Zâmbia derrota Gana de novo; Marrocos e Costa do Marfim empatam

Em um jogo bastante nervoso entre duas equipes candidatas à vaga pelo Grupo D, os donos da casa fizeram valer o mando de campo e derrotaram Gana. Já na chave C, o Marrocos precisava vencer os marifinenses em casa para ficar bem posicionado na classificação, mas apenas empatou e não está em situação tranquila. Boa leitura!

Zâmbia vence Gana e está de volta ao páreo

A partida entre zambianos e ganeses anda tendo muita rivalidade. Nas semifinais da Copa Africana de Nações 2012, Zâmbia venceu Gana por 1 a 0 e alcançou a final do torneio, sendo campeã. Depois da derrota dos Chipolopolo na primeira partida da 2ª Fase das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo 2014, 2 a 0 diante do Sudão, fora de casa (veja tudo sobre o jogo – texto 2), o resultado diante das Estrelas Negras era muito importante. Uma nova derrota deixaria os rivais numa cômoda liderança no Grupo D, enquanto Zâmbia ficaria na lanterna da chave, que só tem uma vaga na Fase Final.

Antes da partida, um dos craques de Zâmbia, o atacante Christopher Katongo, 29 anos, do Henan Construction (China), disse em entrevista ao site oficial da Confederação Africana de Futebol: “Perdemos para o Sudão, mas isso não é o fim das eliminatórias, foi apenas o começo da caminhada. Estamos focados no jogo contra Gana e estamos prontos para entrar em campo. Temos um técnico fantástico [o francês Hervé Renard] e podemos sair com um grande resultado”, encerrou.

O experiente técnico francês deixou claro para os jogadores: “O time trabalhou muito forte para essa partida, assim como o fez na Copa Africana de Nações 2012. Nada precisa mudar, pois temos um grande elenco. Precisamos vencer Gana mais uma vez se quisermos manter vivo o sonho de chegar ao Brasil 2014”, avisou Hervé Renard, em entrevista ao mesmo site.

Por outro lado, o técnico ganês James Kwesi Appiah, 52 anos, tinha os retornos de jogadores importantes, como o zagueiro Isaac Vorsah, 23 anos, do Hoffenheim (Alemanha), que esteve suspenso na vitória diante de Lesoto, além da volta do goleiro titular Adam Kwarasey, 24 anos, do Stromsgodset (Noruega), que havia ficado de fora de um treino, em razão de uma gripe – ele foi titular na primeira partida das eliminatórias, vitória de 7 a 0 sobre Lesoto (veja tudo sobre o jogo aqui – texto 1).

Portanto, a seleção de Zâmbia adentrou o novo estádio Levy Mwanawasa (40 mil lugares), em Ndola, cidade a 10 km da fronteira com a República Democrática do Congo, com a lotação completa, pressionada por um resultado positivo. Logicamente, os visitantes queriam vencer, mas um empate não seria má ideia, até porque encarar Zâmbia fora de casa, pelo menos na teoria, era o confronto mais difícil para Gana. E o jogo foi resolvido em apenas um lance…

Aos 14 minutos do primeiro tempo, o atacante Emmanuel Mayuka, 21 anos, do Young Boys (Suiça), fez boa jogada pela esquerda e tocou na frente, para o atacante Christopher Katongo, já dentro da área. Com muita rapidez, Katongo ajeitou e finalizou forte, no alto, sem chances para Adam Kwarasey e a defesa ganense, que deu muito espaço para um habilidoso zambiano! 1 a 0 Zâmbia! Após o gol, os donos da casa recuaram e ficaram na defesa, enquanto o técnico Kwesi Appiah, que perdia pela primeira vez desde que assumiu a seleção de Gana, em abril de 2012, tentava fazer substituições e colocar o time para a frente.

No segundo tempo, Gana pressionou e foi para frente, procurando o gol de empate, mas Zâmbia soube se defender muito bem. No finalzinho da partida, o meia Rainford Kalaba, 25 anos, do TP Mazembe (República Democrática do Congo), teve a chance de matar o jogo para os donos da casa, num fulminante contra-ataque, mas perdeu. No final, prevaleceu a sólida defesa armada por Hervé Renardm, que soube se proteger e evitar as investidas do time visitante.

Imagem de Amostra do You Tube

Após a partida, um realizado Katongo estava radiante: “Precisávamos de vencer porque uma derrota deixaria nosso sonho da Copa do Mundo praticamente impossível. Estou orgulhoso pelos zambianos, pois eles mereceram essa vitória no novo estádio. Temos um elenco muito bom e somos capazes de tudo, além do fato de sermos os atuais campeões africanos. Nós podemos, mas temos de manter o trabalho duro e a disciplina para conseguir as vitórias”, comentou ao site oficial da Confederação Africana de Futebol.

O francês Hervé Renard também estava feliz com os importantes três pontos: “Jogamos bem e merecemos o placar. Poderíamos ter marcado mais gols e espero que não lamentemos as chances perdidas nesse jogo ao final da 2ª Fase. A estratégia de fechar o meio-campo deu certo e o mais importante é estar de volta à disputa pela vaga. Agora pegaremos Lesoto, primeiro fora e depois em casa, Sudão novamente aqui e por último Gana, fora de casa. É uma boa sequência de jogos para nós”, encerrou.

Se o lado zambiano estava feliz e contente, os jogadores ganeses demonstravam irritação. O meia Derek Boateng, 29 anos, do Dnipro Dnipropetrovsk (Ucrânia), reclamou muito após o jogo: “Não perdemos a partida porque jogamos mal, mas o árbitro [tunisiano Med Said Kordi] nos frustrou, pois não foi bem. Tivemos duas faltas no último minuto, mas o árbitro não marcou e ainda nos deu cartão amarelo. Isso é futebol, então, eles venceram, nós aceitamos a derrota e esperamos pelo próximo jogo”, encerrou, em entrevista à imprensa local, visivelmente irritado.

O meia Emmanuel Badu, 21 anos, da Udinese (Itália), utilizou o mesmo tom de seu companheiro: “Zâmbia não mereceu vencer porque jogamos muito no segundo tempo, enquanto eles atuaram bem na primeira etapa. Criamos muitas chances e até um pênalti, mas não deu certo”, disse ao mesmo órgão de imprensa.

Além dos jogadores, a própria federação de futebol de Gana resolveu reclamar de Zâmbia, mas por motivos que devem ser investigados e que não dizem respeito às quatro linhas. O porta-voz da entidade, Sannie Daara, disse que membros da federação de Gana foram alojados nas arquibancadas, junto dos torcedores, “isto é inusto e não viemos para a guerra. Viemos para jogar futebol e vocês ganharam, tudo bem. Mas não gostamos do jeito que fomos tratados”.

Outro grave incidente ocorrido após o jogo envolveu Derek Boateng e o atacante Benjamin Acheampong, 21 anos, do Asante Kotoko (Gana), que não participou da partida. Segundo a federação de Gana, ambos levaram socos de policiais zambianos que faziam a segurança do evento, o que motivou a entidade a enviar uma petição a FIFA pedindo providências.

Na terceira rodada, no próximo dia 22 de março de 2013, Gana vai receber o  líder do Grupo D, o Sudão, que tem quatro pontos, enquanto Zâmbia vai visitar Lesoto, no mesmo dia, procurando tomar a liderança sudanesa. A chave ainda está em aberto e talvez Lesoto seja o divisor de águas, pois quem fizer mais saldo de gols e não perder pontos contra o provável lanterna da chave poderá conseguir a vaga na Fase Final.

Marrocos empata e é terceiro

Os marroquinos, que não vão à uma Copa do Mundo desde 1998, quando caíram na 1ª Fase, estavam pressionados por uma vitória. O técnico belga Eric Gerets, 58 anos, recebeu  um pedido claro do ministro dos Esportes do Marrocos, de que precisava vencer Costa do Marfim, para se recuperar do desastroso empate contra Gâmbia, por 1 a 1, fora de casa, na primeira partida (veja os lances da partida – texto 2). Além da pressão, Gerets não poderia contar com jogadores importantes, como o meia Younès Belhanda, 22 anos, do Montpellier (França), machucado durante a primeira partida. Os atacante Marouane Chamakh, 28 anos, do Arsenal (Inglaterra), e Adel Taarabt, 23 anos, do Queens Park Rangers (Inglaterra), as maiores estrelas do atual time do Marrocos, também estavam fora.

Já a equipe do técnico francês Sabri Lamouchi, 40 anos, que está ganhando cerca de 60 mil euros (R$ 152 mil) por mês, o dobro do antigo treinador, Francis Zahoui, jogava por uma vitória na casa do adversário, mas o empate mantinha Costa do Marfim na liderança da chave. E a pressão vinda das quase lotadas aruibancadas do estádio Marrakech (45.240 lugares), na cidade de mesmo nome, não demorou muito a mudar de lado. Aos cinco minutos do primeiro tempo, o atacante Didier Drogba, 34 anos, campeão europeu com o Chelsea (Inglaterra), recebeu cruzamento na área.

Bem posicionado, como de costume, o atleta pegou de primeira, num meio voleio maravilhoso, mas um zagueiro apareceu no momento certo e desviou para longe, impedindo o primeiro gol da Costa do Marfim. Aos oito minutos, a Costa do Marfim conseguiu roubar bola ainda no campo de defesa, e o zagueiro Siaka Tiéné, 30 anos, do PSG (França), a dominou na linha do meio-campo. Ele percebeu a infiltração do atacante Salomon Kalou, 26 anos, recentemente mandado embora do Chelsea, que ganhou do zagueiro Ismail Belmaalen, 24 anos, do Raja Casablanca (Marrocos).

Kalou nem precisou adentrar a grande área e tocou por cima do goleiro Nadir Lamyaghri, 36 anos, do Wydad Casablanca (Marrocos), que deixou o gol para tentar fechar o ângulo do atacante marfinense! Golaço, em 1 a 0 Costa do Marfim, que colocou Marrocos numa situação complicada, pois a derrota em casa para um adversário direto complicaria e muito a classificação dos Leões do Atlas.

Aos 22 minutos, o Marrocos tocou bem a bola no meio-campo, e o meia Abdelaziz Barrada, 22 anos, do Getafe (Espanha), teve a chance de finalizar. Ele ajeitou a bola e mandou o chute, que saiu rasteiro, facilitando a defesa do goleiro Boubacar Barry, 32 anos, do Lokeren (Bélgica), que saltou na direita para segurar a bola! Aos 25 minutos, erro de passe do volante Kader Keita, 30 anos, do Al Sadd (Catar), permitiu aos donos da casa armar um contra-ataque. O meia Issam El Adoua, 25 anos, do Vitória de Guimarães (Portugal), imprimiu grande velocidade ao lance e tocou na frente, para o atacanteYoussef El Arabi, 25 anos, do Al Hilal (Arábia Saudita). Com habilidade e rapidez, este devolveu a bola para El Adoua, que decidiu experimentar de fora da área, pois já sentia a aproximação de três adversários… No entanto, a finalização saiu fraquinha, para fácil defesa de Boubacar Barry. Falha da defesa marfinense, que deu muito espaço para o Marrocos trabalhar a bola.

Os ataques de Costa do Marfim sempre passavam por Drogba, que conseguia proteger bem a bola e criar boas jogadas ofensivas. Aos 29 minutos, o meia Karim Aït Fana, 23 anos, do Montpellier, recebeu passe na esquerda e cruzou para a área, na direção do atacanteYoussef El Arabi. Poderia ser uma boa chance para Marrocos, mas o atleta tentou dominar a bola, que bateu no joelho e fugiu… No  lance seguinte, novo cruzamento de Karim Aït Fatna quase resultou em gol para Marrocos. A bola foi na primeira trave e o zagueiro Igor Lolo, 29 anos, do Kuban Krasnodar (Rússia), tentou tirar de primeira, com um chutão, mas a bola foi para trás e só não entrou porque Barry estava bem posicionado!

Aos 40 minutos, a torcida marroquina foi ao delírio! O meia Chemseddine Chtibi, 29 anos, do MAS Fèz (Marrocos), arrumou boa jogada pela direita e fez o passe na frente, para o conhecido volante Houssine Kharja, 29 anos, da Fiorentina (Itália). Ele dominou dentro da grande área e ficou de frente para o volante Cheick Tioté, 25 anos, do Newcastle United (Inglaterra). Kharja tentou o cruzamento, mas a bola bateu em Tioté e ia saindo pela linha de fundo.

Porém, o árbitro egípcio Ghead Grisha, ajudado por um dos bandeirinhas, acabou assinalando penalidade máxima a favor de Marrocos, que realmente aconteceu! Com muita habilidade, o próprio Husseini Kharja cobrou e colocou a bola no canto oposto ao que Boubacar Barry escolheu, empatando a partida em 1 a 1 Marrocos versus Costa do Marfim! Na etapa final, o primeiro lance de perigo ficou a cargo dos visitantes, com o meia Kafoumba Coulibaly, 26 anos, do Nice (França), que recebeu ótimo passe de Didier Drogba, ajeitou a bola e experimentou da entrada da área, mas foi para fora!

Num jogo bastante nervoso e movimentado, as duas equipes procuravam o gol da vitória, que lhes daria a liderança da chave. Aos seis minutos, Housseini Kharja lançou o zagueiro Ayoub El Khaliqi, 25 anos, do Wydad Casablanca (Marrocos), que estava dentro da área e tinha chance de finalizar. Ele tentou encobrir o zagueiro Kolo Touré, 31 anos, do Manchester City (Inglaterra) e bater à queima-roupa, mas não conseguiu puxar a bola, que ficou tranquila para Barry.

Aos 15 minutos, Costa do Marfim cobrou escanteio, com o atacante Gervinho,               25 anos, do Arsenal (Inglaterra). Em jogada ensaiada, a bola viajou até a marca do pênalti, na cabeça de Didier Drogba, que ao invés de finalizar a gol tocou para a pequena área. Livre de qualquer marcação, Kolo Touré mergulhou bonito e finalizou de cabeça, no contrapé de Nadir Lamyaghri! 2 a 1 Costa do Marfim!

Aos 28 minutos, Marrocos ficou perto de empatar. O atacante Hamza Abourazzouk, 24 anos, do MAS Fèz, recebeu lindo cruzamento da direita e finalizou de primeira, procurando o ângulo esquerdo de Barry, que saltou no momento certo e fez a defesa! Que lance! Nos minutos finais, aos 43, Costa do Marfim não conseguiu segurar a pressão…

A defesa marfinense deu espaço suficiente para o atacante Yassine Salhi, 24 anos, do Raja Casablanca, girar na entrada da área e cruzar em direção à marca do pênalti. Em falha de marcação dos visitantes, principalmete de Igor Lolo, Hamza Abourazzouk ficou sozinho para cabecear no contrapé de Boubacar Barry e sair para o abraço! 2 a 2 Marrocos versus Costa do Marfim, PLACAR FINAL!

Imagem de Amostra do You Tube

Após a partida, o técnico belga de Marrocos Eric Gerets procurou elogiar a performance dos jogadores: “As partidas entre Marrocos e Costa do Marfim sempre são movimentadas. Estou satisfeito por meus jogadores terem se recuperado do empate diante de Gâmbia. Fizemos um bom primeiro tempo, mas a etapa final foi complicada, pois os marfiinenses mudaram de tática. Prometo aos torcedores marroquinos que vamos nos classificar para a Copa do Mundo”, encerrou, parecendo tecer um último esforço para evitar a demissão.

Já o francês Sabri Lamouchi transpareceu um tom de frustração: “Tivemos a liderança da partida por duas vezes, mas levamos o empate no final, apesar de termos dominado o segundo tempo. O empate pareceu algo justo, mas poderíamos ter saído com a vitória. Estou desapontado por meus jogadores, pois trabalhamos duro nesses dez dias de preparação. O empate não é ruim, ainda mais que os atletas estavam cansados em razão da pesada temporada na Europa. Mas vamos nos mobilizar para as próximas partidas”, encerrou.

No próximo dia 22 de março de 2013, a terceira rodada do Grupo C terá Costa do Marfim jogando em casa diante de Gâmbia, enquanto o Marrocos vai visitar a Tanzânia. Os marfinenses lideram com quatro pontos, seguidos por Tanzânia, com três, Marrocos, que tem dois, e a lanterna Gâmbia, que ficou com um ponto. Muitas batalhas ainda aguardam as quatro equipes dessa chave, pois nada está definido! O futuro de Gerets também está indefinido, já que um grupo de torcedores está organizando uma petição online, que até o fechamento desta matéria contava com 1.100 signitários, pedindo a demissão do treinador, que ganha cerca de 3 milhões de euros por ano (R$ 7,6 milhões)!

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede