Copa do Mundo 2018: favoritos vencem e se aproximam da Rússia [Ásia]

Não foi nada fácil, mas a maioria dos favoritos às vagas diretas na Copa do Mundo 2018 confirmou vitórias na sétima rodada da fase final das eliminatórias e deu mais um passo. Faltando três rodadas, o Irã é o que está mais tranquilo na classificação, mas Japão e Arábia Saudita também mostram superioridade. Já a Coreia do Sul ainda está ameaçada, enquanto a Austrália vai precisar tirar diferença de três pontos. Veja todos os gols e detalhes!

Resumo das eliminatórias da Copa 2018

Fase Final. 1ª rodada | 2ª rodada

3ª rodada | 4ª rodada | 5ª rodada

6ª rodada

Grupo A

Coreia do Sul vence com dificuldade

A Coreia do Sul fica cada vez mais perto da Copa do Mundo 2018, mas está tendo dificuldades para somar pontos na fase final das eliminatórias. Diante da Síria em casa, na capital Seul, os sul-coreanos conseguiram um gol logo cedo. Aos quatro minutos, cobrança de escanteio colocou a bola na área, mas a defesa síria se atrapalhou e não conseguiu afastar o perigo.

A pelota acabou sobrando com Hong Jeong-ho por puro acaso (a bola resvalou em dois sírios), mas ele não desperdiçou. Na marca do pênalti, o jogador dos anfitriões estava livre de frente para o gol e finalizou forte de primeira, acertando o canto do goleiro, sem chance de defesa!

Embora estivesse em vantagem, a Coreia do Sul não conseguiu evitar as oportunidades da Síria… Em outra cobrança de falta, a defesa dos donos da casa tirou mal, houve bate-rebate e a bola sobrou para o zagueiro Alaa Al Shbli, que estava na linha da pequena área e girou lindamente para finalizar. Só que ele pegou embaixo demais e a pelota subiu!

Na etapa final, a Coreia do Sul começou melhor, mas dessa vez levou azar e não conseguiu balançar as redes e matar a partida. Nam Tae-hee demorou demais a chutar e facilitou para o goleiro sírio, que espalmou a escanteio. Do lado visitante, Firas Al Khatib pegou sobra dentro da área e fuzilou o travessão, num azar tremendo!

Sem conseguir vantagem maior e correndo riscos na defesa apesar de ter dominado a posse de bola (57%) e trocado mais passes (503 contra 362 da Síria), a Coreia do Sul se limitou a segurar a bola no ataque nos minutos finais para comemorar a importante vitória. A Síria sai derrotada, mas vem mostrando força e terá China e Catar em casa nas duas próximas rodadas, podendo ameaçar a vaga do Uzbequistão na repescagem. O sonho continua!

Imagem de Amostra do You Tube

Irã se destaca

Melhor seleção da Ásia na fase final das eliminatórias para a Copa do Mundo 2018, o Irã vai cumprindo seu papel e já pode comemorar pelo menos a vaga na repescagem mesmo a três rodadas do fim. A seleção persa, que ainda não tomou gols nesta etapa, teve o apoio de 78 mil torcedores em Teerã e tomou a iniciativa do jogo, enquanto os chineses preferiram ficar mais defensivos.

A primeira chance veio em chute da entrada da área do atacante Reza Goochannejad, que o goleiro chinês espalmou sem muita dificuldade. Essa foi a tônica do primeiro tempo, com erros de finalização dos iranianos e 0% de acerto da China nos cinco arremates em toda a partida. Somente na etapa final é que o Irã conseguiu sucesso…

No primeiro minuto, um jogador iraniano chutou dividindo com dois chineses dentro da área, a bola subiu e ficou viva, sem a defesa da China afastar o perigo. Ela acabou sobando para Mehdi Taremi, que estava pouco à frente da marca do pênalti: chute de primeira, sem deixar a pelota tocar a grama, que o goleiro chinês não segurou!

Depois que levou o gol, a China tentou ir ao ataque e até criou algumas oportunidades, mas pecou demais nas finalizações e não acertava o alvo. O Irã correu riscos, mas os chineses não conseguiram pressionar a ponto de levar muito perigo. No fim, a vitória deixa o Irã isolado na liderança, enquanto a China está moralmente fora da Copa do Mundo 2018, embora ainda tenha chance matemática de ir à repescagem.

Imagem de Amostra do You Tube

Uzbequistão sofre, mas vence

Os uzbeques jogaram em casa e tiveram o apoio de 19 mil torcedores na capital Tashkent, mas sabiam da obrigação de vencer para não terem ameaçada a vaga pelo menos na repescagem. Diante do Catar, lanterna da chave, esperava-se um pouco de tranquilidade para o Uzbequistão, mas não foi isso que aconteceu.

Mesmo jogando fora, os catarianos não ficaram atrás e rivalizaram na posse de bola (praticamente 50% para cada um), nos passes dados (306 contra 303 do Catar) e até nas finalizações (nove contra oito a favor do Catar), cuja maioria foi para fora. A primeira grande chance foi dos visitantes, mas Sebastián Soria pegou mal na bola mesmo de frente para o goleiro, facilitando a defesa. Que chance!

O Uzbequistão respondeu com lançamento na área e disputa no alto de Igor Sergeev com o goleiro catariano, que pegou e soltou a bola. O árbitro marcou falta, anulando o rebote de um jogador uzbeque, que acertou o goleiro. O brasileiro Rodrigo Tabata, que vestiu as camisas de Santos e Goiás com destaque em meados dos anos 2000, também teve sua oportunidade, mas mesmo de frente para o gol e sem marcação praticamente recuou para o goleiro.

Com poucas finalizações certas (o Uzbequistão conseguiu duas na direção do gol, o Catar só uma), estava difícil modificar o placar. Mas a bola parada salvou os uzbeques… Aos 20 minutos da etapa final, Odil Ahmedov finalizou sem muita força, mas bem no cantinho, não dando tempo de o goleiro reagir!

Como estava difícil fazer gol, o Uzbequistão não conseguiu matar a partida e o Catar permaneceu com chances de somar pelo menos um ponto até o fim, mas acabou sem balançar as redes. A vitória é excelente para os uzbeques, que abrem quatro pontos para a Síria com nove em disputa. O problema é que a equipe encara Irã (fora), China (fora) e Coreia do Sul (casa), correndo o risco de perder a vaga na repescagem.

Imagem de Amostra do You Tube

Grupo B

Austrália dá passo importante

Era um jogo decisivo para as duas seleções. Quem vencesse continuaria brigando por vaga na Copa do Mundo 2018. Quem perdesse ficaria bem mais longe até da repescagem. A Austrália aproveitou o fator casa e chamou a responsabilidade da partida, tendo mais posse de bola          (57%), trocando mais passes e finalizando mais.

Era uma partida nervosa, mas os australianos ganharam confiança logo aos sete minutos. Em cobrança de escanteio, a bola foi na linha da pequena área e lá estava Jackson Irvine. Ele veio de trás e ganhou muita impulsão, cabeceando com liberdade e surpreendendo o adversário. Ele tinha mirado o canto esquerdo, mas a bola bateu num jogador emiriano e enganou o goleiro, indo parar no lado oposto!

O gol deu tranquilidade à Austrália, mas os Emirados Árabes Unidos também chegaram. Em cobrança de falta, Omar Abdulrahman pegou bonito na bola, mas o goleiro australiano voou na direção dela e conseguiu espalmar para o lado. Os visitantes finalizaram só quatro vezes, mas acertaram três no alvo, enquanto a Austrália teve 12 chances e só mandou quatro na direção do gol.

Por isso a Austrália demorou a matar a partida, embora controlasse as ações na maior parte do tempo. Os emirianos continuaram acreditando e criando oportunidades na etapa final, mas o goleiro defendeu o forte chute de Mohamed Abdulrahman, que recebeu livre na grande área, mas não tinha muito ângulo.

Aos 33 minutos, a Austrália findou as esperanças do adversário. Em novo escanteio, a bola dessa vez foi na primeira trave, Mathew Leckie ganhou de um emiriano na corrida e apareceu livre para subir e cabecear para as redes! Festa dos 27 mil torcedores no estádio, que comemoraram a conquista dos três pontos.

Após a partida, o técnico emiriano Mahdi Ali, desde 2012 no comando dos Emirados Árabes, decidiu pedir demissão: “Agora é a hora de eu ir embora, já queria ter saído em novembro de 2016, mas a federação insistiu e eu continuei”. Faltando três jogos, os emirianos precisam tirar quatro pontos de diferença e vão enfrentar Tailândia (fora), Arábia Saudita (casa) e Iraque (fora). É bem difícil, mas ainda possível ir para a Copa do Mundo 2018.

Imagem de Amostra do You Tube

Japão quase na Copa do Mundo 2018

Os japoneses tiveram um embate movimentado na cidade de Saitama, onde 59 mil torcedores foram ver a seleção golear a Tailândia. O começo dos anfitriões foi avassalador, com abertura do placar logo aos oito minutos. Shinji Kagawa aproveitou cruzamento de Yuya Kubo que a defesa tailandesa não conseguiu cortar, deixou um zagueiro no chão ao fingir que chutaria e pôde finalizar tranquilamente no contrapé do goleiro!

A Tailândia até atacava (foram 14 finalizações, seis na direção do gol), mas isso só ocorreu depois de a equipe visitante levar o segundo gol. Aos 19 minutos, outro cruzamento de Kubo na direita: Shinji Okazaki se posicionou melhor que o marcador e mergulhou bonito para cabecear no cantinho do goleiro!

Na etapa final, os tailandeses aumentaram a pressão até por conta do relaxamento natural dos japoneses diante do placar, obrigando o goleiro Eiji Kawashima a fazer linda defesa em chute da entrada da área de Chanathip Songkrasin. O problema é que a Tailândia saiu de seu sistema defensivo, deixou espaços e levou mais gols.

O terceiro ocorreu aos 12 minutos, quando Kubo enveredou pelo meio             e finalizou com toda a tranquilidade da meia-lua da grande área, acertando o ângulo. Eram três japoneses contra dois tailandeses na área! Sem poder reagir, a Tailândia aceitou a derrota e ainda sofreu mais um gol, aos 38 minutos… Cobrança de escanteio e Maya Yoshida se antecipou ao goleiro e a um zagueiro para cabecear às redes vazias!

No finalzinho, Teerasil Dangda foi derrubado na área por um japonês, o árbitro marcou pênalti e ele teve a chance de fazer o gol de honra. Só que o jogador, que já teve passagens no futebol espanhol (veja os detalhes aqui), telegrafou demais a cobrança e o goleiro espalmou! O Japão está perto da Copa do Mundo 2018, a Tailândia já estava fora antes da fase final.

Imagem de Amostra do You Tube

Arábia Saudita espanta zebra

Os sauditas não podiam perder pontos diante do Iraque em casa, já que a briga por vaga direta na Copa do Mundo 2018 anda acirrada. Com pouco mais de 60 mil torcedores, a Arábia Saudita teve mais posse de bola e trocou mais passes, mas o Iraque levou mais perigo. O jogo começou sem muita emoção, até que o iraquiano Hammadi Ahmad teve a bola dominada perto da linha de fundo, mas chutou nas redes pelo lado de fora.

Os iraquianos precisavam da vitória para não ficar praticamente fora da Copa do Mundo 2018 e jogaram para cima, até finalizando mais (12 contra seis) e melhor (quatro com duas no alvo). A grande chance dos visitantes ocorreu com Ahmed Ibrahim, que em cobrança de escanteio subiu sozinho no meio da área e cabeceou bonito, para o chão, mas um zagueiro tirou EM CIMA DA LINHA! Ele ficou revoltado com a chance perdida…

O jogo estava aberto, mas os sauditas tiraram o zero do placar no início da etapa final. Aos oito minutos, Yahya Al Shehri recebeu na intermediária ofensiva e teve muito espaço para conduzir a bola. Da entrada da área, ele observou o goleiro e chutou colocado, acertando perto do ângulo, uma defesa muito difícil de ser feita!

Com a vitória parcial da Arábia Saudita, o Iraque se desesperou e foi para o ataque na motivação, mas pecava nas finalizações. Apesar da luta, os visitantes não conseguiram empatar e praticamente deram adeus à Copa do Mundo 2018.

Imagem de Amostra do You Tube

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede