México termina serviço e vai ao Mundial

Os 5 a 1 dos mexicanos sobre a Nova Zelândia já haviam definido o confronto no primeiro jogo. Mas como a segunda partida tinha de ser disputada, a seleção da Concacaf teve de se deslocar até Wellington, capital neozelandesa. O atacante Oribe Peralta, porém, não queria saber de amistoso: “Sei que nossa vantagem é grande, mas queremos aumentá-la”.

O zagueiro e capitão da Nova Zelândia, Tommy Smith, ainda acreditava no milagre histórico: “Nossa única possibilidade é conseguir um gol cedo e pressioná-los no campo de defesa o mais rápido possível. A goleada no México deixou os torcedores um pouco chateados, mas ainda temos chance e vamos com tudo para cima do adversário”.

Notícia ruim para a Nova Zelândia foi a decisão tomada pelo técnico Ricki Herbert. Depois de oito anos à frente da seleção, desde fevereiro/2005, ele anunciou que não irá renovar seu contrato, encerrando o melhor período da história do futebol nacional, que culminou com a eliminação invicta da Copa do Mundo 2010, com três empates, única seleção a alcançar tal feito naquele ano.

O jogo

Mesmo com a vaga praticamente do México, 35 mil torcedores, alguns mexicanos, estiveram no estádio Westpac para acompanhar a partida. E o gol cedo realmente saiu, mas a favor dos visitantes… Aos 14 minutos, num grande passe, Peralta ficou cara a cara com o goleiro Glen Moss e só precisou tocar por cima dele!

Aos 29, mais uma vez Peralta foi agraciado com um grande passe, agora vindo de cruzamento da esquerda, e teve toda a liberdade do mundo ao tocar para as redes, na pequena área! Quatro minutos depois, Oribe Peralta recebeu mais um passe açucarado e só rolou para as redes, estando livre no meio da área! Moss ficou muito bravo com a frágil defesa da Nova Zelândia!

Após perder um pênalti durante o jogo, os donos da casa conseguiram diminuir o prejuízo, mas apenas aos 35 minutos do segundo tempo. Chris James bateu com perfeição e marcou seu segundo gol na repescagem, sem chances para Moisés Muñoz! Três minutos mais tarde, os torcedores da casa viram outro gol…

Jeremy Brockie cruzou da esquerda, já dentro da área, e encontrou o atacante Rory Fallon, que pegou de primeira, sem deixar a bola tocar o gramado, balançando as redes mexicanas, após falha dos zagueiros! Os torcedores chegaram a acreditar no improvável empate, mas não demorou muito para o México mostrar quem mandava.

Aos 42, Carlos Peña se posicionou muito bem na área, aproveitou que todos se esqueceram de sua presença e só rolou para as redes após receber um lindo passe do companheiro! Com os 4 a 2, o México se garantiu na Copa do Mundo 2014, depois de sofrer muito nas Eliminatórias Concacaf. Mas é fato que o técnico Miguel Herrera precisará dos mexicanos atuantes no exterior no Mundial 2014…

Imagem de Amostra do You Tube

Depois do apito

Herbert não poupou elogios ao adversário: “Devemos parabenizar o México. Aproveitem o Brasil 2014, vocês merecem isso. Somos um time inexperiente, mas que mostrou grande potencial e apetite no jogo de volta. Sei que estivemos muito mal defensivamente, permitindo que o México tocasse a bola e fizesse tabelas em nossa área. Os últimos 45 minutos foram bem melhores, e me despeço com o sentimento de orgulho”.

Curiosidade

- O público de 35.206 torcedores no estádio Westpac é o segundo maior da seleção neozelandesa na história, atrás apenas da repescagem para o Mundial 2010, contra o Bahrein, quando 36.500 pessoas viram a Nova Zelândia vencer por 1 a 0 e assegurar vaga. 130 países puderam ver a partida, que contou com 15 conglomerados de comunicação, dentre eles ESPN Deportes e FOX México, além de cinco caminhões de transmissão no estádio!

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede