México volta da Costa Rica com importantes três pontos

Favoritos à primeira posição do Grupo B da 3ª Fase das Eliminatórias Concacaf para a Copa do Mundo 2014, os mexicanos sabiam que a partida diante da Costa Rica, na casa do adversário, seria a mais difícil até agora na competição Porém, os visitantes chegaram para o jogo confiantes em uma vitória, que lhes manteria com 100% de aproveitamento: “Eles têm um bom jogo aéreo e nós somos criticados por ter dificuldade nas bolas paradas. Portanto, teremos de ter atenção, porque a Costa Rica vai jogar assim”, alertou o meia Andrés Guardado, 25 anos, do Valencia (Espanha).

Já o ex-atacante da seleção costa-riquenha, Hernán Meldford, 44 anos (jogou por seu país entre 1987-02), acreditava nos comandados do técnico colombiano José Luis Pinto, 59 anos, desde 2011 no comando da Costa Rica, em sua segunda passagem (a primeira foi entre 2004-05):

“Somos obrigados a ganhar, pois jogamos em casa. Não é bom perder fora, mas podemos recuperar os pontos dentro de nossos domínios. Temos que visitar El Salvador ainda e não podemos depender dos pontos do México, É este jogo que pode nos dar a classificação para o Hexagonal Final”, frisou, acrescentando que a geração é “boa, mas ainda não deu o salto que precisava dar, e os jogadores não se comprometeram 100% com a seleção e o país. Este jogo é a possibilidade de fazê-lo”.

O jogo

A importância da partida para as pretensões da Costa Rica eram evidentes, o que levou 32.500 torcedores ao estádio Nacional de Costa Rica (35.100  lugares), em San José, capital do país. Antes da partida, os jogadores do México prestaram solidariedade ao povo da Costa Rica, país que sofreu um terremoto de 7,6 graus na Escala Richter. Assim que a bola rolou, a Costa Rica mostrou que desejava vencer a partida e com 20 segundos de partida arriscou o primeiro chute, de fora da área, que passou perto da trave esquerda do goleiro José de Jesús Corona, 31 anos, do Cruz Azul (México).

Aos sete minutos, o México, que parecia assustando nos minutos iniciais, chegou ao gol do goleiro Keylor Navas, 25 anos, do Levante (Espanha), em cruzamento procurando o atacante Javier Chicharito Hernández, 24, do Manchester United (Inglaterra). Boa defesa do goleiro costa-riquenho, que saltou antes de Chicharito e ficou com a bola. Aos dez minutos, a Costa Rica tocou bem a bola, que chegou ainda na direita para o meia Christian Bolaños, 28 anos, do Copenhagen (Dinamarca).

Ao invés de tentar a linha de fundo, Bolaños trouxe a bola para o meio, evitou a marcação de dois adversários e finalizou procurando o canto esquerdo de Corona, errando por pouco – o mexicano estava no lance e só acompanhou. Com o passar do tempo, as ações ofensivas mudaram de lado e o México começou a arriscar mais o ataque, sem levar grande perigo.

Aos 30 minutos, a primeira chance clara de gol, dos mexicanos. O lateral Jorge Torres Nilo, 24 anos, do Tigres UANL (México), caminhou com a bola dominada pela esquerda e mandou a pelota em direção à segunda trave. O atacante Oribe Peralta, 28, do Santos Laguna (México), sabia que não dava para finalizar, e apenas ajeitou para Chicharito Hernández, que pegou de primeira no meio da área, mas errou por muito! A defesa da Costa Rica ficou só olhando…

Aos 43 minutos, o México conseguiu o primeiro gol. Em cobrança de escanteio de Andrés Guardado pela esquerda, o zagueiro Francisco Rodríguez, 30, do Stuttgart (Alemanha), conseguiu desviar a bola para trás, na primeira trave, de costas. O meia Carlos Salcido, 32, do Tigres UANL, estava no lugar certo e emendou um meio voleio, que foi parar no canto direito de Keylor Navas, que tinha muitos jogadores à sua frente e viu a bola tarde demais! 1 a 0 México!

No segundo tempo, logo aos sete minutos, o México aproveitou outra falta de atenção da defesa da Costa Rica e ampliou a vantagem. Em nova cobrança de escanteio de Guardado, pela direita, a bola foi na direção da primeira trave, onde estava o meia Jesús Zavala, 25, do Monterrey (México). Ele aproveitou a furada do lateral José Salvatierra, 22, da Alajuelense (Costa Rica), e desviou com a perna direita para as redes, surpreendendo Keylor Navas! 2 a 0 México!

Com a ótima vantagem fora de casa, a Costa Rica se desesperou, mas não conseguia levar perigo aos visitantes, que tinham cada vez mais espaço para atacar. Numa das jogadas, aos 15 minutos, Andrés Guardado, em grande noite, caminhou com a bola dominada e experimentou de fora da área, numa linda defesa de Navas, que ainda contou com o travessão para salvar a Costa Rica! Três minutos depois, os donos da casa quase diminuíram…

Christian Bolaños fez ótima jogada pela direita, driblando e deixando para trás Jorge Torres. Ele mandou a bola para a grande área, mas o atacante Randall Brenes, 29, do Cartaginés (Costa Rica), que entrara no segundo tempo, mergulhou e errou o alvo, com a bola passando muito perto da trave direita de Corona, que não defenderia a finalização! Aos 28 minutos, a Costa Rica quase diminuiu na jogada-chave dos mexicanos nesta partida…

Em cobrança de escanteio de Bolaños, a bola ficou dentro da área do México, sem que os zagueiros conseguissem afastar o perigo. O atacante Álvaro Saborío, 30 anos, do Real Salt Lake (Estados Unidos), o meia Rodney Wallace, 24, do Portland Timbers (Estados Unidos) e o zagueiro Giancarlos Gonzalez, 24, do Valerenga (Noruega), tentaram finalizar, mas no momento certo  Francisco Rodríguez apareceu e tirou de cabeça o toque de Gonzalez, que tinha a direção do gol! Que perigo!

Aos 32 minutos, a Costa Rica marcou um gol! Lançamento vindo da defesa encontrou a cabeça de Álvaro Saborío, que tocou mais à frente para Randall Brenes. Ele invadiu a grande área livre de marcação e desviou na saída de José de Jesús Corona! Porém, o árbitro panamenho Roberto Moreno invalidou o lance, por impedimento, em decisão acertada! Sem condições de regir a tempo, a Costa Rica acabou derrotada em casa! 2 a 0 México, PLACAR FINAL!

Imagem de Amostra do You Tube

Depois do apito

O técnico colombiano da Costa Rica, José Luis Pinto, não achou o resultado justo: “No primeiro tempo, jogamos diferente, mas não mal. Os gols do México foram em jogadas de bola parada. Não atuamos mal e eles não jogaram bem, mas souberam se defender. Teremos de somar pontos na casa deles para alcançar o Hexagonal Final”, resumiu.

A opinião de Chicharito Hernández era outra: “Mostramos que as estatísticas não contam e graças a Deus pudemos ganhar aqui. Os primeiros minutos foram importantes, mas o jogo é de 90 minutos, mas fizemos por onde para conquistar os três pontos”, comentou.

Na rodada seguinte, disputada em 11 de setembro de 2012, na casa do México, os anfitriões venceram novamente a Costa Rica, fazendo 1 a 0. Agora, os costa-riquenhos encaram um confronto decisivo diante de El Salvador, na casa do adversário, que tem cinco pontos na tabela, um a mais que a Costa Rica. A partida será em 12 de outubro de 2012, mesmo dia em que o México visita Guiana, que figura na lanterna, com um ponto, praticamente eliminada.

Veja a classificação de todos os grupos das Eliminatórias Concacaf

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede