O habilidoso meia José Manuel Vargas, 28 anos, da Fiorentina (Itália), que não passou no teste físico por conta de uma contusão, assim como o zagueiro Carlos Zambrano, 22 anos, do St. Pauli. Outra importante desfalque era o veloz atacante Jefferson Farfán, 27 anos, do Schalke 04 (Alemanha), igualmente sem condições físicas. O experiente treinador tentava levantar a moral de seus jogadores:

“Independetemente da ilusão de brigar pelos primeiros lugares, tenho de me conformar de lutar para classificar ao Mundial 2014. Creio que teremos de somar entre 22 e 24 pontos para alcançar nosso objetivo, o que significa que temos de vencer os jogos dentro de casa. Como perdemos o último, para a Colômbia por 1 a 0 [veja os lances da partida – texto 2], temos que compensar”, analisou Markarián.

O estádio Centenario (65.235 lugares), em Montevidéu, capital uruguaia, estava quase lotado, com 55 mil torcedores apaixonados e esperando uma vitória diante de uma das mais fracas equipes nestas eliminatórias. Logo no começo da partida, aos três minutos, ficou claro que o Uruguai jogaria para o ataque, procurando o gol. O volante Arévalo Ríos, 29 anos, do Palermo (Itália), recebeu bom passe na direita, já dentro da área, e cruzou para trás…

A bola encontrou o atacante Luis Suárez, 25 anos, do Liverpool (Inglaterra), que finalizou da marca do pênalti, mas o zagueiro Jesús Alvarez, 30 anos, do Sporting Cristal (Peru), apareceu na hora certa para se jogar na direção da bola e impedir que a finalização uruguaia chegasse ao gol. Os donos da casa reclamaram de pênalti, mas o árbitro brasileiro Leandro Vuaden, não deu ouvidos – e acertou.

Aos sete minutos, o Peru conseguiu uma boa jogada pela entrada da área. O meia Luis Ramírez, 27 anos, do Corinthians-SP (Brasil), girou bonito e teve espaço para observar a arrancada do atacante Paolo Guerrero, 28 anos, do Hamburgo (Alemanha). No entanto, o passe foi um pouco forte demais, e Guerrero já finalizou com o goleiro Fernando Muslera, 25 anos, do Galatasaray (Turquia), fechando bem o ângulo e mandando para escanteio!

Aos 11 minutos, uma falha da defesa uruguaia permitiu a Ramírez fazer outra boa jogada na entrada da área. Ele poderia ter chutado e talvez essa era a melhor jogada, mas o atleta do Corinthians resolveu tocar para o atacante José Carlos Fernández, 29 anos, do Alianza Lima (Peru), que finalizou  muito mal, pegando embaixo da bola. O bandeirinha Altermir Hausmann deu impedimento, mas errou! Aos 15 minutos, a defesa peruana não resistiu…

Cobrança de escanteio do atacante Diego Forlán, 33 anos, da Internazionale de Milão (Itália), encontrou a cabeça do zagueiro Sebastián Coates, 21 anos, do Liverpool, que cabeceou para frente. A finalização acabou virando um passe para Luis Suárez, que tornou a cabeçear em direção ao gol, no que o goleiro Diego Penny, 28 anos, do Juan Aurich (Peru), conseguiu um leve desvio, mas que não  impediu a bola de chegar ao gol. Carlos Zambrano estava em cima da linha e tocou na bola, conseguindo evitar o gol! Porém, Leandro Vuaden confirmou o tento para o Uruguai, que provocou muitas reclamações do Peru! 1 a 0 Uruguai!

Aos 22 minutos, o Peru quase levou o segundo. O atacante Edson Cavani, 25 anos, do Napoli (Itália), recebeu ótimo passe pela direita e já dentro da área finalizou cruzado. Diego Penny conseguiu fazer a defesa parcial, mas a bola ainda ficou viva dentro da pequena área. No rebote, o meia Álvaro Pereira, 27 anos, do Porto (Portugal), se esticou todo para desviar para as redes, mas o meia Luis Advíncula, 22 anos, do Sporting Cristal, foi mais rápido e conseguiu o desvio para escanteio. Aos 29 minutos, um erro do volante Rinaldo Cruzado, 27 anos, do Chievo (Itália), resultou no segundo gol do Uruguai.

O meia Maxi Pereira, 27 anos, do Benfica (Portugal), recuperou a posse da bola na entrada da área e serviu Luis Suárez, que caía pelo lado direito, já dentro da área. Ele finalizou cruzado, Penny soltou e o próprio Maxi Pereira apareceu para desviar para as redes! 2 a 0 Uruguai! Aos 40 minutos, o Peru conseguiu o seu gol, em boa jogada do lateral Yoshimar Yotún, 22 anos, do Sporting Cristal. Ele caiu pela esquerda e driblou bonito o volante Diego Pérez, 32 anos, do Bologna (Itália), mandando a bola na primeira trave. Diego Godín tentou tirar, mas mandou  para as próprias redes! Uruguai 2, Peru 1! Logo depois, num lance na área peruana, que Álvaro Pereira perdeu na pequena área, o árbitro Leandro Vuaden deu cartão amarelo para o zagueiro Christian Ramos, 23 anos, do Universidad San Martín (Peru), por reclamação. Porém, pela reação de Vuaden, parecia que ele não engoliria a reclamação assintosa do peruano e ia expulsá-lo – Paolo Guerrero implorou ao brasileiro, que o atendeu!

No segundo tempo, o Peru começou em cima do Uruguai e não demorou a empatar. Aos dois minutos, Luis Advíncula cobrou lateral dentro da grande área, pelo lado direito, que Arévalo Ríos desviou de cabeça, mas para trás. A bola ficou com Paolo Guerrero, que girou com habilidade para cima de Diego Godín e bateu caindo, sem chances para Muslera! 2 a 2 Uruguai  versus Peru, para a festa dos torcedores peruanos presentes ao estádio!

Aos sete minutos, Edson Cavani fez boa jogada dentro da área, driblando José Álvarez, que deixou o calcanhar e acertou o atacante do Napoli. Vuaden não pensou duas vezes e assinalou penalidade máxima para os donos da casa, enquanto os peruanos reclamavam – sem razão. Diego Forlán cobrou no canto direito de Diego Penny, que voou na bola à meia altura e mandou para escanteio, frustrando os uruguaios, que esperavam o gol – o  narrador da partida quase ficou rouco de tanto gritar o nome do goleiro peruano! Que excelente defesa do jogador do Juan Aurich, que pediu calma e concentração aos companheiros…

Aos 14 minutos, a zaga peruana voltou a falhar, com Yoshimar Yotún, que foi tirar de bicicleta, dentro da pequena área, mas furou, deixando a bola para Diego Forlán, que finalizou para fora! IN-CRÍ-VEL! Com 17 minutos, o Uruguai teve direito à cobrança de falta na entrada da área, no que a bola foi levantada… Sebastián Coates aproveitou rebote da defesa e mergulhou, mas Diego Penny fez ótima defesa. A bola no entanto continuou na área e Godín fez outro cruzamento, encontrando a cabeça do meia Cristian Rodríguez, 26 anos, do Atlético de Madrid (Espanha), que havia entrado no segundo tempo. Ele mergulhou e finalizou de cabeça no gol! 3 a 1 Uruguai!

Com a derrota, os peruanos ficaram nervosos e caíram na provocação dos uruguaios, que sabem utilizar muito bem a catimba a seu favor. Aos 23 minutos, Paolo Guererro, um dos mais alterados em campo, cruzou para a área pelo lado esquerdo, na cabeça de José Carlos Fernández, que finalizou, mas levou azar, pois a bola bateu no zagueiro Martín Cáceres, 25 anos, da Juventus (Itália), que se jogou nela, evitando chance clara de gol. Na segunda metade da etapa final, os uruguaios reclamaram de dois pênaltis em cima de Luis Suárez, mas Leandro Vuaden os ignorou. O Peru pareceu desanimar na partida por alguns instantes, deixando o Uruguai atacar e ficando somente com os contra-ataques…

Aos 37 minutos, o atacante André Carrillo, 21 anos, do Sporting Lisboa (Portugal), que entrou no segundo tempo, conseguiu mandar a bola na segunda trave uruguaia, mas Luis Ramírez, mesmo cabeceando sozinho, não conseguiu vencer Muslera! Dois minutos depois, nova falha do Peru permitiu a Luis Suárez finalizar da pequena área, numa bomba que Penny desviou com o joelho direito para longe! Nos minutos finais, os peruanos tentaram fazer uma pressão em busca do empate, mas deixaram espaço na retaguarda e levaram o quarto gol…

Cavani carregou a bola até o campo de ataque e tinha o acompanhamento de dois peruanos, contra quatro uruguaios. A bola chegou em Gastón Ramírez, 21 anos, do Bologna, que devolveu para Cavani, tudo dentro da grande área. O atacante uruguaio se enrolou com a bola, que sobrou limpa para o meia Sebastián Eguren, 31 anos, do Sporting Gijón (Espanha), apenas tocar na saída de Diego Penny! 4 a 2 Uruguai, PLACAR FINAL, para a tristeza de Paolo Guerrero, que realmente lutou muito durante a partida!

Imagem de Amostra do You Tube

Após a quarta derrota em cinco partidas e lanterna das eliminatórias, Sergio Markarián se lamentou, mas não desistiu de lutar: “Nunca me passou pela cabeça deixar a seleção, pois o Peru pode ter uma vantagem nos jogos de volta, já que as primeiras partidas são mais difíceis, é só ver a tabela. Creio que poderemos somar mais pontos, mas a minha tristeza é por tudo que a seleção vem passando”. Ele lamentou as lesões de alguns jogadores que atuam no exterior, que certamente atrapalham o Peru, mas não quis colocar a culpa neles, logicamente.

Markarián elogiou a luta dos jogadores, dizendo que criaram situações de gol, mesmo fora de casa e contra um time muito bem encaixado. Diego Penny, que mesmo com os quatro gols sofridos foi um dos grandes nomes da partida, reconheceu a grande luta dos companheiros, e encerrou tecendo esperanças de algo melhor nas eliminatórias.

A próxima rodada acontece em 7 de setembro de 2012, quando o Uruguai, segundo colocado, com 11 pontos em cinco partidas, vai visitar a Colômbia, que se encontra em sexto, com sete pontos, fora da zona de classificação para a Copa do Mundo, fora de casa. O Peru, lanterna com três pontos em cinco jogos, vai receber em casa a sensação Venezuela, quinta colocada, com oito pontos, tentando se recuperar.

JOGO COMPLETO

Imagem de Amostra do You Tube

Iraque empata e perde grande chance

Os iraquianos enfrentaram Omã, a pior seleção do Grupo B das Eliminatórias Asiáticas para a Copa do Mundo 2014 e tinham a necessidade de uma vitória, como mandantes, para assumir isoladamente a segunda posição da chave. O técnico brasileiro Zico, 59 anos sabia da importância dos três pontos: “Os jogadores estão prontos para a partida e queremos os três pontos, para aumentar nossas chances no grupo. O jogo será bom para ambas as equipes e estamos felizes por não ter nenhum desfalque. Todos os atletas estão concentrados para conseguir esses importantes três pontos”, disse ao site oficial da confederação asiática.

Por outro lado, o francês Paul le Guen, 48 anos, lamentava a ausência de jogadores importantes: “O jogo contra o Iraque é muito importante para os dois times. Pretendemos jogar bem e conseguir um bom resultado. Estou chateado com a derrota de 3 a 0 para o Japão, fora de casa (veja os gols aqui – texto 1), mas fiquei feliz com o empate diante da Austrália, por 0 a 0, em casa (veja tudo sobre a partida – texto 2). Não teremos alguns atletas importantes, mas os substitutos darão conta do recado. Espero que possamos traduzir as chances criadas em gols”, encerrou.

A partida não foi disputada no Iraque, em razão da punição ao país pela FIFA, que não vê condições de segurança para os iraquianos sediarem um jogo. Assim, o encontro entre Iraque e Omã foi realizado em Doha, capital do Catar, no estádio Grand Hamad (15 mil lugares), para um público pequeno, de apenas 1.650 torcedores. Logo aos oito minutos do primeiro tempo, o meia Hussain Al Hadhri, 22 anos, do Dhofar (Omã), cobrou falta frontal ao gol iraquiano, mandando o chuveirinho… Na marca do pênalti, o zagueiro Mohammed Al Balushi, 22 anos, do Al Wahda (Emirados Árabes Unidos), subiu mais que o zagueiro adversário e cabeceou para o chão, numa finalização difícil para o goleiro Mohammed Kassid, 25 anos, do Al Talaba (Iraque). 1 a 0 Omã, surpreendendo o Iraque!

Aos 13 minutos, o meia Karrar Jassim, 25 anos, sem clube, recebeu cruzamento da direita e cabeceou sozinho, perto da pequena área, mas pegou mal na bola, que subiu, indo longe do gol! Aos 28 minutos, o meia Nashat Akram, 27 anos, do Málaga (Espanha), cobrou falta muito bem, como de praxe. A bola ia para o alto, mas de repente caiu muito rápido, assustando o bom goleiro Ali Al Habsi, 30 anos, do Wigan (Inglaterra), que saltou no momento certo para fazer grande intervenção, espalmando para escanteio!

Aos 34 minutos, o Iraque teve outra falta em local perigoso. Na entrada da área, mais pelo  lado esquerdo, o craque do time, o atacante Younis Mahmoud, 29 anos, do Al Wakrah (Catar), cobrou, mas a bola bateu no zagueiro Abdul Al Mukhaini, 22 anos, do Al Oruba (Omã), e foi para escanteio. Mahmoud prontamente reclamou com o árbitro catariano Abdulrahman Abdou, que atendeu ao iraquiano e marcou pênalti, também vendo a mão na bola do zagueiro omani! Claro, os visitantes reclamaram muito da marcação e Paul le Guen foi ao desespero!

Younis Mahmou bateu depois de muita confusão e conseguiu o empate, num chute à meia altura, no meio do gol de Al Habsi, que escolheu o canto esquerdo! 1 a 1 Iraque versus Omã, PLACAR FINAL!

Imagem de Amostra do You Tube

Nas entrevistas coletivas pós-jogo, os dois técnicos encararam de forma diferente o resultado: “Estou feliz por termos conseguido um ponto num jogo bastante difícil, e fora de casa”, disse Paul le Guen. “Ainda estamos na competição e parabenizo os jogadores pelo resultado, porque estávamos muito pressionados em todas as três partidas que disputamos. Espero que possamos terminar pelo menos em terceiro e brigar na repescagem”, encerrou o francês.

Já Zico não ficou feliz: “Não estou satisifeito, pois esperávamos uma vitória nessa partida. Foi um jogo difícil para os dois times, mas falhamos em criar boas chances de gol, apesar de termos jogado bem no segundo tempo. O meio-campo não esteve bem e não tivemos o desempenho que esperávamos”, lamentou o brasileiro.

Com dois pontos em duas partidas, o Iraque assume provisoriamente a segunda posição do Grupo B, rigorosamente empatado com a Austrália. Omã fica na quarta colocação, com os mesmos dois pontos, mas em três jogos, enquanto a Jordânia, que tem duas partidas, marcou apenas um. O Japão foi o único da chave a vencer nesta fase e portanto lidera com sete pontos em três partidas, e muita folga. Em 11 de setembro de 2012, o Iraque encara o Japão, fora de casa, enquanto Omã descansa.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede