Tag - futebol sul matogrossense - Plano Tático

Série D 2015: a última vez na Série A dos times da última divisão

A principal competição do Brasil para os Amantes do Futebol Alternativo começa amanhã, 12 de julho de 2015, e é claro que o Plano Tático não poderia deixar de abordá-la. Num primeiro momento, parece que a Série D 2015 é um torneio sem tanta importância, repleto de times desconhecidos ávidos por subir de divisão e garantir o tão importante calendário completo.

Algumas equipes realmente não têm abrangência nacional, mas outras já tiveram seus momentos de protagonismo em Campeonato Brasileiro, numa época em que a competição recebia de fato equipes da maioria dos estados, lá nos idos de 1980. Veja a partir de agora os 17 times participantes da Série D 2015 que já jogaram a Série A e como foi essa última temporada na elite do futebol brasileiro. Boa leitura!

Times do Grupo A1 na Série A

Nacional (Amazonas)

Fundação: 13 de janeiro de 1913 (102 anos)

Títulos importantes: 43 taças no Campeonato Amazonense (atual campeão)

Participações na Série A (melhor resultado): 16 edições (16º lugar em 1975)

O Nacional do Amazonas estreou no Campeonato Brasileiro 1964, antiga Taça Brasil, e teve muitas participações até meados da década de 1980, quando a competição aceitava muitos times. Porém, depois de 1986, a equipe amazonense não mais figurou na elite. Naquele ano, o Nacional do Amazonas participou do Grupo D junto de dez adversários, ficando na quinta posição após dez rodadas, à frente do Botafogo (Rio), avançando à fase seguinte – nove dos dez times seguiram em frente. Numa chave com nove equipes, porém, o Nacional do Amazonas foi o penúltimo, melhor apenas que o Sobradinho (Distrito Federal), sendo eliminado ao ficar nove pontos atrás do Criciúma, quarto e último classificado. Atlético Mineiro, Corinthians, Inter de Porto Alegre e Vasco estavam no grupo.

Clube do Remo (Pará)

Fundação: 5 de fevereiro de 1905 (110 anos)

Títulos importantes: 44 taças no Campeonato Paraense (atual campeão) e Série C 2005

Participações na Série A (melhor resultado): 15 edições (sétimo lugar em 1993)

O tradicional Clube do Remo já esteve nos holofotes nacionais, algo que há muito tempo a equipe não repete. A estreia do Clube do Remo no Campeonato Brasileiro ocorreu em 1961, quando ainda era disputada a Taça Brasil. As décadas foram passando e o clube paraense continuava na elite nacional, com raras participações na Série B. A partir dos anos 1980, o Clube do Remo começou a jogar mais vezes a segunda divisão, até que veio a participação derradeira na elite, em 1994, um ano depois do melhor desempenho.

Num grupo com Guarani, Santos, Vasco, Bahia e Cruzeiro, o Clube do Remo somou apenas cinco pontos em dez jogos (duas vitórias, cada valia dois pontos), melhor apenas que os mineiros e seis pontos atrás do quarto Bahia, o último a avançar. O Plano Tático não entende que o Clube do Remo jogou a Série A 2000, pois na Copa João Havelange a equipe começou na segunda divisão e avançou às oitavas de final, perdendo para o Sport Recife, da elite.

Times do Grupo A2 na Série A

River (Piauí)

Fundação: 1º de março de 1946 (69 anos)

Títulos importantes: 29 taças do Campeonato Piauiense (atual campeão)

Participações na Série A (melhor resultado): oito edições (13º colocado em 1963)

Um dos maiores times do Piauí também se aproveitou dos anos em que a Série A aceitava times de quase todos os estados. A primeira participação na elite ocorreu ainda na Taça Brasil, em 1962, um ano antes do melhor resultado na Série A. 20 anos depois, o River disputaria um jogo da primeira divisão pela última vez. No Grupo B, o River encarou Guarani, Botafogo, Ceará e América de Natal, perdendo os oito jogos, marcando seis gols e levando 26. Aquele dia 17 de fevereiro de 1982 só está na memória dos mais antigos torcedores do River.

Times do Grupo A3 na Série A

Campinense (Paraíba)

Fundação: 12 de abril de 1915 (100 anos)

Títulos importantes: 20 taças do Campeonato Paraibano (atual campeão) e Copa do Nordeste 2013

Participações na Série A (melhor resultado): 11 edições (quinto lugar em 1962)

O Campinense ensaiou se aproximar da elite em 2009, quando jogou a Série B, mas acabou rebaixado de volta à terceira divisão e teve de lutar muito para participar da Série D 2015, justamente no ano do centenário. A estreia do Campinense na Série A ocorreu em 1961, na Taça Brasil, e logo no ano seguinte a equipe paraibana parou nas quartas de final, diante do Sport Recife, ficando com o quinto lugar.

O tempo passou, o número de times no Campeonato Brasileiro Série A diminuiu e o Campinense não mais conseguiu protagonismo nacional. A temporada 1981 foi a última do time do interior da Paraíba na elite, numa chave com grandes times, como Fluminense, São Paulo, Atlético Mineiro e Sport Recife. O Campinense somou seis pontos em nove jogos, melhor apenas que o River e a dois de avançar, seu último jogo sendo em 26 de fevereiro, 2 a 0 para o América de Natal.

Times do Grupo A4 na Série A

Central (Pernambuco)

Fundação:  15 de junho de 1919 (96 anos)

Títulos importantes: Série B 1986

Participações na Série A (melhor resultado): duas edições (36º colocado em 1986)

O Central é da importante cidade pernambucana de Caruaru, sendo sempre difícil jogar lá. Mas a equipe, apesar dos quase 100 anos, não teve muito tempo na Série A, participando mais da segunda divisão, que disputou 18 vezes. A estreia do Central na elite ocorreu em 1979 e a segunda e derradeira participação foi em 1986. Numa primeira fase, o Central jogou foi campeão e avançou para a segunda fase da primeira divisão daquele ano.

Contra times mais fortes, casos de Guarani, Fluminense, Flamengo e Grêmio, entre outros, o Central jogou 16 vezes e somou apenas dez pontos (2v, 6e, 8d), ficando na lanterna da chave, a cinco pontos de avançar. O último jogo na Série A ocorreu em 28 de janeiro de 1987: vitória do Grêmio por 3 a 0.

Treze (Paraíba)

Fundação: 7 de setembro de 1925 (89 anos)

Títulos importantes: 15 taças do Campeonato Paraibano e Série B 1986

Participações na Série A (melhor resultado): nove edições (oitavo colocado em 1967)

O Treze da Paraíba se acostumou a participar das grandes competições nacionais no início do Campeonato Brasileiro, jogando a elite pela primeira vez em 1967, justamente em seu melhor resultado no torneio. Porém, a partir da metade dos anos 1980, o clube decaiu muito e em 1987 jogou a Série A pela última vez.

Na chamada Copa União, o Treze participou do Módulo Amarelo, terminando a primeira fase a quinta posição, melhor apenas que Ceará e CSA. Na segunda fase, o Treze melhorou um pouco, ficando no quarto lugar depois de seis jogos, atrás de Sport Recife, Bangu e Vitória da Bahia. Porém, não foi suficiente para avançar às semifinais, já que apenas os quatro campeões jogavam a etapa final (eram duas fases, com dois grupos em cada uma).

Times do Grupo A5 na Série A

Caldense (Minas Gerais)

Fundação: 7 de setembro de 1925 (89 anos)

Títulos importantes: Campeonato Mineiro 2002 (sem América, Atlético e Cruzeiro)

Participações na Série A (melhor resultado): uma edição (30º lugar em 1979)

Na única vez em que a Caldense jogou a Série A do Brasileirão, a equipe não foi mal. Na primeira fase, o time de Poços de Caldas esteve no Grupo B, ao lado de times do sul e do sudeste, somando dez pontos em nove jogos. A quarta posição, com um ponto a mais que o Criciúma, levou a Caldense à etapa seguinte, quando o time mineiro encarou adversários como Inter de Porto Alegre, e Atlético Paranaense. Depois de sete jogos, a Caldense ficou no quinto lugar, com sete pontos, três atrás do time paranaense, sendo eliminada e jogando sua última partida em 29 de novembro daquele ano, com vitória do Atlético Paranaense por 1 a 0.

CEOV (Mato Grosso)

Fundação: 1º de maio de 1949 (66 anos)

Títulos importantes: 14 taças do Campeonato Matogrossense (última em 2006)

Participações na Série A (melhor resultado): quatro edições (12º lugar em 1967)

O Operário tradicional, chamado pelo Plano Tático de CEOV, jogou uma só vez a Taça Brasil, caindo ainda na primeira fase de 1967. São poucas participações na Série A além desta: 1979, 1984 e 1986, a derradeira disputa na elite estadual. Naquela edição, o CEOV ficou num grupo com Bahia, Santos, Guarani, Cruzeiro, entre outros, total de 11 times e dez rodadas. Ao fim da etapa, o CEOV somou apenas três pontos (1v, 1e, 8d), fazendo quatro gols e levando 24. Com a lanterna da chave C, o CEOV nunca mais figurou entre os grandes do país.

Comercial (Mato Grosso do Sul)

Fundação: 15 de março de 1943 (72 anos)

Títulos importantes: nove taças do Campeonato Sul-Matogrossense (atual campeão)

Participações na Série A (melhor resultado): seis edições (23º colocado em 1983)

Tradicional em seu estado, mas há muito tempo longe inclusive dos holofotes locais, o Comercial tem seis participações na Série A, a primeira em 1973 e a última em 1986. Naquele ano, o time do Mato Grosso do Sul encarou Atlético Mineiro, Portuguesa, Vitória, Palmeiras, Botafogo, entre outros, terminando no oitavo de 11 lugares, com dez pontos em dez jogos. Sorte do Comercial, pois avançaram os nove primeiros.

Na segunda fase, porém, o Comercial teve mais oito adversários, como Cruzeiro, Bahia e Sport Recife, sucumbindo com a lanterna da chave, após nove pontos em 16 jogos (2v, 5e, 9d). A despedida do clube da Série A ocorreu em 25 de janeiro de 1987, com derrota de 3 a 1 para o Bahia.

Rio Branco (Espírito Santo)

Fundação: 21 de junho de 1913 (102 anos)

Títulos importantes: 37 taças do Campeonato Capixaba (atual campeão)

Participações na Série A (melhor resultado): 12 edições (sétimo lugar em 1963)

Clube de vasta história, o Rio Branco esteve na segunda divisão capixaba de 2014, voltou à elite estadual após desistência do Colatina, mas já foi campeão estadual e vai jogar a Série D 2015 sonhando em subir. A primeira vez do Rio Branco na elite nacional ocorreu em 1959, na Taça Brasil, mas ao longo dos anos o time perdeu força e disputou a Série A de 1987 no Módulo Amarelo, com muitas dificuldades. Foram apenas oito pontos em oito jogos no primeiro turno, melhor apenas que o Joinville, e seis pontos em sete rodadas no returno, à frente de Joinville e Atlético Goianiense, no último suspiro do clube na elite nacional.

Times do Grupo A6 na Série A

Botafogo (São Paulo)

Fundação: 12 de outubro de 1918 (96 anos)

Títulos importantes: Série A2 de São Paulo em 1956 e 2000

Participações na Série A (melhor resultado): seis edições (13º lugar em 1976 e 1978)

Um time igualmente de muita história, o Botafogo de Ribeirão Preto participava da primeira divisão no final da década de 1970, mas também costumava jogar a segunda divisão do Brasil. Depois de muito tempo longe dos principais torneios, o Botafogo de Ribeirão Preto voltou à elite nacional no fim dos anos 1990 e início dos 2000, com apenas duas temporadas. A última vez ocorreu em 2001, quando 28 times participaram e a equipe paulista terminou na 27ª colocação, com 25 pontos em 27 partidas, a quatro de se salvar. Naquele ano o Botafogo de Ribeirão Preto tinha sido vice-campeão paulista.

Gama (Distrito Federal)

Fundação: 15 de novembro de 1975 (39 anos)

Títulos importantes: 11 taças do Distrito Federal (atual campeão) e Série B 1998

Participações na Série A (melhor resultado): seis edições (15º colocado em 1999)

Time relativamente jovem em comparação com os outros citados nesse texto, o Gama cresceu no fim dos anos 1990, quando venceu a Série B e jogou a Série A por quatro anos seguidos, até perder força de vez e cair para a Série C rapidamente. A última vez do Gama na elite do Brasil foi em 2002, antes da introdução dos pontos corridos, no ano seguinte. Com 26 times, o Gama somou 25 pontos em 25 jogos, ficando à frente apenas do Botafogo e a três pontos de se manter na primeira divisão.

Villa Nova (Minas Gerais)

Fundação: 28 de julho de 1908 (107 anos)

Títulos importantes: 5 taças do Campeonato Mineiro e Série B 1971

Participações na Série A (melhor resultado): três edições (33º lugar em 1979)

Outro time que só jogava a primeira divisão porque esta aceitava vários times. São apenas três participações do Villa Nova num espaço de sete anos. Em 1985, o Villa Nova ficou no Grupo D junto de 11 adversários, enfrentando times de várias regiões, como Joinville, Bangu e Leônico (Bahia). Em 11 rodadas, o time mineiro só somou oito pontos, terminando na nona posição, numa disputa desigual que só classificou o primeiro colocado Bangu à próxima fase. Detalhe que os cariocas seriam vice-campeões brasileiros naquele ano.

Times do Grupo A7 na Série A

Inter de Lages (Santa Catarina)

Fundação: 13 de junho de 1949 (66 anos)

Títulos importantes: Campeonato Catarinense 1965

Participações na Série A (melhor resultado): uma edição (12º colocado em 1966)

O Inter de Lages é antigo, mas nunca teve protagonismo nacional. A única vez em que jogou a Série A foi na Taça Brasil 1966, com eliminação precoce. O time catarinense disputou apenas duas partidas, empatando em 3 a 3 com o Ferroviário (Paraná) fora de casa e levando de 2 a 0 do adversário em seus domínios.

Operário Ferroviário (Paraná)

Fundação: 1º de maio de 1912 (103 anos)

Títulos importantes: Campeonato Paranaense 2015

Participações na Série A (melhor resultado): uma edição (88º lugar em 1979)

Outro time a jogar a Série A apenas uma vez, o Operário Ferroviário disputou nove partidas no Grupo C, somou cinco pontos (2v, 1e, 6d) e acabou eliminado ao ficar no oitavo lugar, dentre dez times, com metade dos pontos do quinto colocado São Paulo (Rio Grande do Sul), o último da chave a seguira diante no torneio.

Times do Grupo A8 na Série A

São Caetano (São Paulo)

Fundação: 4 de dezembro de 1989 (25 anos)

Títulos importantes: Campeonato Paulista 2004

Participações na Série A (melhor resultado): seis edições (vice-campeão em 2001)

O São Caetano é o time mais jovem da Série D 2015 a ter na sua história uma disputa de Série A, num crescimento veloz no final da década de 1990 e desaparecimento na mesma velocidade. São dois vice-campeonatos brasileiros (2000 e 2001), mas apenas o segundo teve participação completa na primeira divisão. Na primeira fase, o São Caetano foi o líder ao somar 59 pontos em 27 jogos, oito à frente do segundo colocado Atlético Paranaense. Nas quartas de final, o São Caetano passou pelo Bahia, deixou para trás o Atlético Mineiro nas semifinais e só parou no próprio Atlético Paranaense, com duas derrotas (4 a 2 e 1 a 0). Os bons tempos, que incluem o vice-campeonato da Libertadores, acabaram e o São Caetano hoje tenta desesperadamente se manter numa divisão nacional. Para isso, terá de ficar entre os quatro primeiros da Série D 2015 e subir à terceira divisão.

Volta Redonda (Rio de Janeiro)

Fundação: 9 de fevereiro de 1976 (39 anos)

Títulos importantes: 4 taças da Copa Rio e 2ª divisão do Campeonato Carioca (1987, 1990 e 2004)

Participações na Série A (melhor resultado): três edições (32º lugar em 1978)

Nos primórdios do Campeonato Brasileiro, o Volta Redonda foi agraciado com três participações na Série A, todas seguidas (1976, 1977 e 1978). Na última, também seu melhor resultado, o time fluminense não passou da primeira fase. São apenas cinco pontos em 11 jogos (1v, 3e, 7d), no décimo lugar dentre 12 participantes, num grupo que tinha Vasco da Gama, Botafogo, Ponte Preta, Guarani, entre outros. Era demais para o Volta Redonda.

Mais antigas

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede