Jogos Inesquecíveis na Copa do Mundo [Brasil x Holanda]

Após o vexame diante da Alemanha, com a histórica derrota de 7 a 1 no Mineirão pela semifinal da Copa do Mundo 2014, o Brasil volta a entrar em campo. A seleção encara uma velha conhecida em Mundiais na disputa pelo terceiro lugar no Estádio Mané Garrincha: a Holanda.

A bola rola a partir das 17h e é a chance de os comandados de Luiz Felipe Scolari amenizarem a dor do torcedor brasileiro. Além disso, o confronto será uma espécie de tira-teima entre a Canarinho e a Laranja Mecânica, já que as estatísticas mostram um duelo bem equilibrado. Hoje é dia de relembrar aquela que foi uma das mais emocionantes vitórias brasileiras em Copas e que ajudou na caminhada brasileira rumo ao tetra, conquistado em 1994, nos Estados Unidos.

O Brasil havia passado da fase de grupos e dos anfitriões nas oitavas de final. No jogo diante dos Estados Unidos, o na época lateral esquerdo Leonardo foi expulso por dar uma cotovelada em um adversário. Branco foi o substituto e a alteração seria determinante para o rumo brasileiro. Os holandeses despacharam a Irlanda na fase eliminatória e contavam com um bom time, tendo Marc Overmars premiado ao fim do torneio como melhor jogador jovem.

O encontro aconteceu em Dallas e 63.500 espectadores viram um primeiro tempo terminar sem gols. Na volta do intervalo, não durou muito para a rede balançar. E quem foi o responsável? Romário, o melhor jogador daquela edição do Mundial. Aos oito minutos, Aldair lançou do campo de defesa para Bebeto, aberto na ponta esquerda. O camisa 7 dominou e cruzou para o Baixinho, que de bate pronto colocou o Brasil em vantagem. 1 a 0. E tinha mais.

Dez minutos depois, Bebeto, em tarde inspirada, aproveitou a indecisão da zaga adversária e saiu cara a cara com o goleiro. O atacante teve calma para driblar e ampliar. Na comemoração, Bebeto homenageou o filho Mattheus, que acabara de nascer, e seu gesto ficou famoso desde então, sendo repetido inúmeras vezes nos gramados. Com 2 a 0 no placar, a vaga parecia assegurada. Mas nem deu para comemorar e veio o susto.

Na cobrança de lateral pela esquerda holandesa, Dennis Bergkamp recebeu livre na área, tirou Márcio Santos da jogada e bateu forte, descontando. O gol animou a Holanda, que foi para o ataque e acabou recompensada com uma bobeira da defesa brasileira. Aos 31, Marc Overmars cobrou escanteio e Aron Winter subiu sozinho para testar para o fundo do gol de Taffarel. Jogo empatado e vaga na semifinal sob risco.

Foi então que brilhou a estrela de Branco, de reserva a herói. Aos 35, o Brasil tinha uma falta para cobrar e o lateral ajeitou a bola. Era mais para força do que jeito. O camisa 6 soltou a bomba e contou com uma ajudinha de Romário. O baixinho se esticou para sair da trajetória da bola, que beliscou a trave e morreu no fundo do gol de De Goey. Festa brasileira e passaporte assegurado para encarar, novamente, a Suécia, adversário duro contra quem o Brasil havia empatado na fase inicial.

Brasil | Holanda

Imagem de Amostra do You Tube

Os confrontos

Retrospecto geral: 4 vitórias do Brasil, 4 empates e 3 vitórias da Holanda

Em Mundiais: 2 vitórias do Brasil e 2 vitórias da Holanda

Os times [1994]

Brasil: Taffarel, Jorginho, Márcio Santos, Aldair e Branco; Mauro Silva, Dunga, Mazinho e Zinho; Bebeto e Romário [Técnico] Carlos Alberto Parreira

Holanda: Ed De Goey, Stan Valckx, Ronald Koeman, Jan Wouters e Wim Jonk; Rob Witschge, Frank Rijkaard, Aron Winter e Marc Overmars; Peter Van Vossen e Dennis Bergkamp [Técnico] Dick Advocaat

Em 2010…

No Mundial da África do Sul, Brasil e Holanda se enfrentaram pelas quartas de final e, diferente de 16 anos antes, o resultado não foi bom para os brasileiros. No fim do primeiro tempo, Felipe Melo, um dos grandes personagens da fatídica derrota, deu lindo passe, encontrando Robinho, que bateu por baixo de Stekelenburg. Mas no segundo tempo veio a virada… Wesley Sneijder, ainda camisa 10 e articulador da seleção holandesa este ano, levantou na área, mas Julio César e Felipe Melo bateram cabeça e a bola morreu dentro das redes.

O gol trouxe nervosismo ao time de Dunga e, assim como em 1994, uma falha de posicionamento da defesa originou um gol holandês. Na cobrança de escanteio para a área, o baixinho Sneijder, de 1,70, cabeceou para o gol brasileiro, dando números finais à partida e a vaga holandesa para a semifinal.

Imagem de Amostra do You Tube

Curiosidades

- Romário, quando estava no Barcelona, foi eleito o melhor jogador do ano de 1994, mais uma vez por causa do titulo da Copa do Mundo. O atacante búlgaro Hristo Stoichkov, também do Barcelona, foi o segundo colocado, enquanto o meia alemão Thomas Hassler, da Roma, ficou em terceiro.

- Em 1994, o Brasil foi a única seleção não-europeia a chegar às quartas de final. Será que vale o trocadilho? Naquele ano, os quadrifinalistas eram divididos da seguinte forma: um sul-americano x 7 europeus

- A Copa de 1994 é a de maior média de público até hoje, com aproximadamente 69 mil espectadores por jogo.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede