O sonho da Jordânia findou de maneira lastimável

É verdade que nem os jordanianos esperavam ir tão longe nas Eliminatórias Asiáticas. Porém, com o andamento da competição, a equipe foi vencendo adversários de gabarito no continente, como Austrália e Japão, superou o Uzbequistão e lá estava ela a dois jogos de seu primeiro Mundial. O goleiro Amer Shafia, ainda em 2012, explicou a força do time:

“Somos uma equipe capaz de derrubar gigantes. Depois da Copa da Ásia no Catar, estamos cada vez melhores. Perdemos do Uzbequistão por muito pouco nas quartas de final, daí começamos imediatamente a preparação para as eliminatórias”.

O técnico egípcio Hossan Hassan acreditava no mando de campo: “Quando jogamos aqui, lutamos mais e os torcedores colocam fogo na partida. Queremos preservar isso, usar nossa velocidade no ataque”. E completou: “Jogar uma Copa do Mundo é o sonho de todo atleta. Eu falo com eles sobre o que é representar um país no torneio e eles têm um grande desejo”.

O atacante Abdallah Deeb, do Al Orobah (Arábia Saudita), estava confiante: “Nossa principal arma será a motivação contra uma seleção grande, que já ganhou Copa do Mundo e está entre as melhores. Todos os atletas vão dar o máximo e temos de acreditar, pois no futebol tudo é possível”.

No Uruguai, era evidente a chateação por ter de passar por uma repescagem, algo que aconteceu nos últimos ciclos mundiais. O atacante Diego Forlán já havia externado sua posição no início de 2012: “Não aguento outra repescagem, seria muito difícil (risos). A verdade é que, desde que a gente se classifique para a Copa do Mundo, não me importa como seja. Nunca foi fácil para nós, e o objetivo é conseguir antes, mas, se for para estar lá…”

O meia Cristian Rodríguez, do Atlético de Madrid, respeitou a Jordânia mais perto da data do jogo: “As pessoas apontam o Uruguai como favorito por nossa história e títulos. Mas temos de lembrar que a Jordânia chegou tão longe por uma razão. Devemos respeitá-los”.

O massacre

Hossan Hassan estava confiante e disse que a imprensa estava errada ao dizer que o Uruguai venceria facilmente. Mas é fato que os visitantes não tiveram dificuldade em marcar gols… Aos 22 minutos, Maxi Pereira, do Benfica, aproveitou cruzamento de Cavani e só esticou a perna para balançar as redes da Jordânia! 1 a 0 Uruguai!

No segundo, aos 42 minutos, o meia Odai Al Saify tentou cortar o lançamento, mas apenas amorteceu a bola para Cristian Stuani, que tocou na saída do goleiro Mohamad Shatnawi! 2 a 0 Uruguai! Os jordanianos tentavam atacar, mas erravam passes e nem levavam perigo ao Uruguai. Os torcedores da casa estavam preocupados com o que viria no segundo tempo…

Aos 24 minutos, Cavani driblou o goleiro, ficou sem ângulo, mas tocou para trás. Lá estava Nicolás Lodeiro, que ainda teve tempo de dominar a bola e finalizar no espaço vazio! 3 a 0 Uruguai! A Jordânia avançou suas peças sonhando em diminuir o prejuízo, mas acabou dando espaço para Rodríguez dominar dentro da área e encher o pé, sem chances! 4 a 0 Uruguai!

Quando o time da casa já estava vencido, Cavani ainda cobrou falta, aos 47 minutos, e marcou o último da partida! 5 a 0 Uruguai, numa visível lamentação dos jogadores jordanianos, que sabem da impossibilidade de fazer 6 a 0 em Montevidéu. A Jordânia é fraca e precisará crescer muito para repetir o feito alcançado em 2014 no próximo ciclo mundial!

Imagem de Amostra do You Tube

Depois do apito

Hassan já começou a levantar a moral do grupo para a partida de volta, dia 20 de novembro/2013, no Uruguai: “Estou muito chateado com o resultado, mas ao mesmo tempo satisfeito com o desempenho da equipe. Assumo a culpa pela derrota acachapante, tivemos alguns erros, mas precisamos aprender as lições, o que nos ajudará no futuro”.

Óscar Tabarez procurou respeitar o adversário: “Eles jogaram bem e não esperava um resultado tão elástico. Mas não fizemos nossa melhor partida, e a diferença entre nosso ataque e a defesa da Jordânia nos ajudou a vencer”.

Curiosidades

- Em 4 de julho de 2007, Jordânia e Uruguai se enfrentaram pela Copa do Mundo sub-20. Os uruguaios venceram por 1 a 0, gol de Cavani. Abdallah Deeb e Adnan Adous estavam naquele dia, assim como no jogo de ida da repescagem.

- 33 jogadores foram convocados em toda a campanha da Jordânia, sendo nove do exterior. Destes, cinco atuam na Arábia Saudita, três no Kuwait e um na Romênia, o atacante Tha’er Bawab, do Gaz Metan Medias (primeira divisão). Dois treinadores comandaram a seleção nas eliminatórias: o iraquiano Adnan Hamad e o egípcio Hossan Hassan.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede