México perde para Honduras e vai passar sufoco

É verdade que a campanha mexicana nas Eliminatórias Concacaf não era lá essas coisas, apenas uma vitória e fora de casa, diante da Jamaica. O zagueiro Héctor Moreno, do Espanyol (Espanha), sabia da responsabilidade de conquistar três pontos contra Honduras: “Faltou variação de jogadas para superarmos as retrancas adversárias quando jogamos em casa. Eles sabem muito sobre nós, mas espero que isso mude hoje. Estou confiante que podemos somar três pontos em casa e sabemos de nossa qualidade. Precisamos mostrá-la em campo”, disse.

No lado hondurenho, um personagem importante na história do futebol nacional estava agora apenas como espectador: “Eu me sinto bem e nem me aposentei há tanto tempo assim (junho/2013). De vez em quando me pego gritando ‘porque não estou lá, deveria estar lá!’. É difícil ver pela televisão e ser apenas um torcedor, é muito mais tenso”, disse David Suazo, 33 anos. Ele acredita que Honduras pode alcançar a Copa do Mundo.

México 1×2 Honduras

A partida começou movimentada, com as duas equipes tentando o ataque.  Porém, Honduras errou na frente e tinha a defesa desorganizada. Num lindo passe recebido, o atacante Giovani dos Santos, do Villarreal (Espanha), disparou em velocidade, invadiu a grande área pela esquerda com toda a liberdade e apenas rolou para o atacante Oribe Peralta, do Santos Laguna (México), que mandou para as redes! 1 a 0 México!

Num começo excelente, os mexicanos dominavam a partida e sequer deixavam Honduras jogar, somente quando os próprios anfitriões erravam, como aos 14 minutos. O zagueiro Severo Meza, do Monterrey (México), tinha a bola dominada na defesa e chegou a perdê-la para o meia Andy Najar, do Anderlecht (Bélgica), se recuperando em seguida.

Aos 17, o goleiro Noel Valladares, do Olimpia (Honduras), precisou se desdobrar a fim de defender o forte chute do meia Christian Giménez, do Cruz Azul (México), salvando os visitantes. Aos 24 minutos, o México poderia ter aumentado a vantagem, mas o meia Ángel Reyna, do Veracruz (México), não conseguiu mandar para as redes mesmo depois de driblar Valladares!

Na etapa final, o México continuou dominando, mas os hondurenhos ficavam mais com a bola, embora ainda não conseguissem levar perigo ao adversário. O jogo mudou aos 18 minutos… Em lançamento recebido dentro da área, o atacante Carlo Costly, do Guizhou Zhicheng (China), aproveitou erro da defesa mexicana e dominou de costas para o gol. Parecia improvável, mas Costly conseguiu abrir espaço, girar e finalizar forte, chute que o goleiro José Corona, do Cruz Azul, espalmou para frente…

No rebote, lá estava o bom atacante Jerry Bengtson, do New England Revolution (Estados Unidos), apenas para rolar às redes! México 1, Honduras também 1! E haja provocação do hondurenho para cima dos torcedores mexicanos, que responderam com garrafas de água em sua direção… O gol pareceu incomodar o México, que partiu para cima de forma bagunçada.

Pior para os donos da casa, que levaram um mortal contra-ataque após chutão da defesa de Honduras. A bola estava mais fácil para o zagueiro Diego Reyes, do Porto, mas ele não achou nada ao subir para tirar de cabeça e deixou a pelota para Costly. Com velocidade, o atleta de 31 anos invadiu a grande área e finalizou cruzado, por baixo de Corona! 2 a 1 Honduras, numa virada sensacional em dois minutos! Logicamente, os donos da casa se lançaram totalmente ao ataque…

Tanto que, aos 32 minutos, Reyes teve a chance de se redimir, mas perdeu o gol estando sozinho dentro da área. Aos 35, o meia Andrés Guardado, do Valencia, cruzou para dentro da área. Valladares deixou o gol para tirar de soco, mas não conseguiu, e a bola sobrou para o meia Javier Aquino, do Villarreal. Sozinho dentro da área, ele cabeceou na direção do gol, mas a pelota parou no travessão de Honduras! Pouco depois, os visitantes responderam…

Em boa jogada, o meia Roger Espinoza, do Wigan (Inglaterra), recebeu passe dentro da área, na esquerda, e teve chance de finalizar, mas pensou melhor: ele viu Bengtson livre no meio e fez o passe, deixando o atacante hondurenho na cara do gol. Com um toque sutil, o atleta tirou de Corona, mas também das redes mexicanas! Com o apito final, os torcedores vaiaram muito os mexicanos, que estavam visivelmente desanimados com mais uma derrota em casa!

Local: estádio Azteca (105 mil lugares)

Público: 89 mil torcedores

Gols: Oribe Peralta/MEX (6’|1º), Jerry Bengtson/HON (19’|2º) e Carlo Costly/HON (21’|2º)

Imagem de Amostra do You Tube

Classificação

Após a histórica vitória de Honduras, o técnico colombiano Luis Fernando Suárez procurou baixar os ânimos: “Será uma vitória inútil se não formos à Copa do Mundo. Eles começaram melhor, mas no final fomos superiores”.

No lado mexicano, a federação nacional optou por demitir o técnico local Jose Manuel de la Torre, que estava desde 2011 no comando da seleção. É a pior campanha do México na história das eliminatórias e apenas a segunda derrota no estádio Azteca pela competição – a primeira ocorreu em 2001, para a Costa Rica. O técnico da seleção sub-23, Luis Fernando Tena, foi apresentado como novo comandante, mas não trouxe pontos dos Estados Unidos.

Assim, com os jogos de 10 de setembro disputados, o México tem a quinta e penúltima posição no Hexagonal Final – está ficando fora inclusive da repescagem –, com oito pontos, levando desvantagem nos gols-pró para o Panamá (9 contra 6), que está na zona de repescagem. Honduras vem em terceiro, com 11 pontos, e está perto da vaga no Mundial 2014. México e Panamá se enfrentam, em solo mexicano, na próxima rodada.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede