Jogos inesquecíveis na Copa do Mundo [Bélgica x Rússia]

Daqui a pouco, às 13h, Bélgica e Rússia entrarão no gramado do Maracanã para um jogo decisivo pelo Grupo H da Copa do Mundo 2014. Os belgas somam três pontos e lideram a chave, enquanto a Rússia tem um ponto, empatada com a Coreia do Sul. A vitória classifica matematicamente a Bélgica, mas não os russos, que se aproximariam das oitavas de final.

As duas seleções europeias não se enfrentaram muito na história, com o primeiro embate ocorrendo em 1996, num empate sem gols em amistoso. Seis anos mais tarde, as duas seleções voltariam a se encontrar, mas a partida desta vez valeu muito mais.

Também no Grupo H, belgas e russos tiveram como adversários o Japão e a Tunísia. Os asiáticos somaram sete pontos e ficaram na liderança, enquanto os africanos seguraram a lanterna. Na ultima rodada da chave, a Rússia, que tinha três pontos, enfrentou a Bélgica, que somava dois, para definir quem passaria às oitavas de final.

Logo aos sete minutos do primeiro tempo, o meia Johan Walem cobrou falta com maestria e abriu o placar a favor da Bélgica. Os russos só conseguiriam empatar aos 13 minutos da etapa final, no rebote do goleiro que o atacante Vladimir Beschastnykh soube aproveitar. Parecia que a Rússia confirmaria a vaga, mas a bola parada mais uma vez foi destaque dos belgas…

Em cobrança de escanteio, a pelota foi alçada no meio da área e Wesley Sonck saltou antes de um adversário para cabecear rasteiro, no contrapé do goleiro russo. A Bélgica se garantiu na fase seguinte pouco tempo depois, num bonito chute de Marc Wilmots da entrada da área, com a bola passando longe do goleiro adversário.

A Rússia até diminuiu o prejuízo para 3 a 2 com Dmitri Sychev, mas aos 43 minutos do segundo tempo. Sem tempo para buscar o empate e um lugar nas oitavas de final, os russos acabaram eliminados da Copa do Mundo 2002. 12 anos depois, a vantagem é da Bélgica, que pode até empatar, enquanto a Rússia precisa da vitória para não entrar em desespero. O resultado de logo mais é uma incógnita, mas os belgas são superiores na teoria. Vão ter de provar na prática.

Bélgica | Rússia

Imagem de Amostra do You Tube

Os confrontos

Retrospecto geral: 2 vitórias da Bélgica e 1 empate

Em Copas: 1 vitória da Bélgica

Os times

Bélgica: Geert de Vlieger, Glen de Boeck, Nico van Kerckhoven, Jacky Peeters, Daniel van Buyten, Bart Goor, Johan Walem, Gert Verheyen, Yves Vanderhaeghe, Marc Wilmots e Mbo Mpensa [Técnico] Robert Waseige

Rússia: Ruslan Nigmatullin, Yuri Kovtun, Yuri Nikiforov, Andrei Solomatin, Viktor Onopko, Alexey Smertin, Valery Karpin, Yegor Titov, Dmitri Alenichev, Dmitri Khokhlov e Vladimir Beschastnykh [Técnico] Oleg Romantsev

Curiosidades

- Marc Wilmots foi um dos grandes nomes da Bélgica em 2002, inclusive foi dele o gol diante do Brasil nas oitavas de final. Naquele momento, o placar estava 0 a 0 e Wimots marcou, mas o árbitro alegou impedimento e anulou. E cometeu grave equívoco, pois o Brasil fez 2 a 0 e seguiu adiante até o pentacampeonato. 12 anos mais tarde, Wimots tem 45 anos e é o treinador da Bélgica desde 2012.

- Wimots era o capitão dos belgas em 2002 e tinha um colega de equipe que ainda é seu comandado. O zagueiro Daniel van Buyten tinha 24 anos na Copa do Mundo 2002 e foi convocado por Wilmots para o Mundial 2014. Aos 36 anos, ele é o mais experiente da equipe, foi titular no primeiro jogo da Bélgica e atuou os 90 minutos.

- O futebol belga mostra grande evolução entre 2002 e 2014. Na Copa do Mundo da Ásia, 15 dos 23 jogadores convocados atuavam na própria liga nacional, o que mudou muito em 2014: são apenas três atletas jogando na Bélgica, com maioria dos estrangeiros atuando no futebol inglês.

- Por outro lado, o futebol russo perdeu experiência internacional. Em 2002, nove jogadores atuavam fora do país, sendo quatro na Espanha, mas por equipes pequenas, como Celta de Vigo, Real Sociedad e Oviedo. No Brasil 2014, Fabio Capello só chamou atletas que jogam no Campeonato Russo.

- Naquele jogo de 2002, o atacante Alexander Kerzhakov tinha apenas 19 anos e estava no começo da carreira. Atleta do Zenit St. Petersburg, ele entrou aos 37 minutos do segundo tempo e não teve muito tempo para ajudar sua equipe. 12 anos depois, Kerzhakov já tem 31 anos, ainda defende o Zenit, mas após ter passado por Sevilla e Dinamo Moscou. Ele marcou o único gol russo na Copa do Mundo 2014, mas foi reserva na partida.

- Alguns jogadores russos de 2002 atualmente fazem função de comando. Viktor Onopko é auxiliar-técnico do CSKA Moscou, enquanto Valery Karpin foi demitido do Spartak Moscou como treinador em março de 2014. Vladimir Beschastnykh comanda o sub-21 do Spartak Moscou, ao passo que Sergei Semak é interino no Zenit. Dmitri Khokhlov comanda o time de reservas do Dinamo Moscou, enquanto o companheiro de seleção 2002, Stanislav Cherchesov, está à frente da equipe principal. Vyacheslav Dayev treina a seleção sub-19 da Rússia, mas o mais experiente na nova função é Igor Chugainov, que virou técnico dois anos após a aposentadoria, em 2004 – hoje comanda o Sokol Saratov, da segunda divisão.

- Aleksandr Filimonov foi o terceiro goleiro da Rússia em 2002, mas ainda atua, aos 40 anos. Desde 2012, ele defende as cores do Arsenal Tula, promovido à elite russa de 2014/15. Ele até joga pela seleção, mas a de futebol de areia. E Filimonov é comandado por um ex-companheiro de seleção de 2002: Dmitri Alenichev, treinador do Arsenal Tula desde 2011.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede