Etiópia faz história e se classifica; Botsuana também vence

Pouca gente apostaria na classificação dos etíopes no Grupo A das eliminatórias africanas, cuja favorita era a África do Sul. Mas não se poderia desprezar o bom momento da Etiópia, que voltara a disputar a Copa Africana de Nações em 2013, após 31 anos de ausência.

No confronto direto entre etíopes e sul africanos, os donos da casa levaram a melhor e faturaram a vaga na fase final. Porém, a FIFA investiga irregularidade etíope, que poderá perder pontos. Na partida de fundo, Botsuana sofreu para vencer a República Centro Africana, em casa, mas somou os três pontos.

Classificação das Eliminatórias Africanas

Etiópia 2×1 África do Sul

Antes da partida, o goleiro e capitão da África do Sul, Itumeleng Khune, do Kaizer Chiefs (África do Sul), convidou seus companheiros a encarar o jogo como de vida ou morte. Ele negou estar pressionado pela vitória e elogiou o adversário. A defesa não tomava gols há três jogos – incluindo amistoso contra Lesoto – e os atletas estavam muito motivados para o jogo,  segundo o atacante Tokelo Rantie, do Malmö (Suécia).

Ainda em novembro de 2011, antes do começo da segunda fase, o atacante etíope Fikru Teferra, do Free State Stars (África do Sul), não chamado dessa vez, tinha esperança em conseguir a classificação: “Temos ótimas chances de chegar à fase decisiva e carimbar o passaporte para a Copa do Mundo. Os dirigentes expuseram os planos de levar esta campanha muito a sério, e os jogadores estão muito esperançosos. Queremos melhorar a cada jogo”, disse à época.

O craque do time, o atacante Saladin Said, do Lierse (Bélgica), estava confiante: “Não posso afirmar que vou fazer gols, mas posso cravar que a Etiópia vai vencer o jogo. Melhoramos ao longo dos anos e ganhamos confiança juntos”. O auxiliar técnico sul-africano Serame Letsoaka pensava mais longe: “Vamos vencer a Etiópia e classificar para a Copa do Mundo 2014”.

Com estádio cheio, já na execução do hino etíope ficou claro que os torcedores iriam apoiar durante os 90 minutos. E mesmo com toda a pressão contra, os visitantes marcaram. O atacante Bernard Parker, do Kaizer Chiefs, invadiu a grande área pela esquerda e finalizou cruzado, superando o goleiro Jemal Tassew, do Ethiopian Coffe (Etiópia). Em cima dos 45 minutos, a Etiópia empatou…

Num lançamento para a entrada da área, a defesa sul africana não conseguiu afastar o perigo e a bola acabou sobrando para o atacante Getaneh Kedebe, do Dedebit (Etiópia), que finalizou cruzado e rasteiro e saiu comemorando! No segundo tempo, a partida ganhou em emoção, pois a África do Sul precisava vencer, mas uma derrota os eliminaria.

Aos 25 minutos, o destino das equipes foi decidido. Em cobrança de falta pela direita, o zagueiro Abebaw Butako, do Saint George (Etiópia), ergueu a bola na grande área, mas Bernard Parker estava posicionado à frente de um adversário e conseguiu o desvio de cabeça. Porém, a bola tomou a direção contrária e adentrou as redes sul africanas, num gol contra histórico! Festa na multidão dentro e fora do estádio!

No desespero, a África do Sul alçou bolas na área etíope na esperança do empate, mas não teve jeito – quase levou mais gols. Etiópia classificada e sul africanos fora do sonho da Copa do Mundo 2014. Pode parecer brincadeira, mas a FIFA ainda não sacramentou a vaga dos etíopes.

A entidade está investigando a escalação de um atleta irregular na vitória da Etiópia sobre Botsuana, fora de casa, em 8 de junho de 2013, e caso se confirme a denúncia, a equipe perderá três pontos, ficando com dez, contra oito da África do Sul. Alheio às especulações, o técnico Gordon Igesund parabenizou os jogadores por terem jogado “com o coração”, e o elenco foi recebido no país por torcedores, como reconhecimento pelo esforço – até o presidente sul-africano elogiou.

Local: estádio Adis Abeba (35 mil lugares)

Público: 22 mil torcedores

Gols: Bernard Parker/AFS (34’|1º), Getaneh Kedebe/ETI (43’|1º) e Bernard Parker/ETI (contra) (25’|2º)

Imagem de Amostra do You Tube

Botsuana 3×2 República Centro Africana

Os centro-africanos cresceram muito nos últimos anos. A primeira eliminatória da qual participaram foi em 2002, quando caíram na primeira fase, frente a Zimbábue. Fora da competição nos dois ciclos seguintes, a equipe voltou em 2014 e já recebeu pré-classificação para a fase de grupos. A esperança dos atletas, alguns em times pequenos da França, era a classificação para a fase final, mas a equipe ficou longe disso.

No lado de Botsuana, que foi à Copa Africana de Nações 2012, o meia Phenyo Mongala, do Don Bosco (República Democrática do Congo), se lamentava pela eliminação do time na rodada anterior, mas a vitória contra a República Centro Africana era obrigação, “três pontos em prol do  orgulho nacional”.

Mas foram os visitantes que abriram o placar, com o jovem meia Nicaise Zimbori-Auzingoni, 21 anos, do Coton Sport (Camarões). No final do primeiro tempo, o zagueiro Calvin Tolmbaye, do Békéscsaba (Hungria), cometeu pênalti e deixou os centro-africanos com um a menos. O atacante Jerome Ramatlhakwane, do Don Bosco, cobrou e deixou tudo igual. No início da etapa final, Auzingoni recolocou os visitantes na frente.

Porém, Botsuana reagiu e saiu vencedora. Primeiro com gol do atacante Mogakolodi Ngele, do Platinum Stars (África do Sul), depois com o meia Ofentse Nato, do Wits University (África do Sul), uma despedida honrosa dos jogos dentro de casa para Botsuana.

Local: estádio Lobatse (20 mil lugares)

Gols: Nicaise Zimbori-Auzingoni/RCA (33’|1º e 5’|2º), Jerome Ramatlhakwane/BOT (41’|1º), Mogakolodi Ngele/BOT (29’|2º) e Ofentse Nato/BOT (41’|2º)

Classificação

Sem a definição da FIFA quanto ao jogador irregular da Etiópia, a seleção lidera o Grupo A, com 13 pontos, cinco a mais que a África do Sul, que não pode mais alcançar o adversário, faltando uma rodada. Botsuana aparece em terceiro lugar, com quatro pontos, tendo ultrapassado a República Centro Africana, agora lanterna, com três.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede