México goleia Guiana e sobra no Grupo B das eliminatórias

Na penúltima rodada do Grupo B das Eliminatórias Concacaf para a Copa do Mundo 2014, os mexicanos tinham apenas o interesse de continuar percorrendo os 100% de pontos na competição, pois estavam matematicamente classificados ao Hexagonal Final. Por sua vez, Guiana tinha remotíssimas chances de classificação, mas o objetivo era mesmo não perder de muito. Para piorar, o técnico da equipe, o guianense Jamaal Shabbaz, não estava com a delegação, sendo substituído por um de seus auxiliares, Wayne Dover:

“Ele [Jamaal Shabbaz] segue como treinador de Guiana, mas teve alguns problemas pessoais e não pôde vir. Mas o esperamos para a última partida, contra a Costa Rica”, Sobre o jogo diante dos mexicanos, Dover foi sincero: “As possibilidades matemáticas [de classificação] são mínimas, pois temos de ganhar do México e ainda torcer por outros resultados, mas estamos otimistas. Obviamente o México tem uma estrutura profissional, enquanto em Guiana a liga nacional é amadora. Mas alguns atletas nossos atuam no exterior, por Inglaterra, Trinidad & Tobago e Estados Unidos [apesar que na Inglaterra, as equipes em que os atletas guianenses atuam são de divisões bastante inferiores]. A disputa das eliminatórias é muito boa para nós e estamos muito felizes com essa grande experiência adquirida”.

O jogo

Antes marcado para o estádio Providence, em Guiana, o jogo mudou de país, sendo disputado nos Estados Unidos, no estádio BBVA Compass (25.039 lugares), em Houston, a pedido da federação de Guiana, por problemas com a administração de seu estádio – porém, o fator financeiro deve ter pesado na escolha, pois a cidade de Houston fica no sul dos Estados Unidos,  perto da fronteira com o México.

E, lotado de mexicanos, que ocuparam a maioria das 25 mil cadeiras do estádio – alguns torcedores de Guiana residentes no Estados Unidos também estavam presentes –, os visitantes, que mais jogavam em casa, começaram com tudo. Logo aos três minutos, o atacante Javier Hernández, 24 anos, do Manchester United (Inglaterra), sofreu falta dentro da área, no que o árbitro guatemalteco Walter Lopez assinalou pênalti. Na cobrança, o mesmo atleta bateu mal e perdeu a chance de abrir o marcador!

Um minuto depois, Javier Hernández finalizou forte da entrada da área, mas a bola foi alta demais, passando por cima do travessão. Só o México jogava até então e, aos nove minutos, o meia Javier Aquino, 22 anos, do Cruz Azul (México), reclamou de pênalti, mas o árbitro desta vez nada marcou. Três minutos depois, Aquino acertou a trave ao finalizar tirando do goleiro Derrick Carter! Aos 19 minutos, Javier Hernández apareceu livre dentro da área, mas errou feio a cabeçada, comprovando seu mau momento!

A partida continuava do mesmo jeito, só os mexicanos jogavam, enquanto Guiana se trancava na defesa e mantinha o 0 a 0 como podia. Aos 27 minutos, o meia Andrés Guardado, 26 anos, do Valencia (Espanha), finalizou de dentro da área, mas a bola bateu num zagueiro e saiu a escanteio! Aos 32, Guardado cobrou falta com força, mas a pelota passou à esquerda de Derrick Carter, perto da trave.

Aos 33 minutos, finalmente um ataque de Guiana, e quase foi gol. O atacante Gregory Richardson, 30 anos, do Puerto Rico Islanders (Porto Rico), teve a chance de surpreender o adversário, mas o goleiro mexicano Jonathan Orozco, 26, do Monterrey (México), conseguiu fazer uma grande defesa, impedindo que a bola entrasse! Aos 40 minutos, o lateral direito Israel Jiménez, 23 anos, do Tigres UANL (México), finalizou no travessão de Carter!

No segundo tempo, as estratégias voltaram a se repetir… Aos sete minutos, Andrés Guardado cobrou falta na direção da segunda trave, onde estava o zagueiro Francisco Javier Rodríguez, 30 anos, do Stuttgart (Alemanha). Ele cabeceou para o meio da área, mas Derrick Carter estava atento e se antecipou, fazendo a defesa! Surpreendentemente, a partir daí Guiana começou a gostar da partida e passou a se arriscar um pouco mais no ataque, empurrando os mexicanos mais para trás.

Por volta dos 24 minutos, Javier Hernández teve a chance de inaugurar o marcador, mas finalizou pessimamente, longe do gol de Carter, que não devia estar acreditando no empate sem gols com o México. Aos 27 minutos, finalmente os visitantes conseguiram furar a defesa adversária… Em cobrança de escanteio pela direita do meia Elías Hernández, 24 anos, do Tigres UANL, a bola chegou até Andrés Guardado, depois de desvio de Francisco Javier Rodríguez, que emendou um forte chute de primeira, da entrada da área, balançando as redes de Guiana! 1 a 0 México, depois de muito pressionar!

Dois minutos depois, o segundo gol mexicano. Javier Hernández invadiu a área pela esquerda e observou o posicionamento do atacante Oribe Peralta, 28 anos, do Santos Laguna (México), que só rolou para as redes vazias, já que Derrick Carter havia saído para fechar o ângulo de Chicharito Hernández! 2 a 0 México! Aos 38 minutos, Javier Hernández recebeu passe dentro da área, de costas para o gol…

Ao tentar girar para ter condições de finalizar, ele foi desarmado pelo zagueiro Charles Pollard, 39 anos, do North East Stars (Trinidad & Tobago), que deu um toquinho para onde o nariz apontava. Só que a bola ganhou a direção do gol, entrando nas redes guianenses, sem chances para Carter, que não esperava o desvio para trás de seu companheiro! 3 a 0 México! Apenas um minuto depois, o quarto gol mexicano…

O meia Ángel Reyna, 28 anos, do Monterrey (México), teve muito espaço e, da entrada da área, cruzou para o meio dela. Lá estava Javier Hernández, que desta vez conseguiu finalizar a contento, cabeceando para as redes, sem chances para Derrick Carter, que não sabia onde a bola entraria e ficou vendido no lance! 4 a 0 México! Aos 41, Ángel Reyna se desvencilhou da marcação adversária e disparou um lindo chute de perna esquerda, da entrada da área, que entrou no canto direito de Carter, que não poderia fazer a defesa! 5 a 0 México!

Os mexicanos ainda poderiam ter feito mais dois, mas Derrick Carter salvou Guiana de levar uma goleada ainda mais humilhante! 5 a 0 México sobre Guiana, PLACAR FINAL, com gols apenas nos minutos finais!

Imagem de Amostra do You Tube

Depois do apito

O técnico mexicano, José Manuel de la Torre, 46 anos, teve de responder às críticas a Chicharito Hernández: “Seria um mal jogo dele se eles não tivesse oportunidades de gol, sem correr, sem lutar. Ele tem muita personalidade para cobrar quantos pênaltis quiser, os jogadores é que decidem na hora. Temos muitas opções de cobradores de pênalti, não tenho nenhum problema com isso”.

Com a goleada, o México atinge a melhor pontuação da 3ª Fase das eliminatórias, com 15 pontos conquistados, mais que o dobro da Costa Rica, segunda colocada, com sete. El Salvador aparece com cinco pontos, enquanto a lanterna Guiana, já eliminada, tem apenas um. Na rodada final, o México vai medir forças com El Salvador, em casa, enquanto Guiana visita a Costa Rica, torcendo para não sofrer nenhuma goleada. Ambos os jogos serão disputados amanhã, 16 de outubro de 2012.

Veja a classificação de todos os grupos das Eliminatórias Concacaf

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede