DPMM Brunei é segundo na liga de Cingapura, mas temporada é positiva

O título da S League, a principal competição de Cingapura, foi decidido apenas na última rodada. O Tampines Rovers, então três vezes campeão nacional e vencedor em 2011, liderava o certame, com 49 pontos, um a mais que o DPMM FC. O time de Brunei jogaria em casa diante do Balestier Khalsa, sexto colocado, enquanto o  líder receberia o Harimau Muda A, terceiro na tabela.

Até os 35 minutos do segundo tempo, o DPMM FC estava empatando, o que era insuficiente para levantar o caneco, pois o Tampines Rovers vencia seu jogo por 1 a 0. Entretanto, o Balestier Khalsa fez dois gols nos minutos finais e venceu a partida por 2 a 0, enterrando qualquer chance de título para o representante de Brunei.

O atacante brasileiro Patrick da Silva, 27, revelado pelo Vitória (Bahia) e ex-Grêmio Barueri (São Paulo), São Bento (São Paulo) e América de Natal (Rio Grande do Norte), participou da segunda metade da temporada, ocupando o lugar de Rodrigo Grahl, que deixou a equipe por causa de contusão (veja mais detalhes aqui), quando o DPMM liderava o certame. Em entrevista exclusiva ao Plano Tático, Patrick analisou a temporada:

“Eu acho que o que atrapalhou muito foi a parada de um mês do 1º para o 2º Turno. Até recomeçarmos as disputas, estávamos com uma sequência de vitorias muito boa, mas na volta ficamos quatro partidas sem vencer. Quando retomamos os resultados positivos, os adversários já tinham nos alcançado na tabela de classificação e ficou difícil manter a liderança”, explica.

O atacante não elege um jogo específico para a perda do título por quatro pontos (52 contra 48), pois a equipe “sempre entra nos jogos para ganhar e vai para cima dos adversários. Independentemente do time ou resultado. Só que nem sempre a vitória acontece, o que é normal”, analisa.

A única baixa da equipe na reta final do campeonato foi o zagueiro brasileiro Tales Ricarte, já entrevistado pelo Plano Tático (veja tudo aqui). Acometido por uma lesão no joelho que o tirou dos últimos três compromissos – desde o final de setembro –, o atleta também falou ao Plano Tático: “Poderia ter ajudado meus companheiros como fiz ao longo da temporada, mas por infelicidade a lesão me atrapalhou. O time suportou bem a pressão, apesar da segunda posição”, disse Tales, que renovou o vínculo com o DPMM FC por mais um ano.

É campeão!

Mas nem só da dor do vice-campeonato viveu o DPMM Brunei… Em agosto de 2012, a equipe repetiu o troféu da Copa da Liga de Cingapura de 2009 e comemorou o título. Na 1ª Fase, o time foi o segundo colocado no Grupo A, atrás do Singapore Armed Forces. Nas quartas de final, em jogo único, a agremiação bruneana estava ficando fora da competição, perdendo por 1 a 0 para o Home United até os 45 minutos do segundo tempo, quando a estrela de Tales Ricarte brilhou…

“Cada jogo era uma final e nas quartas estávamos praticamente eliminados. Nos últimos minutos, fui para o ataque e consegui fazer o gol, indo a disputa para os pênaltis [vitória de 4 a 2]. Daí em diante falei para mim mesmo que iríamos ser campeões”, relata o zagueiro.

Nas semifinais, diante do Singapore Armed Forces, Tales fez o primeiro do triunfo de 2 a 0, que levou o DPMM FC à grande final, contra o Geylang United, derrotando o oponente pelo mesmo placar, em jogo único – foi a quarta vez consecutiva que clubes estrangeiros venceram o torneio, em seis edições.

Os lances e o gol histórico de Tales Ricarte contra o Home United

Imagem de Amostra do You Tube

Pensamento grande

Com uma estrutura muito boa, “com um bom ambiente de trabalho e um ótimo Centro de Treinamento, dotado de profissionais gabaritados”, como disse Patrick, o DPMM FC espera continuar crescendo em 2013. Patrick não teve o contrato renovado, assim como o croata Ivan Jerkovic e o ganês Osman Bashiru, que juntos de Tales Ricarte formaram o quarteto permitido pelas regras da competição. Patrick afirma que a quantidade de naturalizações permite que times cingapurianos possam entrar em campo com vários estrangeiros. “Pode estar aí a diferença de alguns pontos que perdemos no campeonato”, diz Patrick.

Como o próprio atacante brasileiro ainda afirma, “ao final de cada temporada eles trazem muitos jogadores para fazer testes em novembro e dezembro e ficam somente apalavrados com você. Fiquei muito feliz em seis meses lá e deixei as portas abertas, fiz grandes amizades e nunca tive problema com o grupo, que era muito forte e unido”, explica Patrick, que tinha a intenção de continuar na equipe.

E a lista dos candidatos a vestir a camisa do clube de Brunei é extensa, alguns nomes famosos no futebol internacional. O maior deles certamente é o meia português Luís Boa Morte, 35, que já defendeu Fulham e West Ham United, e está no Chesterfield (todos da Inglaterra). O zagueiro guadalupino Pascal Chimbonda, 33, ex-Tottenham (Inglaterra), também está fazendo testes no DPMM, assim como o atacante brasileiro Edison Tarabai, 26, do Kecskeméti (Hungria), mas revelado pelo Rio Preto (São Paulo).

Evolução

Patrick avalia o Campeonato Cingapuriano como “de bom nível, bem nivelado e com certeza vai crescer ano a ano. A estrutura é muito boa, com estádios e muito profissionalismo das entidades envolvidas”.

Porém, para o técnico cingapuriano Vincent Subramaniam, 57, que comandou a seleção nacional entre 1998-01, o futebol do país ainda precisa evoluir num quesito: o subsídio público aos clubes. “Começamos a S League em 1996, há 17 anos, mas as equipes ainda precisam do dinheiro”, disse em entrevista à imprensa nacional. “Atletas talentosos precisam de técnicos de ponta e devemos investir em ambos”. Um exemplo foi a desistência do Gombak United, nono colocado este ano, por problemas financeiros, deixando a competição com 12 equipes na temporada 2013.

Informações

- O veterano atacante Aleksandar Duric, 42, sérvio naturalizado cingapuriano e ativo na seleção, ganhou o prêmio de melhor atleta da temporada. Ele defende o campeão Tampines Rovers. O jovem ponta malaio Wan Zack, 21, do Harimau Muda A (time da Malásia que joga em Cingapura), ganhou dois prêmios: craque da galera e jovem promessa da temporada.

- O DPMM FC teve condecorado apenas o técnico croata Vjeran Simunic, 58, treinador desde 1994 e há dois anos no clube. Em entrevista, Simunic não mediu esforços ao dizer que ajudou no desenvolvimento do futebol de Brunei, mas porque “os dirigentes gostaram de mim”. O profissional renovou o contrato por mais dois anos.

- O artilheiro da competição foi o atacante francês Frédéric Mendy, 24, do Home United, autor de 20 gols, seis a mais que o eslovaco Jozef Kaplán, 26, do Geylang United. O melhor cingapuriano nascido no país foi Fazrul Nawaz, 27, do Singapore Armed Forces, nono da lista, com nove tentos. O bruneano Shahrazen Said, 26, marcou 13 vezes, ficando com o quarto lugar entre os artilheiros.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede