Copa Sul Americana 2015: será que o Brasília fará ainda mais história?

No último dia 18 de agosto de 2015, um time que há muito tempo não era protagonista no Distrito Federal resolveu voltar aos holofotes. Oito vezes campeão brasiliense, a última em 1987, o Brasília foi vice-campeão distrital nas últimas três temporadas (2013, 2014 e 2015), mas seu maior feito desde o retorno ao profissionalismo (2011) foi o título da Copa Verde 2014, depois de muita polêmica (mais detalhes ao longo do texto).

No primeiro jogo da Copa Sul Americana 2015, a estreia do Brasília no futebol internacional, a equipe jogou em casa, no estádio Bezerrão, diante de um time reserva do Goiás (nove titulares foram poupados), empatando em 0 a 0. Hoje, 25 de agosto de 2015, a partir das 21h15 (horário de Brasília), os dois clubes voltam a se enfrentar, desta vez no estádio Serra Dourada, valendo vaga nas oitavas de final da Copa Sul Americana.

O elenco que liderou a primeira fase do Campeonato Brasiliense 2015, eliminou Paracatu e Luziânia e sucumbiu diante do Gama por 4 a 0 na final teve duas perdas principais: o atacante Wésley Brasília (Atlético Marte/El Salvador) e o meia Héverton Alves (Caxias), aquele que motivou o rebaixamento da Portuguesa em 2013.

Porém, jogadores experientes dão a sustentação aos jovens do elenco, como o meia Pedro Ayub, 38 anos, o atacante Giba, 32, o zagueiro André Oliveira, 36, e o meia Michel Platini, 31, que é brasileiro e tem experiência no futebol búlgaro. O zagueiro Índio, 32 anos, que já defendeu Gama e Penarol (Amazonas), esteve na final da Copa Verde 2014 e está esperançoso por uma classificação do Brasília:

“Já tive oportunidades de viver alguns bons momentos na minha carreira, como a final da Copa Verde diante do Paysandu, que nos permitiu viver este momento. Mas sem dúvida esse jogo pode ser o mais importante da minha carreira, até mesmo pela importância e o peso desta competição”, afirma Índio em entrevista exclusiva ao Plano Tático.

O jogador, ao lado de outros companheiros de clube, sabe que continuará defendendo o Brasília independentemente do resultado diante do Goiás: “Meu vínculo com o Brasília vai até maio de 2016 e ainda é cedo pra falarmos de renovação. O que sei é que estou muito feliz com o trabalho que venho fazendo e no momento certo vamos sentar e conversar”, esclarece Índio. Será que o Brasília tem força para eliminar o Goiás e encarar Joinville ou Atlético Paranaense na etapa seguinte da Copa Sul Americana 2015?

A campanha na Copa Verde 2014

No torneio que reúne os times do Norte, Centro-Oeste e do Espírito Santo, o Brasília começou a competição encarando o CENE (Mato Grosso do Sul), que hoje está na segunda divisão estadual. No jogo de ida, em casa, houve empate sem gols, o que dava certa vantagem ao CENE. Porém, na volta o Brasília fez 2 a 0 em Campo Grande e avançou às quartas de final, a segunda fase da Copa Verde.

Diante do Cuiabá, que viria a ser o campeão da segunda edição do torneio regional, o Brasília venceu por 1 a 0 em casa e conseguiu segurar o empate sem gols no acanhado estádio Dutrinha, indo às semifinais. No clássico distrital diante do Brasiliense, o Brasília levou de 2 a 0 em casa, mas surpreendeu o adversário na volta com triunfo de 3 a 0, alcançando a grande final da Copa Verde 2014.

Na decisão do torneio, contra o favorito Paysandu, o Brasília perdeu de virada (2 a 1) no Pará, mas era só vencer por 1 a 0 para ser campeão. O time do Distrito Federal vencia por 2 a 0 até seis minutos do fim da partida, quando Leandro Carvalho diminuiu e levou o jogo para os pênaltis, no fim da série invicta de 21 jogos do time paraense.

Naquele 21 de abril de 2014, 16 atletas foram para a marca da cal e apenas três não acertaram o alvo. Como o Paysandu errou duas cobranças contra uma do Brasília, a equipe vermelha e branca comemorou o título da Copa Verde e um feito histórico!

Imagem de Amostra do You Tube

Relembre o imbróglio da Copa Verde 2014…

Apenas dois dias depois da decisão, veio a notícia: o Paysandu havia visto situação irregular do jogador Gilmar, do Brasília, e acionou o STJD para ficar com título e vaga na Copa Sul Americana 2015. O time do Distrito Federal se defendeu dizendo que havia feito a prorrogação de contrato antes do fim do vínculo, o que é permitido.

Em 8 de maio de 2014, o Paysandu ainda não havia entrado com ação no STJD, justificando que haveria mais jogadores irregulares do Brasília, algo que só foi feito em 12 de maio, quase um mês depois do segundo jogo da final. Enquanto isso, o Brasília se preocupava com a final do Campeonato Brasiliense diante do Luziânia, que acabou ficando com o título.

Vitória do Paysandu? A diretoria do time paraense teve boa notícia em 13 de junho de 2014. A CBF confirmou a irregularidade de quatro jogadores do Brasília, que não tinham seus nomes publicados no BID no dia da final. O subprocurador-geral Alessandro Kioshi Kishino denunciou os atletas e agora os dois clubes esperariam até 60 dias pelo julgamento.

Vitória do Brasília? Marcado para 14 de julho de 2014, o julgamento do Brasília acabou adiado após o time do Distrito Federal apresentar novas provas (os documentos das prorrogações de contrato dentro do prazo; clique na imagem para ampliar), que viriam a ser analisadas nos 20 dias seguintes.

A uma semana do novo julgamento (28 de julho), apareceu um documento que mudou os rumos: o Brasília apresentou a informação de que a prorrogação dos contratos não havia aparecido no BID por um erro do sistema, e que segundo o diretor de Registro e Transferências da CBF, Luiz Gustavo Vieira de Castro, estava tudo em ordem – ele acabou demitido pela CBF. O Paysandu falou em acionar a Justiça Comum, mudando o discurso de vitória certa.

A demora na decisão. O Brasília parecia estar levando a melhor, mas eis que em 28 de julho o STJD condena a equipe distrital, concedendo o título da Copa Verde 2014 ao Paysandu. Claro, o Brasília afirmou que recorreria ao Pleno do STJD, enquanto o Paysandu ainda não cantava vitória. Em 2 de agosto, o STJD concedeu efeito suspensivo até que uma decisão final fosse tomada, com o título voltando ao Brasília.

O julgamento foi marcado para 14 de agosto, mas o mau tempo impediu o desembarque dos auditores. 21 de agosto foi o outro dia acordado, mas também não ocorreu. O próximo prazo para a definição era 11 de setembro, a votação até começou, mas o presidente da sessão, Caio Rocha, pediu vista do processo quando o Paysandu vencia por 2 a 1.

O encontro também não ocorreu em 24 de setembro e nem em 2 de outubro, nesta última data por causa do Paysandu, que pediu o adiamento diante da ausência do relator José de Arruda. A nova data definida foi 13 de novembro de 2014, mas o Paysandu pediu novo adiamento em razão da ausência de seu advogado.

Finalmente uma decisão…

Em 27 de novembro de 2014, o Pleno do STJD, a última instância desportiva, finalmente chegou a veredicto: por 3 votos a 2, o Brasília foi declarado campeão da Copa Verde 2014 e dono da vaga na Copa Sul Americana 2015! O Paysandu afirmou que iria recorrer, provavelmente na Justiça Comum, mas acabou desistindo.

Em maio de 2015, diante da perda da vaga pelo Brasília na Série D para o Gama, campeão brasiliense, o clube do Distrito Federal entrou em crise financeira em razão da falta de jogos, já que teria de manter elenco para no mínimo duas partidas da Copa Sul Americana em seis meses. Cogitou-se a desistência da equipe, o que deixaria a vaga com o Paysandu, mas o Brasília conseguiu patrocinadores e está fazendo história no futebol sul-americano!

Informações

- Precavido, o Brasília anunciou o técnico Omar Feitosa em 28 de maio, quase três meses antes da estreia na Copa Sul Americana, conhecido por ter trabalhado no Palmeiras ao lado do hoje diretor-executivo do Brasília, José Carlos Brunoro, demitido do Palmeiras no fim de 2014. Ele estava no Jaraguá, da terceira divisão catarinense. Os treinamentos começaram em 3 de junho e desde então o clube vem reforçando o elenco. Dois amistosos foram disputados, com derrota de 1 a 0 para o Vila Nova (Goiás) e vitória de 1 a 0 sobre o time reserva dos goianos.

- Três dias antes da estreia do Brasília na Copa Verde 2014, o técnico Marcos Soares foi demitido do cargo, mesmo estando invicto no Campeonato Brasiliense (duas vitórias e três empates), na terceira posição.

- No segundo jogo da final da Copa Verde 2014, a diretoria do Brasília doou 1 mil ingressos para os 500 torcedores que fossem ao escritório do clube (dois bilhetes para cada um) e disponibilizou 60 mil entradas, a maioria a R$ 1, além de valores de R$ 20 e R$ 60. Deu resultado: 51.701 pagantes estiveram no estádio Mané Garrincha para acompanhar a história.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede