Súmulas curiosas: 10 registros alternativos e engraçados – Parte 2 [Estaduais 2017]

Caríssimos Apaixonados por Futebol Alternativo, é com prazer que anunciamos mais uma Série do Plano Tático em 2017. Vamos percorrer todas as súmulas que estiverem devidamente disponíveis nos sites das respectivas federações estaduais (algumas nunca estão, um desrespeito à lei) em busca de situações curiosas, engraçadas e lamentáveis também, claro!

Os estaduais serão com certeza um prato cheio para o Plano Tático, que de vez em quando publicará um texto quando reunir pelo menos dez súmulas realmente impactantes. Portanto, fique de olho no nosso site e na Página do Facebook para ver a seleção das alternatividades. O responsável pela série é Eder Kamitani, colaborador do Plano Tático! Claro, se você aí achar alguma súmula que julgue interessante, é só nos avisar pelos nossos canais de comunicação!

Clique nas imagens para ler as súmulas!

Veja a Parte 1

1. Profissional polivalente

Jogo. Potiguar de Mossoró 0×1 Globo (Campeonato Potiguar)

Data.  29 de janeiro de 2017

Alternatividade. Assessor de imprensa multifunções

O futebol brasileiro é mestre em obrigar profissionais a acumular funções múltiplas nos clubes de menor investimento. É até comum haver presidente que é treinador, jogador que faz as vezes de técnico, mas nessa o Globo FC exagerou de montão. Como o técnico da equipe estava posicionado em um dos lados do campo, o assessor de imprensa do clube, Rhuan Costa, foi destacado para dar uma ajudinha aos jogadores.

Aproveitando-se de sua posição privilegiada do lado oposto à área técnica, o profissional começou a orientar os atletas do Globo passando informações táticas como se fosse um auxiliar. O árbitro percebeu, mesmo que aos 42 minutos do segundo tempo, e expulsou o assessor. Será que o salário dele era maior? Ou só o fato de estar realizando o sonho de todo jornalista já era suficiente?

Crédito: Federação Norte-riograndense

————————————————

2. Corpos estranhos

Jogo. Bahia 2×0 Jacobina (Campeonato Baiano)

Data.  29 de janeiro de 2017

Alternatividade. Descrição de objetos do gramado na súmula

O Bahia não teve dificuldades para vencer o Jacobina em Pituaçu. Parece que o árbitro também não presenciou nenhuma anormalidade ou confusão, como ele mesmo relatou na súmula. Enquanto descrevia a qualidade do gramado, as dependências do estádio e o comportamento do público, eis que algo surpreende…

O árbitro descreveu que foram encontrados OSSOS e ARAMES no gramado, o que gera bastante estranheza e atesta que a manutenção nem a segurança não andam lá essas coisas, né? Fica a dúvida de quem era dono desses ossos, faltou especificar.

Créditos: Federação Baiana de Futebol

————————————————

3. Sr. Felipe, vá escovar os dentes!

Jogo. Sinop 1×1 Luverdense (Campeonato Matogrossense)

Data.  29 de janeiro de 2017

Alternatividade. Dirigente boca suja

O resultado nem foi de todo ruim para o Sinop: empate em casa contra um dos times mais fortes do estado. Entretanto, o vice-presidente do clube, Felipe Di Domenico, não ficou satisfeito… Após o policiamento ter ido embora de perto dos vestiários, o dirigente do Sinop resolveu fazer uma visitinha nada cordial ao trio de arbitragem.

Ele invadiu o recinto dizendo os seguintes “elogios”: “Parabéns, arbitragem Padrão FIFA de m…, só se for pra estar estado de m… do Mato Grosso e essa federação de m…! E pode relatar aí que não vai dar em nada, eu que mando aqui. Sumam daqui seus b…”.

O árbitro pediu que ele se retirasse, mas Felipe Di Domenico continuou “elogiando”… “Aqui é o Sinop, eu que mando…”, lembrou o dirigente, que ainda ofendeu mãe, pai e irmã dos árbitros: “Seu tendencioso podrão, você tem que tomar umas palmadas (ou pomadas?) para aprender”. Na saída, ele ainda ofendeu verbalmente e colocou o dedo no rosto do delegado da partida. Que maravilha, não é mesmo?

Créditos: Federação Mato-grossense de Futebol

————————————————

4. Revolta em Teófilo Otoni (Parte 1)

Jogo. Atlético 1×0 América de Teófilo Otoni (Campeonato Mineiro)

Data. 28 de janeiro de 2017

Alternatividade. Dirigente vs árbitro

O Atlético Mineiro venceu o América de Teófilo Otoni em casa por apenas 1 a 0. E ainda foi de pênalti daqueles muito duvidosos. A revolta dos visitantes, que brigam contra o rebaixamento, é até compreensível, mas o diretor de futebol do América de Teófilo Otoni, Rogers Ruppin, passou um pouco dos limites. Quando os árbitros se dirigiam aos vestiários, o dirigente se aproximou e agiu com desrespeito e ameaça: “Você é safado, quero ver você dar esse pênalti lá em Teófilo Otoni”.

Crédito: Federação Mineira de Futebol

————————————————

 5. Revolta em Teófilo Otoni (Parte 2)

Jogo. América de Teófilo Otoni 0×0 Tupi (Campeonato Mineiro)

Data. 5 de fevereiro de 2017

Alternatividade. Auxiliar-técnico do time nervoso

Na partida seguinte, o América de Teófilo Otoni também não teve nada a comemorar, já que empatou em casa diante do Tupi, adversário direto na briga contra o rebaixamento. O nervosismo com o resultado fez com que o auxiliar-técnico Wagner Nopres perdesse a cabeça.

Aos 36 do segundo tempo, o profissional do América de Teófilo Otoni reclamou insistentemente das decisões da arbitragem, aproveitando para ofender: “Você está de sacanagem, seu filho da p…”. O quarto árbitro avisou o dono do apito, que expulsou o auxiliar sem titubear. Sorte que ele saiu normalmente de campo, sem armar mais confusão.

Outra coisa chama a atenção: “O vestiário da equipe de arbitragem não estava adequado para uso, com sanitários e pias sujos. Os dois bancos de reservas não possuíam cadeiras para os atletas assentarem”. Será que isso influenciou no humor do juiz?

Créditos: Federação Mineira de Futebol

————————————————

6. Nipofobia em Atibaia

Jogo. Atibaia 1×1 Desportivo Brasil (Campeonato Paulista Série A3)

Data. 4 de  fevereiro de 2017

Alternatividade.  Racismo contra asiáticos

Jogo pegado em Atibaia. O Desportivo Brasil saiu na frente com gol de Cabelo aos 38 minutos do primeiro tempo. Reginaldo empatou para o Atibaia aos 13 da etapa final. O Desportivo Brasil marcou aos 23 minutos, mas o juiz invalidou o gol.

Neste momento, o clima fica pesado e o técnico do Desportivo Brasil Odirlei Maurer é expulso por reclamação. Mas não foi qualquer ofensa: Odirlei destratou o assistente Jony Kamakura, dizendo que ele não sabia nada de futebol por ter 21 anos e SER JAPONÊS. Por que a imprensa tratou esse caso de racismo como simples reclamação?

Crédito: Federação Paulista de Futebol

————————————————

7. Cadê o dinheiro do Maranhão?

Jogo. Maranhão 2×1 Cordino (Campeonato Maranhense)

Data. 27 de janeiro de 2017

Alternatividade. Me dá meu dinheiro aí

O Maranhão está nas semifinais do estadual e pode conseguir vaga nas competições nacionais de 2018 se levantar o título do 1º turno – o jogo contra o Imperatriz é no dia 25 de março, próximo sábado. Antes de sonhar com Série D, no entanto, é bom a diretoria dar o dinheiro do árbitro Jorge Luiz Viana da Silva. O profissional relatou na súmula que o Maranhão não pagou a cota de arbitragem, no valor de irrisórios R$ 1,3 mil. Espera-se que a dívida tenha sido saldada!

————————————————

8. Auxiliar porradaria

Jogo. Ariquemes 0×1 Barcelona (Campeonato Rondoniense)

Data. 11 de março de 2017

Alternatividade. Porrada, porrada!

O Barcelona de Vilhena, time novo em Rondônia (conheça detalhes aqui), venceu o Ariquemes pelo estadual fora de casa, ótimo resultado. Por outro lado, o pessoal do time anfitrião não ficou muito feliz, principalmente o auxiliar-técnico Robson Barbosa Eduardo. O árbitro Benildo Lima dos Santos relatou que o profissional estava reclamando acintosamente da arbitragem, mas o pior vem a seguir: Robson estava incentivando seus jogadores a “descer a porrada nos adversários”. Brincadeira, não é mesmo?

————————————————

9. Bolas, para que eu te quero

Jogo. Americano 0×3 Moto Club (Campeonato Maranhense)

Data. 5 de março de 2017

Alternatividade. Procuram-se bolas

Imagina-se a seguinte situação. Após a vitória do Moto Club sobre o Americano local no Campeonato Maranhense, o senhor árbitro Ranilton Oliveira de Sousa vai alegremente pegar as bolas do jogo com os gandulas. Pasme-se, só encontra a rede que levava o instrumento do jogo! Foi isso que o seu juiz informou, já que os gandulas devolveram a redinha vazia.

Depois, o dono do apito retifica que Nelson Lisboa Ferreira, um dos gandulas, fez questão de recuperar cinco bolas, que estavam com o Moto Club. O que será que eles iam fazer com tantas esferas futebolísticas… Treinar chute a gol? Pode ser uma boa ideia, já que o time está eliminado das semifinais do 1º turno no estadual e é o lanterna de seu grupo na Copa do Nordeste!

————————————————

10. Cadê o vale transporte?

Jogo. Holanda 4×0 CDC Manicoré (2ª divisão do Campeonato Amazonense)

Data. 29 de janeiro de 2017

Alternatividade. Quero voltar pra casa!

O Holanda não teve nenhuma dificuldade para vencer o CDC Manicoré na segundona do estadual, mas isso não tem nada a ver com a súmula. O problema foi logo após o confronto, realizado em Manaus. O árbitro Ivan da Silva Guimarães Junior informou que o assistente nº 1, Sander Rodrigues Lopes, não recebeu do Holanda a taxa de transporte a que tinha direito. Detalhe interessante: ele é de Rio Preto da Eva, sede do próprio clube, localizada a 80 km da capital. Será que não tinha um lugarzinho no ônibus para levar o bandeirinha? Como será que Sander voltou para sua residência?

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede