Zâmbia tropeça e vê Gana ultrapassá-la a um jogo do fim

Os zambianos sabiam que não poderiam perder pontos diante do Sudão, ainda mais atuando em casa. Porém, a equipe não conseguiu fazer valer o mando de campo e o empate tirou a vantagem de Zâmbia na rodada final, contra Gana, na casa do adversário.

Já os ganeses estão em ótima situação. A vitória sobre o fraco time do Lesoto, fora de seus domínios, foi muito importante para a definição da vaga, pois a seleção fica à frente de Zâmbia na tabela de classificação, faltando um jogo para o fim da segunda fase do Grupo D das eliminatórias africanas. Acompanhe agora o que aconteceu nos dois jogos.

Classificação das Eliminatórias Africanas

Zâmbia 1×1 Sudão

Antes do jogo, o destaque de Zâmbia, o atacante Christopher Katongo, do Henan Jianye (China), previu uma partida difícil contra o Sudão, mas acreditava na qualidade de seus companheiros para alcançar a necessária vitória. O elenco recebeu doação de cem caixas de água mineral para “elevar o moral”.

O técnico sudanês Mohammed Abdalla “Mazda” sabia que já estava eliminado, mas deu importância ao jogo, pois “pretendo montar um time para as futuras competições, como a Copa Africana de Nações 2015”. Ele disse que a perda dos pontos por escalação de atleta irregular minou o moral do time, que foi eliminado aí, segundo Mazda. O Sudão iria jogar pela vitória e não venderia a derrota facilmente, prometeu o treinador.

Um problema acometeu a cidade de Ndola, local da partida. Torcedores zambianos passaram a manhã toda na fila para comprar ingressos, e ficaram revoltados quando informados de que apenas dois bilhetes por pessoa seriam vendidos. Eles entraram em confronto com a polícia, que teve de usar bombas de gás lacrimogêneo.

A FIFA ainda multou a federação local, mas por outro motivo: após vitória contra Lesoto, na rodada passada, torcedores lançaram objetos no gramado em comemoração, o que resultou em multa de 10 mil dólares e proibição de venda de cerveja contra o Sudão, para que os episódios não se repitam e Zâmbia tenha de jogar com portões fechados no futuro.

Apesar da euforia, o jogo foi complicado. O primeiro gol, a favor de Zâmbia, só aconteceu no segundo tempo. Em cobrança de falta, a bola caiu nos pés de Katongo, que finalizou procurando o canto esquerdo do goleiro Ehab Mohammed, que espalmou. No rebote, um atleta tentou driblar o sudanês, mas acabou cruzando na cabeça do atacante Jacob Mulenga, do Utrecht (Holanda), que só desviou para as redes vazias.

O estádio comemorava, mas logo em seguida o Sudão tratou de calar os torcedores zambianos. Em cobrança de escanteio, o atacante Mudathir El Tahir, do Al Hilal Omdurman (Sudão), colocou a bola no meio da área, a defesa adversária não afastou o perigo e Salah Ibrahim mandou para as redes! Um empate preocupante para Zâmbia.

Após o jogo, Katongo lamentou o resultado e as chances perdidas no segundo tempo, mas disse que o elenco lutará em Gana. Ele pediu o apoio dos torcedores e da imprensa. O técnico francês Hervé Renard ficou frustrado com o resultado, assumindo a culpa pela incompetência dos atletas em marcar gols. Mas ele ainda acredita na classificação em solo ganês. Por outro lado, Mazda comemorou o fato de ter trazido jovens atletas e estes terem conseguido um grande resultado. Ele negou que tenha havido vingança pela perda de pontos na vitória diante de Zâmbia, se disse irmão dos adversários e planeja um bom futuro para o Sudão.

Local: estádio Levy Mwanawasa (44 mil lugares)

Público: 37.200 torcedores

Gols: Jacob Mulenga/ZAM (24’|2º) e Salah Ibrahim/SUD (25’|2º)

Lesoto 0×2 Gana

Os donos da casa entraram em campo com o único objetivo de jogar pelo orgulho nacional, como disse o técnico local Leslie Notsi: “Estamos crescendo como time. Sabemos que não podemos nos qualificar, mas jogaremos pelo orgulho. Vamos dificultar contra Gana e queremos um resultado que nos permita comemorar”. Porém, a população nem parecia muito interessada na partida, já que menos de 2 mil torcedores estiveram nas arquibancadas.

Uma boa notícias para Gana foi que o presidente de Gana conseguiu reverter a decisão dos irmãos André e Jordan Ayew, ambos do Olympique de Marselha (França), que haviam se aposentado da seleção – eles não foram relacionados para este jogo.

O fato é que, com orgulho ou não, Lesoto não tinha condições de enfrentar Gana de igual para igual. Até que os gols demoraram a sair, já que os visitantes só precisavam mesmo dos três pontos, sem se preocupar com saldo de gols. O primeiro foi marcado antes do intervalo, pelo zagueiro John Boye, do Rennes (França).

Já no segundo tempo, por volta dos 37 minutos, o atacante Asamoah Gyan, do Al Ain (Emirados Árabes Unidos), melhor atleta e capitão do time, balançou as redes do goleiro Mohau Koenane, do Lioli (Lesoto), dando números finais ao jogo.

O técnico ganês Kwesi Appiah agradeceu o esforço dos atletas e disse que a partida foi difícil. Em boa situação da tabela, o treinador refutou a hipótese de que Gana esteja classificada e comentou a reclamação do meia Suleiman Muntari, que não gostou de ter substituído: “Faz parte do jogo, precisávamos de um atleta descansado para manter a pegada do time”.

Local: estádio Setsoto (20 mil lugares)

Público: 1.961 torcedores

Gols: John Boye/GAN (45’|1º) e Asamoah Gyan/GAN (37’|2º)

Classificação

A vitória diante de Lesoto foi  muito importante para Gana, pois a equipe soma agora 12 pontos, contra 11 de Zâmbia, tendo ultrapassado o adversário na tabela de classificação – é importante dizer que Zâmbia empatou com Lesoto na casa do adversário. Os dois times disputam a vaga e se enfrentam em 6 de setembro de 2013, em Gana. Eliminados, Sudão e Lesoto, ambos com dois pontos, só não querem terminar na lanterna, hoje ocupada pelos lesotianos.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede