Zimbábue e Moçambique ficam no empate e terminam sem vitória

Um jogo em que as equipes apenas queriam evitar a lanterna do Grupo G das Eliminatórias Africanas, quem sabe com a primeira vitória. Mas é fato que os eliminados Zimbábue e Moçambique tinham problemas demais para resolver. Os zimbabuanos, por exemplo, já não tinham o técnico alemão Klaus Dieter Pagels, que viera para a África em parceria entre as federações germânica e do Zimbábue.

Porém, ele deixou o cargo interino em julho/2013, após conseguir um emprego de professor de educação física numa escola na Alemanha! O local Rahman Gumbo passou a comandar o time, mas em 4 de setembro, quatro dias antes da partida, contava com apenas quatro atletas no local de treinamentos, pois os outros continuavam em seus clubes, para a rodada do Campeonato Zimbabuano!

“Como treinador, eu recebo instruções da federação de convocar os jogadores e comunicar com seus clubes. É triste depois de terem me assegurado que tudo estava em ordem, mas quando devíamos começar a treinar, só tenho quatro jogos e meu auxiliar-técnico”, reclamou.

Pelo menos alguns atletas zimbabuanos estavam com os bolsos cheios, por causa dos bônus pela classificação no Campeonato Africano de Nações, torneio em que só podem jogar atletas que atuam nas ligas de seus próprios países. A federação local e um empresário distribuíram 22.500 dólares, ou 400 dólares para cada jogador e membro da comissão técnica.

O auxiliar-técnico de Moçambique, Helder “Mano-Mano” Muianga, comemorava a última partida das eliminatórias: “É um jogo bônus, pois raramente temos jogos oficiais. Vamos utilizar o confronto para testar novas estratégias e atletas, principalmente aqueles com pouca experiência, que precisam ser expostos ao nível internacional.

Zimbábue 1×1 Moçambique

Mesmo sem valer muita coisa, Zimbábue começou melhor, embora não conseguisse vencer a defesa moçambicana. O primeiro gol só ocorreu no final do primeiro tempo, aos 41 minutos, marcado pelo meia Masimba Mambare, do Motor Action (Zimbábue).

Na etapa final, o atacante Manuel Massiva, conhecido como Maninho, do Ferroviário da Beira (Moçambique), empatou para os visitantes, na altura dos 24 minutos, seu primeiro gol com a camisa da seleção.

Local: estádio Rufaro (45 mil lugares)

Gols: Masimba Mambare/ZIM (41’|1º) e Maninho/MOÇ (24’|2º)

Classificação

Após a 18ª partida entre as duas seleções, com vantagem para Zimbábue, que venceu 11, empatou seis (contando com esta partida) e perdeu apenas uma vez desde 1979, nenhum dos times se salvou, já que ambos terminaram a campanha das eliminatórias sem nehuma vitória. O técnico zimbabuano justificou o empate: “Os atletas estavam visivelmente cansados por causa dos jogos de meio de semana da liga nacional e das viagens até Harare. Podíamos fazer pouco em relação a isso, mas mesmo assim jogamos melhor no primeiro tempo e criamos algumas chances que deveríamos ter aproveitado. No segundo tempo, levamos o gol”, comentou. Ele vem sendo criticado pela imprensa nacional, que deseja ver mais oportunidades aos atletas que atuam no exterior.

Após seis rodadas, o Egito ficou 100% no Grupo G e está classificado para a fase final, cujos confrontos serão conhecidos no próximo dia 16 de setembro/2013 (segunda-feira). Guiné ficou na segunda posição, com dez pontos, enquanto Moçambique somou três e Zimbábue apenas dois pontos.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede