Camarões empata fora de casa, mas confronto está totalmente aberto

Os tunisianos estavam de técnico novo, desde a demissão do local Nabil Maâloul, que perdera em campo a classificação à fase final para Cabo Verde – pouco depois, os cabo-verdianos foram desclassificados pela FIFA por utilizarem um atleta irregular, recorreram da decisão, mas ficaram mesmo de fora.

Pensou-se que a federação tunisiana voltaria atrás na demissão de Maâloul, mas ela foi mantida e chegou o holandês Ruud Krol, que já comandou Egito, foi auxiliar na Holanda e no Ajax e estava treinando o Sfaxien (Tunísia). Assim que o confronto entre tunisianos e camaroneses foi definido, um membro do comitê executivo da federação tunisiana, Nabil Daboussi, comentou o sorteio: “Será difícil para as duas seleções, mas o mando de campo irá decidir. Vamos começar as preparações o mais rápido possível”.

Um problema se deu na federação tunisiana. O ministro dos Esportes do país, Tarek Dhiab, enviou carta à FIFA pedindo a dissolução da entidade esportiva, o que fere terrivelmente a regra de Zürich, que pode até resultar na exclusão da seleção nacional e de todos os clubes do país em torneios no exterior. A polêmica deve continuar nos próximos meses.

No lado camaronês, o auxiliar-técnico Martin Ndtoungou Mpile respeitou o oponente: “Será uma partida difícil contra a Tunísia, que tem um bom elenco que joga junto nos clubes, todos fazendo boas campanhas nos torneios continentais. Eles vão querer provar que têm condições de estar na fase final, principalmente depois da desclassificação de Cabo Verde”.

Entretanto, o principal problema de Camarões estava dentro do elenco: o astro da equipe, o atacante Samuel Eto’o, do Chelsea, anunciara aposentadoria da seleção. Até o lendário Roger Milla entrou na polêmica: “Eu jogaria por meu país até de graça e se precisar, eu vou e trago Eto’o de volta! Eu não estava nos vestiários quando ele anunciou a aposentadoria, só soube no dia seguinte. Temos de esperar Eto’o decidir voltar. Por mim, ele ainda tem papel importante no time e estamos contando com ele para alcançar a Copa do Mundo”.

Volker Finke, técnico alemão bastante experiente em seleções da África, rebateu as críticas de que passa boa parte do tempo na Europa: “Claro que tenho de ter minha base lá, pois a maioria dos atletas atua na Europa [nenhum convocado joga na liga nacional]”. Sobre os problemas pessoais entre ele e Eto’o, Finke afirmou que “o mais importante é que isso seja resolvido internamente, a portas fechadas”.

Em 8 de outubro, Samuel Eto’o anunciou que voltaria a defender a seleção camaronesa: “Você pode ter todos os problemas do mundo, mas deve ter ciência de sua missão. E por isso estou de volta a Camarões”, disse a uma rádio local.

O jogo

Atuando em casa, a Tunísia sabia da necessidade de uma vitória e partiu para cima desde os minutos iniciais. Porém, os anfitriões não contavam com a brilhante performance do goleiro camaronês Charles Itandje, do Konyaspor (Turquia)! Aos 16 minutos, o meia Wissem Ben Yahia, do Mersin Idmanyurdu (Turquia), arriscou lindo chute da entrada da área e já estava se preparando para comemorar, mas Itandje voltou a tempo e esticou uma das mãos, a fim de mandar a bola para escanteio! Linda defesa!

Um minuto depois, o meia Yassine Chikhaoui, do FC Zürich (Suiça), recebeu cruzamento na primeira trave, aproveitou a desatenção da defesa adversária e cabeceou bonito, para grande defesa de Charles Itandje, à queima-roupa! Incrível! A única chance de Camarões no primeiro tempo ocorreu aos 40 minutos, quando o meia Jean Makoun, do Rennes (França), recebeu passe de Eto’ó, já dentro da área, e chegou finalizando, mas na rede pelo lado de fora!

Aos dez minutos da etapa final, a Tunísia tocou muito bem a bola e o jovem atacante Fakhreddine Ben Youssef, do Sfaxien (Tunísia), apareceu livre dentro da área e cabeceou bonito, errando o alvo por pouco! Lance desesperador para os torcedores tunisianos! Aos 20, o zagueiro tunisiano Alaeddine Yahia, do Lens (França), foi para a área em cobrança de escanteio e subiu no terceiro andar para tocar de cabeça! Só não viu a bola entrar por causa de Itandje, que voltou a brilhar no gol de Camarões!

Três minutos depois, os visitantes perderam chance incrível… Samuel Eto’o inicou a jogada, tocou na direita para um companheiro, que não perdeu tempo e cruzou. A bola passava pela área tunisiana, mas o goleiro Moez Ben Cherifia, do Espérance Tunis (Tunísia), tocou na pelota, que mudou de trajetória. Ela ficou limpa para o atacante Pierre Webó, do Fenerbahçe (Turquia), que dentro da pequena área tentou de coxa, mas errou o alvo! Que gol perdido! Já no desespero, a Tunísia começou a alçar bolas na grande área, mas ficou longe de acertar o alvo!

Imagem de Amostra do You Tube

Depois do apito

Charles Itandje foi condecorado o melhor atleta da partida e realmente ele salvou Camarões de uma derrota acachapante, pois a pressão tunisiana no início de cada etapa foi enorme. Por outro lado, os visitantes também poderiam ter saído com ótima vantagem, mas Webó não conseguiu balançar as redes. No fim, a tensão permanece até o jogo da volta, em 17 de novembro/2013, em território camaronês. O 0 a 0 não dá vantagem a ninguém e qualquer seleção pode carimbar o passaporte para o Mundial 2014. Será emoção a cada minuto!

Volker Finke elogiou o adversário: “Não estou surpreso com o resultado, pois sei da capacidade dos tunisianos. É um bom time, com ótimos jogadores. O jogo da volta será decisivo e as chances de classificação são iguais”. Já Ruud Krol lamentou: “Jogamos bem, mas perdemos muitas oportunidades. É claro que a partida de volta será muito difícil, mas não sofremos gols em cada e isso é importante. Nosso objetivo em Yaoundé será balançar as redes de Camarões”.

Imagem de Amostra do You Tube

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede