Estados Unidos e Costa Rica vencem e encaminham classificação

As duas seleções supracitadas jogaram em casa. Os estadunidenses mediram forças com Honduras e conseguiram os três pontos, mesmo que o placar tenha sido apertado. Só a vitória importava. Na outra partida, a Costa Rica encarou o Panamá,  superando o adversário com dois gols em poucos minutos. Ótimo para os costa-riquenhos, que falharam em se classificar para a Copa do Mundo 2010, depois de duas participações consecutivas.

Classificação das Eliminatórias Concacaf

Estados Unidos 1×0 Honduras

Os estadunidenses começaram mal a fase final das eliminatórias concacaf, mas logo tiveram a oportunidade de pular à frente, com dois jogos em casa. Agora, a situação era boa, como bem disse o técnico alemão Jürgen Klismann: “Estamos em uma situação muito boa. Mas esse conforto só dura até antes de começar o próximo jogo. É muito importante mostrarmos nosso futebol contra Honduras e sairmos com os três pontos”, disse.

Por Honduras, o zagueiro Emilio Izaguirre, titular do Celtic (Escócia), falou simples: “Não temos mais nenhuma conta para fazer. Temos cinco jogos pela frente e precisamos somar o maior número possível de pontos. Nossos adversários farão de tudo para nos vencer. Então, somos nós que temos de dar algo a mais daqui para frente”. O atleta sabe que cada jogo será uma final e que a campanha hondurenha não tem sido muito boa:

“A concorrência é muito grande e as seleções querem estar na Copa do Mundo, mas sabemos que temos condições de conquistar a classificação. Mesmo não jogando bem fora de casa, precisamos fazer de tudo para somar pontos contra o líder e continuar na briga. Seria incrível disputar outro Mundial, ainda mais no Brasil, o país do futebol”, encerrou.

Como era de se esperar, os primeiros minutos foram de pressão dos Estados Unidos. O lateral Fabian Johnson, do Hoffenheim (Alemanha), chegou até a linha de fundo na esquerda e cruzou, mas a zaga de Honduras mandou para escanteio. Aos 16 minutos, outro cruzamento de Johnson encontrou o atacante Eddie Johnson, do Seattle Sounders (EUA), que disputou bola no alto com um adversário, que cedeu escanteio.

As bolas pelo alto se mostravam muito positivas e os donos da casa continuavam com a mesma estratégia. Em outro lance de perigo, a bola ficou com o atacante Clint Dempsey, do Tottenham (Inglaterra), que não cabeceou em cheio, apesar de estar livre na área. No final do primeiro tempo, um erro estadunidense quase permitiu que o meia Andy Najar, do Anderlecht (Bélgica), surpreendesse…

Ele trouxe a bola até dentro da área e disparou forte, mas Tim Howard, goleiro do Everton (Inglaterra), fechou bem ângulo e espalmou para escanteio! Erro grave de passe do zagueiro Matt Besler, do Sporting Kansas City (EUA). No segundo tempo, o atacante Jozy Altidore, do AZ Alkmaar (Holanda), chegou a balançar as redes hondurenhas, mas foi marcado impedimento.

Aos 17 minutos, uma tremenda confusão dentro da área de Honduras, mas nenhum estadunidense conseguiu desviar para o gol, e a bola acabou ficando com o goleiro Noel Valladares, do Olimpia (Honduras). À medida que o jogo ia se aproximando do fim, os donos da casa aumentavam a pressão…

E o gol finalmente aconteceu. Eddie Johnson recebeu lindo lançamento por trás da defesa e já dentro da área tocou para trás. Altidore, livre de marcação, finalizou de primeira, encontrando o canto esquerdo de Valladares, que nada pôde fazer! Honduras ensaiou uma pressão, mas não havia mais tempo.

A vitória foi importante e suada, segundo Klismann: “Tivemos que segurar Honduras hoje. Não foi fácil, mas aumentamos o ritmo no segundo tempo e achamos o gol que necessitávamos. Quero que o grupo sinta orgulho deste momento. Estamos em uma situação muito boa na liderança do hexagonal”, comentou.

Local: estádio Rio Tinto (20.213 lugares)

Público: 20.250 torcedores

Gol: Jozy Altidore/EUA (29’|2º)

Imagem de Amostra do You Tube

Costa Rica 2×0 Panamá

Os panamenhos lutam de forma diferente de seus adversários. Única seleção do hexagonal final que nunca disputou uma Copa do Mundo, o Panamá quer dar essa alegria ao país pela primeira vez, como disse o goleiro Jaime Penedo, do Municipal (Guatemala):

“Temos um grupo mais maduro e sabemos o que queremos alcançar. Todos os dias sonho em estar no Brasil. Por isso, sei que devo fazer alguma coisa para isso. Quero lutar para dar essa alegria a meu país e corresponder à bênção de poder trilhar esta trajetória”. Porém, ele sabe que o caminho ainda é longo e a equipe deve estar focada até o final. Pelo menos o elenco é “unido e forte em todos os sentidos e isto é fundamental para que as coisas deem certo”.

No lado costa-riquenho, o atacante Bryan Ruiz, do Fulham (Inglaterra), era uma das esperanças de gols dos donos da casa: “Não sou fominha. Quando vejo um jogador em uma posição melhor do que a minha, toco a bola, mas também gosto de tê-la nos pés, de tabelar com outros atletas”. Ele disse que a Costa Rica não poderia se concentrar no aspecto negativo da eliminação nas eliminatórias 2010. “Só precisamos chegar ao Brasil”, conclui.

As duas seleções queriam os três pontos e jogaram ofensivamente, tornando o jogo movimentado e com muita emoção. Porém, o primeiro tempo terminou sem gols. Logo no início da etapa final, com o gramado encharcado pela forte chuva que caía em San José, capital costa-riquenha, os donos da casa abriram o placar.

Bryan Ruiz teve direito à cobrança de falta na entrada da área e não titubeou. Com um forte chute rasteiro, ele viu a bola passar por todos dentro da área do Panamá até para de rolar, já dentro das redes adversárias! Jaime Penedo tentou salvar os visitantes, mas não havia essa possibilidade! Festa dos torcedores da Costa Rica!

O gol animou os anfitriões, que continuaram em cima da defesa panamenha. E nem demorou muito para que a Costa alcançasse o segundo gol… Em mais uma participação decisiva, Bryan Ruiz tocou para o meia Celso Borges, do AIK (Suécia), que dominou a bola e emendou um chute de longa distância, aproveitando o espaço.

A bola voou e acertou o ângulo de Penedo, que também não teve nenhuma culpa no lance, que é da defesa do Panamá! Outro golaço da Costa Rica, que não deu chances ao adversário e somou três importantes pontos.

Local: estádio Nacional de Costa Rica (35 mil lugares)

Público: 35 mil torcedores

Gols: Bryan Ruiz/COS (4’|2º) e Celso Borges/COS (7’|2º)

Imagem de Amostra do You Tube

Classificação

Todos os seis times agora têm seis jogos. Os Estados Unidos aparecem na liderança, com 13 pontos, seguidos da Costa Rica, que soma 11. O México vem em terceiro, com oito pontos, numa má fase que coloca em risco sua classificação direta para a Copa do Mundo 2014. Na quarta colocação, na zona de repescagem, Honduras (sete pontos) ainda briga com o Panamá, com seis. Na lanterna, a Jamaica (dois) parece eliminada à esta altura.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede