Japão derrota Iraque e está com um pé na Copa do Mundo

Um jogo para se aproximar muito da Copa do Mundo 2014. É assim que o Japão encarou o embate diante do Iraque, em casa, no último dia 11 de setembro, jogo válido pela quarta rodada do Grupo B das Eliminatórias Asiáticas para a Copa do Mundo 2014. O experiente técnico italiano Alberto Zaccheroni, 59 anos, contratado em 30 de agosto de 2010, pregava respeito aos iraquianos:

“Não sei ainda como vou montar o time. Estamos aqui para vencer, vai ser um jogo disputado, mas precisamos dos três pontos, pois o Iraque é uma das equipes mais competitivas da chave. Eles têm marcado bonitos gols, são bastante técnicos e bem preparados fisicamente. Não tivemos muito tempo de preparação, mas estamos prontos para entrar em campo”, avisou.

Por sua vez, o técnico brasileiro Zico, 59 anos, na seleção iraquiana desde 2011, sonhava com a possibilidade da vitória: “Se as pessoas lembrarem, se o Uzbequistão já venceu o Japão fora de casa, por que não podemos fazer o mesmo? O Japão é obviamente uma equipe muito forte, mas tomara que possamos segurá-los. Não há segredos no futebol moderno, o importante é jogar tudo o que se sabe. Confio em meus jogadores”, comentou.

O jogo

Como vem sendo comum nos jogos em casa da seleção japonesa, o enorme público de 60.593 torcedores por pouco não ocupou todas as cadeiras do estádio Saitama 2002 (63.700 lugares), mas eles empurraram e fizeram festa nos 90 minutos. Os donos da casa começaram pressionando, mas a primeira jogada de perigo foi dos visitantes. Em cobrança de escanteio pela direita, a bola foi alçada na primeira trave, em que o atacante Hammadi Ahmed, 18 anos, do Al Quwa Al Jawiya (Iraque), se antecipou ao marcador e usou a cabeça para mandar a gol.

Sorte do Japão que o goleiro Eiji Kawashima, 29 anos, do Standard Liège (Bélgica), estava bem colocado e conseguiu espalmar para escanteio, no reflexo! Pouco depois, o lateral Yuto Nagatomo, 26 anos, da Internazionale de Milão (Itália), fez boa jogada individual. Na esquerda, ele driblou Hammadi Ahmed, que ajudava a defesa, trouxe mais para o meio e disparou da entrada da área. O goleiro Noor Sabri, 28, do Al Najaf (Iraque), apenas espalmou a bola para frente, num lance esquisito.

Em mais um ataque, desta vez pela direita, o atacante Shinji Okazaki, 26 anos, do Stuttgart (Alemanha), caiu pelo lado do campo e foi até perto da linha de fundo, mandando para a grande área. Ele encontrou o companheiro de posição Ryoichi Maeda, 30, do Jubilo Iwata (Japão), que finalizou de cabeça na segunda trave, livre de marcação, para ótima defesa de Noor Sabri! O Japão dominava a partida, mas o Iraque de vez em quando atacava…

Aos 20 minutos, o atacante Ahmed Yasseen, 21 anos, do Örebro (Suécia), cobrou escanteio pela esquerda, em direção à segunda trave. Lá estava Hammadi Ahmed, que nem precisou usar a cabeça, mas apenas o pé esquerdo. Ele finalizou, mas a bola foi para fora! Que perigo, a defesa japonesa deixou o iraquiano livre! Aos 25 minutos, o Japão marcou o primeiro gol…

A defesa iraquiana não prestou atenção na cobrança rápida de  lateral na linha de fundo, para Shinji Okazaki. Ele ganhou do zagueiro na velocidade e cruzou para o meio da área, exatamente onde se encontrava Ryoichi Maeda, livre de marcação! Dentro da pequena área, Maeda desviou de cabeça para as redes iraquianas! 1 a 0 Japão! O gol animou ainda mais os jogadores, que foram para cima, sempre com Nagatomo levando vantagem na esquerda. Aos 40 minutos, o Iraque arranjou um ótimo contra-ataque…

O atacante Ahmed Yaseen disparou em velocidade em direção à grande área e, mesmo marcado pelo zagueiro Yuichi Komano, 31 anos, do Jubilo Iwata, teve espaço para finalizar colocado, procurando o canto esquerdo de Kawashima, que se esticou todo e espalmou para o lado, como manda o manual dos goleiros! Pouco depois, em cobrança de escanteio pela direita, o Japão levou perigo. A defesa iraquiana tirou a bola parcialmente, mas ela se ofereceu para o meia Yasuhito Endo, 32 anos, do Gamba Osaka (Japão), que disparou um petardo da entrada da área, obrigando a Noor Sabri espalmar como dava, para escanteio!

No segundo tempo, o jogo caiu muita de produção, mas o Japão continuou controlando as ações, mas sem levar muito perigo. O zagueiro Maya Yoshida, 24 anos, récem contratado pelo Southampton (Inglaterra), tentou uma bibicleta depois de cobrança de escanteio pela direita, mas a bola subiu muito. Pouco depois, a arbitragem prejudicou o Iraque.

Num rápido contra-ataque, o atacante Younnis Mahmoud, 29 anos, do Al Wakrah (Catar), recebeu ótimo lançamento entre dois zagueiros japoneses e finalizou de fora da área. Kawashimna espalmou, e o rebote ficou com o iraquiano, que entrou na área, driblou mais uma vez o defensor e estava na pequena área, de costas para Kawashima, quando o árbitro cingapuriano Abdul Bashir parou o lance, alegando impedimento no momento do lançamento! Que demora, que Zico não gostou nem um pouco!

Pouco depois, o meia Keisuke Honda, 26 anos, do CSKA Moscou (Rússia), recebeu lançamento dentro da área e mergulhou sozinho para finalizar, obrigando a Noor Sabri fazer excelente defesa, colado à trave esquerda! Que perigo! Japão 1 a 0 sobre o Iraque, PLACAR FINAL!

Imagem de Amostra do You Tube

Depois do apito

Alberto Zaccheroni estava feliz com a vitória: “Estou satisfeito com o resultado, pois estamos numa boa posição na chave. Não foi um jogo fácil e creio que o Iraque utilizou muito bem os espaços que deixamos e foi complicado acharmos os nossos para criar jogadas no centro do campo. O Iraque esteve muito forte fisicamente e jogou compacto na defesa. Caso tivéssemos feito o segundo gol, ficaria mais fácil, mas isso não ocorreu e tivemos de ficar concentrados até o final”, analisou.

Por sua vez, Zico entendeu que sua equipe esteve muito bem: “Foi um jogo muito difícil para nós, os jogadores se esforçaram e criaram muitas chances, mas não fomos capazes de marcar. Olhando como o Japão marcou o gol, vê-se que foi em cima de um erro nosso na cobrança de lateral deles. Estou chateado que perdemos por causa de um gol desses, mas por outro lado estou feliz com o desempenho dos jogadores”, encerrou.

Com dez pontos em quatro jogos, só um desastre completo tira a vaga do Japão ao Brasil 2014. A diferença da equipe para o segundo colocado, Jordânia (um jogo a menos), é de seis pontos. Austrália, na zona de repescagem, Iraque e Omã, todos com três partidas, têm dois pontos. Na próxima rodada, em 16 de outubro, o Japão folga, podendo acompanhar o Iraque encarando a Austrália, em casa, e a Jordânia enfrentando Omã, fora de casa.

Veja todos os jogos das Eliminatórias Asiáticas já disputados!

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede