Paragominas PA se salva da degola com ex-Flamengo de presidente/técnico

Foto: Eduardo Lima/ GloboEsporte.com

Veja notícias diárias sobre o Futebol Paraense no Facebook

O Paragominas passou aperto no Campeonato Paraense 2017, algo que não era esperado por causa das boas campanhas desde que foi fundado, em 2012. A equipe do interior escapou da 2ª divisão na última rodada do Grupo A ao empatar em 1 a 1 com o Remo em casa, resultado que deixou o Paragominas com oito pontos, contra cinco do rebaixado Pinheirense.

Foi a primeira vez que o Paragominas brigou contra a degola no Campeonato Paraense, mas o fato de continuar na elite estadual é um alívio. Principalmente para o presidente do clube, Charles Guerreiro, que é simplesmente ex-lateral direito do Flamengo na década de 1990 – foi sua melhor fase na carreira, sendo campeão carioca em 1991 e brasileiro em 1992, além de ter defendido a seleção brasileira de Carlos Alberto Parreira em quatro amistosos.

Charles Guerreiro é presidente do Paragominas desde 2015, mas precisou acumular a função de treinador na última rodada da competição. Depois de trocar de comandante duas vezes e estar há sete jogos sem vencer, o ex-jogador do Flamengo resolveu assumir a equipe por conta das dificuldades financeiras…

“O time está sem recursos, não temos dinheiro para trazer outro treinador, ainda mais faltando 10 dias para o fim do campeonato. Além de presidente, agora os jogadores também vão me cobrar como técnico. Mas é a única solução nesse momento delicado, precisamos evitar o rebaixamento”, disse ao globoesporte.

Pelo menos não era uma função desconhecida para Charles Guerreiro, que tem quase 10 anos como técnico, acumulando o título paraense de 2010 com o Paysandu e um turno do estadual 2013 com o próprio Paragominas.

Com a permanência, Charles Guerreiro vai definir se continua como presidente, técnico ou acumula as funções no Paragominas. Certo é que ele pretende alcançar objetivos maiores em 2018: “Nós conseguimos sanar as dívidas, juntamente com a diretoria, o departamento financeiro e o nosso advogado, que é meu genro. A dificuldade é muito grande. A gente tem sofrido bastante, mas vamos fazer um planejamento para em 2018 buscarmos vaga na Série D ou na Copa do Brasil”, disse ao mesmo site.

A temporada do Paragominas

Depois da eliminação no Campeonato Paraense 2016 em 16 de abril, o Paragominas encerrou as atividades e passou a pensar em 2017. Em 8 de dezembro do ano passado, o clube confirmou a contratação do técnico Cacaio, 49 anos, que retornava ao clube após dois anos. No fim do mês, o Paragominas anunciou dez reforços e a realização de uma peneira a fim de garimpar talentos para a base e o profissional – atletas a partir de 17 anos e R$ 50 de inscrição.

Com folha salarial de R$ 70 mil e alguns atletas do município, o Paragominas começou a pré-temporada em 3 de janeiro com 25 atletas (ainda vieram mais três reforços), alguns conhecidos no futebol local, como os atacantes Monga e Buiú, o goleiro Redson, o zagueiro Preto Barcarena e o volante Paulo de Tárcio.

A 25 dias da estreia no estadual, Cacaio teve pouco tempo para preparar o time e fez dois amistosos: vitórias sobre o amador Rodovilaça e Paysandu (ambas por 2 a 0), que veio com um time de reservas e atletas do sub-20 – o amistoso foi pelo aniversário de 52 anos da cidade de Paragominas, que já recebeu Zico na comemoração de 2016. Com testes duvidosos, o Paragominas não se preparou direito e o resultado disso foi observado na temporada…

Imagem de Amostra do You Tube

Na estreia contra o Independente de Tucuruí em casa, em 28 de janeiro (os times do Grupo A enfrentaram os do B), o Paragominas até abriu 2 a 0, mas viu o adversário virar para 3 a 2 aos 47 do segundo tempo. Na segunda rodada, a equipe venceu São Francisco (2 a 1, fora) e Águia de Marabá (1 a 0, casa), pulando para o segundo lugar empatado com o Paysandu.

Parecia que o Paragominas brigaria por vaga nas semifinais do estadual, mas a equipe não mais comemorou vitórias na competição. A derrota de 3 a 0 em casa para o Castanhal deixou o grupo todo embolado, já que havia três times na liderança (Paragominas, Paysandu e São Raimundo) com seis pontos, mas o lanterna Cametá somava quatro.

Diante do Remo, no estádio Mangueirão, o Paragominas tomou outra virada e perdeu por 3 a 2, ficando um ponto acima da zona de rebaixamento na metade da 1ª fase. Na rodada seguinte, o Independente de Tucuruí superou o Paragominas de novo nos acréscimos (2 a 1), o que resultou no pedido de demissão de Cacaio.

Dois dias depois, o Paragominas anunciou Carlos Alberto Dias, 49 anos, ex-jogador de Vasco e Botafogo – é ídolo no Fogão, campeão carioca em 1990; jogou na seleção brasileira num amistoso em 1992, no qual conheceu e ficou amigo de Charles Guerreiro. O técnico vinha de duas experiências na função, no Castanhal/PA em 2015 e no Frei Paulistano/SE, campeão da 2ª divisão estadual em 2016, e estava confiante: “Não vim para brincar. Acredito na classificação e vamos brigar por uma vaga na próxima fase”, disse ao mesmo site.

Foto: Tarso Sarraf/ O Liberal

A estreia do novo técnico foi diante do São Francisco em casa, mas o Paragominas continuou sem vencer… O empate de 1 a 1 deixou o time na mesma posição (terceiro), mas a seis pontos das semifinais com nove em disputa. Praticamente eliminado, o Paragominas contratou dois reforços para ter êxito na briga contra o rebaixamento.

E a disputa se intensificou com a derrota de 3 a 2 de virada para o Águia de Marabá (fora). A penúltima rodada era decisiva, e o Paragominas perdeu de novo, 1 a 0 para o Castanhal (fora). Como os adversários contra a degola (Pinheirense, com cinco, e Cametá, com sete) não venceram, a equipe continuava na mesma posição.

Foi aí que Charles Guerreiro decidiu mandar Carlos Alberto Dias embora (só ficou três jogos) e assumiu o comando técnico do Paragominas na última rodada, salvando o time da 2ª divisão paraense. Serve de alerta para o clube, que só teve duas vitórias em dez jogos e ficou oito partidas sem vencer. Fruto dos problemas financeiros, já que o Paragominas só teve a cota de participação do estadual, de R$ 321 mil. Alguma coisa precisa mudar para 2018…

Imagem de Amostra do You Tube

Curiosidades

- O presidente Charles Guerreiro foi o técnico do Paragominas na última rodada, mas quem treinou a equipe foi o auxiliar Sidney Sprada, funcionário do clube.

- A primeira competição oficial que o Paragominas disputou foi a 2ª divisão paraense de 2012. Com dez times, a equipe ficou no Grupo A2 e liderou o certamente ao somar 14 pontos em seis jogos (4v, 2e, 0d), fazendo 22 gols e levando sete – Pinheirense, Tiradentes e Sport Belém completaram a chave. Nas semifinais, o Paragominas passou pelo Izabelense nos pênaltis (3 a 1, após dois empates sem gols) e venceu o Santa Cruz de Cuiarana também na marca da cal (4 a 3) para levantar a taça.

Imagem de Amostra do You Tube

- O melhor momento do Paragominas foi em 2013, quando o time passou da 1ª fase da elite paraense e jogou a principal competição. Classificando para as semifinais dos dois turnos, a equipe venceu o Remo no returno (3 a 2 em dois jogos), faturou a taça do returno e ficou com o vice-campeonato estadual ao levar de 7 a 1 do Paysandu em duas partidas na final.

- O Paragominas se classificou para a Série D 2013, chegou a avançar para o mata-mata, mas perdeu seis pontos no STJD por escalação irregular de jogador e acabou em terceiro no Grupo A1 com 11 pontos, atrás de Nacional/AM (15 pontos) e Plácido de Castro/AC (13). O clube se endividou com a participação na Série D e nunca mais repetiu o sucesso.

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede