Egito ganha, mas confronto já estava definido

Parecia que egípcios e ganeses iriam protagonizar dois embates históricos, mas Gana estragou tudo com os 6 a 1 no jogo de ida da fase final das Eliminatórias Africanas. Na volta, disputada no Cairo – o primeiro jogo em casa da seleção com público em dois anos –, os anfitriões venceram por 2 a 1, apenas para honrar a bandeira nacional. Veja o que de mais importante envolveu a partida.

Rumores: o técnico de Gana, o local Kwesi Appiah, estava bem no comando da seleção, é claro. Mas isso não impediu que surgissem rumores de que ele poderá ser demitido mesmo após as Estrelas Negras garantirem sua classificação para o Mundial 2014, substituído por um técnico alemão. Será?

Bob Bradley: já o técnico estadunidense do Egito pode estar balançando no cargo, principalmente após a humilhação dos 6 a 1. Desde novembro/2011 na seleção e com contrato até o fim das eliminatórias 2014, o Egito deve querer sangue novo.

Segurança: assim que a FIFA confirmou a partida de volta na capital egípcia, a federação ganesa reclamou da falta de segurança – a entidade monitorou a final da Liga dos Campeões da África e ficou ainda mais assustada com os incidentes após o jogo. O presidente da federação ganesa, Kwesi Nyantakyi, responsabilizou a FIFA por qualquer incidente. A delegação treinaria na Turquia e chegaria ao Egito 24 horas antes do jogo, com 500 torcedores nas arquibancadas e 20 mil seguranças. Um carro bomba explodiu no Cairo oito dias antes do jogo.

Aboutrika: chegou a se falar que o craque do Egito não entraria em campo pela seleção, pois ele teria dito que se aposentaria após a final da LC da África. Porém, o próprio atleta desmentiu, dizendo ainda que vai defender o Al Ahly no Mundial de Clubes, encerrando a carreira após o torneio.

Esperança: “Nosso time trabalhou  muito, muito duro para tentar realizar o sonho da nação. Estou triste por ver que o risco de não conseguirmos é alto. Será difícil, mas ainda há 90 minutos e o país pode ficar orgulhoso”, Bradley, técnico do Egito.

Respeito: “É futebol e tudo pode acontecer. Estamos numa posição confortável agora, mas precisamos nos focar totalmente no que temos de fazer para alcançar o Mundial”, Asamoah Gyan, atacante de Gana.

O jogo

Os egípcios sabiam que não poderiam perder tempo na defesa, já que apenas interessava o placar de 5 a 0. Aos 24 minutos, a equipe da casa teve direito à cobrança de falta perto da área. O fraco goleiro Fatau Dauda, do Orlando Pirates, saiu para tentar ficar com a bola, mas não conseguiu pegar nada, facilitando o serviço do atacante Amr Zaki, do Al Salmiya (Kuwait), que subiu tranquilo e mandou para as redes!

Faltavam quatro gols para a heroica classificação, mas o Egito não conseguiu mais marcar no primeiro tempo. A etapa final começou e os donos da casa continuavam pressionando, mas sem atingir o objetivo. Apenas aos 39 minutos é que o Egito aumentou a vantagem… Mesmo com um sinalizador no gramado, o lance continuou e o atacante Gedo, do Hull City (Inglaterra), recebeu lindo passe dentro da área.

De frente para Dauda, Gedo não perdeu tempo e chutou forte e cruzado, com a bola passando por baixo do goleiro ganês! É claro que ele nem comemorou, pois os egípcios já sabiam que a vaga na Copa do Mundo 2014 fora por água abaixo…

Tanto que, aos 44 minutos, Asamoah Gyan fez jogada pela direita e cruzou na medida para Kevin Prince Boateng completar com extrema liberdade e tranquilidade, só rolando para as redes ao tirar do goleiro!

Imagem de Amostra do You Tube

O futuro de Gana

Com uma boa equipe no meio-campo e no ataque, onde se destacam Boateng, os irmãos André e Jordan Ayew, além de Gyan, passando por Michael Essien e Sulley Muntari, Gana mostrou que está cima das outras seleções africanas, exceto a Nigéria. Principalmente pela fragilidade extrema do goleiro titular (Fatau Dauda) e inexperiência dos reservas. A defesa também não nutre muita confiança, o que deixa Gana numa incógnita no Mundial 2014.

O futuro do Egito

Provavelmente sem Bob Bradley e com a aposentadoria de Mohamed Aboutrika, o Egito só pode se espelhar nos bons atacante Amr Zaki e Mohamed Salah, que atuam no exterior. O próximo treinador certamente terá muito trabalho para montar um time visando à classificação para a Copa Africana de Nações 2015…

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede