Tag - Anderson Silva de Franca - Plano Tático

Brasileiros Campeões na América 2011-12 – Final

Hoje é dia da Parte 7 dos brasileiros campeões na América, na qual vamos descobrir quem levantou a taça nos dois últimos países da América! Boa leitura!

Link Parte 1 l Link Parte 2 |Link Parte 3

 Link Parte 4 | Link Parte 5 | Link Parte 6

Paraguai

Campeão: Nacional/Apertura (oitavo título)

A campanha da equipe, considerada pequena no país, começou com derrota de 2 a 1 para o Olimpia, em casa. A recuperação veio logo depois, com três vitórias e um empate, que colocaram o Nacional na terceira posição, cinco pontos atrás do Olimpia. Na décima rodada aconteceu a quinta vitória, e a diferença entre ambos caiu para apenas dois pontos. O Nacional roubou a liderança depois de cinco triunfos consecutivos, abrindo três pontos para o Olimpia.

Mesmo com uma derrota de 5 a 1 para o Independiente, que resultou no empate dos rivais em 30 pontos, o Nacional se recuperou em seguida, com três vitórias, abrindo novamente três pontos, a cinco jogos do fim. No final das 22 rodadas, a equipe acumulou 47 pontos (14v, 5e, 3d), cinco à frente do Olimpia, e confirmou o título.

Libertadores 2012: Olimpia, Nacional (Fase de Grupos) e Libertad (Pré-Libertadores)

Rebaixados: 3 de Febrero e General Caballero

Promovidos: Cerro Porteño (Presidente Franco) e Sportivo Carapeguá

Rodrigo Teixeira Pereira (34 anos): o atacante começou nas divisões de base do Vasco da Gama (Rio de Janeiro), e se profissionalizou pelo São Cristóvão (Rio de Janeiro), em 2000. No ano seguinte, o atleta rumava para o FC Ceahlaul (Romênia), onde ficou dois anos, passando ainda por Barcelona Guayaquil (Equador), Caracas (Venezuela) e Cúcuta Deportivo (Colômbia).

A segunda experiência na Europa aconteceu em 2006-07, pelo Wehen Wiesbaden (Alemanha), mas logo Rodrigo Teixeira se transferiu ao Aboo Moslem (Irã), antes de voltar ao Brasil, a fim de jogar pelo Fênix 2005 (Rio de Janeiro), da cidade natal do atleta, Barra Mansa. Antes de ser contratado pelo Nacional, em 2011, o atleta ainda vestiu as camisas de Deportivo Cuenca (Equador), Guaraní (Paraguai) e novamente Barcelona de Guayaquil (Equador). Rodrigo Teixeira está confirmado no clube em 2012.

Uruguai

Campeão: Nacional (33º título – não abrange a fase amadora)

Um dos maiores clubes do país começou a temporada com três empates no Torneo Apertura, que deixaram a equipe na décima posição. Na altura da sétima rodada, o Nacional havia vencido apenas dois jogos, além de derrota por 1 a 0 para o Bella Vista, resultados que colocaram o clube no oitavo lugar, com dez pontos, sete atrás do líder Peñarol.

O desempenho começou a melhorar nas três partidas seguidas, todas vitórias, que alçaram o Nacional ao quarto lugar, mas ainda cinco pontos atrás do mesmo Peñarol. Mesmo com um empate de 0 a 0 com o Fênix, o Nacional ganhou os quatro  jogos finais, pulando para a liderança e título do Apertura na última rodada,  com 32 pontos (9v, 5e, 1d), um de vantagem para o Danubio.

Assim, o time se garantiu na grande final, diante do campeão do Torneo Clausura, Defensor Sporting. No dia 16 de junho de 2012, as duas equipes se enfrentaram em jogo único, e um gol do veterano atacante Álvaro Recoba, 36 anos (eterno reserva da Internazionale de Milão/Itália), aos 41 minutos do primeiro tempo, deu o título ao Nacional.

Libertadores 2013: Nacional, Peñarol (Fase de Grupos) e Defensor Sporting (Pré-Libertadores)

Rebaixados: Rentistas, Cerrito e Rampla Juniors

Promovidos: Central Español, Juventud e Huracán

Jádson Viera Castro (31 anos): natural de Santana do Livramento (Rio Grande do Sul), o zagueiro brasileiro começou nas divisões de base no Uruguai, se profissionalizando pelo Danubio (Uruguai), em 2000-01. Após quatro anos no clube, Jádson Vieira foi para o Atlante (México), ficou duas temporadas e retornou ao Danubio, para mais dois anos.

O atleta ainda defendeu as cores de Lanús (Argentina) e Vasco da Gama (Rio de Janeiro), em 2010-11, mas voltou ao Uruguai, emprestado ao Nacional, no final de 2010. O jogador, que tem  cidadania uruguaia, está confirmado no clube para 2012-13.

Anderson Silva de Franca (29 anos): o meia que finaliza bem com os dois pés iniciou a carreira no Sport (Pernambuco), em 2000, ficou dois anos e logo se transferiu para o Nacional. Sem muitas chances, Anderson Silva foi emprestado para Montevideo Wanderers (Uruguai), Racing Santander (Espanha) e Málaga (Espanha), sendo negociado, em 2006-07, com o Everton (Inglaterra).

Problemas no visto de entrada na Inglaterra resultaram no empréstimo do atleta ao Málaga, que levou Anderson Silva a conseguir passaporte europeu. Na duas temporadas em que voltou ao Everton, o brasileiro mal jogou, e foi emprestado ao Barnsley (Inglaterra). Depois de grande ano, o clube o comprou em definitivo, mas o investimento se mostrou  infrutífero, já que, após dois anos, Anderson Silva voltou ao Nacional, em 2010-11. Após participar pouco da temporada, o atleta não teve o contrato renovado e está sem clube.

Conclusão América

A pesquisa por todos os países do continente americano mostrou a incrível marca de 32 brasileiros que levantaram taças nas primeiras divisões nacionais da América! Alguns já eram esperados, como no México, Estados Unidos, algum país da América Central, além de Uruguai e Paraguai, na América do Sul. A grande surpresa foram os dois brasileiros vencedores em Porto Rico!

No final, em comparação com a primeira edição da Série de Reportagens, em 2010-11, houve um aumento de 19 atletas, já que na pesquisa anterior foram encontrados apenas 13 jogadores (veja mais aqui). Agora, o Plano Tático fará uma última viagem, para dois continentes de uma vez, Oceania e África, a última da segunda edição da Série de Reportagens! Será que vamos encontrar mais brasileiros comemorando? Vejamos a partir de amanhã!

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede