Planaltina é o 3º time de GO no Campeonato Candango 2016. Crise no DF?

A situação do futebol candango está a cada temporada mais complicada. O Brasiliense, que encantou o Brasil ao ser vice-campeão da Copa do Brasil 2002 e jogou a Série A 2005, acabou eliminado na Série D 2014 nos pênaltis pelo Brasil de Pelotas (Rio Grande do Sul). O objetivo era voltar a um torneio nacional em 2015, mas a equipe perdeu as semifinais do Campeonato Candango para o rival Gama e encerrou a temporada em 19 de abril.

O Gama atingiu a final do Campeonato Candango 2015, superou o Brasília com 4 a 0 no placar agregado e se classificou para a Série D. Único time do Distrito Federal com calendário completo neste ano, o Gama voltou à quarta divisão após quatro anos e fez boa campanha no Grupo A6, com 13 pontos em oito jogos (3v, 4e, 1d).

Porém, a equipe alviverde sucumbiu diante do Botafogo de Ribeirão Preto (foi promovido à Série C 2016) no saldo de gols, com vantagem de 6 a 3 a favor dos paulistas, parando na primeira fase da última divisão nacional. Um fim de temporada melancólico para o Gama, que já esteve seis vezes na Série A (1979, 1980, 1999, 2000, 2001 e 2002), mas atualmente precisa conseguir vaga via Campeonato Candango para jogar o Campeonato Brasileiro.

E o Campeonato Candango 2016 dá mostras de que vai ser ainda mais complicado para os times do Distrito Federal. Com o fim da segunda divisão local, as 12 equipes da elite do Candango já são conhecidas, mas quatro deles não são brasilienses.

Além de Luziânia e Formosa, o estado de Goiás terá mais um participante no Campeonato Candango: o Planaltina, que foi vice-campeão do torneio e alcançou inédito acesso à elite desde sua fundação em 2000. Além disso, o Paracatu (antigo Unaí) representa Minas Gerais, ou seja, 33% das equipes do Campeonato Candango 2016 serão de outros estados! O que esperar do futuro do futebol do Distrito Federal?

O Planaltina na segunda divisão do Campeonato Candango

Desativado em 2014 por dificuldades financeiras, o Planaltina teve de começar do zero o planejamento para a segunda divisão do Campeonato Candango. Christian Ramos foi escolhido treinador, o primeiro trabalho na função do ex-auxiliar de Ceilandense, Botafogo, Gama, Luziânia e Unaí, todos do Distrito Federal – era auxiliar dos juniores do Gama.

A base do time de 26 jogadores foi o Caiçara (Piauí), que fez boa campanha no estadual 2015, chegando às semifinais dos dois turnos. Claro, atletas de times da elite local e juniores do Gama também foram trazidos para completar o elenco, que treinou durante um mês em período único. Desde o início, a equipe goiana mostrou que brigaria pelo acesso…

Imagem de Amostra do You Tube

Foram três vitórias seguidas, sobre Legião (2 a 0, fora), Capital (1 a 0, casa) e Paranoá (1 a 0, casa), o que deixou a equipe na liderança do Campeonato Candango da segunda divisão. Os empates sem gols com Botafogo e Planaltina DF não foram desastres, até porque o Planaltina se recuperou diante do Dom Pedro (2 a 0, fora).

Com o triunfo de 3 a 1 sobre o CFZ, o time goiano atingiu 21 pontos, ao lado do Paranoá, na briga pela segunda vaga. A vitória de 2 a 1 sobre o líder Atlético Taguatinga deixou o Planaltina ainda mais perto do acesso, que só veio na 11ª e ultima rodada, com vitória de 1 a 0 sobre o Brazlândia. Invicto (8v, 3e), o Planaltina subiu com a segunda melhor campanha e vai estrear na elite do Campeonato Candango em 2016.

Imagem de Amostra do You Tube

Na final, a equipe perdeu pela primeira vez (3 a 0 para o Atlético Taguatinga), num jogo que atraiu 1.719 pagantes e teve renda de quase R$ 2.600,00 (ingressos a R$ 5 e Papai Noel de helicóptero com presentes para as crianças). Detalhe que este foi um dos poucos jogos com público na competição, pois a maioria dos estádios não tem laudos.

Quem é Planaltina de Goiás?

Planaltina é uma cidade do estado de Goiás, com 87.474 habitantes, localizada a 273 km da capital Goiânia – não confundir com a região administrativa de mesmo nome no Distrito Federal, a 38 km de Brasília; sim, lá também existe um time, o Planaltina, que também jogou a segunda divisão do Campeonato Candango 2015.

O normal seria a Sociedade Esportiva Planaltina, fundada em 30 de março de 2000 (15 anos), disputar as competições de Goiás, estado natal. Porém, o Planaltina é filiado à federação brasiliense, simplesmente porque a distância da cidade até a capital federal é de míseros 80 km, quase 3,5 vezes menor que o percurso até Goiânia.

Assim, desde sua fundação, o Planaltina jogou o Campeonato Candango. A história da equipe começou na segunda divisão de 2000, mas naquele ano o Planaltina acabou na lanterna de sua chave, com -2 pontos, em razão de punição. Na temporada seguinte, a primeira boa campanha: 24 pontos em 14 jogos e terceiro posto da chave, atrás de CFZ e Brasília, mas eliminação diante do Luziânia. Parecia que o Planaltina poderia ficar mais perto da elite do Distrito Federal, mas eis que a equipe ficou longe de avançar ao mata-mata.

Pior, o Planaltina sucumbiu à terceira divisão local em 2004, após somar cinco pontos no Grupo A, metade da pontuação do Brasília, ficando dois anos sem disputar competições oficiais. A volta só ocorreu em 2007, na terceira divisão do Campeonato Candango, mas o Planaltina foi apenas o antepenúltimo colocado, a seis pontos de subir.

Em 2008, a equipe ficou na lanterna (oitava posição) com três pontos em sete jogos, e no ano seguinte a dois pontos de ir à fase final. A partir de 2010, a federação brasiliense excluiu a terceira divisão, mas o Planaltina ficou de fora do futebol profissional até 2011, quando voltou a jogar a competição, de novo sendo o lanterna (quatro pontos em 14 jogos, com 15 times).

As últimas posições foram a tônica no Planaltina nas duas temporadas seguintes, e em 2014 a equipe de novo fechou as portas, voltando apenas este ano. Agora na primeira divisão do Campeonato Candango, o Planaltina espera alçar voos maiores, o que pode resultar em dificuldades para os times do Distrito Federal. Quem poderá salvar o futebol da capital?

Informações

- Como é de praxe, a segunda divisão do Campeonato Candango teve muitos problemas antes mesmo de a bola rolar. O torneio começaria em julho, mas em razão dos diversos adiamentos do arbitral, a nova data foi 22 de agosto. Mas a federação local publicou a ata do arbitral dez dias antes, fora do prazo legal de 45 dias anteriores à abertura, e a competição só começou mesmo em 26 de setembro. Outro problema foi que a federação brasiliense resolveu reabrir a terceira divisão diante do grande número de interessados em jogar o torneio. Assim, alguns clubes desativados conseguiram liminares para voltar já no segundo nível candango, o que atrasou a definição dos participantes. Claro, a falta de estádios a receber público, o que também ocorreu na elite, atrapalha demais a evolução do futebol do Distrito Federal.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede