Copa da Ásia 2019: favoritos e azarões na fase final das eliminatórias

As eliminatórias da Copa da Ásia 2019 estão na terceira fase e, para deleite dos fãs de Futebol Alternativo, a seleção de Butão ainda está no páreo. No início da competição, que também foi a segunda fase das eliminatórias para a Copa 2018, Butão era apenas o 209º colocado no Ranking FIFA. Mas isso não era tudo contra a referida seleção…

O histórico de goleadas sofridas para Índia, Afeganistão e Ilhas Maldivas sugeria que a aventura dos butaneses seria breve e que logo acabariam disputando a AFC Solidarity Cup, torneio que substitui a antiga AFC Challenge Cup – foram para a competição os perdedores na primeira fase das eliminatórias conjuntas (Butão superou Sri Lanka por 3 a 1 em dois jogos) e os eliminados na segunda repescagem da Copa da Ásia 2019.

Imagem de Amostra do You Tube

É verdade que Butão foi muito mal na sequência da competição ao perder todas as partidas num grupo com Catar, China, Hong Kong e Ilhas Maldivas, fazendo só cinco gols e levando 52. Com a pior campanha dos lanternas das chaves, Butão entrou na segunda repescagem, venceu Bangladesh e, mesmo com campanha tão fraca, ainda pode jogar a Copa da Ásia 2019. Como isso é possível? É o que você vai saber agora…

As Eliminatórias da Copa da Ásia 2019

Como o Plano Tático explicou num texto em 23 de abril de 2015, as duas primeiras fases das eliminatórias da Copa da Ásia 2019 também serviram para o qualificatório da Copa 2018. Na primeira etapa, as 12 seleções piores ranqueadas disputaram um mata-mata em ida e volta (Índia x Nepal, Iêmen x Paquistão, Timor Leste x Mongólia, Camboja x Macau, Taiwan x Brunei e Sri Lanka x Butão), com os vencedores avançando à segunda fase – Brunei foi o único que venceu na ida, mas acabou eliminado; Timor Leste e Butão tiveram duas vitórias.

Índia, Iêmen, Timor Leste, Camboja, Taiwan e Butão classificaram-se para a segunda fase, juntando-se aos outros 34 países filiados à Ásia. Divididos em oito grupos de cinco seleções, ocorreram dez rodadas dentro de cada uma das chaves.

Com muitas goleadas em razão da enorme disparidade entre os participantes, os primeiros colocados de cada grupo (Árabia Saudita, Austrália, Catar, Irã, Japão, Tailândia, Coreia do Sul e Uzbequistão) mais os quatro melhores segundos colocados (Iraque, Síria e China; os Emirados Árabes Unidos são sede da Copa da Ásia 2019) seguiram para a fase final das eliminatórias da Copa 2018 e também confirmaram vaga na Copa da Ásia 2019.

As demais equipes, entretanto, não deram como encerrado o sonho de jogar a Copa da Ásia 2019. Jordânia, Omã, Líbano e Coreia do Norte estão na terceira fase do qualificatório do torneio por terem sido os segundos colocados de suas chaves. Palestina, Quirguistão, Hong Kong, Turcomenistão, Cingapura, Vietnã, Kuwait e Filipinas avançaram para a mesma etapa como terceiros colocados.

Os quatro melhores quarto colocados (Guam, Mianmar, Bahrein e Afeganistão) também alcançaram a 3ª fase das eliminatórias da Copa da Ásia 2019 e essas 16 seleções esperaram a definição dos oito times restantes, que disputaram as vagas na repescagem…

A última chance de jogar a Copa da Ásia 2019

Restavam 11 seleções com esperança de disputar a Copa da Ásia 2019, mas dez participaram da primeira fase da repescagem – como Butão teve a pior campanha da 2ª fase, ficou na segunda repescagem. Nos confrontos entre Taiwan x Camboja, Ilhas Maldivas x Iêmen, Tadjiquistão x Bangladesh, Malásia x Timor Leste e Laos x Índia, os vencedores das partidas disputadas em 2 e 7 de junho de 2016 (Camboja, Iêmen, Tadjiquistão, Malásia e Índia) confirmaram vaga na 3ª fase das eliminatórias da Copa da Ásia 2019.

A índia venceu Laos por 7 a 1 em dois jogos

Imagem de Amostra do You Tube

Por outro lado, os cinco perdedores (Taiwan, Ilhas Maldivas, Bangladesh, Timor Leste e Laos) ainda não estavam eliminados e ainda tinham chance de jogar a Copa da Ásia. Eles se juntaram ao Butão na segunda repescagem do torneio: Em setembro e outubro (ida e volta) Ilhas Maldivas encararam Laos e golearam por 5 a 1. Butão passou por Bangladesh fazendo 3 a 1, enquanto Taiwan superou Timor Leste por 4 a 2.

Os vencedores também avançaram para a terceira fase das Eliminatórias para a Copa da Ásia 2019, enquanto os perdedores puderam participar da AFC Solidarity Cup (ao final do torneio, o Plano Tático produzirá um texto sobre a competição).

Portanto, agora restam 24 seleções – 12 vagas para a Copa da Ásia 2019.  Estas serão divididas em seis grupos de quatro times, com os dois melhores classificando-se para a grande competição. O sorteio das chaves será realizado no próximo dia 18 de janeiro de 2017.

Mesmo com dois meses para o sorteio, o Plano Tático faz uma análise das seleções, que sofrem da mesma disparidade observada na 2ª fase conjunta do qualificatório para a Copa 2018 e das eliminatórias da Copa da Ásia 2019. Algumas seleções frequentam assiduamente o torneio continental e uma até já o venceu, enquanto outras desejam participar pela primeira vez. Veja agora quatro representantes tradicionais e outros quatro azarões!

Os favoritos a jogar a Copa da Ásia 2019

Kuwait

Na Copa da Ásia. 10 edições, 42 jogos (15v, 10e, 18d)

Melhor resultado. Campeão em 1980 (anfitrião)

Destaque. Yousef Nasser, do Kazma (Kuwait). Aos 26 anos, ele já marcou 31 gols em 61 jogos pela seleção.

Curiosidade. Bader Al Mutawa, 31 anos, tem 268 gols na carreira, sendo 51 pela seleção. Só não jogou no Nottingham Forest, da segunda divisão inglesa em 2012 por problemas com a licença de trabalho. Atleta do Al Qadsia na maior parte da carreira, ele poderia ser importante na 3ª fase das eliminatórias da Copa da Ásia 2019, mas se aposentou da seleção em 2015.

De longe a mais tradicional, a seleção participou das últimas duas edições da Copa da Ásia, mas não passou da fase de grupos. Atualmente, está em 167º lugar no Ranking FIFA, simplesmente porque não disputou nenhuma partida oficial em razão da suspensão. O Kuwait perdeu por WO os três últimos jogos da 2ª fase das eliminatórias da Copa 2018 e da Copa da Ásia 2019, mas mesmo assim foi o terceiro colocado do Grupo G com 3v, 1e, 4d, ficando atrás de Coreia do Sul (8v) e Líbano (3v, 2e, 3d).

Por enquanto, a federação local está suspensa pela entidade e, portanto, eliminada da terceira fase das eliminatórias da Copa da Ásia 2019 – uma lei do esporte implantada no país esvazia a autonomia da federação kuwaitiana de futebol e a FIFA entende que isso é uma interferência política (do governo), o que é proibido em suas regras. É bom lembrar que o país ficou fora dos Jogos Olímpicos do Rio pela mesma razão.

Imagem de Amostra do You Tube

———————————————————————–

Bahrein

Na Copa da Ásia. 5 edições, 19 jogos (4v, 5e, 10d)

Melhor participação. Quarto lugar em 2004

Destaque. O ala Ismail Abdul Latif joga no Campeonato Catariano pelo Al Ahli Doha desde 2012. Aos 30 anos, ele só marcou dois gols nas eliminatórias, mas é o artilheiro máximo da seleção com 34 gols em 97 partidas.

Os bareinitas classificaram-se para as últimas quatro edições da Copa da Ásia. Em sua primeira participação, na China, a equipe chegou às semifinais, perdendo para o Japão (4 a 3) somente nos acréscimos. Desde então, porém, não passou da primeira fase.

Considerar Bahrein como um dos favoritos à classificação para a Copa da Ásia 2019 é fiar-se mais ao histórico dos últimos anos do que nos resultados recentes. Não se esperava um desempenho melhor que o dos ascendentes uzbeques ou dos tradicionais norte-coreanos na 2ª fase, mas um quarto lugar, atrás de Filipinas, é decepcionante. Foram apenas 3v, 5d, com dez gols marcados e sofridos. O retrospecto em 2016, considerando eliminatórias e amistosos, indica possível evolução: 4v, 2e e 1d.

Imagem de Amostra do You Tube

———————————————————————–

Coreia do Norte

Na Copa da Ásia. 4 edições, 15 jogos (3v, 2e, 10d)

Melhor participação. Quarto lugar em 1980

Destaque. O atacante Jong Il-gwan tem apenas 24 anos, mas já teve seus holofotes mesmo diante do afastamento do país perante o mundo. Com 11 gols em 43 partidas na seleção principal, o atleta já foi alvo de especulações de alguns clubes europeus há alguns anos: Graham Carr, olheiro do Newcastle United (Inglaterra), considerou contratá-lo após vê-lo marcar um hat-trick sobre a Austrália numa competição de categorias de base.

Curiosidade. Ri Hyok-chol é um dos poucos norte-coreanos que jogam no exterior, defendendo as cores do National Defense Ministry (Camboja). Anteriormente, Ri Hyok-chol e Jong Il-gwan defendiam o mesmo clube, o Rimyongsu (Coreia do Norte).

Os norte-coreanos se classificaram para as últimas duas edições da Copa da Ásia e têm mostrado resultados consistentes nos últimos anos. O segundo lugar em seu grupo na 2ª fase das eliminatórias era esperado, ainda que na última rodada a Coreia do Norte tenha sofrido uma surpreendente derrota para os filipinos (3 a 2). Foram 5v, 1e, 2d, um dos triunfos sobre o líder Uzbequistão – 14 gols marcados e oito sofridos.

Imagem de Amostra do You Tube

A Coreia do Norte tem apenas duas partidas em 2016, sendo uma delas pelas eliminatórias da Copa da Ásia 2019. Derrotas para Filipinas e Vietnã (5 a 2), esta em amistoso, indicam que a classificação poderá ser mais difícil do que se espera.

———————————————————————–

Jordânia

Na Copa da Ásia. 3 edições, 11 partidas (4v, 4e, 3d)

Melhor participação. Quartas de final (2004 e 2011)

Destaque. O atacante Hamza Al-Dardour tem seis gols nas eliminatórias, sendo um hat-trick diante de Bangladesh. Jogador do Al Kuwait, ele defende a seleção desde 2011 e já marcou 21 gols em 45 convocações.

Das últimas quatro edições da Copa da Ásia, os jordanianos só não estiveram presentes em 2007. A vaga na 3ª fase do qualificatório para o torneio continental veio graças ao segundo lugar no Grupo B, somente atrás da Austrália. Foram 5v, 1e, 2d, com 21 gols marcados e sete sofridos. 12 gols sobre Bangladesh (8 a 0 em Amã e 4 a 0 em Dushanbe).

Imagem de Amostra do You Tube

No total, a Jordânia disputou nove partidas em 2016: 4v, 4e e 3d, mas vem de três empates e derrota para o Uzbequistão (1 a 0, fora). O ataque afiado e a capacidade de vencer adversários como a Austrália (2 a 0, em Amã) provavelmente farão os jordanianos classificarem sem sobressaltos.

Azarões sonham com a Copa da Ásia 2019

Guam

Destaque. O zagueiro De La Garza, que joga no Los Angeles Galaxy/EUA. Ele nasceu nos Estados Unidos e chegou a defender seu país natal em dois amistosos em 2012, contra Venezuela e Panamá. Em 2013, fez opção por defender Guam, aproveitando que seu pai é mexicano-guamês.

O pequeno território estadunidense terminou em quarto lugar no Grupo D (2v, 1e, 5d), mas se classificou diretamente para a terceira fase das eliminatórias para a Copa da Ásia 2019. Guam superou seleções teoricamente mais fortes como Turcomenistão (1 a 0) e Índia (2 a 1), mas perdeu para o Irã de goleada (6 a 0 duas vezes). Foram apenas três gols a favor e 26 sofridos.

Imagem de Amostra do You Tube

A maior parte dos jogadores de Guam atua nos times locais, mas há guameses jogando nos Estados Unidos e na Índia. Tudo por causa do técnico inglês Gary White, que revolucionou o futebol de Guam, mas agora comanda um time chinês.

———————————————————————–

Butão

Destaque. O atacante Chencho Gyeltshen tem só 20 anos, mas é um dos raros jogadores butaneses a atuar no exterior – já jogou na Tailândia e atualmente defende o Abahani (Bangladesh). Conhecido como o Cristiano Ronaldo do Butão, Chencho tem nove gols em 23 jogos na seleção, talento que o país quase perdeu para as artes marciais, já que seu sonho era se formar em lutas. Ufa!

Butão começou surpreendendo ao eliminar Sri Lanka na primeira fase das eliminatórias. Na segunda, porém, não teve jeito. Dentre as oito derrotas em oito jogos, destacam-se as goleadas a favor de Catar (15 a 0), China (12 a 0) e Hong Kong (7 a 0).

Imagem de Amostra do You Tube

Depois de passar por Bangladesh (0 a 0 fora e 3 a 1 em Thimpu, capital do país), espera-se que Butão sofra mais goleadas na terceira fase das eliminatórias, mesmo enfrentando outros adversários de baixa qualidade técnica. Porém, seria incrível a outrora pior seleção do mundo disputar um torneio continental, não é mesmo?

———————————————————————–

Camboja

Destaque. O atacante Chan Vathanaka tem só 22 anos e nunca saiu do país para jogar futebol. Porém, marcou dez gols em 17 jogos pelo Preah Khan Reach e atualmente tem 55 gols em 60 partidas no Boeung Ket Angkor. Nas três últimas edições da liga cambojana, ele foi eleito o melhor, além de ter sido o melhor de um torneio internacional. Na seleção são oito gols em 24 partidas, mesmo número que seu companheiro de clube fez em 44 jogos.

Os cambojanos se classificaram para a segunda fase ao eliminar Macau. Assim como os butaneses, perderam as oito partidas da segunda etapa, sofrendo derrotas para a Síria (6 a 0) e levando 27 gols na campanha. O que chama atenção foi o baixo poder ofensivo: apenas um gol na fase de grupos, na derrota para Cingapura por 2 a 1.

Imagem de Amostra do You Tube

Na repescagem, Camboja empatou com Taiwan na ida (2 a 2) e venceu na volta por 2 a 0. Após a classificação para a terceira fase das eliminatórias, os cambojanos disputaram sete partidas (quatro amistosos e três nas eliminatórias da AFF Suzuki Cup, um torneio para seleções do Sudeste Asiático): cinco vitórias e duas derrotas, ambas para Hong Kong. Os quatro triundos seguidos nos últimos jogos indicam que não é tão impossível Camboja abocanhar o segundo lugar de alguns dos grupos, dependendo do sorteio.

———————————————————————–

Taiwan

Destaque. Xavier Chen é um lateral-direito de 32 anos nascido na Bélgica. Jogou na base do Anderlecht, ficou seis anos no KV Mechelen (2007 até 2013), foi para o futebol chinês e voltou ao país natal em 2016. Descoberto por causa do jogo de videogame FIFA (um funcionário da federação de Taiwan viu o atleta no jogo e decidiu pesquisar, encontrando suas raízes taiwanesas), foi convidado para defender a seleção e aceitou, encorajado por seus parentes no país asiático. Com dois gols em sete partidas, sua última convocação foi em março de 2016.

Taiwan participou da primeira fase de grupos e perdeu as duas primeiras partidas da repescagem para Camboja. Classificou-se para a terceira fase ao eliminar Timor Leste na segunda repescagem, mas não vai ficar parado esperando o sorteio: Taiwan está nas eliminatórias da Copa do Leste Asiático 2017…

Na primeira etapa classificatória, Taiwan não encontrou nenhum problema, com três vitórias: 8 a 1 sobre Ilhas Marianas do Norte, 2 a 0 contra a Mongólia e 3 a 2 diante de Macau. Na segunda fase, porém, os taiwaneses perderam de 2 a 0 para a Coreia do Norte e de 4 a 2 para Hong Kong, ganhando apenas de Guam por 2 a 0. Curiosamente, esses adversários poderão medir forças com Taiwan na 3ª fase das eliminatórias para a Copa da Ásia 2019.

Imagem de Amostra do You Tube

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede