Reportagens - Plano Tático

Série D 2017: veja os grupos e as curiosidades mais interessantes

Veja notícias diárias da Série D no Facebook!

Pode-se dizer que a Série D 2017 começou oficialmente. A CBF divulgou no fim da tarde do último dia 8 de março os grupos da última e mais animada divisão nacional. É o momento que todos aguardam, principalmente as diretorias dos times participantes, pois a partir dessa definição é possível acompanhar os adversários e imaginar possíveis rotas de viagens.

Evidentemente, o Plano Tático não vai ficar de fora desse momento tão especial, mas é claro que não vamos nos limitar a apenas divulgar os grupos dos 68 times, até porque todo mundo já fez isso, não é mesmo?

Veja algumas curiosidades interessantes dos participantes, que começam a longa e árdua caminhada da Série D já no próximo dia 19 de maio. Todos esperam estar vivos nos dias 13 e 20 de agosto, datas dos jogos das semifinais, quando os quatro promovidos irão disputar duas vagas na decisão do título, nos dias 27 de agosto e 3 de setembro. Boa leitura!

Os grupos da Série D 2017

Regulamento da Série D 2017

Como a CBF definiu que os estaduais ganham vagas para a edição seguinte da Série D, foi necessário classificar as equipes de 2016 para a competição naquele ano e neste. A partir de 2017, quem conseguir vagas na Série D disputará o torneio em 2018 e assim por diante.

As 68 equipes foram divididas em 17 grupos de quatro times, classificando-se os primeiros colocados mais os 15 melhores segundos. Os 16 melhores líderes ficam de um lado do mata-mata, enquanto o pior primeiro colocado se junta aos 15 segundos no outro lado. A partir daí é sistema eliminatório até a definição dos quatros promovidos e do campeão.

O público dos promovidos

Quatro equipes deixaram para trás o inferno da Série D e esperam viver nova realidade de calendário completo na terceira divisão nacional. Será que CSA/AL, São Bento/SP, Volta Redonda/RJ e Moto Club/MA têm resultados melhores nas arquibancadas neste início de 2017 do que em 2016? Ou a torcida já perdeu o embalo da boa fase e está deixando o time de lado?

Volta Redonda

Os cariocas não foram muito bem em termos gerais na temporada 2016, com apenas 1.988 torcedores a cada jogo, o 61º melhor dentre os 128 times. Em 2017 o resultado é bem melhor, com 3.146 por partida, o que dá ao Volta Redonda a 33ª posição entre os 60 times das três primeiras divisões.

CSA

Os alagoanos tiveram a 19ª melhor média das quatro divisões do Brasil em 2016, com 8.944 torcedores por jogo, a melhor de times da Série D à época. Na arrancada de 2017, o CSA perdeu um pouco do embalo: 23ª média com 4.375 pessoas por partida.

São Bento

Os paulistas do interior atraíram 3.334 pessoas por jogo na Série D, a 49ª melhor média de 2016. Nesta temporada, os torcedores estão apoiando mais: são 3.791 por partida e a 26ª melhor do ano.

Moto Club

As arquibancadas do time maranhense tiveram média de 7.082 pessoas a cada jogo na Série D, o que deu ao clube o 25º melhor resultado, cerca de 200 a menos que o Botafogo/RJ e à frente do Vasco. Na atual temporada, os torcedores meio que se afastaram: só 4.016 a cada compromisso, também em 25º lugar no quesito.

O público do rebaixados

América de Natal

Em 2016, o América de Natal atraiu média de 4.126 torcedores a cada jogo, o 44º melhor, mas a queda para a Série D afastou um pouco o torcedor, já que o time ainda não passa confiança e não chegou à final do turno no estadual. São 2.138 pessoas a cada jogo.

Portuguesa

A tradicional Lusa foi muito mal em 2016, com apenas a 72ª melhor média dentre os 128 times: 1.175 por partida. Em 2017, o público aumentou um pouco, para 1.253 torcedores por jogo, já que o time é o primeiro fora da degola na Série A2 do Paulistão.

River

Os piauienses tiveram 2.191 torcedores a cada partida em 2016, o 58º melhor resultado nas divisões nacionais. Já nesta temporada, o River está contaminado pelo baixo apelo do estadual: até o momento atraiu o 1.849 pessoas a cada partida.

Guaratinguetá

Rebaixada na Série C 2016, a equipe do interior paulista teve apenas 222 torcedores em média (107ª posição), pois não jogou em casa. O time caiu para a 4ª divisão de SP, que só começa em abril. Porém, está devendo à prefeitura e desistiu não só do estadual, mas também da Série D 2017 – o Ituano ficou com a vaga.

Campeão da Série D

Dos 68 participantes da Série D, o São Raimundo/PA é o único a já ter conquistado a competição. Foi justamente em 2009, na primeira edição. Os paraenses venceram o Grupo A2 ao somar dez pontos, à frente de Cristal/AP, Moto Club/MA e Tocantins. Na 2ª fase, o São Raimundo superou o Genus/RO por 3 a 1 em duas partidas e passou apertado pelo Cristal na etapa seguinte, vencendo por 4 a 1 em casa, mas levando de 3 a 1 fora.

Nas quartas de final, valendo o acesso, os times se enfrentaram novamente (os amapaenses foram os melhores dentre os eliminados), dessa vez com empate de 1 a 1 no Amapá e triunfo de 2 a 0 em Santarém, no interior do Pará. O São Raimundo ainda eliminou o Alecrim/RN nas semifinais e venceu o Macaé/RJ para levantar a taça! Em 2010, o time foi rebaixado na Série C.

Imagem de Amostra do You Tube

Experiência de Série A

Veja os 10 times que mais disputaram a elite brasileira…

Portuguesa. 35 edições com 735 jogos (246v, 231e, 258d)

América de Natal. 15 edições com 280 jogos (65v, 79e, 136d)

Sergipe. 12 edições com 167 jogos (29v, 34e, 104d)

Bangu/RJ. 11 edições com 194 jogos (70v, 62e, 62d)

Campinense/PB.  11 edições com 106 jogos (29v, 25e, 52d)

River/PI. 8 edições com 82 jogos (17v, 20e, 45d)

Comercial/MS. 6 edições com 123 jogos (36v, 39e, 48d)

Itabaiana/SE. 5 edições com 61 jogos (14v, 5e, 42d)

Uberlândia/MG. 4 edições com 96 jogos (31v, 27e, 38d)

Fluminense de Feira. 4 edições com 44 jogos (7v, 15e, 22d)

Experiência de Série D

(incluindo 2017)

Metropolitano/SC. 8 edições com 62 jogos (22v, 15e, 25d)

Central/PE. 7 edições com 50 jogos (20v, 13e, 17d)

Villa Nova/MG. 6 edições com 40 jogos (11v, 9e, 20d)

Campinense/PB. 5 edições com 40 jogos (17v, 11e, 12d)

Genus/RO.  5 edições com 30 jogos (9v, 5e, 16d)

Santos/PA. 5 edições com 34 jogos (9v, 8e, 17d)

Aparecidense/GO. 5 edições com 34 jogos (14v, 12e, 8d)

Sergipe. 4 edições com 26 jogos (9v, 9e, 8d)

Fluminense de Feira/BA. 4 edições com 28 jogos (12v, 6e, 10d)

Operário Ferroviário/PR. 4 edições com 32 jogos (14v, 4e, 14d)

Sem bola rolando

Nos grupos da Série D 2017 só com times do Norte, apenas um time em cada chave começou a temporada. No A, o Atlético Acreano já tem duas partidas disputadas (100% de aproveitamento) e fará a terceira no próximo dia 12 de março. Por sua vez, o Princesa do Solimões começa o Campeonato Amazonense só dia 18, enquanto o Rondoniense estreia no estadual no dia 12. A situação do Trem é ainda pior, pois o Campeonato Amapaense está marcado para 5 de junho, mais de 15 dias depois da estreia na Série D.

No Grupo B, o São Raimundo é o único que entrou em campo até aqui, tendo disputado seis jogos no Campeonato Paraense com dez pontos, dois a menos que o líder Paysandu e bem perto da vaga nas semifinais. Já o Baré dá o pontapé inicial no Campeonato Roraimense apenas em 21 de março, enquanto o Gurupi, que pelo menos está jogando a Copa do Brasil, começa o Campeonato Tocantinense em 29 de março! Assim fica difícil observar os adversários, não é mesmo?

Os quase promovidos

Ficar a um passo de sair da Série D deve ser terrível para jogadores, dirigentes e torcida, não é mesmo? Quatro times passaram por isso em 2016 e vão ter de caminhar tudo de novo na Série D 2017. Será que eles vão pelo menos igualar a campanha da temporada passada?

Ituano

A equipe jogou a Série D 2016, mas não iria disputar a competição em 2017, já que só havia conseguido vaga pela Copa Paulista 2016. Porém, como o Guaratinguetá/SP desistiu, a CBF decidiu dar a vaga para os times de melhor campanha na Série D 2016. O Atlético Acreano foi o quinto colocado, mas já estava garantido, o que abriu a possibilidade de o Ituano, o sexto. O time está o Grupo A17 ao lado de Metropolitano/SC, PSTC/PR e São José/RS.

Atlético Acreano

O time jogará o Grupo A1 junto de Princesa do Solimões/AM, Rondoniense/RO e Trem/AP. Grandes chances de avançar.

Itabaiana e Fluminense de Feira

As equipes estão no Grupo A8 ao lado de Campinense/PB e Serra Talhada/PE. Excetuando-se os pernambucanos, a disputa entre os outros três pela vaga direta será árdua. O segundo ainda poderá avançar entre os 15 melhores.

Ameaçados nos estaduais

Nem todos os estaduais ainda começaram, mas outros já têm bola rolando. Veja a situação difícil de algumas equipes que jogarão a Série D 2017. Já há time até rebaixado…

São Francisco

O time está iniciando uma reação, mas faltam só três jogos para o fim da 1ª fase do Campeonato Paraense e o São Francisco ainda encara Paysandu e o rival São Raimundo. A equipe vem de uma vitória e um empate, mas é lanterna do Grupo B com quatro pontos, um atrás do Águia de Marabá e com quatro a menos que o Castanhal. Está na zona da degola.

Coruripe

Os alagoanos somam cinco pontos em oito jogos (1v, 2e, 5d) e ocupam a lanterna do Grupo A, a quatro de se salvar dos playoffs de rebaixamento. Faltando duas rodadas, o Coruripe precisa vencer CSA e ASA de Arapiraca e torcer contra o CEO para escapar do quadrangular da degola, o que é muito difícil.

Serra Talhada

 Está aí o primeiro rebaixado nos estaduais 2017 e que vai jogar a Série D neste ano. O Serra Talhada estava disputando o Hexagonal da Permanência, mas somou 16 pontos nos dez jogos (4v, 4e, 2d), o que não foi uma má campanha. O time caiu por dois gols de saldo a menos que o Vitória das Tabocas e por um ponto não se garantiu na Série D 2018.

Murici

Os alagoanos estão na 3ª fase da Copa do Brasil 2017, mas ao mesmo tempo estão sofrendo no estadual. O Murici venceu pela primeira vez no torneio recentemente e soma seis pontos em oito jogos (1v, 3e, 4d), estando três pontos atrás do CEO, o primeiro fora da zona. Faltam duas rodadas para o fim da 1ª fase.

Anápolis

Os goianos tão numa disputa acirrada com Rio Verde e Goianésia. Os três somam oito pontos em oito rodadas, mas o Anápolis tem (1v, 5e, 2d) e está na zona de rebaixamento por ter quatro gols marcados a menos que o Rio Verde. São sete rodadas para o fim e se reagir com firmeza a equipe pode até brigar pelas semifinais, já que está a seis pontos do líder da chave.

Itumbiara

Também no Campeonato Goiano, mas no outro grupo, o Itumbiara está na lanterna com cinco pontos em oito jogos (0v, 5e, 3d), ainda não venceu e precisa tirar diferença de três pontos para o Iporá. A sete rodadas do fim, a diferença não é grande, mas a equipe precisa começar a vencer para poder reagir e escapar da degola.

Red Bull Brasil

O time do energético precisa de asas para fugir da zona de rebaixamento. São só cinco pontos em sete rodadas (1v, 2e, 4d), melhor apenas que a Ferroviária, mas a um de sair do risco de ser rebaixado para a Série A2 estadual. Tem cinco partidas para isso.

J. Malucelli

Por enquanto, a situação dos paranaenses é caótica. A equipe perdeu 16 pontos por escalação  irregular de jogadores e atualmente soma -3 pontos, na lanterna e a oito do PSTC, o primeiro fora da degola. Se conseguir reverter a punição ou diminuí-la, o time pode até sair do risco.

São José

Até o momento são seis rodadas no Campeonato Gaúcho, e o lanterna é justamente o São José, que soma apenas quatro pontos (0v, 4e, 2d) e ainda não venceu na competição. A boa notícia é que o Ypiranga de Erechim, o primeiro fora da zona, também tem a mesma pontuação, o que dá esperança de salvamento.

O campeão

O Globo FC é uma equipe inovadora no Campeonato Potiguar e passou a brigar diretamente com os grandes ABC e América de Natal. Na final do primeiro turno, o Globo mediu forças com o ABC e empatou por 1 a 1 na ida, vencendo por 2 a 0 na volta. As duas partidas foram disputadas na Arena das Dunas. Com isso, o Globo já está garantido na decisão do estadual e vai esperar seu adversário na briga pelo título. O time já levou o 1º turno em 2014.

Imagem de Amostra do You Tube

Mais antigas

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede