Tunísia empata no fim e mantém dianteira; Cabo Verde vence, mas está fora

No Grupo B das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo 2014, a grande força domina com tranquilidade. Os tunisianos viajaram até Serra Leoa para enfrentar os donos da casa e até passaram certo aperto, mas o resultado de igualdade mantém a equipe isolada na ponta da tabela, a uma vitória de alcançar a fase final.

Já no confronto de fundo, Cabo Verde venceu a primeira partida nesta etapa, contra Guiné Equatorial, mas o resultado do outro jogo eliminou matematicamente os Tubarões Azuis. Veja o que de mais importante ocorreu nas duas partidas.

Classificação das Eliminatórias Africanas

Serra Leoa 2×2 Tunísia

Os dois países haviam se enfrentado em março de 2013, com vitória tunisiana por 2 a 1. O resultado causou a saída do técnico sueco Lars Olof Mattsson, que pediu demissão alegando que queria dar um tempo do futebol. A federação serra-leonina não recebeu nenhum comunicado do treinador, apenas soube pela imprensa, e considerava-o ainda no cargo.

Mattsson disse em carta que a decisão de deixar a posição foi fácil, já que “não houve nenhuma preparação, nem amistosos para o jogo diante da Tunísia. Nem tinha contrato com a federação, e ainda sofremos mudanças dráticas no elenco, a poucas semanas do confronto. Nenhum técnico de seleção aceitaria ser tratado desta forma”, escreveu.

Assim, foi anunciado o absolutamente jovem técnico norte-irlandês Johnny McKinstry, de apenas 27 anos e em seu primeiro trabalho como treinador no continente, contratação que o grande craque do país, Mohamed Kallon, ex- Internazionale de Milão, resumiu como “grande surpresa”.

Mesmo com todos os problemas extra-campo, Serra Leoa foi apoiada pelos torcedores e no final do primeiro tempo abriu o marcador. Aos 38 minutos, cobrança de escanteio da direita alçou a bola na segunda trave, onde estava um dos bons nomes da atual seleção, o atacante Kei Kamara, do Sporting Kansas City (Estados Unidos), que chegou a ser banido da seleção em julho de 2012 por não cumprimentar o ministro dos esportes do país – foi acusado de incitar os colegas de equipe contra o país.

No início do segundo tempo, a Tunísia aproveitou lambança de Serra Leoa… O meia Ibrahim Kargbo, do FC Baku (Azerbaijão), protegeu a bola dentro da área para a saída do goleiro Ibrahim Tarawallie, do Horoya (Guiné), mas ele não foi. Por fim, o atleta anfitrião tentou girar sobre o corpo do adversário, mas escorregou e tocou a bola com a mão, dentro da área, num pênalti infantil – ambos discutiram sobre responsabilidades.

Com tranquilidade, o meia-atacante Oussama Darragi, do Sion (Suiça), cobrou bem e empatou a partida para os visitantes. Pressionada para vencer e continuar sonhando com a vaga na fase final, a Serra Leoa não se intimidou diante de um adversário melhor e conseguiu o segundo gol. Com bom toque de bola, os donos da casa chegavam, mas o lateral Sheriff Suma, sem clube, decidiu arriscar de fora da área.

Ele foi feliz, pois a bola tocou num tunisiano e matou o goleiro Moez Ben Cherifia, do Espérance de Tunis (Tunísia). Os serra-leoninos estavam alcançando um resultado histórico e mantendo amplas chances de alcançar a fase final, mas um gol aos 44 minutos frustrou os anfitriões… Em cobrança longa de lateral, a defesa não tirou a bola de dentro da área e ela sobrou para o ponta Ben Youssef, do Sfaxien (Tunísia), finalizar rasteiro e no canto. Empate suado e importante para a Tunísia!

Local: estádio Nacional de Freetown (30 mil lugares)

Público: 20 mil torcedores

Gols: Kei Kamara/SLE (38’|1º), Oussama Darragi/TUN (10’|2º), Sheriff Suma/SLE (25’|2º) e Ben Youssef/TUN (44’|2º)

Imagem de Amostra do You Tube

Cabo Verde 2×1 Guiné Equatorial

Depois da histórica campanha na Copa Africana de Nações 2013, em que Cabo Verde alcançou as quartas de final em sua primeira pariticipação, esperava-se algo mais dos Tubarões Azuis no Grupo B. Sem nenhum ponto na chave, a equipe precisava da vitória diante de Guiné Equatorial, e foi exitosa.

Mas o jogo não começou bem. O herói da CAN 2013, o atacante Platini, do Santa Clara (Portugal), saiu machucado logo aos dez minutos de partida, desfalcando a equipe. Porém, sete minutos depois, o atacante Hélder Ramos fez jogada individual pela esquerda e cruzou da linha de fundo. Depois de bate-rebate na área, a bola sobrou para o meia Babanco, do Olhanense (Portugal), que chutou rasteiro, abrindo o placar para os donos da casa.

O mesmo Hélder acertou a trave poucos minutos depois, num bom momento para Cabo Verde, que dominava as ações. No início da etapa final, mais tranquilidade para os anfitriões… Aos seis minutos, o meia Marco Soares, do Omonia Nicosia (Chipre), roubou bola no campo de defesa e tocou para o atacante Júlio Tavares, do Dijon (França).

Sem perder tempo, ele abriu o jogo para o colega de posição Djaniny, do Benfica B (Portugal), que invadiu a grande área pela direita e tocou na saída do goleiro brasileiro Danilo Clementino, do Alecrim RN (Brasil), um dos muito naturalizados equatorial-guineenses. Logo depois, os visitantes diminuíram, com o atacante brasileiro Jônatas Obina, sem clube, que brilhou pelo América de Teófilo Otoni (Brasil) no Campeonato Mineiro 2011. Quase que Cabo Verde marcou o terceiro, com Djaniny, mas venceu seu primeiro jogo nas eliminatórias 2014. Pena que o resultado não adiantou, pois a equipe foi eliminada.

Local: estádio da Várzea (10 mil lugares)

Público: 3.500 torcedores

Gols: Babanco/CBV (17’|1º), Djaniny/CBV (6’|2º) e Jônatas Obina/GEQ (9’|2º)

Classificação

Sem perder há cinco anos em casa, a Serra Leoa manteve a escrita, mas o empate pouco adiantou para fins de classificação. A Tunísia se manteve na liderança, com dez pontos, cinco a mais que os serra-leoninos, faltando dois jogos para o fim. A Guiné Equatorial, com quatro, ainda tem chances matemáticas, enquanto Cabo Verde (três) está eliminado.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede