Honduras humilha Canadá e está no Hexagonal Final

Desde as eliminatórias pra Copa de 1998, os canadenses não se viam em posição tão privilegiada para ir ao Hexagonal Final das Eliminatórias Concacaf para a Copa do Mundo 2014 e tentar a tão sonhada vaga na Copa do Mundo, da qual os Canucks não participam desde a edição de 1986. Em segundo lugar no Grupo C, atrás somente do Panamá, bastava segurar um empate com a seleção hondurenha no Estádio Olímpico de San Pedro Sula, em Honduras, para garantir a vaga. Mesmo com a importância da partida, o treinador do Canadá,  Stephen Hart, natural de Trinidad & Tobago, tentava tranquilizar seu time no dia anterior à partida:

“Eu espero que os jogadores aproveitem esse momento. Eles têm capacidade pra ganhar esse jogo. Tentaremos jogar de forma tranquila, mas concentrada”, disse o técnico.

Pelo lado hondurenho, a tensão era grande, já que a vitória era o único resultado que interessava à tradicional seleção centro-americana, que não queria perder a oportunidade de ir à sua segunda Copa do Mundo consecutiva. A imprensa do país dava imenso destaque ao jogo e o Estádio Olímpico recebeu as equipes completamente lotado, com mais de 38mil torcedores presentes. O time de Honduras definitivamente sabia da importância doconfronto:

“O jogo será matar ou morrer. A equipe está confiante e sabemos que podemos ganhar essa partida, ainda mais com o apoio da torcida”, constatou o técnico colombiano Luis Suárez.

O jogo

Mal começou o jogo, e os hondurenhos mostraram que não estavam para brincadeira. Logo aos seis minutos, depois de várias disputas de cabeça na intermediária, o atacante Carlos Costly, 30, do Houston Dynamo (Estados Unidos), ganhou disputa na entrada da área. Em falha da defesa canadense, ele deixou seu companheiro de ataque Jerry Bengtson, 25, do New England Revolution (Estados Unidos), livre para tirar com tranquilidade do goleiro canadense e abrir o placar, para delírio total nas arquibancadas do Estádio Olímpico. Honduras 1 a 0! O experiente goleiro Lars Hirschfeld, 34, do Vålerenga (Noruega), já via que teria uma das mais longas tardes de sua carreira.

Os canadenses ainda tentaram reagir no início e logo em seguida, aos 11 minutos, o atacante Simeon Jackson, 25, do inglês Norwich (Inglaterra), poderia ter mudado a história do jogo, ao ganhar dividida na entrada da área e soltar o pé. A bola bateu caprichosamente na base da trave direita hondurenha e, no rebote, Tosaint Ricketts, 25, do Vålerenga, perdeu grande chance ao chutar para defesa salvadora do goleiro Doni Escober, 32, do Olimpia (Honduras). “Milagroso poste”, disse o narrador de uma TV hondurenha.

Apesar do susto na torcida local, o Canadá logo em seguida deu claras mostras que não aguentaria a pressão absurda que a torcida e o time hondurenho exerciam sobre sua defesa. Aos 16, em outro vacilo da defesa visitante, o meia Mário Martínez, 23, emprestado ao Seattle Sounders (Estados Unidos), recebeu em bela condição na entrada da área e bateu bem, para defesa de Hirschfeld. No rebote, a bola caiu de novo nos pés do centroavante Bengtson que, sozinho, completou para as redes, marcando seu segundo tento no jogo e ampliando a vantegem hondurenha. Honduras 2 a 0!

A esse ponto, os Canucks já estavam entregues. Aos 18 minutos, depois de um despretensioso lançamento vindo do campo de defesa, Costly recebeu mais uma vez livre no meio da retaguarda canadense e bateu pra outra boa defesa de Hirschfeld. No rebote, Martínez tirou bem a marcação, mas finalizou por cima. Honduras continuou pressionando e não demorou para o terceiro gol sair. Depois de cruzamento da direita, os papéis foram trocados… Em uma jogada digna de futevôlei, Bengtson, que já havia marcado dois gols, ajeitou de cabeça para Costly completar também de cabeça para as redes, sem o menor incômodo por parte da defesa adversária. Os donos da casa estavam jogando fácil! Honduras 3 a 0!

Quatro minutos depois, aos 32, os hondurenhos seguiam pressionando. O meia Mario Martínez, que já fazia uma grande partida, recebeu na entrada da área, deu um drible desconcertante no defensor Andre Hainault, 26, do Houston Dynamo, e finalizou com categoria no cantinho do gol canadense, um golaço. Os visitantes se desesperavam em busca de diminuir o prejuízo, deixavam enormes espaços na defesa e os donos da casa aproveitavam: no intervalo, Honduras 4 a0, acabando com qualquer sonho dos canadenses de estar no Brasil em 2014.Quem achava que na volta do intervalo os hondurenhos iriam aliviar, se enganou. A festa era grande nas bancadas a cada gol que saía e o time ia correspondendo à vontade dos torcedores…

Aos quatro do segundo tempo, em mais uma bela jogada de Martínez, cruzamento na cabeça de Costly, que marcou o seu segundo gol no jogo e o quinto dos anfitriões! Honduras 5 a 0!. Aos 16, depois de uma cobrança de escanteio curta, Martínez mostrou ser mesmo o dono do jogo ao colocar um chute incrivelmente preciso, no canto direito do adiantado goleiro canadense. “Que pierna esquierda tiene este muchacho”, se encantava o comentarista hondurenho. Estava ficando chato: Honduras 6 a 0!

Para não ficar tão feio, pelo menos o Canadá conseguiu seu gol de honra… Aos 33 do segundo tempo, quando os donos da casa já baixavam seu ritmo, Iain Hume, 28, do Doncaster Rovers (Inglaterra), que havia entrado no segundo tempo, acertou um belo chute em falta na entrada da área e marcou o último gol canadense nas eliminatórias. Honduras 6 a 1 Canadá!

No entanto, os hondurenhos ainda tinham tempo para mais. Aos 38, Martínez fez outra ótima jogada e passou pra Bengtson fazer seu hat-trick. Honduras 7 a 1 Canadá! Cinco minutos depois, aos 43, foi a vez de Costly também conquistar esta marca e marcar o seu terceiro gol no jogo, de cabeça, dando números finais ao jogo. Honduras 8 a 1  em cima do humilhado e eliminado Canadá!

Imagem de Amostra do You Tube

Depois do apito

Com o resultado, o futebol canadense falha mais uma vez em sua missão de popularizar o esporte em terras canadenses, já que não participa de uma Copa do Mundo desde 1986 (a única participação). Além disso, a CSA (Canadian Soccer Association) se viu obrigada de novo começar o projeto do zero, já que o técnico Stephen Hart, que estava desolado após a eliminação em Honduras, pediu a rescisão de seu contrato:

“Nós os deixamos marcar gols no começo e desmoronamos. Nunca aconteceu algo assim na minha vida e estou muito triste”, disse o treinador. “Tudo que eu posso fazer é pedir perdão aos torcedores em nome dos jogadores. É minha responsabilidade, não espero que me perdoem, mas tomara que perdoem os jogadores.”

Do lado hondurenho, a festa foi grande. Mais uma vez, a seleção alcança o Hexagonal Final e brigará com todas as forças por sua viagem ao Brasil 2014. O atacante Carlos Costly, que chorou na comemoração do primeiro de seus três gols na partida, disse que o objetivo final ainda está longe:

“Estou contente pelos gols, mas devemos continuar trabalhando”, disse o jogador de 28 anos. “Chorei por fazer um gol depois de muito tempo, fui muito criticado, mas com esses gols eu respondo sem falar nada”, completou.

Depois da goleada hondurenha e do empate entre Panamá e Cuba por 1 a 1, o grupo C terminou com  Honduras em primeiro lugar, com 11 pontos, Panamá em segundo, com a mesma pontuação, ambos classificados para o Hexagonal Final. Canadá e Cuba, com 10 pontos e um ponto, respectivamente, estão eliminados. O sorteio dos confrontos será realizado no próximo dia 7 de novembro de 2012.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede