Tag - Campeonato Brasileiro da Série D 2013 - Plano Tático

Clubes da capital não conseguem êxito no MS

Em 2012, o futebol do Mato Grosso do sul terá uma final que não era vista desde 2009. Dos 14 participantes da primeira divisão estadual, apenas três têm sede na capital, sendo dois deles considerados grandes, casos de CENE e Comercial – o MS Saad subiu à elite em 2009, após ficar em quarto lugar na segunda divisão. Ao longo da história, os clubes da capital, com a importante adição do tradicional Operário, que respira na UTI por causa de dívidas trabalhistas que chegam a R$ 5 milhões, sem sede e terrenos, todos leiloados para quitação dos débitos, já levantou 22 títulos em Mato Grosso do Sul, contra 11 dos times do interior.

Nos dois últimos anos, Comercial e CENE venceram os estaduais de 2010 e 2011, respectivamente, derrotando na final equipes do interior, casos de Naviraiense e Aquidauanense. O título do Comercial, por exemplo, deu fim à sequência de quatro troféus dos clubes de fora da capital, fato que nunca havia acontecido antes na história do Campeonato Sul Matogrossense, desde 1979. Apenas as equipes da capital é que haviam sido pentacampeãs, em duas oportunidades (1979-83 e 1985-89).

Tabu

Na atual temporada, o título vai voltar a ficar sob o comando do interior, faltando decidir qual clube ostentará o troféu do Campeonato Sul Matogrossense. Na última quarta-feira, dia 2 de maio de 2012, Naviraiense e Águia Negra, do técnico Cláudio Roberto, tema de matéria do Plano Tático (veja tudo aqui), empataram por 1 a 1, em Naviraí, e o time de Rio Brilhante jogará por novo empate, desta vez em casa, para assegurar o troféu estadual e a vaga no Campeonato Brasileiro da Série D 2013 – na edição de 2012 da quarta divisão o CENE, campeão em 2011, será o representante do estado. Na Copa do Brasil, que terá aumento no número de clubes a partir de 2013, os dois primeiros do estadual já estão garantidos, pelo regulamento atual.

Por outro lado, o único time da capital que não decepcionou muito foi o CENE, terceiro colocado do Grupo A ao final da 1ª Fase, com 19 pontos em 12 rodadas (5v, 4e, 3d), mas que teve um início de temporada bastante conturbado, com o então técnico Velloso, que acabou demitido após a primeira rodada (veja os detalhes). No entanto, a equipe de Campo Grande não passou das quartas de final, sendo eliminada pelo finalista Águia Negra (2 a 2 e 3 a 1). O MS Saad fez péssima campanha na mesma chave, terminando na lanterna, com apenas uma vitória em 12 partidas, ao somar sete pontos, além do pior ataque, com míseros sete gols.

Crise?

Campeão em 2010, o maior vencedor do Mato Grosso do Sul entre os times em atividade, com oito troféus – o Operário, com dez, está suspenso das competições por dois anos e só voltará a campo em 2014, na segunda divisão do estado –, esperava-se que o Comercial brigasse pelo caneco. Porém, isso ficou bem longe de acontecer em 2012, que quase terminou em tragédia para o Colorado. Do elenco contratado pelo presidente Carlos Alberto de Assis, apenas três atletas eram remanescente da campanha de 2011, entre eles o veteraníssimo meia Jean Carlo, de 40 anos.

O time até começou bem, ao vencer o CENE, rival da cidade, em casa, por 2 a 1. Porém, sob o comando do técnico André Souto, a equipe definhou nas rodadas seguintes e ele caiu na nona partida, após perder para o Chapadão, por 3 a 1. Àquela altura, a luta pelo título se transformava em batalha contra o inédito rebaixamento para a segunda divisão, com o time vindo de apenas um ponto nos últimos 15 em disputa. Assis deixava claro que o planejamento fora equivocado e que os planos haviam mudado: “Agora nós vamos brigar para não cair. Se conseguirmos nos classificar, vamos buscar o título, mas neste momento a preocupação da diretoria é em não cair”, disse ao globoesporte.

Abandono

A despedida do Comercial do campeonato foi com um empate diante do lanterna

Imagem de Amostra do You Tube

Após nova derrota, para o Maracaju (3 a 1), adversário que havia vencido por 7 a 0 na quarta rodada, a diretoria resolveu se mexer. Oito jogadores foram mandados embora e o novo treinador, Mirandinha, ganhava mais três nos comandados para tentar reverter a situação. Na penúltima rodada, a diretoria decidiu apostar no ingresso barato para trazer a torcida, fixando os preços em R$ 2 para a partida diante do Misto.

Naquele 4 de abril de 2012 o Comercial ainda tinha chances matemáticas de conseguir a classificação para as quartas de final, mas a torcida não se empolgou. Apenas 76 pessoas pagaram ingressos, numa arrecadação total de R$ 152, mas outras 123 pessoas nem precisaram desembolsar o dinheiro, pois entraram sem pagar. Dentro de campo, os jogadores venceram o Misto por 2 a 0 e chegaram à última rodada podendo avançar de fase, mas já livre do rebaixamento.

Na última rodada, o Comercial tinha de vencer o já rebaixado MS Saad e torcer para outros resultados. Nada disso aconteceu e a equipe sul-matrogrossense parou na 1ª Fase, após empate de 2 a 2. Em 12 rodadas foram apenas 12 pontos (3v, 3e, 6d), 21 gols marcados e 20 sofridos, apenas 33,3% dos pontos em disputa. Muito pouco para a grandeza do Comercial no Mato Grosso do Sul.

E pode-se dizer que os torcedores tiveram mea-culpa nessa campanha desastrosa no estadual. Num levantamento do globoesporte em relação ao público presente nos jogos, o Comercial ficou em antepenúltimo lugar, com total de 1.672 torcedores em seis partidas, mais apenas que Maracaju (1.019) e MS Saad (911). No levantamento feito pelo Plano Tático, em que se levou em conta apenas o público pagante, o número sequer atinge mil torcedores, chegando a 983. A calculadora da diretoria também está negativa em R$ 11.153,30, total do prejuízo que o Comercial acumulou no estadual 2012 – na partida diante do MS Saad, com mando do Colorado, apenas 69 torcedores pagaram ingressos, menor público do clube no estadual.

Enquanto o Comercial arrecadou R$ 9.992,00 (faturamento) nos seis jogos, os finalistas levaram muito mais. O Águia Negra, terceiro maior público total (5.334 torcedores), abocanhou R$ 23.760,00 (sem contar as despesas), enquanto o Naviraiense arrecadou R$ 29.950,00 (ambos dados do globoesporte). Em 2012, o maior do estado saiu perdedor, de goleada! Há tempo para a volta por cima em 2013, mas muito trabalho pela frente!

Rebaixamento

No Grupo B, o Colorado, vice-campeão da segunda divisão em 2011, somou apenas oito pontos em 12 jogos (1v, 5e, 6d) e está de volta à segundona, fazendo companhia ao MS Saad.

Jogos Comercial (3v, 3e, 6d)

12/02 | Comercial 2×1 CENE

18/02 | Chapadão 1×1 Comercial

04/03 | Comercial 7×0 Maracaju

29/02 | Aquidauanense 2×0 Comercial

11/03 | Misto 2×1 Comercial

14/03 | Comercial 0×1 MS Saad

17/03 | CENE 3×3 Comercial

21/03 | Comercial 1×3 Chapadão

28/03 | Maracaju 3×1 Comercial

31/03 | Comercial 1×2 Aquidauanense

04/04 | Comercial 2×0 Misto

08/04 | MS Saad 2×2 Comercial

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede